Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Boa noite!

30 de julho de 2015 35

Poderia ter ficado em casa desde quando, no dia 25 de junho, fraturei o tornozelo, rompi os ligamentos, coloquei quatro parafusos e uma placa em quatro horas de cirurgia. Uma semana depois, andando arrastado e com duas muletas, já estava trabalhando, contrariando o médico. E não parei mais. Nenhuma falta. Chego em casa e vou direto pra cama, as vezes até sem comer, esticar a perna pois o pé fica inchado uma barbaridade. Não só estou trabalhando, como ainda tive que contratar um motorista, que pago do meu bolso. Hoje, quinta-feira, estou aqui na tevê desde 8 horas da manhã numa depressão desumana, chorando escondido a cada 30 minutos. Agora de novo escrevendo essas mal traçadas  linhas. Fiz o Jornal do Almoço, o blog, escrevi e apresentei o De Tudo um Pouco, que terminou há pouco, e também não almocei porque de muletas, sozinho, é difícil chegar ao restaurante. Agora, cansado, não tenho ânimo pra mais nada, nem para tomar um chope. Quero descansar para voltar a trabalhar amanhã cedo. E sexta-feira vou de novo até a noite, porque depois da TV, fecho as colunas do final de semana, duas páginas por dia. Eu, Deus e meus leitores, que são as minhas fontes. Não tenho ajudantes como todos os colunistas que conheço.
Isso é do meu jeito de ser. Trabalho desde os 13 anos de idade e o meu trabalho depende de mim. Tenho uma gratidão profunda pela RBS. Quero deixá-los sem que tenham nada para reclamar de mim a não ser que atingi todas as metas. A estupenda audiência diária na TV – a maior do Brasil no horário – e no DC são as maiores delas. Dito isso, desejo-lhe uma boa noite e que fiquem com Deus.

Comentários (35)

  • Bibi diz: 30 de julho de 2015

    Boa noite amigo. Bom descanso. Todo esse teu esforço e trajetória de vida te tornam o melhor na tua profissão. Todos temos nossos defeitos, mais tu és muito bom cara. Sou testemunha de uma parte dessa tua trajetória de vida e profissional, e me orgulho muito de ser teu amigo. Um forte abraço de um cara que é um bom amigo e um fã. Bjo

  • Rubens Antonio diz: 30 de julho de 2015

    Amigo, camarada, irmão, chato, enfim…bicho tu és um cara que venceu!!!!!! não tens mais que provar nada pra ninguém, fica em paz. Seu trabalho é bem feito, sua pessoa bem quista, sua história está aí aberta…DEPRESSÃO mano velho toma conta da gente, não deixa ela te atormentar, como dizia Erasmo Carlos : saudade a gente pega ela, corta o rabo dela, pisa nela…fica em paz…

  • Trabalhador diz: 30 de julho de 2015

    me lembrou o Faustão:
    ” orra meu! ta louco ? ”
    kkkk

    Saúde em primeiro lugar !!
    chope em segundo ! :D

    Melhoras !

  • Matungo diz: 30 de julho de 2015

    Boa noite otimo descanso …..amanha nosso querido Clube Nautico Martinelli completa 100 anos e como voce comentou em seu programa de Terça passada com muitas remadas contra a correnteza ..pois nesses 100 anos quase que nada de apoio …pelos governos que passaram nestes anos.

  • KINHO AMARELO diz: 30 de julho de 2015

    POIS MUITOS PENSAM QUE VC POUCO TRABALHA. QUE TUDE PARA VC CAI DO CEU….SINCERAMENTE MEU AMIGO NAO SEI NEM OQUE FALAR….SO TI CUIDA DURMA COM OS ANJOS E TODOS TE DIGAM AMEM…BOA NOITE OTIMOS SONHOS…DO SEU AMIGO QUE NUNCA ESQUECE DE VC TODOS OS DIAS…AMARELO.

  • Paulo Silva diz: 30 de julho de 2015

    É o relato de um lutador, onde as forças se esvaziam no final do dia, porem amanha é outro dia, estarás revitalizado e com mais sabedoria, boa noite de descanso pois amanhã sera outro dia de luta e sucesso!

  • Norberto diz: 30 de julho de 2015

    Kku
    No trabalho somos uma matricula…..não esqueçamos que essa matricula tem coração…que pulsa..e tem sentimentos.te cuida.

  • tania diz: 30 de julho de 2015

    Cacau:
    “Lembre-se da sabedoria da água: Ela nunca discute com um obstáculo,
    simplesmente a contorna.”
    Tenha um lindo final de semana e inicio de agost ,com muito trabalho, paz e saúde.
    Tânia Schmidt

  • Vera Brito diz: 31 de julho de 2015

    A vida me ensinou que a gente deve pedir. Por favor, pede pra alguém pegar o almoço ou o lanche pra ti. Ficar sem se alimentar aumenta a depressão. Chocolate é muito bom! Beijocas.

  • Max diz: 31 de julho de 2015

    Amigo Cacau.
    Um lindo dia e uma sexta-feira maravilhosa para você e seus familiares.
    Força amigo, o pior já passou , agora ê só alegria.

    Abs
    Max Vidal

  • Amélia diz: 31 de julho de 2015

    Olá Cacau, não sou sua fã, mas como figura pública acredito q vc compreenda, então q isso não se torne um problema. Ontem ao assistir sua coluna no jornal do almoço, casualmente, pois estava em um consultório e neste o canal RBS estava sintonizado, não pude deixar de ouvir vc discorrer sobre as vagas para deficientes físicos e visuais, o que me deixou momentaneamente indignada, pois, como vc e todos aqueles que se expõem nos veículos de comunicação são, infelizmente, formadores de opiniões, gostaria de aqui, deixar um pequeno esclarecimento, as vagas para tais deficiências não são restritas a condutores de veículos que são portadores de tais, mas também aos CUIDADORES, que por inúmeras vezes são os motoristas das pessoas especiais, é claro que isso apenas se verifica se os referidos cuidadores estiverem acompanhados destas, digo isso com conhecimento de causa, pois tenho DOIS filhos especiais e ambos são menores de idade. Então, quando a placa de sinalização se refere aos deficientes visuais, que se entenda, que estes estão no veículo, mas não como condutores! Obrigada por sua atenção!

  • Vanilson Pinto diz: 31 de julho de 2015

    Parabéns pela postura e garra,caro Cacau!!!
    Infelizmente não posso te acompanhar pela tv,pois estou trabalhando aqui no Maranhão…
    Mas leio teu blog todo dia,e admiro muito teu trabalho e tua luta!!!
    Que Deus siga te dando Força e Coragem!!!
    Abraços!!!

    Vanilson Pinto

  • Paulo Bossle diz: 31 de julho de 2015

    Caro Cacau Menezes! A vida é, como diria um velho profeta, uma caixinha de surpresas!Isso me fez lembrar uns humoristas bem legais.
    Acho que está na hora de teres novos desafios.
    Poderias, por exemplo, dedicar mais do teu precioso tempo para escrever um livro de crônicas com os principais fatos de tua vida.
    Tenho a certeza que agradaria a muita gente e seria um sucesso.
    Tens apenas 60 anos e muito o que aprontar ainda!! abraços de um admirador,
    Paulo Bossle

  • Fernando Teixeira diz: 31 de julho de 2015

    Meu caro, estive ontem no Emporium. Fui celebrar meus 56 com Eliane e Luiz Paulo. Senti tua falta!
    O que posso te dizer: Continue firme!
    Como já cantava o mestre Gonzaguinha “Eu fico com a pureza da resposta das crianças É a vida, é bonita e é bonita. Viver e E NÃO TER A VERGONHA DE SER FELIZ.Cantar e cantar e cantar a beleza de ser um ETERNO APRENDIZ…
    Forte Abraço

  • Ivo diz: 31 de julho de 2015

    Força amigo! Força amigo!
    Siga em frente com bastante otimismo!
    Temos tido dias maravilhosos com bastante sol – aproveite para pegar vitamina D.

  • Edenir Silva diz: 31 de julho de 2015

    O triste, Cacau, é que a dor no pé pode ser amenizada com analgésicos e anti-inflamatórios. A depressão, no entanto, é irremediável. Sei como é.

  • Bruna diz: 31 de julho de 2015

    Saúde em primeiro lugar!
    Bem estar em segundo!
    Trabalho em terceiro (e olhe lá haha)!

    Se cuida! <3

  • Lairton diz: 31 de julho de 2015

    Cuidado para não cair na armadilha dos remédios:

    Por Carlos Bayma (médico)

    Aos 30 anos, você tem uma depressãozinha, uma tristeza meio persistente: prescreve-se FLUOXETINA.
    A Fluoxetina dificulta seu sono. Então, prescreve-se CLONAZEPAM, o Rivotril da vida. O Clonazepam o deixa meio bobo ao acordar e reduz sua memória. Volta ao doutor.

    Ele nota que você aumentou de peso. Aí, prescreve SIBUTRAMINA.

    A Sibutramina o faz perder uns quilinhos, mas lhe dá uma taquicardia incômoda. Novo retorno ao doutor. Além da taquicardia, ele nota que você, além da “batedeira” no coração, também está com a pressão alta. Então, prescreve-lhe LOSARTANA e ATENOLOL, este último para reduzir sua taquicardia.

    Você já está com 35 anos e toma: Fluoxetina, Clonazepam, Sibutramina, Losartana e Atenolol. E, aparentemente adequado, um “polivitamínicos” é prescrito. Como o doutor não entende nada de vitaminas e minerais, manda que você compre um “Polivitamínico de A a Z” da vida, que pra muito pouca coisa serve. Mas, na mídia, Luciano Huck disse que esse é ótimo. Você acreditou, e comprou. Lamento!

    Já se vão R$ 350,00 por mês. Pode pesar no orçamento. O dinheiro a ser gasto em investimentos e lazer, escorre para o ralo da indústria farmacêutica. Você começa a ficar nervoso, preocupado e ansioso (apesar da Fluoxetina e do Clonazepam), pois as contas não batem no fim do mês. Começa a sentir dor de estômago e azia. Seu intestino fica “preso”. Vai a outro doutor. Prescrição: OMEPRAZOL + DOMPERIDONA + LAXANTE “NATURAL”.

    Os sintomas somem, mas só os sintomas, apesar da “escangalhação” que virou sua flora intestinal. Outras queixas aparecem. Dentre elas, uma é particularmente perturbadora: aos 37 anos, apenas, você não tem mais potência sexual. Além de estar “brochando” com frequência, tem pouquíssimo esperma e a libido está embaixo dos pés.

    Para o doutor da medicina da doença, isso não é problema. Até manda você escolher o remédio: SILDANAFIL, TADALAFIL, LODENAFIL ou VARDENAFIL, escolha por pim-pam-pum. Sua potência melhora, mas, como consequência, esses remédios dão uma tremenda dor de cabeça, palpitação, vermelhidão e coriza. Não há problema, o doutor aumenta a dose do ATENOLOL e passa uma NEOSALDINA para você tomar antes do sexo. Se precisar, instila um “remedinho” para seu corrimento nasal, que sobrecarrega seu coração.

    Quando tudo parecia solucionado, aos 40 anos, você percebe que seus dentes estão apodrecendo e caindo. (entre nós, é o antidepressivo). Tome grana pra gastar com o dentista. Nessa mesma época, outra constatação: sua memória está falhando bem mais que o habitual. Mais uma vez, para seu doutor, isso não é problema: GINKGO BILOBA é prescrito.

    Nos exames de rotina, sua glicose está em 110 e seu colesterol em 220. Nas costas da folha de receituário, o doutor prescreve METFORMINA + SINVASTATINA. “É para evitar Diabetes e Infarto”, diz o cuidador de sua saúde(?!).

    Aos 40 e poucos anos, você já toma: FLUOXETINA, CLONAZEPAM, LOSARTANA, ATENOLOL, POLIVITAMÍNICO de A a Z, OMEPRAZOL, DOMPERIDONA, LAXANTE “NATURAL”, SILDENAFIL, VARDENAFIL, LODENAFIL ou TADALAFIL, NEOSALDINA (ou “Neusa”, como chamam), GINKGO BILOBA, METFORMINA e SINVASTATINA (convenhamos, isso está muito longe de ser saudável!). Mil reais por mês! E sem saúde!!!

    Entretanto, você ainda continua deprimido, cansado e engordando. O doutor, de novo. Troca a Fluoxetina por DULOXETINA, um antidepressivo “mais moderno”. Após dois meses você se sente melhor (ou um pouco “menos ruim”). Porém, outro contratempo surge: o novo antidepressivo o faz urinar demoradamente e com jato fraco. Passa a ser necessário levantar duas vezes à noite para mijar. Lá se foi seu sono, seu descanso extremamente necessário para sua saúde. Mas isso é fácil para seu doutor: ele prescreve TANSULOSINA, para ajudar na micção, o ato de urinar. Você melhora, realmente, contudo… não ejacula mais. Não sai nada!
    Vou parar por aqui. É deprimente. Isso não é medicina. Isso não é saúde.

    Essa história termina com uma situação cada vez mais comum: a DERROCADA EM BLOCO da sua saúde. Você está obeso, sem disposição, com sofrível ereção e memória e concentração deficientes. Diabético, hipertenso e com suspeita de câncer. Dentes: nem vou falar. O peso elevado arrebentou seu joelho (um doutor cogitou até colocar uma prótese).. Surge na sua cabeça a ideia maluca de procurar um CIRURGIÃO BARIÁTRICO, para “reduzir seu estômago” e um PSICOTERAPEUTA para cuidar de seu juízo destrambelhado é aconselhado.

    Sem grana, triste, ansioso, deprimido, pensando em dar fim à sua minguada vida e… DOENTE, muito doente! Apesar dos “remédios” (ou por causa deles!!).

    A indústria farmacêutica? “Vai bem, obrigado!”, mais ainda com sua valiosa contribuição por anos ou décadas. E o seu doutor? “Bem, obrigado!”, graças à sua doença (ou à doença plantada passo-a-passo em sua vida).

  • KKFurttado A Bruxinha diz: 31 de julho de 2015

    Tu é ANIMAL…
    Sensacional… Estupendo…
    Não é a Toa que És Meu Mestre…, minha Maior fonte de inspiração…

    Voce… Mostras a que veio… e ponto final.

    E ainda tem gente chata e desenformada…, que pensa…
    que acha que Voce tem vários empregados para lhe ajudar na Coluna do DC,
    no Blog, Jornal do Almoço, e Tvcom.
    Fala serio… Não sabem de Nada… Inocentes…

    Estupenda audiência, é Voce Meu Rei
    É voce … CaCau MeNeZes ;)

    #TeAmo #TamoJunto #AteOFim #ÉTudoNosso

  • Biro Biro diz: 31 de julho de 2015

    Sentar na beira do mar é um bom lugar para tirar a mochila pesada das costas…

  • Sammuel Felders diz: 31 de julho de 2015

    Quando fraturei a tíbia também passei por sensação semelhante. A vida se tornou mais “pesada” e a autopiedade mais exacerbada. Subia escadas chorando com dó de mim mesmo e com o peso do mundo nas costa. Mas…depois passou.

  • jade Mariano diz: 31 de julho de 2015

    Aloha Brother!!!

    Você é uma das poucas pessoas que Orgulham o Estado de Santa Catarina.
    Você é “Patrimônio” Cultural, Histórico, Jornalistico e Sentimental de Floripa.
    Você é Imprescindível e Insubstituível em sua Família, na RBS e na Ilha da Magia.
    Você é para mim, leitura obrigatória, e Audiência Irrefutável na TV diariamente.

    Você mora no meu Coração!!! Beijo.

    PS: Please, cuide um pouco mais de sua Saúde.

  • Jornalista Justo diz: 31 de julho de 2015

    Lairton, muito bom o que você escreveu. E é isso aí mesmo.

  • Conejo 10 diz: 31 de julho de 2015

    Diz aí. Velho Guerreiro, e com todo sol estás ainda na deprê? Precisas de um carro conversível e passear com a Elvira, eh eh

  • MANÉ DEPRESSIVO diz: 31 de julho de 2015

    CACAU, NÃO BRINQUE COM COISA SÉRIA! VOCÊ NÃO SABE O QUE É DEPRESSÃO PROFUNDA, AQUELA DE PERDER UM FILHO NUM ACIDENTE, PERDER O EMPREGO E NÃO TER O QUE COMER, TENTAR SUICÍDIO, ETC.
    EU FREQUENTO PSIQUIATRA HÁ ANOS E JÁ FUI INTERNADO. SEI O QUE É ISSO!!! VOCÊ ESTÁ CO UMA TRISTEZA PASSAGEIRA. MENOS CLAUDIO MENEZES, MENOS…

  • eduardinho diz: 31 de julho de 2015

    ah! cacau, estou bem melhor que vc. papai me deu um cargo de médico de quatro horas por dia num órgão estadual ganhando 10 mil pratas!

  • Serginho Sardá(o SHEIK) diz: 31 de julho de 2015

    Força aí cara,hoje o JÁ sem a sua pessoa estava chato e sem graça,então volta logo que és o melhor no que fazes tanto na TV como no DC então meu jovem fica tranquilo que SÃO JUDAS TADEU está te uminando te abençoando e te protegendo e fica bem seu NOXENTO,se tu dix né,ADEMÃ.,,,

  • sergio diz: 31 de julho de 2015

    Cacau,

    De tudo que foi falado, acrescento que me parece que a RBS não te valoriza como deverias…. Você até tem consideração por ela, mas a reciproca não é verdadeira.

  • Rodrigo B. diz: 1 de agosto de 2015

    Cacau,
    Já assististe ao vídeo “Qual é a tua obra?” do grande Mário Sérgio Cortella?
    Me perdoe a intromissão, mas tem muito haver com tua situação. És uma dessas pessoas que deixará uma “obra” especial, que ficará pra sempre nas memórias dos que te rodeiam e te admiram.
    Força e bola pra frente, porque o jogo está longe de terminar.
    Ah! E siga o conselho do “Biro Biro” – vai pro mar. É um santo remédio.
    Forte abraço “quiridu”!
    ;-)

  • Pepa Costa diz: 3 de agosto de 2015

    Compartilho o comentário do Lairton
    Grande guru. força guerreiro, já passei por isto, torção pesada com rompimento, caí de uma altura de 3 m, para mim só com o tempo é que melhorou, mas ainda incomoda, principalmente quando faço algum trabalho agachado, também não parei mas é muito difícil, quase impossível de ter uma vida normal, o dia a dia pesa.
    Um grande jornalista, amigo seu, que já saiu da RBS, escreveu na coluna dele que um grande comandante argentino teve o seu navio tomado e o inimigo colocou a espada na garganta dele, forçou e perguntou: ´E agora grande comandante. O que você vai fazer? E ele resmungou: – Ainda não comecei a lutar.

  • CARLOS o gomes diz: 3 de agosto de 2015

    Cacau, força. Precisamos de voce. Nem que seja para discordar.A tua coluna faz a cabeça de muita gente. Não te entregue moquiridu!

  • Pepa Costa diz: 3 de agosto de 2015

    Para descontrair, ou tentar pelo menos. O cara tava de muleta na rua e um maluco chegou gritando:- Corre….corre que agora eu vou te pegar, ohhhhhhh…corre, e o cara tentou aumentar a velocidade, e o maluco atrás…corre. Não deu outra o cara não aguentou mais e suplicou: – Não me mata…não me mata,,,por amor de Deus. E o maluco: – Nãããoo, agora você me dá a muleta e corre atrás de mim…vamos…

  • Rodrigo Dalmolin diz: 10 de agosto de 2015

    Bom dia Cacau.

    Fraturei o meu tornozelo esquerdo dia 08 de maio deste ano (a gente não esquece a data). A fratura só não foi mais grave porque não foi exposta. Apenas um fragmento era grande o suficiente para ser fixado. Por conta da redução (o talus além de fraturado foi deslocado) “anatômica” os médicos decidiram por um tratamento conservador (sem cirurgia) até o momento, ao menos. Até dia 03 de agosto foram 12 semanas com bota imobilizadora e muletas. No teu caso são 12 também, imagino. Sem dúvida, metade da dificuldade de “sobreviver” a este período está nas 4 primeiras semanas, ou seja, no início. Contudo, a novidade da situação e correria no acompanhamento inicial do tratamento faz com que o tempo “ande” ao seu modo. Contudo, da quinta a oitava semana o tempo se arrasta indefinidamente. A novidade da situação já passou, tu acordas e dormes já “sintonizado” com a necessidade das muletas. E que saco é ir ao banheiro de madrugada com elas! Até dois dos melhores momentos cotidianos se tornam pesadelos: tomar banho e dormir. E o tempo não passa. É como um limbo entre o início e o fim. Nas últimas 4 semanas (ou faltando um mês) para a data inicial dada pelos médicos para avançar no tratamento entrei em contagem regressiva. E assim o tempo lentamente voltou a andar. Contudo, no limbo foi difícil não deixar a peteca cair. Certamente estive deprimido também. Foi horrível. Não é preciso sofrer de depressão (doença) para se estar deprimido. Uma dica que a fisioterapeuta me deu em relação ao inchaço é realizar drenagens linfáticas. A partir do 1° mês de recuperação da fratura é possível iniciar com ela (de todo modo é importante conversar com o seu médico a respeito). Por incrível que pareça o fato de realizar o meu tratamento no Hospital Geral Celso Ramos me ajudou. Como todo hospital público que se preza não faltam pacientes com quem conversar durante a longa espera pelo atendimento semanal às segundas. O ambulatório é aberto às 07:00 para distribuição de senha, mas para ser atendido entre os primeiros é preciso chegar antes, por volta de 05:30 e 06:00 e aguardar no relento. Até ser liberado para aguardar em casa pela consolidação da fratura bastava chegar nas sextas para abater-me um desalento que se arrastava até chegar ao hospital na segunda. Lá, contudo, ocorria uma transformação, pois todos lá tinham algum problema parecido com o meu. Logo, não me sentia só no meio de tantas pessoas sem muletas! A cada semana novos pacientes iniciavam seus tratamentos e com isso ficava contente por já estar mais avançado na recuperação. Por vezes, alguém que entrava de muletas no consultório caminhava sem elas na saída. As pessoas brincavam: “milagre”! arrancando risos dos presentes, inclusive meus. E em meio a dezenas de casos não era difícil encontrar casos mais graves que o meu e isso fazia com que eu parasse de lamentar um pouco. Por tudo isso sugiro ires até o ambulatório de ortopedia do Celso Ramos segunda pela manhã quando te sentires mal com tua situação. Tenho certeza que sairás melhor como darás alegria aos pacientes. Não digo isso de modo cínico ou irônico. De fato, fez-me bem tal contato. Em hospitais e clínicas particulares com horários marcados falta tempo para se comunicar com as pessoas e tu és um comunicador. Por conta de exames e ameaça até de trombose na perna passei por clínicas e laboratórios particulares e em todos me senti como um estranho. Enfim, após as 12 semanas imaginei que me livraria das muletas, mas isso não ocorreu. Consegui deixar a bota imobilizadora de lado e voltei a “caminhar”. É “caminhar” entre aspas mesmo. Os movimentos são limitados. A sensibilidade da sola do pé precisa ser calibrada. A perna parece pesada como um chumbo. Boa parte da panturrilha se foi. As muletas continuaram por um mês e a fisioterapia que no SUS eram apenas 10 sessões ao se tornar particular deve ser realizada durante 3 meses até a próxima consulta (novembro). Cada caso é um caso. No meu caso, precisei parar de trabalhar, pois o meu trabalho atual era escrever um livro sobre trilhas e caminhos aqui da Ilha. Certamente, não dá para trilhar como a perna está até hoje (3 meses após o acidente). Como não tenho carro também não tenho como adiantar as entrevistas para a escrita do contexto histórico, de uso, etc. Até largar as muletas não me arriscarei a deslocar-me de ônibus. Logo, trabalhar faz-me falta. Na realidade quem é mordido pelo bicho do mato sente muita falta dele entre quatro paredes. Desejo-te uma bela recuperação e não penses em possíveis sequelas. Cada caso, como disse, é um caso. Fica a torcida para que o teu esteja entre os melhores. A propósito, banhos de sol (ainda que curtos) são importantes para a aquisição do organismo de vitamina D que ajuda na fixação do cálcio.

    Abs.

    Rodrigo Dalmolin.

Envie seu Comentário