Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Jovem baleado por PM em NH segue em recuperação e ainda não sabe da morte do irmão

12 de agosto de 2016 8
Lucas e o irmão Jaysson foram baleados por PM que afirmou ser vítima de assalto / Foto: Reprodução Facebook

Lucas e o irmão Jaysson foram baleados por PM que afirmou ser vítima de assalto / Foto: Reprodução Facebook

Jeyson Wottrich, 28 anos, baleado na região de um rim e do fígado na semana passada por um PM no bairro Canudos, em Novo Hamburgo (NH), segue se recuperando em hospital da cidade e a polícia espera pelo depoimento dele para confrontar duas versões do fato. O brigadiano disse que reagiu a uma tentativa de assalto por parte de dois suspeitos em uma moto e o jovem relatou previamente que iria pedir informações sobre uma lancheria na região.

Mas como ressalta Cristiane Moro, que está respondendo pela família, o mais difícil agora é contar para Jeyson sobre a morte do irmão que estava junto com ele no momento dos disparos. Lucas Wottrich, 23 anos, levou três tiros e morreu na hora. Ela destaca que o jovem ferido foi transferido esta semana para outro hospital e ainda está com dificuldades para falar, mas está consciente. Por isso, os pais dele devem dar nesta sexta-feira (12) a notícia.

“Ele pede informações sobre o irmão e pensa que ele está em atendimento médico. Os pais ainda estão muito abalados, mas devem dar a notícia em breve, até pelo fato de que amanhã (sábado, dia 13) haverá manifesto pedindo justiça. Contamos com a presença de todas as pessoas que querem ajudar “, diz Cristiane.

Investigação

O delegado Moacir Fermino, da Polícia Civil de Novo Hamburgo, ainda aguarda pelo depoimento de Jeyson, mas ontem conversou com o pai dele e um advogado contratado pela família. Apesar de ser considerado uma peça chave para confrontar as duas versões. o jovem segue sendo considerado suspeito, mas não está mais sob custódia. Fermino não está se manifestando enquanto não conversar com Jeyson e não receber resultado de exames periciais.

De acordo com o brigadiano que atua no Grupamento de Busca e Salvamento da Capital, no dia da ocorrência ele estava em uma parada de ônibus e os dois irmãos tentaram assaltá-lo. Um oficial da BM informou que estaria sendo apurado ainda o fato dos jovens terem subtraído uma mochila do PM. Já a Corregedoria aguarda o parecer da polícia para decidir se vai apurar a conduta do brigadiano. A família ressalta que os dois nunca assaltaram ninguém, que Lucas levou tiros pelas costas e que ambos não estavam armados. Segundo Cristiane Moro, os Wottrich querem saber onde está essa mochila e, se ela existe, quem a retirou do local do crime.

Manifestação

Neste sábado (13), às 10h, na praça da Encol, na Capital, amigos e familiares dos dois irmãos vão vestir camisetas brancas e levar balões brancos em uma manifestação. As pessoas vão pedir justiça neste caso. Elas criaram uma página no Facebook: Amigos do Lucas e do Jeyson.

Manifesto vai ocorrer no próximo sábado na Capital, na praça da Encol / Foto: Reprodução Facebook

Manifesto vai ocorrer no próximo sábado na Capital, na praça da Encol / Foto: Reprodução Facebook

Comentários (8)

  • José Djugashvili diz: 12 de agosto de 2016

    Onde estão os idiotas inúteis que vivem aplaudindo as ações indiscriminadas da polícia contra supostos “criminosos”? Quem não deve não teme né? Continue apoiando policiais assassinos, o próximo pode ser voçe , algum familiar ou amigo….Cidadãos “de bem”.

  • Rafael diz: 12 de agosto de 2016

    Olha, sem querer tomar partido, mas se eu fosse policial e fosse “abordado” por 2 jovens numa moto, eu também atiraria. Hoje em dia policial vive com medo de ser executado. E geralmente 2 jovens numa moto é assalto. Então, por mais triste que seja, a mensagem é simples: o ideal é nunca andar 2 homens numa moto, por mais inocentes que sejam. A criminalidade tá muito forte. Não dá pra vacilar.

  • Ta-sunko-witko diz: 12 de agosto de 2016

    Cara olha o absurdo que o Rafael disse, estamos perdidos mesmo, imagina se as armas forem liberadas, pessoas como o Rafael (e acreditem são muitos)vão atirar em qualquer “suspeito” que passar pela frente, vai virar meio velho oeste.

    P.S. A policia não pode ser mais violenta do que os criminosos que ela diz nos proteger

  • Gustavo diz: 12 de agosto de 2016

    Concordo com o Rafael, por mais triste que seja. Policial não pode ficar esperando ser executado. A culpa é dos M E R D A S dos políticos.

  • Paulo diz: 12 de agosto de 2016

    Por mais que vivamos num clima de insegurança, um pouco de calma ainda mais pra quem deveria ter um treinamento, seria muito bom, não sabemos exatamente o que aconteceu, mas talvez o brigadiano tenha se assustado e se precipitado, aí já era. Quer dizer que tu não podes ser abordado por ninguém, nem pra pedir informações? É o início do fim.

  • Rafael diz: 12 de agosto de 2016

    Ta-sunko-witko, eu respeito a tua opinião e não quero polemizar, mas tu já viu alguém levar uma facada? Tu já viu alguém levar um tiro? Eu prefiro atirar antes e me desculpar depois. E eu não sou criminoso. Mas a criminalidade está tão desaforada e agressiva que não dá pra facilitar. Na verdade eu sou contra a liberação do porte das armas, pois acredito que o que mais vamos ver são tiroteios em brigas de trânsito e não criminosos sendo mortos, sem falar que os criminosos vão ter acesso mais fácil ainda às armas. Eu concordo com o Gustavo: tudo é culpa dos nossos políticos. Eles que criam as leis ridículas que nós temos. Eles que não constroem presídios (e daí o Judiciário entende que tem que soltar os presos). Eles que não votam pelo fim do semiaberto, etc. A lista é imensa.

  • luciano diz: 13 de agosto de 2016

    O cara tá de boa na parada e chega dois indivíduos numa moto, quer o que, não são tão inocentes assim, agem de forma suspeita tem q meter bala mesmo, uma vez eu chegando num mercado com um amigo e uma kombi de cigarros estacionada, o meu amigo foi levantar a camiseta, mas imagina o tapa q dei nele, gente sem noção, pede pra morrer

  • Elisa diz: 13 de agosto de 2016

    Gente a mídia só dá informações de desgraça o povo está sempre espiado,ainda mais policiais.Eu acredito que foi uma fatalidade,o policial achou que iria morrer.Se foi realmente isso nada mais justo a integridade da parte policial dizer a verdade é não denegrir a imagem dos irmãos

Envie seu Comentário