Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Marcado Júri de dois acusados de assassinar secretário Eliseu Santos em Porto Alegre

15 de novembro de 2015 3

* Por Lucas Abati 

Eliseu Santos deixava culto evangélico quando foi morto / Foto: Marcos Nagelstein

Eliseu Santos deixava culto evangélico quando foi morto / Foto: Marcos Nagelstein

O julgamento pelo Tribunal do Júri dos réus Eliseu Pompeu Gomes e Fernando Júnior Treib Krol, acusados de envolvimento na morte do ex-secretário de saúde e ex-vice-prefeito de Porto Alegre, Eliseu Santos, foi marcado para o dia 28 de janeiro de 2016.

A decisão pelo júri foi do juiz Volnei dos Santos Coelho, da 1ª Vara do Júri do Foro Central. Os réus são acusados de homicídio triplamente qualificado. Segundo a denúncia do Ministério Público, os disparos foram efetuados por Eliseu Gomes.

No momento do crime, o atirador estava acompanhado de Fernando, apelidado de “Alemão”. A dupla ainda responde por receptação e adulteração de veículo, uma vez que o carro utilizado no crime foi roubado. O crime aconteceu na noite do dia 26 de fevereiro de 2010, na Rua Hoffmann, no bairro Floresta. Eliseu estava acompanhado da mulher e da filha e foi atingido por dois tiros.

Processo
Em 2013, o processo foi dividido em três partes pela 1ª Vara do Júri. Outros dois réus são Marcelo Machado Pio e Jonatas Pompeu Gomes, que também vão à Júri, além de Marco Antônio de Souza Bernardes, Cássio Medeiros de Abreu e José Carlos Elmer Brack.

A morte do ex-secretário da Saúde da Capital causou polêmica pelo fato da Polícia entender que houve tentativa de roubo de carro seguida de morte e a Promotoria entendeu que houve crime encomendado.

Reincidência 
Além da morte do ex-secretário, Eliseu Gomes foi condenado a 49 anos de prisão em regime fechado pela tentativa de homicídio contra policiais militares e três roubos em São Leopoldo. Em novembro do ano passado, uma quadrilha de roubo de veículos comandada por Gomes foi desarticulada em operação da polícia civil.

Fernando também foi preso em março deste ano por tráfico de drogas, em Canoas. Ele foi detido em flagrante no bairro São Luís, de Canoas, pela 3ª Delegacia do Departamento de Investigações do Narcotráfico (Denarc). O delegado Rafael Pereira diz que foram apreendidos com ele três carregadores de pistola, R$ 3 mil, comprimidos de ecstasy, pequena porção de maconha, ceduleira, sete celulares e um veículo Audi.

Comentários (3)

  • jose antonio diz: 15 de novembro de 2015

    Desinformado ou mau caráter, o autor do texto deixa em aberto como ficou a situação dos “acusados” do processo dividido em três partes. Pelo que sei Jose Carlos Brack foi excluído e inocentado o que deveria estar escrito na notícia.

  • joao delair armani diz: 15 de novembro de 2015

    aaa se nao fosse exirtir nossos valorozos promotores de justiça,e isso que na camara dos deputados queriam acabar com essas investigaçoes dos promotores,

  • Felipe Herb diz: 15 de novembro de 2015

    Quando será que a mídia vai parar de publicar piadas do tipo “condenado a 49 anos de prisão em regime fechado”. Deboche isso, pois de fato mal vai cumprir 6 ou 7 anos, no máximo. Em breve esses lixos nas ruas, prontos para assassinar pais de família e gente que paga impostos. Isso só muda o dia que trucidarem alguém como o netinho da Dilma ou currarem a esposa de algum ministro do STF.

Envie seu Comentário