Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Plano para matar juíza e policiais seria executado quando bandidos saíssem da prisão

14 de novembro de 2016 12

Após divulgar que traficantes planejavam matar uma juíza, os familiares dela e policiais civis da Região Metropolitana de Porto Alegre, a investigação sobre o caso revela que a execução iria ocorrer logo após a saída dos bandidos da prisão. Pelo menos cinco executores da organização criminosa seguem detidos e poderiam receber liberdade provisória, dependendo do caso, já a partir do próximo ano.

O delegado Marco Antônio Duarte de Souza, da Divisão Judiciária e de Operações, destaca que não havia data para colocar em prática o plano, mas revela que os líderes do grupo, pelo menos 15 que seguem no sistema prisional, estavam esperando apenas pela soltura dos comparsas. Os criminosos pretendiam se vingar das autoridades que efetuaram prisões de integrantes da quadrilha.

Divulgação

Duarte de Souza entende que, a partir da divulgação do fato, a polícia dificultou a execução do esquema. Primeiro, porque agora os autores sabem que se houver algum problema com os alvos, eles serão os primeiros suspeitos. Em segundo lugar, porque as autoridades vão manter os envolvidos por mais tempo presos até que não se tenha mais risco.

O plano foi elaborado dentro do Presídio Central. O principal articulador e líder da quadrilha, identificado como Vinícius Otto, foi transferido para a Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc) e a polícia vai tentar novamente transferi-lo para um presídio federal.

Investigação 

Depois de cumprir mandado de busca na casa de um PM no Vale do Taquari, na última sexta-feira, investigado por repassar a própria senha do sistema integrado de segurança para os criminosos, a polícia iniciou agora a analisar documentos apreendidos. Testemunhas também irão depor e uma auditoria deve revelar em breve se mais brigadianos estariam envolvidos no esquema.

Operação que prendeu traficantes e que deu origem ao plano de vingança dos criminosos, ocorreu em junho de 2015 / Foto: Cid Martins

Operação que prendeu traficantes e que deu origem ao plano de vingança dos criminosos, ocorreu em junho de 2015 / Foto: Cid Martins

Quadrilha 

A quadrilha pretendia se vingar dos policiais que prenderam mais de 120 traficantes a partir de uma megaoperação realizada em junho do ano passado. A juíza, que foi transferida para outra comarca, concedeu as prisões e aceitou denúncias que viraram processos judiciais, dando origem a mais de 40 processos. O grupo, que tinha base em Gravataí, sofre uma devassa financeira através de apreensão de bens e de bloqueio de contas bancárias. Estes traficantes possuíam até o chamado “caveirão“, um carro blindado de forma artesanal com chapas de aço. O veículo era utilizado em confrontos e para execuções.

Comentários (12)

  • Cesar Marcondes diz: 14 de novembro de 2016

    Cadê aqueles parlamentares defensores dos direitos humanos? Onde eles estão quando precisam defender os direitos dos humanos de bem, que trabalham sério e pagam seus impostos?
    Será que se o plano fosse concretizado, não iriam aparecer defendendo as famílias dos criminosos?
    Tem alguém que postou numa rede social que um policial, ao se defender de uma tentativa de assalto a mão armada, destruiu 3 famílias dos criminosos ao atirar contra eles e que seria melhor apenas uma família chorar, a dele.
    Quem é o imbecil que vota e acredita nesse tipo de parlamentar????

  • Seu Guka Beludo diz: 14 de novembro de 2016

    Tinha que fuzilar o PM traíra!

  • Fraga diz: 14 de novembro de 2016

    “Quem é o imbecil que vota e acredita nesse tipo de parlamentar????”

    Boa pergunta Cesar. Só que nestas horas, esta corja se esconde ou se esquiva de assumir o que fala e pensa.

  • José diz: 14 de novembro de 2016

    Normalmente, que realiza esse tipo de investigação contra bandidos do tipo são policiais civis e policiais federais, aonde depois do inquérito o caso vai para exames do MP e julgamento do Juiz competente! Creio que a Polícia Civil está no caminho certo, não se intimidando com bandido algum, tanto que o Delegado está dando entrevistas e “em cima dos criminosos”. Parabéns a esse Delegado e Juíza!

  • Clovis RRB diz: 14 de novembro de 2016

    Enfim… concluindo….P O L Í T Í C O S são cumplices. Aprovam leis para favorecer bandidos também são bandidos.

    Meu voto sempre nulo…desconheço alguém dessa classe política que seja honesto.
    Lacrar essa câmara de deputados que só legislam contra o povo de bem. Esse nosso senado não precisa existir.

    Me causa nojo ter que sair de casa e ir votar nessa canalhice.

  • Franco Ferreira diz: 14 de novembro de 2016

    Cabe uma reflexão…e por favor, não me entendam mal.
    Quantos pais de família, PM’s, civil, etc…caíram por pessoas que foram libertadas, receberam indulto, etc…?
    E agora, que será com a juíza, que fez esse belo trabalho, como será o tratamento? Como agirão seus pares?
    Não questiono o dever de se proteger ela. Questiono o não ter o mesmo pensamento quando se trata do bem estar das pessoas em geral.
    Não deveriam os juízes, sabendo a periculosidade dos elementos, pensar no bem estar da sociedade?
    Ou o bem estar só existe quando há um juiz também envolvido?
    Ou pior, teremos então de levar a cabo o pensamento podre e pobre, de que temos de torcer pra morrer um filho de juiz, um filho de politico, pras leis serem executadas de maneira firme ou então serem alteradas?

    Que fique claro, é apenas um pensamento de comparação. Acredito e “defendo” o trabalho dessa juíza, mas acho que é uma reflexão a ser feita.

    Abraços

  • J.J. Artur diz: 14 de novembro de 2016
  • Felipe Maciel diz: 14 de novembro de 2016

    J.J. Artur, só tenho uma coisa a dizer, a ilustre parlamentar defendeu tanto os de alcunha duvidosa que ela ficou vinculada a eles.
    Colhe o que planta.

  • Augusto diz: 14 de novembro de 2016

    Antes de chanarem a Maria do Rosario, os vigilantes comentaristas do MBL deveriam se preocuoar ANTES com a situacao SALARIAL DOS BRIGADIANOS, que continuam recebendo SALARIOS ARCELADOS.

    Obviamente isto aumenta EM MUITO a chance ds.Brigadianos “passarem para o outro lado”. E antes que venham me dizer que a culpa e do PT, lembrem-se que quem assinou este maravilhoso acordo da divida do.RS que preve o CONFISCO E BLOQUEIO da grana do RS foi o PMDB (Britto e Sartori) em 1996.

    E a ZH com sua ufanante manchete em 19/09/1996, com a foto do Britto e Malan:

    “RS QUITA A DIVIDA”

  • Ernesto diz: 14 de novembro de 2016

    A Polícia é fraca, também.

    Ao invés de expor o caso na mídia, deveria dar fim a estes pilantras que estão na cadeia.

    Ninguém – exceto amantes de bandidos – reclamaria

  • Duda diz: 14 de novembro de 2016

    Pois è Sr Augusto, porém a história não acaba aí:

    No Governo Ieda Crussius (cuja administração foi péssima também) o estado conseguiu um empréstimo com uma entidade internacional com juros menores para quitar essa dívida, ao que o Governo Federal, nas mão do PT, não autorizou, para poder ficar com os estados na sua mão trocando verbas por favores.

    Ou seja, só não tem quem ajudou o Estado nessa história, todo mundo cavou esse buraco, inclusive essa a Maria do Ossário, defensora de bandidos, que esse momento deve estar no shopping falando em seu IPhone 7 Plus,

  • Justiceiro do Pampas diz: 22 de novembro de 2016

    Então esta explicado o pq do Advogado (editado por conter nomes que precisam ter confirmação de envolvimento nas acusações) pedir a transferência do (editado por conter nomes que precisam ter confirmação de envolvimento nas acusações) (assassino do fotógrafo de Canoas), para a PASC. Ambos pertencem a mesma facção e alugaram aquele espaço na Arena do Grêmio para os negócios da quadrilha. Além disso, possuem outro negócios. Parabéns ao trabalho da Polícia, mas fica a dúvida: será que esta quadrilha será mesmo desarticulada? O perigo é iminente. São destemidos e possuem grande poder financeiro.

Envie seu Comentário