Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

"Pura maldade", conta delegada que investiga caso de taxista feito refém na Zona Sul da Capital

27 de abril de 2015 6

* Por Cid Martins

Segundo a delegada Áurea Hoeppel, titular da 6ª DP de Porto Alegre, há novas informações sobre o caso do taxista que ficou 10 horas em cativeiro e foi solto na madrugada do domingo (26) na Vila dos Sargentos, na Zona Sul da Capital. A polícia estava investigando os motivos e descobriu que o motorista de táxi, de 22 anos e que não vai ter o nome divulgado em função das atrocidades que passou, era o terceiro alvo de uma quadrilha ligada aos Bala Na Cara.

Antes de abordá-lo, nas imediações do Shopping Praia de Belas, duas mulheres tentaram outros dois taxistas, que desconfiaram das passageiras e não fizeram a corrida. Ele foi o terceiro alvo da dupla, acabou fazendo a corrida e, na Vila dos Sargentos, foi mantido refém.

De acordo com depoimento, eles começaram a se irritar, porque o rapaz não estava falando. Então o agrediram com socos, pontapés e coronhadas, o queimaram com pontas de cigarro e ameaçaram cortar a mão dele. Um dos suspeitos é de Alvorada, a mesma cidade do taxista, então ficaram desconfiando dele. A gota d’água, conforme a delegada, foi o taxista ter dito que é religioso. Eles debocharam, ficaram muito nervosos e o fizeram, inclusive, comer fezes.

“Foi uma banalidade, pura maldade, foi tudo por motivo fútil”, disse Áurea.

A delegada contou que o grupo queria apenas o carro para cometer assaltos. Eles estavam visivelmente sob efeito de drogas, a maioria é jovem e já há dois identificados. Um homem foi preso e um adolescente detido. Embora ainda seja necessário identificar as mulheres, já se sabe que uma delas é namorada de um dos detidos.

A polícia tem 10 dias para concluir o inquérito e já solicitou imagens de câmeras de vídeo.

Saiba mais:

Polícia procura imagens de mulheres que abordaram taxista torturado na zona Sul de Porto Alegre

Após dez horas, taxista é libertado de cativeiro na Zona Sul da Capital

 

Comentários (6)

  • Neil Summer diz: 27 de abril de 2015

    Isso e’ crime hediondo ! tortura, pena de morte em certos Estados Americanos. Logo a Maria do OSSario vai defender esses monstros! Aqui pena de morte so’ existe para inocentes trabalhadores. A vadiagem e’ protegida pelo Partido Totalitario terrorista ladrao.

  • Gustavo diz: 27 de abril de 2015

    Filhos da (editado) como esses andam por aí armados e tocando o terror. E a população refém, desarmada e sem polícia na rua. Salve-se quem puder.

  • silvio baldi diz: 27 de abril de 2015

    Um dos grandes benefícios que a redução da maioridade penal trará, é a identificação pública de criminosos que, hoje, se escondem atrás dos 17 anos…sou ‘di menor’…

  • tulio da rosa diz: 27 de abril de 2015

    Acusá-los de torturadores é mexer com os pupilos do Cargo em Comissão M. R. e da Deputada M. do R., dentre outros. A maldade praticada é, segundo os defensores de bandidos e inimigos da sociedade ordeira, fruto da condição social deles. Por isso estão liberados para estuprar, matar, roubar, torturar qualquer pessoa. Eles podem aplicar a pena de morte sumária, sem direito a ampla defesa e ao contraditório, basta apertar o gatilho e eliminar nossos amigos, familiares e membros da sociedade que cumprem com suas obrigações. Mas se alguém ousar dizer o contrário, será alvo do bombardeio do discurso pronto. Tomara que um dia eles passem pelo que passam muitas pessoas honestas e trabalhadoras que cumprem a lei. Aí quero ver colocar essa marginália podre debaixo das asas. A Indonésia mostrou para o mundo como se lida com bandido.

  • marc diz: 28 de abril de 2015

    Por isso sou um dos poucos que não entregou aARMA porra nenhuma pra esse governo bandido. Entregar minha arma por 200 reais?
    To aqui todo dia com a minha grande amiga, e por isso nunca sofri assalto nenhum, e se vierem, toma o que te mandaram vadios…

  • Adilson Machado Tavares diz: 28 de abril de 2015

    Dizer que é crime hediondo e que deve ser punido corretíssimo. Agora dizer que o olho por olho e dente por dente é a solução e desejar que aconteça com quem defende os direitos humanos é sem noção. Quem tem dinheiro não importa se é menor ou maior, não importa se o crime é hediondo ou não, com certeza vai ser amenizada de alguma maneira pelo poder aquisitivo. Exemplos mendigo morto por jovens da classe média alta, motorista arranca braço de ciclista, homem atropela ciclistas etc…
    O que aconteceu? Nada! O dinheiro como sempre falou mais alto. É que nem a lei seca quem tem dinheiro paga. O advogado diz vai te custar tanto e ele já sabe de quem ele tem que molhar a mão. Se tirar os direitos humanos com certeza quem será prejudicado é quem não tem dinheiro. Nós como cidadão temos é que cobrar dos políticos é que seja cumprida as leis que existem. Uma frase de BRIZOLA a educação é a base e solução para todos os problemas. A cadeia, punição repressão não resolve se for analisar a vida útil de um bandido é entre 12 e 25 anos depois disso ou está morto ou está na cadeia, investir pesado na educação por 25 anos ameniza consideravelmente praticamente estes problemas e outros.

Envie seu Comentário