Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Polícia realiza operação contra lavagem de dinheiro do tráfico de drogas na Grande Porto Alegre

08 de julho de 2016 2

 

cid

Foto: Divulgação / Polícia Civil

Cerca de 80 policiais cumpriram na manhã desta sexta-feira (8) 19 mandados judiciais contra o tráfico de drogas e contra a lavagem de dinheiro ligada a este crime. A ação ocorreu em Cachoeirinha, Sapucaia do Sul e no Bairro Sarandi, zona norte de Porto Alegre.

O principal alvo dos agentes é uma quadrilha que teve vários integrantes presos em megaoperação realizada ano passado. Parte dos crimes era ordenada de dentro da cadeia, por um dos líderes já detido desde abril de 2015 em Gravataí. Mesmo assim, desde esta época até agora, 90 traficantes ligados a este esquema criminoso foram recolhidos ao sistema prisional. Os suspeitos possuíam até um veículo blindado e adaptado com placas de aço. O chamado “caveirão”, apreendido pela polícia, tinha espaço até para colocar armas longas disponíveis para serem usados em possíveis confrontos contra policiais ou grupos rivais. Os criminosos fizeram até furos no porta malas do carro para escorrer o sangue das vítimas colocadas nesta parte do veículo.

Foi preso um empresário, dono de uma revenda de carros em Cachoeirinha, além de outras três pessoas, em flagrante,  por porte ilegal de arma. Dois dos detidos por portar irregularmente um revólver também são empresários, e já vinham sendo investigados por lavagem de dinheiro.

Lavagem de dinheiro

O delegado Endrigo Marques, responsável pela investigação, diz que a operação deflagrada hoje foi denominada de “Andere” e é uma primeira etapa, envolvendo lavagem de dinheiro, após a megaoperação desencadeada há um ano. Segundo ele, os traficantes mantinham contato com proprietários de uma revenda de veículos em Cachoeirinha para comprar carros com dinheiro obtido através da venda de drogas. Os automóveis eram colocados em nome de laranjas, geralmente pessoas que estavam iniciando no tráfico. Um dos objetivos hoje é apreender veículos, documentos, computadores, entre outros.

Os mandados de busca e apreensão que estão sendo cumpridos hoje foram na casa do empresário, na revenda e também em pontos de venda de drogas. Segundo Endrigo, mesmo após a grande ação realizada em 2015, alguns locais de venda de entorpecentes na região fora reativados. O diretor da 1ª Delegacia Regional Metropolitana, delegado Eduardo Hartz, diz que o responsável por esta quadrilha é Vinícius Otto, 36 anos. Ele foi preso em abril do ano passado, em Gravataí, após o sequestro de um jovem. De dentro da prisão, seguia mandando ordens para a quadrilha.

O "caveirão", carro blindado e com espaço para colocar armas, era usado por integrantes da quadrilha / Foto: Cid Martins

O “caveirão”, carro blindado e com espaço para colocar armas, era usado por integrantes da quadrilha / Foto: Cid Martins

Comentários (2)

  • Vinicius diz: 8 de julho de 2016

    Qual o nome da revenda? Alguém sabe?

  • Mike1 diz: 8 de julho de 2016

    Esse senhores são cidadãos ilibados e íntegros. Acho um absurdo querer cercear o empreendedorismo. Eles estavam apenas diversificando o negócio e oferecendo um novo produto ao cliente.

Envie seu Comentário