Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

[Jogos para Meninas] Miss Bimbo vs. Cancer

03 de dezembro de 2009 8

Sabrina NaudEu pretendia começar a falar dos perfis das jogadoras nesta semana, mas houve um imprevisto que é esta o motivo deste post. Dentre os vários games que eu jogo, existe um em particular que é online e 100% “menininha”. O nome dele é Miss Bimbo.

Comecei a jogá-lo quando li no portal do iG uma notícia sobre um jogo que estava sendo duramente criticada na Europa e decidi entrar para tirar minhas próprias conclusões. Gostaria de ter feito um post só sobre ele, não porque eu gosto, mas devido aos mais variados aspectos que acho necessário trabalhar. Vamos ao jogo então.

Através de pequenas tarefas, você troca de nível na busca de ser a mais bela e popular bimbo. Até aí, nada mais do que um Hall da Fama virtual de Barbies. Miss Bimbo oferece mini jogos dentro dele, namorados, casas, bichinhos de estimação, mudança de visual, além do cuidado com a saúde. Como já mencionei, ele foi intensamente criticado por incentivar meninas a fazerem cirurgias plásticas.

Além deste fato, também houve reclamações sobre a troca constante de namorado, que lhe dá um dinheiro, sempre, imensamente superior ao do seu trabalho. Você pode desafiar outras meninas a ver quem tem a roupa mais cara e é mais popular e também ser julgada pelo simples quesito beleza. Aí houve as críticas frente ao comportamento de popularidade muito explorado em filmes americanos. Argumentos de que o jogo instigava as meninas a se tornarem mais fúteis foram coisas que se tornaram corriqueiras na época em questão.

Apesar de tudo, eu gosto de jogo, sou extremamente aficionada em moda e adoro o fato de poder comprar roupas que nunca pude ter no meu armário ou no das minhas barbies, mas sim, considero um jogo fútil (até aqui).

Passando este quesito, vamos a outra parte, o movimento do fórum. A simpatia com que as meninas se tratam lá dentro (nunca fui hostilizada por nenhuma) é uma cordialidade que nem sempre encontro na vida real, elas são sempre muito receptivas. É um universo cor-de-rosa, onde com certeza há problemas, mas eu nunca os tive, a exceção dos bugs de programação do jogo.
Até aqui é um jogo completamente de menininhas sem tirar nem por. Vamos entender um pouco mais dele:

Era francês, mudou para virar só americano com a versão francesa ainda funcionando. As bonecas mudaram, as roupas mudaram, quase tudo mudou. E por incrível que pareça muitos meninos jogam, só ver no perfil de cada um a opção de sexo da pessoa. Para mim o jogo é uma simulação constante da brincadeira de barbie, onde você pode representar pessoas famosas e namorar com elas numa vida de “mentirinha”. Apesar de adorar jogos de terror e shooter, eu curto o Miss Bimbo, pois me lembra de todas as Barbies que ainda tenho e das brincadeiras de criança. Sim, um lado meu ainda se preserva cor-de-rosa. Nostalgia total. Mas vamos ao que interessa. xD

Semana passada, fui entrar no jogo e para minha surpresa tinha um aviso na minha página inicial, eu estava sendo presenteada com uma fitinha azul:

Esta não é a minha boneca, mas a representativa da adm do jogo. O então Miss Bimbo supérfulo, que apenas poderia exercer má influência sobre as meninas, mostra que não é bem assim. Eles, não somente, estão patrocinando a pesquisa contra o câncer do Cancer Research UK, como também oferecendo suporte a todas as jogadoras doentes.

Bom, críticos: calados. Acredito que no mundo não exista nada mais nobre do que fazer um gesto de doação. Tudo bem, pode ter sido pura jogada de marketing, como publicitária foi uma das primeiras opções que veio a minha mente. “Eles estão tentando mudar a imagem negativa de algumas pessoas com uma boa ação”, não passa de uma hipótese.

Mas mesmo assim, enquanto tem milhares de pessoas apenas criticando, eles estão fazendo algo. O jogo, que antes, só proporcionava diversão, agora também proporciona certo nível de conforto. Isto, porque as jogadoras estão sim acatando o pedido da adm do Miss Bimbo e utilizando o laço azul nas suas bonecas. Pode conferir por si mesmo no fórum:

Para alguém que tem câncer (óbvio que tem gente que deve achar uma idiot

ice o que o jogo está fazendo, mas tudo bem), todo o tipo de apoio é mais do que bem vindo. Perceber que pessoas estranhas estão ali para lhe apoiar acho que significa algo que poucos podemos compreender. Muitas das garotas irão ler a história da menina que entrar no fórum para contar sua luta, irão lhe dar suporte, mesmo que sejam apenas palavras meigas e o simples gesto de mostrar o seu avatar com a fitinha azul (como a minha aqui à direita).

Fiz a minha parte no game, como muitas outras jogadoras fazem, não postei no tópico do fórum pois não sou muito ativa nele mesmo. Óbvio, que como em qualquer lugar existe alguém para causar a polêmica e ser do contra. Mas são pessoas e pessoas com as suas opiniões. Quem se der ao trabalho de dar uma olhada no fórum, irá entender do que estou falando.

O jogo que antes rebatia as críticas externas com comunicados da equipe, ou conversas no próprio forum (porque eles monitoram as repostagens que saem a respeito) agora tem missão social. Missão esta, que está sendo repassada a cada jogadora. Porque ela teve a opção de não ler, porém a fitinha azul foi presenteada a todas as jogadoras. É uma opção de cada pessoa ler, os avisos estão lá, lê quem quer. Como junto as operações estéticas, tão criticadas, estão os avisos de que na vida real aquilo é algo sério. E pras jogadoras, tudo que aconteça com a sua bimbo, é sim muito sério. Eu por exemplo que sou extremamente contra cirurgias plásticas que não sejam para correção, me obriguei a fazer para trocar de nível e não gostei. Só que faz parte do jogo.

Quando estamos neste universo, escolhemos nosso avatar de modo que ele represente da melhor maneira possível a mensagem que queremos passar. Mesmo que ele não tenha nada  a ver com nossa aparência real, naquele momento, naquele lugar, naquela comunidade, aquilo é o que eu quero ser, o que eu quero que as pessoas vejam seja ele apenas uma faceta da minha personalidade ou algo que represente fielmente a minha pessoa do dia-a-dia.

Então quando as pessoas dizem que o jogo é fútil, como eu mesma coloco no início, eu discordo. As suas tarefas podem vir a ser fúteis, mas aquilo é apenas uma pequena parte do jogo, que se você quiser participar de toda a complexidade, irá exigir muito mais. Fútil é a pessoa que consegue ter apenas isto como percepção, esquecendo de todas as relações estabelecidas através de créditos dados no seu perfil, por uma simples mensagem de agradecimento por ter aceito um desafio, por discutir com pessoas estranhas assuntos e com elas aprender coisas que estão além da nossa realidade. Cada um joga da sua maneira, e Miss Bimbo está longe de chegar perto da complexidade dos MMOs, mas replica do seu jeitinho as relações que estabelecemos. Afinal, replicamos no jogo o comportamento que gostaríamos de ter em vida naquela situação.

E sim, é um jogo 100% “menininha”, mas com muitos meninos jogando. Então! Paradigmas abaixo, a mensagem sempre está lá, depende apenas da maneira que a pessoa olha e quanto tempo ela se detém a prestar atenção para compreender. Criticar os games pela sua influência sobre o comportamento das pessoas é mais fácil do que tentar corrigir o que os outros meios de comunicação já tornaram banais. O que o nosso comportamento já tornou banal. Existem diversos jogos com os mais diferentes propósitos, assim como perfis de jogador.

Meninas gostam de jogos de meninos, mas meninos também gostam de jogos de meninas. Dividir sim nestas categorias, afinal desde pequenos já fazemos a divisão, ao escolhermos a roupa rosa para a garota e a azul para o guri. Ela existe, está aí, e mostra a diferença óbvia entre os sexos. Mas não evidencia em momento algum que um seja melhor que o outro. Temos nossa preferência por natureza e por costume, mas sempre podemos agregar algo aos nossos gostos, né?

E por isto escrevi esta coluna em especial, que acredito, seja mais uma mensagem social que outra coisa. Mas também para mostrar que por mais “bobinho” que possa parecer um jogo de menina, a complexidade da situação depende apenas de, até que ponto, o usuário se permiti levar neste universo. Um mundinho cor-de-rosa, mas com uma simples e importante fitinha azul.

Confira aqui a versão original do jogo, que agora é apenas francesa.

Publicitária, Sabrina Naud tem uma coluna semanal aqui no Canal dos Games, sempre nas quintas-feiras. Gamer nata, é editora do blog www.gamersin.blogspot.com.Related Posts with Thumbnails

Comentários (8)

  • Marcelo diz: 3 de dezembro de 2009

    Muito bacana o post!

    A questão da representação de si em Jogos ou até mesmo em sites e redes sociais acabam mesmo fazendo parte do nosso eu, já que na internet podemos “brincar” com novas construções do eu. Um jogo, um site, um serviço, por menor que seja nossa atuação nestes locais estaremos reconstruindo nosso próprio eu. Seja online e ou offline.

    Acho interessante que serviços, neste caso o jogo, de alguma maneira conseguiu exceder a diversão, trazendo uma questão importante da sociedade para os jogadores. Serviços e jogos com este foco pra mim são os que merecem ser destacados, não somente pela jogabilidade, enredo, qualidade visual ou sonora. Se isso nos ajuda a pensar numa socidade melhor e se preocupa com as questões sociais, esse deve ser destacado.

    Parabéns Sabrina pelo artigo!

  • Rodrigo – SeVeN diz: 3 de dezembro de 2009

    Considerando uma iniciativa de responsabilidade social em relação a um grande problema que afeta exclusivamente as mulheres, é o mínimo que um jogo voltado para um público feminino pode fazer.

    Acredito que no primeiro momento o jogo passa uma mensagem que até mesmo deveria ofender as mulheres, como se elas fossem apenas peças a serem cuidadas, quer dizer, como se mulheres não fossem cientistas, grandes líderes, enfim, assim como pode ser um grande crítica para as mulheres que vivem desta forma que pode ser considerada leviana.

    No entanto, quando falamos de um jogo, tudo que o compõe define seu objetivo. Nesse caso, com desenhos com aparência de bonecas-dolls, mini-games e outras features como a questão da moda, que é bem mais do que apenas roupas, podemos ver que um jogo não é interpretado literalmente por quem o joga, sendo primeiramente um entretenimento interativo.

    Com isso dito, é óbvio dizer que assim como as meninas jogam jogos de meninos e não são menos meninas por isso, é possível que aconteça o contrário, afinal um jogo com desafios será sempre um desafio para quem gosta de jogar.

    Por fim tenho que dizer que gostei da objetividade, assim como da parcialidade que é o objetivo da coluna, ter a visão pelo lado feminino ainda muito reduzido na indústria de jogos.

    Parabéns pela coluna!

  • Sabrina Naud diz: 3 de dezembro de 2009

    Obrigada pelos elogios.
    Foi um post bem dificil de fazer, pq apesar de gostar mto do jogo também compreendo o lado dos críticos. Mas ao nivelar ele por todo o seu universo, é possível compreender qu ele presta hoje um serviço que era comum na infância. Esse tip ode brincadeira de casinha e bonecas foi algo com o qual creci e vejo o jogo possibilitando este tipo de brincadeira. ISso foi o que mais gostei. Até porque dúvido muito que as pessoas que criticaram o jogo, referindo-me as mulheres, não tenham um dia feito quaisquer uma destas brincadeiras. O nome Bimbo sim trás um Q de sinismo, afinal define uma mulher (falando da gíria como é utilizada nos States) fútil, burra, que age de maneira idiota e se preocupa demais com a aparência. Aleem das cirurgias, que acredito que não deveriam ser incentivadas. Mas cada um com a sua opinião.
    Thanks again!

  • Margarida diz: 4 de dezembro de 2009

    Estou no Miss Bimbo há pouco tempo menos que você (Maguinha tem 150 game day’s, Yukira007 tem 184). Sim, eu considero o jogo absurdamente fútil, sim, é um jogo de “menininha”. Mas o engraçado é que é divertido, e que todas as meninas são simpáticas. Eu ainda considero esse lado da boa ação como uma jogada de marketing, mas de qualquer maneira qualquer coisa que possa se aprendida no Miss Bimbo é lucro. Eu estou lá para descarregar meu lado fútil, aprender inglês e brincar de casinha.
    Adorei sua coluna e tens uma nice bimbo! (hehehehe)

  • Jonathan Colorado diz: 4 de dezembro de 2009

    Sabrina,

    Muito bom mesmo o post, fiquei sumido uns tempos, mas estou de volta ao CDGs, e adorei oq escreveu, vou jogar esse jogo pra ver como funciona… parabens.

  • marina diz: 4 de dezembro de 2009

    ola eu sou a marina queres ser minha amiga?
    e tu como te chamas???
    estou a espera da resposta.

  • Sabrina Naud diz: 9 de dezembro de 2009

    Gente, obrigada pelos comentários.
    xD
    O detalhe é que eu tenho algumas bimbos, fazia aí me descuidava, ela morria então fazia outra. Porque nunca tinha dinheiro para ressucitar e não queria resetar a conta. Agora tenho que cuidar de todas, mas doei uma já pra uma amiga minha. xD
    Fico feliz que tenha contagiado alguém a entrar no jogo.
    E adorei a parte do brincar de casinha, porque na moral é isto mesmo. Juro que quando estava escrevendo a coluna lembrava das hqs da turma da mónica e da magali e a da Monica brincando de casinha.
    Valeu povo!

  • nubya diz: 5 de fevereiro de 2010

    vai encher o saco de outro i game perfct
    by nubya

Envie seu Comentário


Warning: get_object_vars() expects parameter 1 to be object, null given in /u00/webblogs/httpd/htdocs/blogs39/wp-content/plugins/intensedebate/intensedebate.php on line 548

Warning: get_object_vars() expects parameter 1 to be object, null given in /u00/webblogs/httpd/htdocs/blogs39/wp-content/plugins/intensedebate/intensedebate.php on line 548

Warning: get_object_vars() expects parameter 1 to be object, null given in /u00/webblogs/httpd/htdocs/blogs39/wp-content/plugins/intensedebate/intensedebate.php on line 548

Warning: get_object_vars() expects parameter 1 to be object, null given in /u00/webblogs/httpd/htdocs/blogs39/wp-content/plugins/intensedebate/intensedebate.php on line 548

Warning: get_object_vars() expects parameter 1 to be object, null given in /u00/webblogs/httpd/htdocs/blogs39/wp-content/plugins/intensedebate/intensedebate.php on line 548