Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Número de homicídios em 2014 no RS supera os últimos 12 anos

29 de janeiro de 2015 8

* Por Cid Martins, Eduardo Cardozo e Lucas Abati

O número de homicídios no Rio Grande do Sul (RS) em 2014 supera os últimos 12 anos. Os dados estatísticos são da Secretaria da Segurança Pública (SSP). Em 2014, foram registrados 2.346 homicídios no estado e é o maior índice desde 2002. No ano passado, a média é de seis assassinatos por dia, um aumento de 22% em relação a 2013, quando foram registrados 1.914 casos. Em Porto Alegre, o aumento dos homicídios foi ainda maior, 24% em relação a 2013.

Também no ano passado, o número de furtos e roubos de veículos no RS aumentou em relação a 2013, 12%. No ano passado, por hora, pelo menos três veículos foram levados pelos ladrões no estado. Os furtos e roubos de veículos em 2014 são os maiores desde 2006. Houve diminuição, de 2014 para 2013, nos casos de latrocínio (matar para roubar) e furtos e roubos em geral.

Homicídios

No RS, conforme dados disponíveis no site da SSP desde 2002, o ano com maior número de homicídios, até então, era 2012, com 1.992 casos. Em 2002, por exemplo, foram registradas 1.580 ocorrências. No ano de 2014, na Capital, houve 571 assassinatos contra 459 em 2013, um aumento de 24%.

* Confira a evolução dos homicídios desde 2002.

Furtos e Roubos de Veículos

No ano de 2014, foram registrados 32.471 furtos e roubos de veículos no RS contra 28.871 em 2013. Houve um aumento de 12% e, além disso, foram levados pelos bandidos, a cada hora, pelo menos três veículos em todo o estado. Em Porto Alegre, em 2014, ocorreram 10.965 furtos e roubos de veículos, um aumento de 5% em relação a 2013, quando foram registrados 10.399.

Saiba mais:

Dados estatísticos da SSP no RS em 2014.

Comentários (8)

  • Vilson diz: 29 de janeiro de 2015

    Mas o desarmamento não era pra acabar com a violencia? so o cidadão de bem não pode ter arma, bandido esta liberado.

  • Vinicius diz: 29 de janeiro de 2015

    Seria interessante verificar as ações tomadas que fez com que o período de 2007 a 2011 tenha sido regular e abaixo dos demais…

  • airton diz: 29 de janeiro de 2015

    Então quer dizer que no famigerado Estatuto do Desarmamento, o tiro saiu literalmente pela culatra, aumentaram os homicídios e latrocínios , a bandidagem assalta livremente sabendo que somente eles e a polícia podem andar armados, o cidadão comum não tem nenhuma opção de defesa própria, somente contar com Deus e seu anjo da guarda para sua defesa ou ficar trancafiado atrás das grades em sua residência.

  • Ronaldo diz: 29 de janeiro de 2015

    Vou reiterar o que já comentei em outras ocasiões envolvendo crimes com arma de fogo. Conheço de visita e vivi em alguns estados brasileiros. O único em que o policial aborda veículos exclusivamente para verificar documentação, dentre os que conheço, é o Rio Grande do Sul. Tal prática torna o carro o melhor lugar para se esconder armamento ilegal, drogas e até produto de roubos. Então, enquanto o policial local não começar a mandar as pessoas descerem do carro e revistar o veículo nas abordagens, mortes por arma de fogo, tráfico de drogas e assaltos só tenderão a crescer a cada ano. Garanto que apenas marginais ou os que se julgam acima da lei, não gostariam de tal medida, o homem honesto vivendo sob o jugo da bandidagem, só teria a agradecer ao ver os resultados de tal procedimento.

  • Jorge diz: 29 de janeiro de 2015

    Segue melhorando …

  • Não sou petista, mas… diz: 29 de janeiro de 2015

    Culpa do Sartori!!!!

  • Marcus diz: 29 de janeiro de 2015

    Em geral os crimes nao tem acontecido para um bandido “matar a fome ou salvar a familia desnutrida”, mas sim por uso de drogas ou para comprar/traficar luxurias.
    Que tal a “sociedade responsavel” fazer um pacto…uma nova lei…colocando por cada crime o bandido na cadeia por minimo 15anos, sem direito a reducao da pena (vai bandido reduzir o teu pensamento criminoso antes de cometer o crime…). Quanto mais pesado o crime maior a pena e menos possibilidade de reducao. Queria ver se este bando de folgados nao iria pensar duas vezes antes de puxar o gatilho.

  • Diogo diz: 30 de janeiro de 2015

    Sou à favor da pena de morte em 3 situações: tráfico de drogas (como o que aconteceu na indonésia), pedofilia/estupro e casos em que haja morte sem que fique comprovado a legítima defesa (homicídios, latrocínios e inclusive acidentes de trânsito em que fica comprovado o dôlo/intenção). Tenho certeza que isso não resolveria 100% do problema mas com certeza vagabundo pensaria 50x antes de fazer, ou acham que depois da exeução do brasileiro algum outro vai traficar lá na Indonésia? Fica a dica!

Envie seu Comentário