Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Os caminhos da maconha no Uruguai: o risco do turismo canábico

15 de abril de 2014 15

Depois de divulgar que praias uruguaias seguem procuradas por turistas, agora ainda mais com a regularização do comércio e plantio da maconha, a reportagem da Rádio Gaúcha e o Blog Caso de Polícia mostram o risco de o país se tornar uma rota de turismo canábico.

Cultivadores e policiais negam. O governo do presidente José Mujica diz que trabalha para evitar isso, mas a equipe esteve no país vizinho e confirmou que existe este risco. E ele não está ligado diretamente ao tráfico, mas a procura pelo Uruguai para consumir a droga.

Cultivador de maconha em Montevidéu não descarta o turismo canábico / Foto: Cid Martins

Cultivador de maconha em Montevidéu não descarta o turismo canábico / Foto: Cid Martins

O Uruguai, com suas belas praias e cidades históricas, já é procurado anualmente por milhares de turistas, mas agora também se discute o risco de ocorrer o chamado turismo da maconha. Na praia de Punta del Diablo, por exemplo, a equipe fez uma simples pergunta ao recepcionista de uma pousada: “Brasileiro que vem aqui é para surfar?”

A resposta foi clara: “Tem alguns, mas não todos, geralmente não são surfistas (risos)”, disse o recepcionista.

Para Álvaro Calistro, cultivador de maconha em Montevidéu,  não será novidade que possa ocorrer o turismo da maconha. Segundo ele, é lógico e até racional. Mas adverte, que não é costume do cultivador do país vender a planta. Todos têm como objetivo o consumo próprio e o combate ao narcotráfico.

Com a nova lei que entra em vigor a partir deste mês, o Uruguai será o único país do mundo onde as pessoas já fumam livremente,  e vão poder plantar e comercializar a maconha. Há regras, limites, cadastro e promessa de fiscalização rigorosa.

Julio Rey acredita que turista não irá até o Uruguai para comprar maconha / Foto: Cid Martins

Julio Rey acredita que turista não irá até o Uruguai para comprar maconha / Foto: Cid Martins

Já o presidente da Federação de Canabicultores do Uruguai, Julio Rey, acredita que o gaúcho, por exemplo, não irá até o país para tentar comprar maconha. Para ele, a erva no Brasil e até na Argentina é mais barata.

O delegado de polícia de Livramento, Eduardo Finn, em princípio, não acredita em turismo canábico. Ele destaca a distância como principal obstáculo.

“A distância não vai favorecer alguém viajar tanto só para buscar maconha porque se busca na esquina de casa em Porto Alegre”, disse Finn.

Para o governo uruguaio, a nova lei visa também o tratamento terapêutico, mas principalmente regulamentar o já existente mercado das drogas e ainda o combate ao tráfico. Para Julio Calzada, secretário Geral da Junta Nacional de Drogas do país, o governo brasileiro teme o turismo e por isso a nova lei vai inibir este prática.

Segundo ele, temas sobre o assunto já estão sendo trabalhados. “Estamos tomando todas as medidas para que não se desenvolva turismo canábico”, destacou Calzada.

Venda ilegal

A polêmica sobre o turismo canábico está mais ligada ao risco de viagens apenas para a compra da droga. Ao passar dez dias neste ano no Uruguai, a reportagem da Rádio Gaúcha comprovou que por enquanto isso não ocorre. No entanto, estrangeiros que estavam no local já fumavam, continuavam comprando de traficantes e ainda estavam adquirindo com cultivadores ilegais, principalmente nas chamadas praias da maconha.

Gonzalo Alonzo, da Movida Canábica de Rivera, destacou que há pessoas procurando a erva uruguaia, mas ainda “por debaixo dos panos” ou no mercado negro.

Turistas

Álvaro Calistro, cultivador de maconha em Montevidéu, disse que, por enquanto, o governo apenas trabalha com um prazo de permanência por 90 dias no país para o turista se cadastrar e poder comprar a droga. Mas para ampliar este período, ele disse que a Federação de Canabicultores está propondo novas leis em relação ao turista estrangeiro.

No Rio Grande do Sul, algumas autoridades divergem sobre a regulamentação do comércio da maconha no Uruguai. O secretário Estadual da Segurança, Airton Michels, esta é uma experiência que recebe grande repercussão internacional e que deve ser respeitada. Para ele, não vai trazer nenhum problema para o Estado.

Já o médico e deputado federal Osmar Terra, diz queaumenta muito o consumo de maconha e o número de pessoas doentes quando um governo relaxa ou diz que não há qualquer tipo de problema sobre o risco de turismo canábico.

* Ouça a matéria sobre o Risco do turismo da maconha veiculada no Gaúcha Atualidade:

*Na próxima edição: O hotel da maconha

Reportagem: Cid Martins e Jocimar Farina

Produção: Igor Carrasco

Edição de áudio: Domingos Sávio

Edição de vídeo: Michelle Raphaelli e Nicolas Andrade

Colaboração: Lúcio Moraes

Comentários (15)

  • Francisco diz: 15 de abril de 2014

    No Brasil, o papo é sempre “fumar maconha faz mal, deixa doente e blablabla”, como se o próprio cigarro não fosse prejudicial, aliás, é MUITO MAIS prejudicial, entupido de produtos químicos e ultra-viciante, e o álcool, com milhares de alcoólatras no Brasil, alguns que nem se consideram mas que com certeza são, e matando várias pessoas no trânsito.
    Pra mim isso é papo de reacionário que não quer dar o braço a torcer. Cada um tem que ter livre-arbítrio, desde que não infrinja a liberdade alheia, e fumar cannabis por si só não vai fazer uma pessoa tirar a liberdade da outra! No mais, quanto ao turismo cannábico, também não acho que vai acontecer, mesmo sendo ilegal em todos os outros países, todo mundo consegue a hora que quiser, ou seja, a proibição é um fracasso, e pior: CONSOME MILHÕES DE DÓLARES DE INVESTIMENTO, que poderia ser usado para outros fins muito melhores para as nações que dispendem esse gasto.

  • Carlos diz: 15 de abril de 2014

    Com uma pergunta idiota dessas feita pela equipe obviamente o recepcionista ia dar risada. Punta del Diablo ‘e uma das praias mais badaladas de Rocha, e fazer uma pergunta besta dessas se a maioria vem para surfar nao significa que todos os outros que nao surfam vao para la para fumar maconha. Sugiro a equipe que fez este trabalho que pesquise mais sobre o Uruguai antes de sair falando asneiras e colocando titulos depreciativos como “praias da maconha”. O turismo vem crescendo no pais pelo que ele oferece, sua beleza e sua hospitalidade alem da facilidade que se tem para chegar as praias, se contrapondo ao caotico transito que nos leva as praias de Santa Catarina. ‘E triste ver um meio midiatico combater algo que esta par se tornar grandioso e exemplar sem ter nenhum argumento valido para isso

    “O Uruguai, com suas belas praias e cidades históricas, já é procurado anualmente por milhares de turistas, mas agora também se discute o risco de ocorrer o chamado turismo da maconha. Na praia de Punta del Diablo, por exemplo, a equipe fez uma simples pergunta ao recepcionista de uma pousada: ”Brasileiro que vem aqui é para surfar?”

    A resposta foi clara: “Tem alguns, mas não todos, geralmente não são surfistas (risos)”, disse o recepcionista.”

  • Jeronimo diz: 15 de abril de 2014

    VOCÊS NÃO TEM VERGONHA NA CARA MESMO, PORQUE APAGARAM TODOS OS OUTROS COMENTÁRIOS DA MATÉRIA DA MANHÃ…
    SIMPLESMENTE INÚTIL ESSA MATÉRIA DE VOCÊS…

    PORQUE NÃO VÃO INVESTIGAR A ROUBALHEIRA QUE OCORRE EM BRASÍLIA…
    OS FAVORES, O CAIXA 2, OS APADRINHAMENTOS, O USO DE COCAÍNA DENTRO DO CONGRESSO..

    PRA ISSO NÃO TEM OSMAR TERRA PRA COMENTAR… INÚTIL QUE QUANDO FOI SECRETÁRIO DO ESTADO NADA FEZ…

    HIPÓCRITAS…

  • Jeronimo diz: 15 de abril de 2014

    GOSTARIA QUE TODA ESSA EQUIPE DE REPORTAGEM FIZESSE UMA MATÉRIA IGUAL, LÁ EM BRASÍLIA, MOSTRANDO COMO FUNCIONA O TRÁFICO DE INFLUÊNCIAS, AS TROCAS DE FAVORES, OS APANDRINHAMENTOS POLÍTICOS, COMO SE BURLA O NEPOTISMO, ENTRE OUTRAS MARACUTAIAS BRASILEIRAS…
    QUERIA VER SE O EMPENHO SERIA O MESMO, POIS ISSO, A MEU VER É MUITO MAIS IMPORTANTE DO QUE DESVIAR O FOCO DESSA PACHORRA PARA PRENDER MACONHEIRO, QUE POR SINAL NEM SE MATAR CONSEGUE FUMANDO MACONHA, POIS NUNCA FOI REGISTRADO UM CASO DE ÓBITO RELACIONADO DIRETA OU INDIRETAMENTE COM A MACONHA… IMAGINA MATAR OS OUTROS ESTANDO CHAPADO!
    EU TENHO MAIS MEDO DE ENCONTRAR UMA MOÇA QUE TOMA REMÉDIOS PARA EMAGRECER (DIAZEPAN ENTRE OUTROS = DROGA DE VERDADE), FAZ SEU HAPPY HOUR E DOPADAS SAEM DIRIGINDO PELA CIDADE, TODAS CHEIAS DE RAZÃO!
    DESCULPE MEU DESABAFO… MAS ESSA REPORTAGEM E AS DOS EX-BBB SÃO DEMAIS, LARGUEI VOCÊS DE MÃO!

  • Jeronimo diz: 15 de abril de 2014

    OSMAR TERRA COMO COMENTARISTA É CHACOTA…
    AMANTE DA REPRESSÃO E DA DITADURA…

  • Wilber diz: 16 de abril de 2014

    Calma, maconheirada! As pessoas têm o direito de achar que a maconha é ruim! Aliás, não há consenso científico se ela é anódina ou não. E quanto ao turismo canábico, é uma questão de lógica que ele vai se tornar corriqueiro. Os uruguaios, maciçamente contra a liberação da ganja, terão que se acostumar com os engarrafamentos de kombis em suas cidades limpas e organizadas.

  • sergio diz: 16 de abril de 2014

    Bah este papo …de “ah o cigarro faz mais mal e é vendido e blá..blá..blá” é conversa pra boi dormir…sabe-se e tem estudos cientificos demontrando que a maconha faz mal não o mesmo que o cigarro ..mas faz mal..querer tapar o sol com a peneira deve ser porque o s neurônios já foram comprometidos.

  • João diz: 16 de abril de 2014

    O grande “risco” do turismo de consumo é o Uruguai ganhar dinheiro.

  • Takeabeck diz: 16 de abril de 2014

    Matéria tendenciosa e muito mal feita! Jornalismo VERGONHOSO! Porque não mostram também as iniciativas que estão dando certo lá? As cooperativas que estão trabalhando dentro da legalidade? Como em qualquer lugar do mundo, existem pessoas que fazem as coisas corretas, conforme a lei e os costumes, como também existem os malandros e aproveitadores!
    E já que há tantos entendedores que falam de pesquisas e dos males que a Maconha causa sem citar qualquer fonte fidedigna, que se informem antes de arrotar besteiras preconceituosas e sem nexo algum!
    Seguem alguns links sobre pesquisas e documentários sobre maconha e drogas em geral:

    Entrevista com pesquisador americano:

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mundo/148524-maconha-podera-ser-tao-importante-quanto-a-penicilina.shtml

    Documentários sobre drogas e maconha…

    http://www.youtube.com/watch?v=uUr710UFh4o

    http://www.youtube.com/watch?v=uUr710UFh4o

  • Os caminhos da maconha no Uruguai: a ida e vinda de brasileiros para fumar na fronteira | Caso de Polícia diz: 16 de abril de 2014

    [...] sobre os caminhos da maconha no Uruguai. Na primeira edição, as praias da maconha, na segunda, o risco do turismo canábico e na terceira, o hotel da maconha. A série mostra que o país vizinho também está regulamentando [...]

  • Os caminhos da maconha no Uruguai: a festa e a copa realizadas por cultivadores e usuários | Caso de Polícia diz: 18 de abril de 2014

    [...] O risco do turismo canábico. [...]

  • Caru diz: 20 de abril de 2014

    Genial. Os caras conseguem manter uma linha argumentativa apesar de TODOS os entrevistados dizerem o contrário. Incrível.

  • Antonio Machado diz: 16 de novembro de 2014

    NÂO RECOMENDO NINGUEM A VIAJAR AO URUGUAY NO MOMENTO

    Quase mataram minha mãe no inicio de 2014, não se trata de fato isolado ocorre a todo o momento e aparentemente, repito aparentemente estão tentando abafar visto que uma das poucas fontes de renda do pais é o turismo, fiquei tão revoltado que criei um site com minha triste historia e links para outras historias parecidas, visite :
    http://www.UruguayViolento.com

  • Eu diz: 30 de março de 2015

    O povo Brasileiro é na sua maioria ignorante / burro não adianta nem ficar argumentando… melhor bater um papo com a porta mais proxima.. O povo a qui gosta é de fazer troca-troca com a Dilma que tem o pinto muito maior que a media brasileira kkkkk…

  • Wesley diz: 7 de junho de 2015

    Sérgio, maconha não mata neurônio. O turismo da maconha esta ganhando muito dinheiro nos Estados Unidos, nos Estados onde são legalizado para fins recreativos: Colorado e Washington. Outros Estados que também liberarão para fins recreativos: Washington D.C., Alasca e Oregon. Ano de 2016 mais Estados vão liberar para uso recreativo. O Brasil com essa política reacionária.

Envie seu Comentário