Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Sanidade"

Ministério da Agricultura inaugura instalações especiais para quarentena de suínos importados

04 de abril de 2014 0

O governo brasileiro vai inaugurar na próxima terça-feira(08) instalações especiais para quarentena de suínos importados na Estação Quarentenária em Cananéia, São Paulo. O Ministério da Agricultura quer garantir a sanidade do rebanho de suínos do país evitando o ingresso e disseminação de doenças de alto risco e impacto econômico.

A medida se deve principalmente após o surto de Diarréia Epidêmica Suína em países que regularmente exportam suínos vivos ao Brasil para reprodução. A doença atinge o rebanho dos Estados Unidos desde o ano passado. O serviço de quarentena tem a finalidade de reter os animais importados em um galpão, onde são liberados após a comprovação de sanidade. O vírus da Diarréia Epidêmica Suína é fatal apenas para suínos jovens e não representa ameaça à saúde humana ou à segurança dos alimentos.

Câmara dos Deputados recebe em abril texto que propõe mudanças no marco legal fitossanitário brasileiro

28 de março de 2014 0

O Ministério da Agricultura finalizou proposta que reformula o marco legal fitossanitário que vigora há mais de 70 anos no país. O texto engloba situações de emergência e o registro de novas moléculas para combater a helicoverpa armígera que devastou lavouras no ano passado e causou mais de R$ 10 bilhões em prejuízos para o agronegócio brasileiro. Seis estados tiveram decretada emergência fitossanitária. O texto deve ser encaminhado no mês que vem para a Câmara dos Deputados.

O manejo mais eficiente para combater a lagarta e a liberação definitiva do defensivo benzoato de emamectina foram discutidos na Comissão da Agricultura da Câmara dos Deputados. A modernização do marco legal fitossanitário já é unanimidade, mas a liberação do registro definitivo do benzoato de emamectina, continua dividindo opiniões. Mais uma vez Ibama e Anvisa se posicionaram contra e alegaram que o produto é nocivo ao meio ambiente e a saúde.

RS descarta emergência fitossanitária devido a lagarta da soja

13 de janeiro de 2014 0

A Secretaria estadual da Agricultura não encontrou razões para decretar situação de emergência fitossanitária depois do aparecimento da lagarta Helicoverpa armigera nas lavouras de soja. A posição também é compartilhada pela Superintendência do Ministério da Agricultura no Estado.

Neste momento a Secretaria não encontra dificuldade de controle da largata, além dos baixos níveis populacionais e com o aval de instituições de pesquisa, ensino, extensão rural, entidades de produtores e órgãos oficiais de defesa agropecuária.

Uma nova decisão técnica poderá ser tomada se o cenário mudar no decorrer do desenvolvimento da cultura e exigir outro posicionamento. Desde a primeira vez que a lagarta foi confirmada no Estado, fiscais da Secretaria, junto ao Ministério da Agricultura, Embrapa, Emater e outras instituições, trabalham no monitoramento, dispersão, gravidade de ataques e níveis de danos da praga. Por meio de armadilhas de feromônio espalhadas por diversas regiões, as equipes estão em alerta realizando inspeções semanais.

Fonte:  Seapa

Federarroz alerta para volta de casos de brusone nas lavouras gaúchas

07 de janeiro de 2014 0
Crédito da Foto - Robispierre Giuliani

Foto Divulgação: Robispierre Giuliani

A brusone, doença causada por um fungo, voltou a apresentar incidência na safra rio-grandense de arroz 2013/2014. Na temporada 2011/2012 foram registrados focos no Litoral Norte e na Planície Costeira Interna à Laguna dos Patos, e na safra 2012/2013 a doença surgiu em quase todas as regiões arrozeiras gaúchas com expressivo nível de dano em algumas lavouras. A brusone é a doença mais importante para a rizicultura irrigada e provoca perdas de até 80% em casos de severidade extrema.

O diretor técnico da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul, Valmir Gaedke Menezes, afirma que por surgir mais cedo neste ciclo, serve de alerta para que o produtor utilize as ferramentas necessárias. Para minimizar os fatores de desencadeamento do fungo, é preciso manejar a lavoura dentro das recomendações técnicas, como semear na época indicada, ter um bom manejo de irrigação e adubação que garanta o equilíbrio nutricional da planta, além de usar fungicidas nas variedades suscetíveis.

Outras doenças que devem ser monitoradas nas lavouras de arroz são a cárie-do-grão e as manchas foliares.

Fonte: FEDERARROZ

Chega a quase 98% cobertura vacinal na 2ª etapa da Campanha contra aftosa no Estado

06 de janeiro de 2014 0

A 2ª etapa de vacinação contra a febre aftosa, ocorrida em novembro passado no Rio Grande do Sul, atingiu o maior índice de todas as campanhas passadas. A cobertura vacinal atingiu 97,93% do rebanho de 5 milhões de bovídeos de zero a 2 anos de idade. Mais de 2 milhões de doses foram destinadas a produtores enquadrados nos critérios do Pronaf ou da pecuária familiar.

Na 1ª fase, concluída em maio, a vacinação feita em todo o rebanho, obteve 97,7% de cobertura, em um total de pelo menos 14 milhões de animais. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira(06) pelo Departamento de Defesa Agropecuária da Secretaria estadual da Agricultura.

Números parciais da vacinação contra a aftosa indicam mais de 90% de cobertura no RS

10 de dezembro de 2013 0
animais-ag-rbs-doenças1

Foto: Agência RBS

A Secretaria Estadual da Agricultura divulgou resultado parcial da vacinação contra a febre aftosa no Rio Grande do Sul. Os números apontam 91% de cobertura de bovinos e bubalinos de até dois anos de idade. A Secretaria contabiliza a imunização de 4,5 milhões de animais de um total de cerca de 5 milhões de cabeças. O resultado final será divulgado até 2 de janeiro. Na 1ª etapa, ocorrida no mês de maio, quando deveriam ter sido vacinados todos os bovídeos, o índice chegou a 97,7% dos 14 milhões existentes no Estado.

Anvisa vai rastrear a distribuição de verduras, legumes e frutas em todo o país

30 de outubro de 2013 0
pimentão - foto reprodução

Foto Reprodução

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária quer facilitar a fiscalização sobre o abuso dos agrotóxicos por produtores. Nos últimos dois anos, a Anvisa encontrou excesso no uso de agrotóxicos ou resíduos de produtos químicos não autorizados em seis de 13 alimentos analisados. O caso mais grave foi registrado no pimentão. A cenoura, o morango, o pepino, o alface e o abacaxi também apresentaram problemas. A agência explica que alguns agrotóxicos aplicados nos alimentos agrícolas e no solo têm a capacidade de penetrar em folhas e polpas. Por isso, a lavagem dos alimentos em água corrente e a retirada de cascas e folhas externas, apesar de contribuírem para a redução dos resíduos de agrotóxicos, são incapazes de eliminar os que ficam nas partes internas. Na avaliação da Anvisa, é preciso investir na formação dos produtores rurais e no acompanhamento do uso do produto.

Começa em 1º de novembro a 2ª etapa da vacinação contra a febre aftosa no rebanho gaúcho

29 de outubro de 2013 0
animais - ag rbs - doenças

Foto: Agência RBS

A segunda fase de vacinação da campanha contra a febre aftosa no Rio Grande do Sul começa na próxima sexta-feira, 1º de novembro, e vai até o dia 30 de novembro. Nesta etapa, devem ser vacinados bovinos e bubalinos de até dois anos de idade, totalizando cerca de seis milhões de cabeças. O Estado está investindo R$ 11 milhões na compra de oito milhões de doses da vacina entre as duas etapas. Elas são distribuídas gratuitamente a produtores que se enquadram nos critérios do Pronaf e da Agricultura Familiar e têm até cem animais por propriedade. Na 1ª fase, concluída em maio deste ano, das cerca de 14 milhões de cabeças de bovinos e bubalinos, 97,7 % foram imunizadas, superando a meta estipulada pela secretaria, que ficava em torno de 90%.

Ministério da Agricultura atualiza lista de doenças animais de notificação obrigatória

03 de outubro de 2013 0
animais - ag rbs - doenças

Foto: Agência RBS

O Ministério da Agricultura publicou uma instrução normativa atualizando a relação de doenças animais que devem ser informadas obrigatoriamente ao Serviço Veterinário Oficial. O objetivo é aperfeiçoar o Sistema Nacional de Informação Zoossanitária. A lista  é composta por 141 doenças e tem como base a relação das enfermidades listadas pela Organização Mundial de Saúde Animal, além de outras de interesse à pecuária e à saúde pública do país. Qualquer cidadão, organização ou instituição que tenha animais sob sua responsabilidade  deve fazer a notificação de doenças.

Identificação de bovinos de leite vai iniciar pelo Vale do Taquari

02 de outubro de 2013 0
vaca de leite roberto witter ag rbs

Foto: Roberto Witter – Agência RBS

A Região do Vale do Taquari será a primeira a ter o rebanho de bovinos de leite identificados por meio de brincos e chips eletrônicos. A meta é ampliar os mecanismos para controlar doenças como a brucelose e tuberculose. A decisão foi tomada durante reunião entre secretário estadual da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi, e o presidente do Fundo de Desenvolvimento e Defesa da Sanidade Animal, Rogério Kerber. Num primeiro momento, a proposta será implantada em alguns municípios, mas a projeção é de que em oito anos todas as propriedades que criam bovinos para a produção de leite e carne no Estado estejam certificadas. Uma reunião com a cadeia leiteira será feita para discutir os critérios de inserção no programa.