Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Residencial Tessália é entregue

29 de agosto de 2015 0
Amanda Zanette, divulgação

Amanda Zanette, divulgação

A Atena Incorporações entregou nesta semana as chaves do Residencial Tessália, empreendimento com arquitetura contemporânea localizado na Rua Duque de Caxias, bairro Madureira.

Com áreas de lazer, como fitness, salão de festas com jogos, brinquedoteca, espaço gourmet, e dois elevadores panorâmicos, o residencial oferece 26 apartamentos de até 105m², com três dormitórios, sendo um suíte; 27 unidades de 80m², com dois quartos mais lavabo; e três apartamentos Garden, com área privativa de 193,43m². Todas as unidades disponibilizam vagas duplas de garagem.
É um bom momento para investimento.

Tanto que só restam três imóveis à venda do Tessália, com valor a partir de R$ 434 mil.

'Vamos botar nosso pessoal na rua com vocês', declara sindicalista do ABC paulista

28 de agosto de 2015 0
Gabriel Lain, divulgação

Gabriel Lain, divulgação

Presente no fórum da Plastech, nesta semana, o diretor de Organização do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC Paulista, José Roberto Nogueira da Silva, o Bigodinho, falou como a entidade luta para atravessar esse cenário de dificuldades:

– A situação não está fácil no ABC, está muito difícil mesmo. Mas trabalhamos junto com as montadoras. Agora, estamos pressionando o governo pela política de renovação da frota de caminhões. E se precisar mobilizar os trabalhadores para fazer as nossas caminhadas, que sabemos fazer, por isso aí, vamos fazer. Vamos botar nosso pessoal na rua com vocês – declarou, arrancando palmas do público.

Bigodinho destacou as ações pró-ativas estimulando a nacionalização de conteúdo pela cadeia automotiva.
– Precisamos achar alternativas. Fazer algo diferente. Ninguém mata a fome olhando para o cardápio.

Caxias ganha chinelaria

28 de agosto de 2015 0
Guilherme Jordani, divulgação

Guilherme Jordani, divulgação

Um espaço especializado em chinelos artesanais. É assim que nasce a Chinelaria Divino Pé, localizada na Rua Pinheiro Machado, 2.482, em Caxias.

Com conceito novo, a loja de 135 metros quadrados é comandada pela empresária Taciana Friederichs.

Além dos chinelos, também são comercializadas pantufas, pijamas, lingeries, meias e acessórios. A ambientação, que mescla o clássico e o contemporâneo, é assinada pela arquiteta Renata Mosena.

'Onda de pessimismo é um crime', diz presidente da Anfavea em Caxias

26 de agosto de 2015 0
Gabriel Lain, divulgação

Gabriel Lain, divulgação

As incertezas abalam o humor do mercado brasileiro, estagnam os investimentos, causam estragos incalculáveis. Como se sabe, a crise não é só de números, mas também de falta de expectativas. A tese foi reforçada pelo presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan (na foto, com o microfone), que participou nesta quarta-feira de manhã de fórum na Plastech Brasil, no Parque de Exposições da Festa da Uva.

– Cometemos este crime de entrar nessa onda de pessimismo e conseguimos deixar o consumidor com medo. O trabalhador fica com medo de perder o emprego e não gasta. E quando o consumidor não gasta, a economia não gira. E quando a economia não gira, o trabalhador perde o emprego. O momento é difícil, sim. Mas é um momento – sentenciou.

A declaração ganhou força e eco entre os empresários no segundo dia da feira organizada pelo Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás).

– Estamos trabalhando para melhorar a cadeia produtiva e sair dessa situação. Pouca gente sabe o tamanho do mercado automotivo brasileiro. O potencial é enorme – ponderou Moan.

Mais do que frases, o executivo apresentou números que sustentam a perspectiva de a indústria automotiva não só retomar força, mas avançar a longo prazo. Caso o país mostre capacidade de crescer pelo menos 3% ao ano pelas próximas duas décadas, atingirá condições de vender anualmente mais de 7 milhões de veículos. Em 2015, a indústria deve fechar na casa dos 2,5 milhões.

Mas de que forma o enorme volume seria absorvido pelo mercado e pela própria estrutura do país? Moan apontou para as cidades de até 500 mil habitantes – bloco que concentra 98% dos municípios do Brasil, 73% da população e, mais importante, possui uma faixa de consumo que cresce acima da média nacional.

Muitos dirão que há um certo exagero nessa projeção, mas sem otimismo e ânimo não conseguiremos virar a página da retração (ou da depressão?) econômica. É melhor injetar uma boa dose de entusiasmo na tentativa de que o cenário comece a ser revertido.

Trilha com o Marruá: uma experiência eletrizante!

26 de agosto de 2015 0
Ana Demoliner e Silvana Toazza (Nauri Ribeiro, divulgação)

Ana Demoliner e Silvana Toazza (Nauri Ribeiro, divulgação)

É um caminhão, com conforto e dirigibilidade de um utilitário 4×4. A nova geração do Marruá mostra-se valente, selvagem e robusto. Enfrenta situações adversas, terreno íngreme, lama, selva. É o que as jornalistas Ana Demoliner e Silvana Toazza puderam conferir na demonstração da novidade em uma pista de teste na unidade 2 da Agrale, em Caxias.

Não à toa, o modelo recebeu adaptações de engenharia para ser utilizado por Bombeiros, forças policiais e de segurança, reservas ambientais, transporte de presos, DML, minas subterrâneas, entre outros. Ao circular com o veículo, de caroneiras (como no caso das jornalistas) na trilha off road, é difícil manter-se sem rir ou gritar em percurso de aventura.

A adrenalina exige prender bem os cintos e segurar-se para não deslizar para cima do passageiro ao lado e na frente. O nosso motorista/demonstrador, um profissional que atua no setor de Qualidade da Agrale, muito solícito, foi logo nos perguntando: como vocês querem que eu ande? E nós, prontamente: com emoção! Não deu noutra. Os blocos, as bolsas e as canetas precisaram ser recuperadas posteriormente, sob as poltronas. Enquanto isso, o veículo revela sua força e não raro a lama respinga nos vidros.

A impressão é que o motorista precisa ser muito hábil e ágil para dar conta das manobras em meio aos buracos, mata e obstáculos colocados de propósito na trilha para simular dificuldades extremas. Tal motivo (além de segurança nossa, dos outros e do 4×4) nos fez recuar em dirigir o Marruá.

Os executivos da Agrale se adiantam em informar que o modelo não é voltado para jipeiros, embora certamente seria o sonho de consumo desses aficionados por adrenalina. Até pelo custo e o alto grau de customização que permite várias utilizações. A versão completa com cabine dupla custa R$ 197 mil. Dá para ir ao shopping, como a equipe de reportagem testou antes, na hora do almoço, mas o utilitário não nasceu para esse propósito.

- Deixamos ele com um nível de conforto e civilidade mais urbano, mas não é um jipe, é um veículo focado no trabalho, um fora de estrada – conceitua Renato Susin.

O Marruá é tão valentão que chega em áreas de resgate em que nem helicópteros têm acesso, às vezes, relatam clientes, para orgulho da equipe de engenharia, que levou quatro anos para compor a nova geração do produto, lançado há 10 anos.

É mais que um veículo: é um equipamento, uma solução, com grande potencial de dar uma curva na crise.

EUA lideram compra do móvel brasileiro

26 de agosto de 2015 0

Os Estados Unidos recuperaram a posição de principal destino das exportações brasileiras de móveis. Nos sete primeiros meses de 2015 (de janeiro a julho), o Brasil enviou remessas moveleiras de US$ 74 milhões para o palco americano, um avanço de 21%. O Rio Grande do Sul exportou US$ 11,904 milhões para a terra do Tio Sam, alta de 18,8% no comparativo com 2014.

O Reino Unido continua sendo o segundo importador do mobiliário brasileiro, com US$ 52,490 milhões. Em seguida está a Argentina, que comprou menos no período: foram gastos US$ 40,819 milhões, queda de 22,8% em relação aos primeiros sete meses de 2014.

No Rio Grande do Sul, o Reino Unido aparece em primeira posição de comprador de nossos móveis, com US$ 16,953 milhões exportados. Peru, Uruguai, Estados Unidos e Chile constam em seguida.
Os dados foram divulgados no relatório de exportação da Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul (Movergs).

Porém, ocupando a segunda posição no ranking nacional, atrás de Santa Catarina, o Rio Grande do Sul registrou nova queda nas exportações de móveis, de 10% de janeiro a julho.

61 anos de vitalidade

25 de agosto de 2015 0

A Susin Francescutti, de Caxias do Sul, comemorou nesta segunda-feira 61 anos de história com o vigor de quem é líder nacional na fabricação de virabrequins e comandos de válvulas para o mercado de reposição. A vitalidade se confirma nos lançamentos de produtos e linhas, como a SF Performance, voltada ao alto desempenho automotivo, e pela entrada em novos mercados.

Hoje a organização conta com mais de 200 produtos e um volume de exportações para 38 países, que representa 40% das vendas.
À frente dos mais de 300 colaboradores está o diretor-presidente João Francescutti, um dos fundadores da companhia.

A vida sem emprego

25 de agosto de 2015 0

Se até então o fechamento de empregos deixava o cenário de retração dramático em Caxias, os números de julho chegam com uma carga ainda mais pesada de pessimismo.

Primeiro: num mesmo mês, foram extintos 2.119 postos de trabalho na cidade. Um número altíssimo para 30 dias apenas.
Segundo: no ano, Caxias perdeu 5.103 vagas.

Terceiro: com esse dado de julho, a cidade fechou mais de 10 mil (10.109, precisamente) empregos nos últimos 12 meses. Uma legião de desempregados do tamanho de alguns municípios gaúchos. O setor que mais encerrou postos de trabalho no período foi a indústria de transformação, com 9.178 desligamentos.

O mundo após as demissões ficou nebuloso para muitas famílias, que circulam por agências de empregos, deixam currículo, passam no Sine, recebem a última parcela do seguro-desemprego.

Termina o dinheiro. Muitos colocam um pequeno negócio, fazem bico. Outros se mudam de Caxias, voltam para suas cidades de origem, ou buscam oportunidades em outras paragens, por falta de condições de manter a vida sem salário fixo. A hora da virada precisa vir, urgentemente.

Conheça Priscila Stefan

25 de agosto de 2015 0
WALQUIRIA PERES DE ALMEIDA, DIVULGAÇÃO

WALQUIRIA PERES DE ALMEIDA, DIVULGAÇÃO

Priscila Stefan é sócia e diretora da Belcenter Cosméticos, loja especializada em produtos cosméticos multimarcas, atendendo profissionais da área da beleza e o público em geral, na Rua Feijó Júnior, 425, no bairro São Pelegrino.

Idade: 31 anos
Nascida em: Caxias
Formação: Com. Social – Hab. Relações Públicas, com MBA em Marketing
Onde já trabalhou: nas áreas de marketing e comunicação de Prataviera Shopping, Shopping Iguatemi Caxias, Rio Grande Energia e Grupo Eiffel
Qualidade: foco e determinação
Defeito: ansiedade
Uma causa: por mais tolerância nas relações humanas
Um temor: a violência, que traz tanto medo aos nossos dias
Um sonho: constituir minha família
Uma frustração: não ter tido a possibilidade de empreender antes
Um conselho: daqui a alguns anos você estará mais arrependido pelas coisas que não fez do que pelas que fez, por isso veleje longe de seu porto seguro
Um hobby: maquiagem: fazer, olhar tutoriais na internet, descobrir novidades, testar produtos, fazer cursos…
Um prato: frutos do mar
Um lugar: finais de semana ensolarados no clube, lá recarrego as baterias
Um time: Internacional
Um livro: Personal Branding – Construindo sua marca pessoal, de Arthur Bender
Um filme: sempre troco filmes por peças de teatro
Uma personalidade: Glória Kalil
O governo: precisa fazer valer sua condição de representante dos interesses do povo
Para ser uma boa empresária é preciso: persistência, competência e inovação
Desafios do setor: o maior já foi vencido, de trazer as classes C e D para consumirem beleza. Não à toa o Brasil hoje é o terceiro no ranking do consumo de itens de beleza no mundo
Investimento que gostaria de fazer: criação de filiais e até de franquias
Um país, e por quê: Estados Unidos, pela organização e cumprimento de leis
Uma boa lei: da inclusão da pessoa com deficiência
Uma lei que gostaria de ver ser cumprida: todas relacionadas à proteção do meio ambiente

Turismo de negócios comemora

24 de agosto de 2015 0

A cadeia de turismo de negócios (leia-se hotéis, táxis, restaurantes) comemora a chegada de uma semana cheia em Caxias.
Motivo: a Plastech Brasil 2015, feira da cadeia do plástico que reunirá 300 marcas e atrairá 30 mil visitantes desta terça a sexta-feira, no Parque de Eventos da Festa da Uva. É o momento de exibir novidades, afinar contatos e alinhavar contratos.