Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Preso suspeito de matar por ciúmes comerciante na Lomba do Pinheiro, zona leste da Capital

31 de maio de 2016 0

Na manhã desta terça-feira (31), policiais da 1ª Delegacia de Homicídios prenderam em flagrante em Viamão um homem, de 32 anos, suspeito de matar por ciúmes um comerciante na Lomba do Pinheiro, zona leste da Capital. Em agosto do ano passado, o investigado invadiu o estabelecimento comercial de Lauri Luiz Adamski, de 34 anos, e atirou na vítima.

O titular da 1ª Delegacia de Homicídios, delegado Rodrigo Reis, diz que o suspeito acreditava que havia sido traído pela ex-companheira, de 29 anos, que era ex-mulher do comerciante assassinado.

“O preso suspeitava que a ex-companheira mantinha um relacionamento com o comerciante durante e após o fim do relacionamento dele com ela”, destaca Reis.

No momento da prisão, o homem estava com uma arma de fogo com numeração raspada. Ele foi indiciado pelo crime de homicídio duplamente qualificado em razão da motivação fútil e por ter dificultado a defesa da vítima. O investigado encontrava-se também na condição de foragido por que teve prisão preventiva decretada. Ele tem antecedentes criminais por vias de fato, importunação ofensiva ao pudor e ameaças contra a companheira.

Investigado acreditava estar sendo traído pela companheira e matou ex-namorado dela na Lomba do Pinheiro / Foto: Polícia Civil

Investigado acreditava estar sendo traído pela companheira e matou ex-namorado dela na Lomba do Pinheiro / Foto: Polícia Civil

Polícia prende gêmeos investigados por roubos de cargas e ao comércio na Capital e no Litoral

31 de maio de 2016 0

Dupla foi presa pelo Deic na Lomba do Pinheiro / Foto: Polícia Civil

Dupla foi presa pelo Deic na Lomba do Pinheiro / Foto: Polícia Civil

Na manhã desta terça-feira (31), policiais da Delegacia de Capturas do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) prenderam gêmeos investigados por diversos roubos de cargas e ao comércio em Porto Alegre e no Litoral Norte. A prisão foi no bairro Lomba do Pinheiro. A dupla possui extensa ficha criminal e tiveram prisão preventiva decretada. A ação foi coordenada pelo delegado Arthur Raldi.

Denúncias:

Telefone: 0800-510 2828

Whatsapp: (51) 8418-7814

Site: www.pc.rs.gov.br

Polícia prende 40 pessoas em operações na Região Metropolitana

31 de maio de 2016 1
Ações foram realizadas na Região Metropolitana / Foto: Polícia Civil

Ações foram realizadas na Região Metropolitana / Foto: Polícia Civil

*Por Vitor Rosa

Quarenta adultos foram presas e cinco adolescentes apreendidos em ações integradas da Polícia Civil na Região Metropolitana de Porto Alegre. As ofensivas, chamadas de “Operação 24h” e “Operação Foco”, começaram na segunda e terminaram na manhã desta terça-feira (31). O objetivo de ambas foi fechar pontos de tráfico, recuperar veículos e prender assaltantes que investigações das delegacias identificaram.

Pelo menos 10 armas foram apreendidas, entre revólveres e pistolas. A ação também recolheu 70 motocicletas com suspeita de adulteração em duas oficinas de Viamão. Carros roubados e drogas, como cocaína, maconha e crack, também foram apreendidas.

As ofensivas foram feitas em Viamão, Cachoeirinha, Alvorada, Gravataí, Glorinha, Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul, Nova Santa Rita, Guaíba e Eldorado do Sul. As ações foram coordenadas pelos delegados Eduardo Hartz,  da 1ª Delegacia Regional Metropolitana, e Juliano Ferreira, da 2ª Delegacia Regional Metropolitana.

Pornografia infantil apreendida com indiciado pela PF teve 200 mil compartilhamentos

31 de maio de 2016 1

A Polícia Federal (PF) indiciou um homem de 49 anos que foi preso em flagrante em Novo Hamburgo, em 2014, por posse de material pornográfico infantil. Na conclusão de um, de um total de sete inquéritos instaurados após operação desencadeada naquela época, a perícia descobriu que vídeos com exploração sexual de crianças a partir de cinco anos teve 200 mil compartilhamentos.

Segundo a PF, o inquérito concluído neste mês de maio é resultado do cumprimento de mandado judicial há um ano e meio no Vale do Sinos, quando foram apreendidos DVDs, pen drive e HD com um suspeito. Na operação, o investigado foi detido por posse de material com pornografia infantil (fotos de meninas com aproximadamente cinco anos). Mas depois, pagou fiança e foi liberado.

O material apreendido foi analisado pela perícia e foram encontrados 30 Gigabytes de dados com centenas de vídeos e fotos que comprovam pedofilia. Além disso, no HD foram localizados mais 27 Gigabytes de material pornográfico. Chamou a atenção da PF a quantidade de compartilhamentos (material enviado) através de um programa P2P, neste caso o Shareaza: 200 mil compartilhamentos.

Indiciamento é consequência de prisões e apreensões ocorridas em 2014 no RS / Foto: Polícia Federal

Indiciamento é consequência de prisões e apreensões ocorridas em 2014 no RS / Foto: Polícia Federal

Indiciamento

O investigado é natural de Novo Hamburgo e em 2014 trabalhava como encarregado de expedição de uma empresa na região. Ele foi indiciado pelos artigos 241-A e 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Art. 241-A: oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. Pena: reclusão, de três a seis anos, e multa.

Art. 241-B: adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. Pena: reclusão, de um a 4 anos, e multa.

Operação Astreia

A chamada “Operação Astreia”, de 2014, rastreou uma troca de arquivos com conteúdo pornográfico infantil, identificando pessoas com volume expressivo de compartilhamento de material. Na ocasião, 50 agentes cumpriram sete mandados de busca e apreensão em Novo Hamburgo, onde na época foi preso o indiciado agora em maio, Porto Alegre (2), Viamão (2), Paraíso do Sul e Alegrete. Ao todo, quatro pessoas foram presas. A PF trabalha para concluir os demais inquéritos com outros indiciamentos.

Polícia apreende granada e quatro armas em investigação sobre homicídio na zona norte da Capital

30 de maio de 2016 0
Granada, armas e demais objetos estavam em residência no bairro Rubem Berta / Foto: Polícia Civil

Granada, armas e demais objetos estavam em residências no bairro Rubem Berta / Foto: Polícia Civil

Durante operação policial realizada na manhã desta segunda-feira (30) no bairro Rubem Berta, zona norte da Capital, a 3ª Delegacia de Homicídios apreendeu uma granada e quatro armas na casa de suspeitos envolvidos em um homicídio ocorrido na região há dois meses. Cerca de 50 agentes cumpriram hoje dez mandados de busca e apreensão em residências nesta localidade e também em Alvorada. Dois homens foram presos em flagrante.

Além da granada, a polícia encontrou as quatro armas: duas pistolas (9 milímetros e 380) e dois revólveres calibre 38. Também foram apreendidos dinheiro, rádio comunicador, toucas ninja e objetos que foram roubados pelos criminosos, como por exemplo, TVs, celulares, entre outros. A ação foi denominada “Operação Ataque“.

Assassinato

O delegado Cassiano Cabral, titular da 3ª Delegacia de Homicídios, destaca que o crime ocorreu devido a uma desavença entre integrantes de uma quadrilha que furtava e roubava veículos em Porto Alegre. Gian Carlos Girelli, 32 anos, foi morto no mês de março deste ano. A partir deste fato, a investigação identificou os suspeitos e prendeu parte dos envolvidos no assassinato. O trabalho policial continua com o objetivo de encontrar outros criminosos. Os presos em flagrante na manhã de hoje são Leandro Camaratha Valasco e Ademar Nogueira Leal Júnior.

RS atinge número recorde de presos e chega ao contingente de 34 mil detentos

27 de maio de 2016 0
População carcerária do RS é a maior da história / Foto: Mateus Bruxel /Agencia RBS

População carcerária do RS é a maior da história / Foto: Mateus Bruxel /Agencia RBS

O Rio Grande do Sul atingiu número recorde de presos em 2016, quando foram contabilizados nesta semana 34.152 detentos nos regimes fechado, semiaberto e aberto. A contagem da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) é feita desde o ano de 1987 e, desde então, o número máximo tinha sido atingido em 2010, quando 30.543 pessoas se encontravam recolhidas no sistema  prisional.

Um exemplo disso é o Presídio Central de Porto Alegre, que neste ano atingiu lotação histórica (levando em conta a destruição de um pavilhão), com mais de 4,5 mil apenados. Número 2,5 vezes superior à capacidade.

Autoridades destacam que, além do aumento da criminalidade e ainda da população gaúcha, a falta de vagas e a elevação do número de prisões são os principais fatores para este recorde de apenados no estado. A Susepe diz que a capacidade é de 23.233 presos, mas devido à superlotação, a Justiça autorizou 25.896 vagas nos presídios.

Com isso, o déficit hoje é de aproximadamente 10 mil vagas. Em 1987, havia 6.064 presos e somente em 2010 se atingiu o número mais elevado de detentos no estado. No ano passado, em fevereiro, havia 30.106 pessoas no sistema prisional.

As autoridades ainda ressaltam que o tráfico de drogas tem sido um grande gerador de prisões. Além disso, a Susepe constatou que ainda aumentou nos últimos anos o contingente de mulheres presas.

A superlotação nos presídios levou a Justiça a interditar diversas casas prisionais no estado, inclusive o Presídio Central em relação a presos que já têm condenação, e isso fez com que diversos criminosos acabassem lotando carceragens de delegacias de polícia.

As autoridades concordam que a construção de novos presídios não é a única solução para este problema, mas a Penitenciária de Canoas poderá minimizar o atual déficit de vagas.

* Promotor Luciano Pretto, da Promotoria Especializada de Controle e Execução Criminal

Nunca tantas pessoas foram presas nesse período e a média de permanência por mês no sistema é de 500 presos. Este número é bem maior, claro, mas tem que se levar em conta o número de fugas, de pessoas que já cumpriram a pena ou que vão para regime aberto e prisão domiciliar. Esse número de permanência é como se fosse uma penitenciária construída a cada mês. A questão a ser avaliada é quem está sendo detido e como está sendo detido, em que condições e por que está ficando no sistema. Tem presídios em que há 30 pessoas em um espaço para oito. Nós temos que fazer algo por que o caos não ajuda, não melhora a situação aqui fora. É preciso que se entenda que eles vão sair e lá dentro, quem ensina se fortalece e quem aprende, pratica crimes aqui fora. Temos que saber qual preso merece qual tratamento penal, como por exemplo, quem precisa ficar no fechado, quem tem que sair e até quem precisa de tratamento psiquiátrico“.

 * Secretário Wantuir Jacini, da Secretaria da Segurança do Rio Grande do Sul

As polícias estão trabalhando, estão prendendo mais criminosos. Os presídios, eles têm um número limitado e para se construir mais vagas, demanda-se em algum tempo. Evidentemente, nós temos dificuldades em vagas, há uma superlotação, que não é só aqui, é em todo o Brasil. Tradicionalmente no Brasil não se investiu em presídios. Aqui está em via de conclusão o presídio de Canoas, que até já inauguramos um módulo de 400 vagas. Mas tem outras 2,4 mil que as obras estão sendo finalizadas, no que diz respeito a esgoto e água. Assim que isso acontecer, vai servir de alívio para a grande população carcerária que tem aqui no Rio Grande do Sul.

* Delegado Émerson Wendt, chefe de Polícia do Rio Grande do Sul

Esse é um problema que não é da Polícia Civil (superlotação em cadeias), mas afeta diretamente a polícia, principalmente por que a gente acaba tendo presos em delegacias. Não é nosso objetivo e não temos estrutura para isso. Mas é uma questão que a gente precisa administrar junto com toda a Secretaria da Segurança. Nós tivemos um crescimento do número de presos no início de 2015 até hoje de mais de 4 mil presos e isso significa que o déficit no sistema presidencial é de 10 mil presos. Isso é preocupante dentro num contexto de segurança pública e que significa que pode no futuro talvez barrar a entrada de presos, mas a gente procura, juntamente com toda a Secretaria, fazer com que estas vagas previstas sejam abertas pelo menos a médio prazo. Com isso, garantir nosso trabalho e retirando do contexto social os criminosos que realmente afetam e contribuem para o aumento da criminalidade “.

Saiba mais:

Dos 30 mil apenados gaúchos, pouco mais de 10 mil tem trabalho dentro das prisões.

Polícia desarticula no norte gaúcho quadrilha que aplicava o "golpe do bilhete" em todo o RS e em SC

27 de maio de 2016 0

A Polícia Civil realizou no início da tarde desta sexta-feira (27) uma operação no norte gaúcho e desarticulou uma quadrilha que agia há anos em todo o Rio Grande do Sul e também em Santa Catarina aplicando o chamado “golpe do bilhete”. Cerca de 50 agentes cumpriram em Passo Fundo e em Getúlio Vargas dez mandados de prisão temporária e 15 de busca e apreensão. No entanto, buscas ainda são realizadas.

Todas as vítimas são idosos e somente em São Leopoldo, que teria sido o mais recente local de ação dos criminosos, pelo menos sete pessoas foram lesadas em aproximadamente R$ 200 mil. Até o momento, três suspeitos foram presos. Um deles, uma mulher, estava se preparando para viajar e aplicar mais uma vez o conto do bilhete. Também foram apreendidos sete veículos (sendo uma BMW), material usado durante o golpe, joias e dólares.

Ação em Passo Fundo e em Getúlio Vargas já tem prisões e apreensão de dinheiro, joias e objetos usados no golpe / Foto: Heliomar Franco/Polícia Civil

Ação em Passo Fundo e em Getúlio Vargas já tem prisões e apreensão de dinheiro, joias e objetos usados no golpe / Foto: Heliomar Franco/Polícia Civil

Golpe

O delegado Heliomar Franco, titular da 1ª Delegacia de São Leopoldo, é o responsável pela investigação. Ele destaca que a quadrilha de estelionatários sempre age da mesma forma. Na cidade do Vale do Sinos, o bando lesou idosos no primeiro trimestre deste ano, mas os integrantes se hospedam em hotéis de várias cidades por alguns dias e depois de lesar as pessoas, retornam para o norte do estado. Segundo Heliomar, são sempre dois golpistas. Um homem se passa por uma pessoa pobre, que precisa de dinheiro e quer vende um bilhete premiado. Logo depois que a vítima é abordada, outro homem, geralmente usando terno, se aproxima e diz que quer ajudar e que possui uma quantia em dinheiro, mas que não tem todo o valor. É nesse momento que o golpe é aplicado, pois dão a entender que só falta a ajuda do idoso.

“Primeiro, eles contam com o sentimento de ajuda dos idosos, mas claro, depois sempre tem a ganância em receber algum valor. Muitas vítimas ficam envergonhadas após serem lesadas e outras desiludidas”, ressalta o delegado Heliomar.

Por isso a operação está sendo chamada de “Desilusão”, em referência ao sentimento das pessoas que sofreram o golpe.

Sequestro de bens

Para a polícia, um dos principais objetivos da ação é o sequestro dos bens dos integrantes da quadrilha, como por exemplo, imóveis e veículos. Outra meta é o bloqueio das contas bancárias dos criminosos. A investigação trabalha para tentar devolver os valores roubados das vítimas e com isso diminuir o prejuízo dos idosos. Os pedidos de sequestro e bloqueio foram aceitos pela Justiça de São Leopoldo.

Após operação, polícia localiza 18 veículos roubados em cemitério de carros na zona leste da Capital

27 de maio de 2016 0
Veículos estavam no morro da Colina, no bairro Jardim Carvalho / Foto: Polícia Civil

Veículos estavam no morro da Colina, no bairro Jardim Carvalho / Foto: Polícia Civil

O titular da 15ª Delegacia de Polícia, delegado Fernando Soares, divulgou nesta sexta-feira (27) que foram encontrados 18 veículos furtados ou roubados em um cemitério de carros no morro da Colina no bairro Jardim Carvalho, zona leste da Capital. Parte dos veículos está queimada e sem peças, por isso, serão encaminhados à perícia para identificação.

Este local foi encontrado nesta semana durante operação policial para combater guerra do tráfico que levou a escola Érico Veríssimo a fechar quatro vezes este ano devido aos tiroteios. Duas facções criminosas disputam pontos de venda de drogas na região. Além disso, moradores desta localidade gravaram vídeo com troca de tiros que durou 20 minutos, traficantes incendiaram uma casa e construíram barricadas para serem usadas em confrontos entre quadrilhas ou contra a polícia. Ao todo, 23 homicídios foram registrados neste ano na região.

Os 16 veículos localizados serão encaminhados para a perícia / Foto: Polícia Civil

Os 16 veículos localizados serão encaminhados para a perícia / Foto: Polícia Civil

Operação Policial

Foi realizada uma grande operação na última terça-feira (24) com 456 agentes que cumpriram 70 mandados judicias em 14 bairros de Porto Alegre, a maioria no Jardim Carvalho e Bom Jesus, e em Viamão. Dos 70 mandados de busca, 15 foram na rua Comendador Eduardo Secco, onde fica a escola Érico Veríssimo. A operação foi chamada de “Imperium”.

Em dois meses de investigação, 28 inquéritos foram concluídos pela 15ª DP. Cerca de 80 pessoas foram investigadas e 54 já tinham antecedentes criminais. Em 60 dias, 16 pessoas foram presas e outras quatro no dia da operação. Todas as pessoas investigadas serão indiciadas por tráfico e associação ao tráfico.

Quadrilha ostentação: Arquivado processo contra um dos 19 acusados de roubo de veículos na Capital

27 de maio de 2016 0

A 1ª Vara Criminal do Fórum da Tristeza, zona sul da Capital, arquivou o processo contra um dos 19 acusados de integrar a chamada “Quadrilha Ostentação“. Não é mais réu neste caso Andrew Ricardo Paiva e a Justiça também indeferiu pedido de liberdade de outro réu, Paulo Ricardo Ferreira dos Santos. De acordo com a investigação policial, após furtos e roubos de veículos, os criminosos faziam questão de publicar fotos de lanchas, de jet skis, de carros de luxo e de festas nas redes sociais. Além disso, a quadrilha é apontada por movimentar R$ 3 milhões e por alugar sala comercial em shopping de Porto Alegre.

Investigação

De acordo com a investigação de processo que apura crime de roubo e de extorsão, a 14ª Delegacia de Polícia desarticulou o grupo criminoso em uma grande operação desencadeada em novembro de 2014. Um mês depois, o suspeito de ser o responsável pela quadrilha foi preso no Paraná. Em dezembro do mesmo ano, foi preso outro integrante do bando e foi apreendida uma lancha avaliada em R$ 160 mil, que era usada por um dos suspeitos.

Lancha avaliada em R$ 160 mil usada pela quadrilha foi apreendida / Foto: Cid Martins

Lancha avaliada em R$ 160 mil usada pela quadrilha foi apreendida / Foto: Cid Martins

Saiba mais:

Quadrilha Ostentação: polícia indicia 11 integrantes de grupo que roubava veículos na Grande Porto Alegre.

Jovem que matou seis taxistas no Rio Grande do Sul tenta fugir de penitenciária de alta segurança

26 de maio de 2016 5

Luan Barcelos da Silva matou taxistas na Capital e na Fronteira-Oeste em 2013 / Foto: Agência RBS

O jovem que confessou ter matado seis taxistas no Rio Grande do Sul em 2013 tentou fugir no final da madrugada desta quinta-feira (26) da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc). Luan Barcelos da Silva já havia serrado as grades da cela e saído do local para o pátio após utilizar uma jiboia, uma espécie de corda feita com pedaços de tecidos. No entanto, ele foi flagrado pelas imagens das câmeras de segurança e foi detido pelos agentes penitenciários.

Silva foi recapturado às 5h10 e agora a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) vai instaurar um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD). O jovem cumpre pena de 126 anos e sete meses pela morte de três taxistas em Porto Alegre e de outros três em Santana do Livramento. No ano passado, o Tribunal de Justiça negou recurso da defesa em relação aos crimes na Fronteira-Oeste.

Preso serrou as grades da Pasc e usou "jibóia" para sair da cela / Foto: Susepe

Preso serrou as grades da Pasc e usou “jiboia” para sair da cela / Foto: Susepe

Condenações

- 49 anos e 7 meses pelas mortes de Hélio Beltrão do Espírito Santo Pinto e Márcio Fabiano Magalhães de Oliveira, ocorridas em Santana do Livramento. A decisão foi da Vara Criminal de Santana do Livramento, no dia 16 de abril de 2014. O pedido de recurso foi negado pelo Tribunal de Justiça em maio do ano passado.

- 55 anos de prisão pelas mortes de Edson Roberto Loureiro, Cláudio Gomes e Eduardo Ferreira Haas, ocorridas em Porto Alegre. A decisão é da 1ª Vara Criminal do Foro Regional do Alto Petrópolis, expedida no dia 17 de fevereiro de 2014.

- 20 anos de prisão pela morte de Ênio Rolim Lecina, em Rivera, Uruguai. Condenação foi expedida em maio do ano passado pela 5ª Vara Criminal de Porto Alegre.

Saiba mais:

Realizada na Capital a primeira audiência sobre o assassinato de taxistas no Rio Grande do Sul.