Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Investigação sobre esfaqueamento de idoso descobre exploração sexual de adolescentes em Porto Alegre

24 de novembro de 2016 1
Foto: Polícia Civil/Divulgação

Foto: Polícia Civil/Divulgação

* Por Vitor Rosa

Uma investigação da 5ª Delegacia de Homicídios que resultou na prisão de três mulheres pela tentativa de assassinar um idoso no bairro Jardim Carvalho, zona leste de Porto Alegre, descobriu que duas meninas, de 9 e 14 anos, eram exploradas sexualmente. Segundo a delegada Luciana Smith, a suspeita é que a mãe permitia o crime, registrava com um celular e depois extorquia os abusadores.

Um vídeo do padrasto de uma adolescente de 14 anos passando um creme pelo corpo da jovem foi encontrado em um celular. Além disso, uma imagem que mostra um idoso estuprando a outra filha da mulher presa, uma menina de 9 anos, que possui deficiência mental, também estava no aparelho.

“São crianças em extrema situação de vulnerabilidade e que evadiram da escola. Uma delas estava abandonada em uma casa, sozinha, com cachorros, inclusive animais mortos”, relatou a delegada.

O primeiro vídeo, conforme a investigação, que teve cumprimento de mandados na noite de quarta-feira (23), era usado pela mulher para obrigar que o então namorado e abusador saísse de casa. O outro foi usado para que o idoso lhe repassasse dinheiro.

As meninas serão encaminhadas ao Conselho Tutelar. O inquérito passará ao Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca), para que a investigação sobre os abusos tenham continuidade.

Tentativa de homicídio
Das três mulheres presas em flagrante, duas possuíam um relacionamento amoroso com o idoso – que é também suspeito de um dos abusos. Conforme o Departamento de Homicídios, o trio ainda saiu com um cartão bancário da vítima até um posto de combustível na tentativa de sacar o dinheiro. Ele segue internado no hospital.

O nome dos envolvidos não foi divulgado para não identificar as meninas.

Comentários (1)

  • Jose Luis diz: 24 de novembro de 2016

    O que fazer com essas criminosas que exploram sexualmente suas filhas?
    Alguém acredita que há recuperação para elas?
    O que vai ser dessas crianças?
    Chega de hipocrisia, vamos discutir a pena de morte já!

Envie seu Comentário