Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

[Jogos para Meninas] Existe preconceito contra garotas gamers?

24 de junho de 2010 1

Sabrina NaudAo longo das colunas que escrevi, me deparei inúmeras vezes com comentários sobre o preconceito contra garotas que jogam videogames. Bom, como este tipo de expressão chegou a se tornar uma constante, decidi falar o que eu acho e já vivenciei disto. Mas como toda a história tem os dois lados, vamos começar pelas más notícias. Ou, nem tão más assim.

O preconceito:

Primeiro de tudo, no mundo gamer ele existe, mas cabe a quem sofre dele alimentá-lo ou não. Nunca dei ouvidos as pessoas que diziam que meninas não entendem nada de jogos, costumo fazer ouvido de mercador para isto. O resultado? Nunca, mas nunca mesmo, passei por alguém nesta vida que tenha me dito isto e sustentado o comentário. Eu até jogo bem meus favoritos, mas tomo uma tunda em games como KOF pro meu ex colega Roadie. Me aprimorei no que mais gosto e o preconceito de que meninas jogam pior, bom, escolha o jogo favorito dela e tenta disputá-lo, aí veremos. =)

Por uma enorme maioria de jogadoras preferir jogos que não são de lutas, quando os jogam, elas realmente não o fazem com maestria. E nos cérebros de muitos garotos, que são regidos por testosterona, isto é uma fraqueza. Aí já entramos em explicações psicológicas de evolução para este tipo de comportamento, que eu não estou afim de mencionar. xD

Mas vou resumir em uma coisa: Somos SIM diferentes. Começa pela parte física e o modo como nossos cérebros evoluíram. O homem é por natureza mais forte e nós somos mais resistentes. Eles nascem com um cérebro apto para a lógica e nós para a sociabilidade ( sim, falamos mais porque temos centro de fala dos dois lados do cérebro). Porém isto não impede uma garota de gostar de um jogo de tiro, cheio de sangue, tanto quanto um garoto. O que diferencia nossos gostos é uma pura questão de criação e costume.

Mas agora vou partir em defesa dos meninos ao mesmo tempo que das meninas. Não podemos culpar os caras que pensam que meninas não entendem nada de jogos, afinal a grande maioria não joga as coisas que eles gostam no mesmo nível. Aí entramos na generalização, um exemplo que vira constante, pode ser tomado como um exemplo da maioria, então surgem os mitos, nem tão mitos:

Lembrete 1 - Não se irrite! Mulheres não sabem o que é impedimento, por mais que você explique ou desenhe.

Lembrete 2 - Todas as mulheres viram monstros horríveis num determinado dia do mês (assim como lobisomens, mas muitos mais perigosas).

Lembrete 3 - Meninas não entendem nada de jogos afinal elas apenas brincam de barbie.

Lembrete 4 - Mulheres dirigem mal pra caramba (fique beeeeeeeeeem longe se vir uma no volante)

Eu, pelo menos, posso fazer uma lista de 100 meninas que conheço que se encaixam nas quatro categorias simultaneamente, mas posso fazer outra das que passam longe de todas também.

Resumindo: se ouvir alguma destas coisas ignore. Ou este cara está fazendo isto pra te irritar (o que acontece pra caramba) ou ele apenas teve péssimos exemplos de meninas (o que acontece bem menos). Somos diferentes em comportamento, jogamos de maneiras diferentes, mas isto não nos impede de sermos muito melhores que eles em alguns jogos e vice-versa.

Então as meninas, chega de mimimi sobre ter sofrido preconceito e aos garotos, chega de mimimi sobre preconceito. Tudo pode se resolver numa simples partida de video-game. Afinal todos já devem ter ouvido falar das LadieS do Counter-Strike, da pedagoga Lynn Alves (que escreveu o livro game-over que fala sobre o preconceito com os jogos violentos), ou dos inúmeros blogs de garotas gamers por aí. Exemplos temos muitos, mas deixo vocês com a lista das 100 mulheres mais influentes na área de games: http://www.edge-online.com/features/game-industrys-100-most-influential-women

Lembrem-se que cada exemplo de comportamento aqui remete a uma maioria e não todos os garotos ou garotas. E este preconceito é tão bem embasado quanto o famoso bordão da mulher apaixonada pelo cara errado: homem é tudo igual (que todos sabemos que não é bem assim, senão a mulherada não escolhia tanto). Este tipo de coisa sempre ocorre quando um dos sexos começa a atuar num ramo, tipicamente, tido como campo de diferenciação do outro.

E você, concorda ou discorda?

Eu vejo o preconceito como algo bom, pois te motiva a melhorar sempre, por isto vejo ele como o lado bom de ser uma gamer. Semana que vem, vou falar do lado que é melhor ainda. xD

Publicitária, Sabrina Naud tem uma coluna aqui no Canal dos Games. Gamer nata, é editora do blog www.gamersin.blogspot.com. http://www.twitter.com/sabrinanaud

Comentários (1)

  • Eduardo diz: 25 de junho de 2010

    Não tenho nenhum preconceito quanto a meninas gamers, na verdade sou totalmente a favor. Elas são companheiras e entendem perfeitamente os namorados gamers, ao contrario das outras gurias que ficam loucas quando o namorado tira uma “folga’ e joga um pouco. Quanto a questão do estilo de jogo, cada um tem o seu, assim como time de futebol. O principal é respeitar esses gostos.

Envie seu Comentário


Warning: get_object_vars() expects parameter 1 to be object, null given in /u00/webblogs/httpd/htdocs/blogs39/wp-content/plugins/intensedebate/intensedebate.php on line 548

Warning: get_object_vars() expects parameter 1 to be object, null given in /u00/webblogs/httpd/htdocs/blogs39/wp-content/plugins/intensedebate/intensedebate.php on line 548

Warning: get_object_vars() expects parameter 1 to be object, null given in /u00/webblogs/httpd/htdocs/blogs39/wp-content/plugins/intensedebate/intensedebate.php on line 548

Warning: get_object_vars() expects parameter 1 to be object, null given in /u00/webblogs/httpd/htdocs/blogs39/wp-content/plugins/intensedebate/intensedebate.php on line 548