Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Polícia pede prisão de sócios de dois laticínios gaúchos por uso de formol e leite vencido

15 de maio de 2014 2

A Delegacia do Consumidor (DECON) da Polícia Civil concluiu nesta quinta-feira (15) inquérito sobre investigação de utilização de leite vencido e de suspeita de adição de formol no produto. O delegado Fernando Soares indiciou dois sócios da empresa VRS, de Estrela, no Vale do Taquari, e que utilizava a marca Latvida, e dois sócios da Hollmann, de Teutônia, na mesma região. Também foram indiciados dois agropecuaristas por falsidade ideológica. Soares também pediu à Justiça a prisão preventiva de um representante da cada empresa.

Os nomes dos envolvidos não foram divulgados pela Polícia. A VRS informou que no momento não vai se pronunciar e a reportagem aguarda retorno de contato feito com advogados da Hollmann. O indiciamento ocorre na semana em que o Ministério Público interroga 15 pessoas envolvidas na quinta parte da Operação Leite Compensado, deflagrada na última quinta-feira na mesma região e também envolvendo a Hollmann, unidade de Imigrante, e ainda a Pavlat, de Paverama.

Laticínio em Estrela era investigado desde agosto do ano passado por reutilizar leite vencido / Foto: Polícia Civil

Laticínio em Estrela era investigado desde agosto do ano passado por reutilizar leite vencido / Foto: Polícia Civil

Crimes

Os sócios da VRS e Hollmann foram indiciados por crimes contra a saúde pública, contra as relações de consumo, contra consumidores e estelionato. Os agropecuaristas por crime de falsidade ideológica. O inquérito foi remetido hoje à Justiça. Para Soares, os responsáveis pela VRS reutilizaram leite vencido da marca Latvida são suspeitos de adicionar formol no produto e de fabricar o mesmo após interdição. Além disso, em agosto do ano passado, a fábrica sofreu intervenção policial e da Secretaria Estadual da Agricultura após serem encontradas mil caixas de leite vazias com data de validade vencida. O produto teria sido reutilizado durante à noite, quando não havia fiscalização. A empresa entrou em processo de recuperação judicial e arrendou a fábrica em Estrela para outra empresa.

Em relação a Hollmann, o delegado Soares destaca que a empresa também reutilizou leite vencido e ainda foi co-autora da prática criminosa por depositar em Teutônia leite da Latvida que havia sido retirado do mercado após a Operação Leite Compensado 1, em maio de 2013.

“No decorrer da investigação policial os envolvidos repassaram documentos falsificados alterando fato juridicamente relevante e buscando induzir a autoridade policial ao erro”, ressalta Soares.

Investigação

As investigações iniciaram a partir do mês de agosto do ano de 2013, quando a DECON recebeu denúncia de que a Latvida, durante o período da noite e madrugada, estaria reaproveitando milhares de litros de leite UHT retirados do mercado pela suspeita de adição de formol.

Dias depois, a Polícia localizou um ginásio em Teutônia, alugado em nome da empresa Hollmann, que servia para esconder da fiscalização 100 mil litros de leites da marca Latvida e 63 mil litros de leites da marca Hollmann, todos com datas de validades vencidas e com suspeita de conter formol. a substancia formaldeído. Todos estes milhares de litros de leites foram produzidos ilegalmente no período em que a empresa Latvida estava interditada pelos técnicos e veterinários da Secretaria da Agricultura.

Pedido de prisão

Os motivos da representação pela prisão preventiva dos sócios das empresas VRS e Hollmann se deram pelos seguintes motivos: gravidade dos crimes praticados contra a sociedade em geral, prejudicaram as investigações apresentando documentos falsos, sonegarem em depoimento a existência do depósito clandestino existente em Teutônia, tentaram destruir as provas (163 mil litros de leites apreendidos) sem informar a polícia e tentando induzir as autoridades ao erro. Se condenados, os indiciados poderão pegar uma pena que pode chegar até oito anos de reclusão.

* Colaboração de Eduardo Cardozo.

* Ouça entrevista do delegado Fernando Soares concedida à Rádio Gaúcha:

Saiba mais:

Polícia investiga suspeita de reutilização de leite vencido para fabricação de produtos derivados no vale do Taquari.

Sócio de fábrica suspeita de reutilizar leite vencido no Vale do Taquari depõe na Polícia.

Ministério Pública deflagra no vale do Taquari a Operação Leite Compensado 5.

Comentários (2)

  • Percy Kellermann diz: 15 de maio de 2014

    Totalmente correto, prender esses criminosos!! E e inda vou além: sugiro que os obriguem a beber 1 litro desse leite com formol por dia, durante todo o tempo de reclusão!!!

  • Leite Compensado 5: MP denuncia 14 pessoas por adulterar o produto no Vale do Taquari | Caso de Polícia diz: 16 de maio de 2014

    [...] Polícia pede prisão de sócios de dois laticínios gaúchos por uso de formol e leite vencido. [...]

Envie seu Comentário