Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Guerra entre jovens é o elo entre dois assassinatos registrados em Caxias do Sul

22 de outubro de 2013 0

A guerra travada há pelo menos dois anos entre grupos de jovens e adolescentes que vivem em dois bairros de Caxias do Sul também é responsável, indiretamente, pela morte de Moacir Lourenço de Campos, o Alemão da Rapadura, 39 anos. O homem foi baleado na noite de domingo, cerca de 1h30min depois de Vladinei Emerson Mello, o Teten, 19, ter sido executado na escadaria do Hipermercado Big. Rapadura teria sido morto ao intimidar desafetos do filho, um dos melhores amigos de Teten.

Desde 2011, grupos de jovens que se organizam como verdadeiras quadrilhas tentam impor seu domínio no complexo do Jardelino Ramos. A principal briga é entre os moradores do São Vicente, o Buraco Quente, com a parte alta do Jardim América, popularmente chamada de Antena.

No início, as provocações limitavam-se a paródias de funks cariocas e raps que eram divulgadas na internet, intimidando integrantes dos grupos rivais. Os fatos mais graves eram brigas em saídas de festas e no entorno de escolas. Porém, desde 2012, esse conflitou passou a ter seus capítulos mais violentos, com tentativas de homicídios e assassinatos. Para fortalecer seus grupos, esses jovens passaram a traficar em pequena escala e fazer assaltos. O dinheiro é investido em armamento, gasto em casas noturnas e viagens ao Litoral Norte.

No começo do ano, a disputa para ser o grupo mais temido e supostamente respeitado do complexo Jardelino Ramos se intensificou. Troca de tiros e atentados contra residências de integrantes dos grupos rivais se tornaram cada vez mais comuns. Em março o grupo de jovens da Antena emboscou e matou Diego Pereira dos Santos, 17 anos. Diego vivia no Buraco Quente. O crime aconteceu no estacionamento de uma casa noturna. Teten foi apontado como o autor dos disparos. Em depoimento, confirmou a morte, foi indiciado pela Polícia Civil, e passou a ser perseguido pelos amigos do rapaz assassinado.

Em junho passado, Teten perdeu seu principal parceiro: o filho do Alemão da Rapadura foi aprendido e encaminhado ao Centro de Atendimento Socioeducativo.  Depois disso, Teten passou a sair pouco à rua. No começo da noite de domingo, depois de muita insistência da namorada, o rapaz foi até o Big e lá encontrou um dos desafetos e foi executado a tiros.

Enquanto a perícia ainda fazia o levantamento do local onde Teten foi morto, rivais do grupo do rapaz encontraram Alemão da Rapadura próximo a um posto de combustíveis, no bairro São José. Os jovens teriam tentado intimidar Rapadura e feito ameaças o filho dele _ um jovem com inúmeras passagens por delegacias como menor infrator e que mesmo depois de adulto retornou ao Case, onde comandou um motim neste ano.

Rapadura, com antecedentes por tráfico de drogas, teria escorraçado os jovens no posto. Eles então fugiram e retornaram minutos depois e balearam o Alemão da Rapadura, que morreu logo depois de dar entrada no Hospital Pompéia.

Envie seu Comentário