Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Games memória: fitas de 72 e 60 pinos no Nintendinho 8-bits

24 de maio de 2010 6

Postado por André “arqueólogo dos games” Crespani
Originalmente publicado no blog Infosfera


 
O pessoal mais moderninho – e novo -, do tempo dos videogames com jogos em CD/DVD, pode nem lembrar, ou não ter conhecido os consoles da antiga, que usavam os cartuchos, também chamados fitas. Esse “Games memória” é para lembrar um detalhezinho marcante dos jogos em fita: os 72 e 60 pinos do Nintendinho 8-bits.
 
Na geração dos oito bits, dois consoles concorriam pelo mercado. O Master System, da Sega, e, com larga vantagem, o Nintendinho (obviamente da Nintendo). Como sempre fui da gurizadinha da Nintendo, optei pelo último. Na verdade, o que eu tinha era um “genérico” brasileiro do console original, já que a Nintendo não tinha representante no país.
 
Meu velho e bom Phantom System, fabricado pela Gradiente, operava com cartuchos de 72 pinos. Eram fitas maiores, usadas pelo console original no mercado norte-americano (acima, esquerda). No entanto, no Japão o Nintendo, chamado de Famicom, operava com 60 pinos – fitas menores (acima, direita), o que tornava os dois consoles, embora rodando os mesmo jogos, incompatíveis.
 

Nintendo e o irmão japonês Famicom
  
Como para tudo dá-se um jeito, foram lançados adaptadores (primeira foto, direita, abaixo) que permitiam usar cartuchos com uma contagem de pinos em consoles com contagem diferente (72 no videogame de 60 e vice-versa). Depois, empresas como a CCE e a Dynacom lançaram no Brasil, respectivamente, consoles como o Turbo Game e o Dynavision, que já vinham com duas entradas, para cada tipo de fita.
 

Na ordem: Phantom System, Dynavision e Turbo Game
 
Eu segui com meu Phantom System e o adaptador para fitas de 60 pinos por anos, até que (hoje me arrependo) vendi e parti para a geração dos 16-bits com o Super Nintendo – que, aliás, também tinha incompatibilidade com seu irmão japonês, o Super Famicom. Mas isso é outra história.

Comentários (6)

  • RaphaellD diz: 24 de maio de 2010

    Saudades desses jogos que eu quando criança achava super dificil! me divertia messes com jogos que duravam apenas 6 horas pra fechar uhauhauhauhauauhaha
    Saudades dessa época…
    por isso que ainda tem tanta gente que baixa emulador no pc pra jogar os jogos do passado! OLD IS COOL :D

  • CamiloM diz: 24 de maio de 2010

    André, só discordo da larga vantagem do nintendinho sobre o master. Logo que foram lançados, o master tinha bem mais adeptos. Me lembro que na rua onde eu morava, no colégio e na praia a diferença era de quase 5 masters para cada nintendo. Depois o nintendo foi se popularizando porque o console era oferecido pelos mais diversos fabricantes e o master era monpólio da tectoy.
    Eu tive um famicom também, me lembro que comprei o adaptador para poder jogar o Mike tyson punch out.
    Resposta: É, minha opinião pode ser de viciado, heheheh. Mas é fato que durante um tempo, até a Nintendo lançar o Snes, o Nintendinho ficou sendo um console de 8-bits batendo pau a pau com o Mega Drive, que tinha 16. Mas concordo que o Master também tinha jogos muito bons.

  • ariston diz: 24 de maio de 2010

    Bem André ótimo post, mas tenho que concordar com o Camilo, o Master System tinha jogos fantásticos como Mortal Kombat ( e com sangue hein!!!) ja que até a versão de Snes não tinha sangue. Agora o Nitendinho tinha jogos maravilhosos, Ninja Gaiden , Battletoads e por ai vai, joguei vários consoles que usam 72 pinos, o Dynavision branco (lembra?), o Phantom System como vc mencionou, Turbo Game da CCE, poxa André bons tempos ainda tenho meu Master System funcionando e é o primeiro, aquele vermelho e preto….VIVA OS GAMES!!!!
    Resposta: E eu concordo com vocês dois, o Master também tinha jogos muito bons. Acho que um pouco da vantagem do Nintendo foi, como disseram em outro comentário, pela grande oferta de “genéricos” mesmo. Mas ainda sou mais guri da Nintendo que da Sega, ehehehe.

  • Thor diz: 24 de maio de 2010

    Eu tinha, e ainda tenho guardado, um Master System, mas lembro que eu ia jogava muito o Dynavision de amigos, pois só assim pra jogar clássicos como Mário, battle toads, Contra e muitos outros que não haviam no MS. Porém master tinha ótimos jogos, da série Alex kid, Sonic, e jogos que sairam acho eu, inicialmente pra Mega Drive, como Altered beast, Forgoten world etc.
    Ótimo post, nostalgia total

  • EDER diz: 27 de maio de 2010

    ÔÔ,SAUDADE!!!Eu tive o prazer de jogar mega drive na casa de colegas.Na época,não tínhams condições de ter um.Conheci tbm o Master ,e, como os amigos aí acima,tive o prazer de jogar Ninja Gaiden e Battletoads,um dos meus preferidos…
    Anos depois,em pleno auge do Nintendo 64,já trabalhando,juntei dinheiro por meses até comprar meu “Super Nintendo”,que tenho até hoje…
    Grande post,ANDRÉ!!!
    Resposta: Guarda com carinho, Eder, eu queria muito ter meu Snes ainda.

  • grimoirej diz: 30 de maio de 2010

    Hehe, nunca consegui juntar dinheiro para comprar um super nintendo :( , fui direto do dynavision pro playstation 1, soprei muita fita de nes! :D

Envie seu Comentário


Warning: get_object_vars() expects parameter 1 to be object, null given in /u00/webblogs/httpd/htdocs/blogs39/wp-content/plugins/intensedebate/intensedebate.php on line 548

Warning: get_object_vars() expects parameter 1 to be object, null given in /u00/webblogs/httpd/htdocs/blogs39/wp-content/plugins/intensedebate/intensedebate.php on line 548