Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Leite Compensado 12: MP deflagra operação contra indústrias que misturavam soda cáustica no leite vencido

14 de março de 2017 23

* Cid Martins, de Nova Araçá, Norte do RS 

Cid Martins/Rádio Gaúcha

leite3

leite4

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) deflagrou na manhã desta terça-feira (14) a 12ª fase da Operação Leite Compensado. Um dos principais alvos é a Laticínios Rancho Belo Ltda, de Travesseiro, no Vale do Taquari.

A indústria é apontada por produzir leite, creme de leite e queijo com água e produtos vencidos, que eram adicionados a soda cáustica e bicarbonato de sódio. Além da própria marca, a empresa fabrica e envaza leite para a rede de supermercados Dia%. Amostras confirmaram produto impróprio para o consumo.

As outras marcas que também tiveram produtos com a mistura ilegal, conforme exame laboratorial, são Bonilé Alimentos (queijo e creme de leite) e Princesul (queijo). Também foram alvos da operação a Transportadora AC Tressoldi e a M&M Assessoria. A ação ocorre em cinco cidades gaúchas. Além de Travesseiro, em Estrela, também no Vale do Taquari, e em Nova AraçáCasca e Marau, no norte gaúcho. Foram cumpridos quatro mandados de prisão e quatro de busca e apreensão. Uma pessoa segue foragida.

Foram presos Claudionor Mognon e Henrique Alessi Pasini, funcionários da laticínios Modena, de Nova Araçá; Eduardo Grave, proprietário da indústria Rancho Belo, de Travesseiro; e o transportador Evandro Luís Kafer, de Estrela. Flávio Mezzomo, da empresa C&P, de Casca, é considerado foragido.

Apreensões 

Além do Laticínios Rancho Belo, as buscas e apreensões ocorrem no Laticínios Modena, de Nova Araçá, que produz creme de leite e queijo da marca Bonilé; no Laticínios C&P, de Casca, que produz queijo Princesul; na transportadora AC Tressoldi, de Estrela, e na empresa M&M Assessoria, de Marau, vinculada ao Laticínios Modena.

A indústria Rancho Belo foi interditada.  Além disso, cinco toneladas de queijo impróprio para consumo foram apreendidas no Laticínio C&P.

Organização criminosa

A investigação confirma crime organizado e de comercialização de produto lácteo impróprio para consumo humano. Isso porque o leite é nocivo e tem redução de valor nutricional. Além disso, dois dos alvos do MP já haviam sido denunciados em outras operações por sonegação fiscal milionária.

Na prática, os três laticínios recebem e repassam entre si leite cru, creme de leite e soro de creme fora dos padrões previstos pela legislação brasileira. De acordo com o MP, muitas das cargas que não são aceitas por empresas do ramo acabam sendo comercializadas para essas indústrias.

“Alguns elementos da investigação apontam que carregamentos de leite que só poderiam ter como destino a alimentação de animais foram usados para a industrialização de produtos de consumo humano”, ressalta um dos responsáveis pela investigação, promotor Mauro Rockenbach.

Fraude

Em mais de dez análises emitidas pelo Ministério da Agricultura foram detectados que leite cru, leite UHT e nata estavam fora dos padrões.

“Os sócios-proprietários das empresas autorizavam a adição desses produtos para corrigir a acidez e eliminar microorganismos, no intuito de rejuvenescer o produto já vencido, impróprio para o consumo”, destaca o promotor Alcindo Bastos Filho, também responsável pela investigação.

No caso da água, o líquido era adicionado aos produtos para que o creme de leite duro, já amanteigado, fosse novamente amolecido e misturado a outras cargas em condições melhores. Os laudos realizados pelas próprias empresas eram mascarados, para que fiscalização e compradores não visualizassem os problemas.

A Leite Compensado 12 é realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – Gaeco Segurança Alimentar do MP,  com participação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Receita Estadual e Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam).

Segundo o MP, a partir de agora o Ministério da Agricultura fará o rastreamento do leite fornecido pelas três indústrias, inclusive o produto recebido pela rede %Dia. Somente depois disso, poderá se confirmar se lotes com problema foram comercializados nos supermercados.

Contraponto

Em nota, o Dia% afirma que “decidiu retirar proativamente todos os lotes do produto de suas lojas e bloqueou a saída do centro de distribuição. Além disso, todos os clientes que compraram o Leite integral UHT DIA (sachê 1 litro) em uma das lojas da rede, podem devolvê-los e ser reembolsados do dinheiro”.

“A empresa esclarece também que tem um rigoroso processo de qualidade com os produtos da marca própria. Especificamente sobre o Leite integral UHT DIA (sachê 1 litro), fabricado por Laticínios Rancho Belo Ltda, foram realizados testes de qualidade – parte da rotina da empresa – e não foram encontradas alterações nos lotes distribuídos. Além disso, o DIA está refazendo os testes de qualidade com o leite em questão”, conclui a nota.

Saiba mais:

Leite Compensado 11
Leite Compensado 10
Leite Compensado 9
Leite Compensado 8
Leite Compensado 7
Leite Compensado 6
Leite Compensado 5
Leite Compensado 4
Leite Compensado 3
Leite Compensado 2
Leite Compensado 1

Comentários (23)

  • johnny diz: 14 de março de 2017

    Chinelagem, tem que prender todos que fraudam os alimentos e mandar pro central para servir de mimimi dos presos.

  • GUILHERME STADOLNY BORDIN diz: 14 de março de 2017

    CRIME HEDIONDO PARA ADULTERAÇÃO DE ALIMENTOS, JÁ!!!

  • Gustavo diz: 14 de março de 2017

    Bando de FDP.

  • Alvino diz: 14 de março de 2017

    Com a palavra nossas autoridades…ou vai ficar por isso mesmo como das outras vezes ?? se nos episódios acontecidos anteriormente tivesse tido uma punição “EXEMPLAR”.. certamente isso daí não iria se repetir,pois pensariam duas vezes antes de repetir um crime dessa natureza. Esses caras partem do principio que no Brasil (o País da impunidade) o crime compensa.

  • Fernando diz: 14 de março de 2017

    De novo isso?
    Este é o povo que reclama dos políticos, mas faz igual!

    A Democracia é perfeita: cada povo tem exatamente os representantes com o seu perfil. Não adianta querer políticos Dinamarqueses ou Suíços no Brasil.
    Somos brasileiros e somos todos LADRÕES e CORRUPTOS

    Enquanto não responsabilizarem o COMERCIO pela origem dos produtos que vende (seja leite ADULTERADO ou verduras e legumes COM AGROTÓXICOS) nada vai mudar. Código do Consumidor prevê isso, basta cumprir.

    #DNA_BRASIL

  • Falador diz: 14 de março de 2017

    Agora vão tomar leitinho no Presídio Central…

  • Denis de Paula diz: 14 de março de 2017

    Na China é VALA… aqui na republiqueta de bananas não dá NADA! No mínimo tinha que dar 2 litros de soda para esses malditos beberem! Ordinários envenenando a nós e nossos filhos! Aqui é a casa da mãe joana…

  • Andre diz: 14 de março de 2017

    Estes Caras tinham que pegar prisão perpétua. Além de Prejudicarem a saúde de muitas pessoas, ainda prejudicam o seu próprio estado e denigrem os gaúchos de bem. Em minha casa e de alguns amigos meus, faz anos que produtos derivados de leite oriundos do RS não entra mais. Não dá pra confiar.

  • Marques diz: 14 de março de 2017

    Produtos impróprios e sonegação fiscal. Depois dizem que o problema é o estado e os políticos. Nossa classe empresarial é igualzinha.

  • Brasilsilsil diz: 14 de março de 2017

    Brasil tá virado em terra sem lei. Todos querendo se dar bem como pode e como não pode! O que vai acontecer com eles? Pela lei penal kkkkk até 8 anos, vai responder na rua. O crime compensa e pior de tudo, todos jovens nascidos neste período estão com esta educação e desta forma, assassinar é currículo.

  • Lucas diz: 14 de março de 2017

    Os caras já denunciados por sonegação fiscal milionária e estavam soltos. Só no Brasil mesmo…

  • Felipe Dotti diz: 14 de março de 2017

    É incrível o que a justiça faz! Quantas fases dessa operação Leite Compensado já teve e ainda as empresas continuam??? Em alguns casos, a mesma empresa que foi notificada pela 1° vez, continua com a prática ilícita. O que tem que fazer é confiscar todos os bens, caminhões, tanques e até o pavilhão que a empresa está instalada e ir pro leilão. Acabar com o patrimônio desses canalhas, eu quero ver se eles vão continuar e claro, colocar no xilindró! Justiça fraca, Procon fraquíssimo. Esses caras cometem um crime de genocídio, pois podem matar milhares de pessoas que consomem esses produtos!

  • José diz: 14 de março de 2017

    É por isso que não para de surgir doenças nas pessoas. Hoje é comum ouvir dizerem tipo: “nossa, antes isso só dava em pessoa velha, agora até em jovens (enfermidades sérias)! Parece que as pessoas até já nascem, por exemplo, com pressão alta em face a esse tipo de crime!

  • Graziela Macke Fleck diz: 14 de março de 2017

    Operação número 12 e continuam fazendo… ninguém tem medo pois não tem punição justa neste país. Gostaria de saber se tem alguém preso em função das tantas operações que já ocorreram.

  • elizeu diz: 14 de março de 2017

    Estamos no capítulo 12, por acaso tem alguém condenado por crime dessa natureza, não acontece absolutamente NADA com essa justiça que temos aí, ficam presos alguns dias e, depois são colocados em liberdade e a farra continua, em qualquer outro País, já tinham sido presos, condenados e, alguns conheceram o “paredão” e a família teria que pagar a bala. Brasil da DESORDEM E ANARQUIA.

  • luciano7th diz: 14 de março de 2017

    Há quanto tempo estão fazendo isso.. e continuam fazendo. Não há punição, não há exemplo, está liberado por em risco vida de pessoas, principalmente crianças… essa merda de país não te solução.

  • Anacleto Pindamonhangaba diz: 14 de março de 2017

    Tinham que deixar esses caras dois dias sem comida e depois mandar tomar todo o leite e comer todo o queijo podre que produziram.

  • Denis de Paula diz: 14 de março de 2017

    Adulterar alimentos e remédios precisar virar CRIME HEDIONDO JÁ! É tentativa de assassinato, é lesão corporal grave!

  • Carlos Eduardo diz: 14 de março de 2017

    Prenderam os caras? Agora é fazer eles beberem a soda caustica in natura… Assim, eles não se contaminam com o leito…

  • jaime diz: 14 de março de 2017

    POR QUE NÃO DIVULGAM O NOME DOS PRESOS??? ESSES SIM TINHAM QUE APARECER NA REPORTAGEM.

  • Ubiratan diz: 14 de março de 2017

    Mas porque não fecharam essas fábricas??
    Porque tanta compreensão com esses ordinários??
    Já era pra ter fechado tudo..tocado fogo…mandado esses vagabundos pra cadeia ou que fossem fazer qualquer outra coisa, menos produzir leite.
    bah…qual a diferença desses pilantras para um assaltante qualquer???
    nenhuma. Tudo marginal.

  • Joabe Boss Rocha diz: 14 de março de 2017

    Será que esta pessoas, (se é que pode se chamar de pessoas) não sabem que 80% ou mais dos consumidores de leite são crianças?!?!?! Isto poderia ser tratado como tentativa de homicídio coletivo contra menor!!!! É triste ver a ambição, a ganancia pelo dinheiro falar mais alto, e cade os direitos humanos?!?!?!?!?! É pra isso que serve, não pra estar cuidando se os pobrezinhos dos presidiários estão comendo bem, se estão dormindo bem, se não estão sofrendo maus tratos. Oh Brasil, até quando isso?!?!?!?!?!

  • Fraga diz: 15 de março de 2017

    Estes são os “empreendedores”….que vivem reclamando da carga tributária, mas sonegam e ferrar com a saúde do consumidor.

Envie seu Comentário