Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Desarticulada quadrilha que roubou mais de 1,5 mil de veículos e atuava no RS e mais 9 Estados

31 de março de 2017 1
Divulgação/Polícia Civil

Divulgação/Polícia Civil

A Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) desarticulou nesta sexta-feira (31) uma quadrilha da Região Metropolitana de Porto Alegre que agia no Rio Grande do Sul e em mais nove Estados. O grupo era altamente especializado, tanto é que foram identificados 29 integrantes com funções diversificadas e que estabeleciam até meta diária de roubar entre cinco e dez automóveis somente na Capital.

Ao todo, 200 policiais civis cumpriram 53 mandados judiciais, sendo 23 de prisão preventiva, seis de prisão temporária e 24 de busca e apreensão, em 12 diferentes cidades do RS, de Santa Catarina e do Paraná. Até agora, 24 pessoas foram presas.

Divulgação/Polícia Civil

Divulgação/Polícia Civil

Investigação  

A chamada “Operação Macchina Nostra” investiga há um ano esta organização criminosa que, após os roubos e furtos, tinha agilidade em adulterar e negociar os veículos na Grande Porto Alegre e em outros nove estados. Os preços variavam entre R$ 5 mil e R$ 15 mil, dependendo do modelo.

O grupo se dividia em quatro células principais, com dois líderes. Os dois principais moravam em Viamão e em Caxias do Sul. Os outros dois residiam em Pato Branco, no Paraná, e Blumenau, em Santa Catarina.

“Houve perfeita determinação da divisão de tarefas entre os membros do grupo para efetivar o maior número possível de roubos de veículos por dia na Capital e demais cidades da Região Metropolitana”, informou um dos responsáveis pela ação, delegado Adriano Nonnenmacher.

Roubos

A organização criminosa era liderada por dois homens que já possuem diversos indiciamentos policiais. O grupo teve a participação direta e indireta no roubo de aproximadamente 1,5 mil  veículos desde o mês de outubro de 2015, movimentado aproximadamente R$ 6 milhões neste período. O valor é resultado da execução dos roubos, confecção dos documentos de rodagem e propriedade, adulterações das numerações dos veículos (clonagem) e posterior venda para criminosos de diversas cidades do estado e do país.

“A meta de roubar até dez carros por dia também foi estabelecida por que os bandidos sabiam da média de 60% de recuperações dos veículos roubados por parte das polícias”, ressaltou o delegado Marco Guns, também responsável pela operação.

A quadrilha era tão organizada que, às vezes, roubava somente o mesmo modelo de veículo já que tinha a garantia de negociação futura. Com isso, a Polícia Civil concluiu que esta quadrilha era a principal responsável por roubos na Capital.

Ações

As ações policiais desta manhã ocorreram em dez cidades gaúchas: Porto Alegre, Viamão, Caxias do Sul, Alvorada, Gravataí, Imbé, Balneário Pinhal, Santa Maria, Bagé e Igrejinha. Também ocorreram em Pato Branco e Blumenau.

A quadrilha efetuava os roubos em  RS, SC e PR. Os veículos eram repassados também para São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Bahia.

Divulgação/Polícia Civil

Divulgação/Polícia Civil

Divulgação/Polícia Civil

Divulgação/Polícia Civil

Divulgação/Polícia Civil

Divulgação/Polícia Civil

Divulgação/Polícia Civil

Divulgação/Polícia Civil

Comentários (1)

  • Alexander Luvizetto diz: 31 de março de 2017

    Parabéns Polícia Civl!

Envie seu Comentário