Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

"Eles não estavam em sã consciência", diz advogado envolvido em confronto com PMs em Caxias do Sul

02 de setembro de 2016 0
Confronto ocorreu na última quarta-feira e imagens foram postadas nas redes sociais / Foto: Reprodução

Confronto ocorreu na última quarta-feira e imagens foram postadas nas redes sociais / Foto: Reprodução

O advogado Mauro Rogério Silva dos Santos, 51 anos, envolvido em um confronto com PMs durante protestos contra o impeachment de Dilma Rousseff, na noite de quarta-feira (31), em Caxias do Sul, na Serra, falou com a Rádio Gaúcha na manhã desta sexta-feira (2). Segundo ele, os dois policiais que o abordaram “não estavam em sã consciência“. Ele disse que só tentou se identificar e saber porque estavam prendendo um grupo de jovens, entre eles, o próprio filho. Depois disso, foi atingido com golpes de cassetete e com spray de pimenta pelos agentes.

Tirei a carteira para me identificar e me dirigi a eles. Só queria saber os nomes dos presos e não houve possibilidade de fazer mais nada. Falei com um primeiro PM, depois veio um segundo e um terceiro, empurrando e chutando. Disseram que eu não era advogado. Absurdo. Já vieram me algemar. Não estavam em sã consciência. Dizem que eu revidei, eu só me defendi. Gostaria que a versão da Brigada Militar viesse através das câmeras de segurança, para mostrar o que ocorreu antes mesmo do vídeo que foi postado nas redes sociais“, ressalta o advogado Santos.

Durante a abordagem, um terceiro brigadiano se envolveu e o filho de Santos se aproximou. Ele deu um chute na cabeça de um dos três PMs que estavam com o pai dele. Vinícius Zabot dos Santos, 21 anos, foi preso em flagrante e indiciado por tentativa de homicídio. Ele foi solto na tarde de quinta-feira (1). A Brigada Militar abriu inquérito para apurar a ação dos militares e depois da conclusão do trabalho deve voltar a se pronunciar. Santos fará na tarde de hoje uma representação na Ordem dos Advogados do Brasil no município contra os PMs. Além disso, pretende registrar ocorrência policial. Ele só não fez ainda porque estava providenciando a liberdade do filho e atendimento médico. O comando informou que um soldado teve ferimentos na cabeça e passou por exames, necessitando de observação. Outros dois militares também tiveram lesões. Além disso, destacou que o advogado teria desferido uma cabeçada contra um PM antes da abordagem.

* Veja vídeo da abordagem em Caxias do Sul:

* Ouça trecho da entrevista com o advogado Mauro Rogério Silva dos Santos:

Envie seu Comentário