Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

No regime aberto, ex-parceiro do assaltante Seco é preso por roubo de cargas

13 de março de 2014 1

* por Cid Martins

Foi preso por roubo de cargas na manhã desta quinta-feira (13), em São Leopoldo, Juarez Diolinda – ex-parceiro do assaltante de carros-fortes José Carlos dos Santos, conhecido como Seco. Ele é suspeito de ser o mentor de uma quadrilha que age há dois anos atacando caminhões e depósitos na Região Metropolitana de Porto Alegre. Diolinda estava no regime aberto e usa tornozeleira eletrônica.

A ação foi coordenada pelo delegado Luciano Peringer, da Delegacia de Repressão ao Roubo de Cargas do Deic. Segundo ele, a esposa do suspeito também foi presa e, na residência deles, foram apreendidos veículos, documentos e CPU. O casal estaria sustentando financeiramente familiares de integrantes da quadrilha que foram presos para que não fosse denunciado.

Em novembro do ano passado, em São Sebastião do Caí, sete ladrões do grupo liderado por Diolinda foram presos. Na época, foram apreendidos três caminhões, sendo dois roubados e um carregado de eletrodomésticos roubados – avaliados em R$ 500 mil.

Roubos

O delegado Peringer já conseguiu confirmar que esta quadrilha está envolvida em oito roubos de cargas. No entanto, acredita que o número seja bem maior no período de dois anos em que o grupo estava agindo. Os bandidos atacavam caminhões na BR-101 e na Freeway, na área da Região Metropolitana, e também depósitos de empresas. Diolinda seria o responsável pela locação de depósitos para guardar produtos roubados, bem como pela distribuição e revenda dos mesmos.

Diolinda

Juarez Diolinda foi parceiro do assaltante Seco e investigado por roubos de carga e assaltos a banco. Em 2006, ele estava em um camping, na praia de Arroio Teixeira, no Litoral Norte, quando a polícia invadiu o local onde a quadrilha estaria escondida. Na troca de tiros, uma criança morreu.

O delegado Peringer lembra que Diolinda foi condenado a 22 anos de prisão, mas acabou progredindo no sistema carcerário, indo para o regime aberto.

Comentários (1)

  • Carlos diz: 13 de março de 2014

    O jornalista só esqueceu de dizer se a prisão foi facilitada pelo uso da tornozeleira. Por exemplo: a Polícia cruzou a localização do Diolinda com o local e horário de algum(ns) crime(s) e por isso chegou a conclusão de que ele teve participação?

Envie seu Comentário