Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Justiça Militar absolve tenente-coronel preso por receptação de armas e munição em Porto Alegre

23 de julho de 2014 0

*Por Lucas Abati 

Everton Nunes/Divulgação/Brigada Militar

Everton Nunes/Divulgação/Brigada Militar

Em audiência realizada na terça-feira (22), a Justiça Militar absolveu por unanimidade o tenente-coronel Florivaldo Pereira Damasceno, que foi preso em maio de 2013 sob acusação de prevaricação* e receptação de armas e munição. O Ministério Público tem 15 dias para recorrer da decisão.

O material foi encontrado dentro da sede do 20º Batalhão de Polícia Militar (20º BPM), após uma denúncia anônima. Em depoimento, Florivaldo afirmou que as armas foram buscadas em Novo Hamburgo, na casa da viúva de um colecionador. Metade das armas tinha o registro vencido.

Segundo o corregedor-geral da Brigada Militar, Flávio Vasule, a voz de prisão foi dada por receptação, pois o oficial portava armas e munição sem origem especificada. O tenente-coronel Florivaldo era comandante do 20º Batalhão de Polícia Militar na época em que foi preso. Atualmente, é oficial reformado da Corporação e a defesa ainda avalia se vai pedir indenização ao Estado.

Material apreendido com o oficial:

— 1 Fuzil .30
— 2 Carabinas calibre 38
— 2 Carabinas calibre 22
— 1 Arma de pressão calibre 4.5
— 1 Pistola 9mm
— 1 Revólver 38
— 1 Revólver 32
— 1 Cano de 765
— 12 Carregadores de pistola
— 4.260 cartuchos

*Art. 319 - Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal:

Saiba mais:

Justiça Militar confirma prisão em flagrante, mas libera tenente-coronel que receptou armas

Ministério Público denuncia mulher que sequestrou recém-nascido de maternidade em Porto Alegre

17 de julho de 2014 8

*Por Lucas Abati 

16635143

Luciana Soares Britto foi presa no bairro Lami, em Porto Alegre. Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

O Ministério Público denunciou na quarta-feira (16) a mulher que sequestrou um recém-nascido na maternidade do Hospital Santa Clara, do Complexo Santa Casa, em Porto Alegre, no final de junho. Luciana Soares Britto foi denunciada por sequestro e cárcere privado.

No dia 2 de julho, o juiz concedeu liberdade provisória, para Luciana receber tratamento psiquiátrico no Hospital Espírita de Porto Alegre. Agora cabe ao Tribunal de Justiça julgar a pena da ré.

O caso

O sequestro ocorreu na maternidade do Hospital Santa Clara. Segundo a mãe da criança, por volta das 16h do dia 24 de junho, uma mulher foi até o quarto onde ela estava com a filha e disse que precisava levá-la para fazer exames. Ela estava vestida com roupas brancas e touca, vestimenta semelhante à utilizada por enfermeiras. Após cerca de 20 minutos, a mãe desconfiou da situação e acionou os funcionários do hospital, que constataram que o bebê havia sido raptado.

A entrada e a saída da sequestradora foram registradas por câmeras de segurança do hospital. As imagens foram fundamentais para identificá-la, segundo o delegado Hilton Müller, da 17ª Delegacia de Polícia. Segundo ele, a mulher estava planejando o ato há pelo menos duas semanas. Ainda serão investigadas as condições psicológicas dela.

Saiba mais

Bebê recém-nascido é levado de hospital em Porto Alegre

Santa Casa pede desculpas por bebê roubado e garante apurar o caso

“Estou aliviada, mas quero justiça”, diz mãe de bebê sequestrado em hospital

Santa Casa muda sistema de segurança após sequestro de bebê

Caso Kunzler: marcada primeira audiência sobre publicitário assassinado em Porto Alegre

16 de julho de 2014 0

*Por Lucas Abati 

Vítima foi assassinada em fevereiro após sacar R$ 50 mil de banco / Foto: Reprodução

Vítima foi assassinada em fevereiro após sacar R$ 50 mil de banco / Foto: Reprodução

O Foro Regional da Tristeza marcou para o dia 24 de julho a primeira audiência sobre o Caso Kunzler, do publicitário assassinado na zona sul de Porto Alegre, em fevereiro deste ano.

Dos nove indiciados pela Polícia Civil, apenas dois foram denunciados pelo Ministério Público: Ronaldo Cirne Coelho, que segue preso, e Jaerson Martins de Oliveira, que teve a prisão revogada, mas cumpre pena por condenações anteriores. Na audiência de instrução, as testemunhas do crime serão ouvidas, caso todas estejam presentes, a juíza também vai interrogar os réus.

O crime

O publicitário Lairson José Kunzler foi morto quando entrava em casa no dia 24 de fevereiro. Kunzler foi seguido desde o bairro Moinhos de Vento, onde havia sacado R$ 44,2 mil de uma agência. O dinheiro, que estava em um malote, foi levado pelos criminosos.

Saiba mais:

Negada liberdade a um dos suspeitos do assassinato do publicitário Kunzler na zona sul de Porto Alegre

MP denuncia dois dos nove indiciados pelo assassinato do publicitário Kunzler na zona sul de Porto Alegre

Justiça nega prisão preventiva de um dos suspeitos da morte do publicitário Kunzler em Porto Alegre.

Nove pessoas são indiciadas pela morte do publicitário Kunzler em Porto Alegre.

Justiça prorroga prisão temporária de suspeito de matar publicitário Lairson Kunzler.

Homem executado na Restinga era investigado no assassinato do publicitário Kunzler na zona sul de Porto Alegre.

Polícia e defesa aguardam laudos periciais para saber quem matou publicitário em Porto Alegre.

Vídeo mostra momento em que dupla aborda publicitário morto na zona sul de Porto Alegre.

Preso suspeito de matar publicitário na zona sul de Porto Alegre.

Suspeito de matar instrutor de autoescola na zona leste de Porto Alegre é denunciado pelo MP

14 de julho de 2014 0

O Ministério Público (MP) denunciou Diego Busnello da Silva, 18 anos, pela morte do instrutor de autoescola Rodrigo Luís Turco Russo, 31 anos, ocorrida em março deste ano na zona leste de Porto Alegre. Ele foi preso no final de maio na cidade de São Miguel do Oeste, em Santa Catarina.

No mesmo mês, um adolescente de 17 anos foi apreendido por envolvimento no fato e o mesmo já foi internado na Fundação de Atendimento Socioeducativo (FASE) para cumprir medida. O depoimento deste jovem fez com que a Justiça liberasse outro adolescente que foi apreendido, logo após o assassinato, por suposto envolvimento no caso, ainda no mês de março.

Suspeito de matar Rodrigo Luís Turco Russo foi denunciado por latrocínio e corrupção de menores / Foto: Rádio Gaúcha

Suspeito de matar Rodrigo Luís Turco Russo foi denunciado por latrocínio e corrupção de menores / Foto: Rádio Gaúcha

Denúncia

A promotora da 1ª Promotoria Criminal do Foro do Partenon, Ivana Ferrazzo, denunciou Diego da Silva por latrocínio (matar para roubar) e por corrupção de menores. A denúncia foi recebida nesta segunda-feira (14) pela Justiça. Já em relação ao adolescente de 17 anos, houve decisão judicial no dia 26 de junho sobre internação do mesmo na FASE. O caso foi polêmico na época pelo fato do jovem ter 17 anos e 11 meses de idade quando a vítima foi assassinada. Mesmo que tenha completado 18 anos depois disso, ele cumpre medida socioeducativa e não é julgado como maior de idade.

Assassinato

O instrutor Russo dava aula a uma jovem na rua Dr. Fernando Ortiz Schneider no bairro Intercap quando foi abordado por dois homens armados. Depois de ser anunciado o assalto, ele tentou pegar uma mochila dentro do carro e acabou sendo baleado na cabeça. Morreu depois no hospital São Lucas da PUC. O carro foi localizado na Vila Cefer.

Saiba mais:

Preso em Santa Catarina terceiro suspeito da morte de instrutor de autoescola em Porto Alegre.

Polícia apreende segundo jovem envolvido na morte de instrutor de autoescola.

Polícia apreende adolescente envolvido na morte de instrutor de autoescola em Porto Alegre.

Morre instrutor de autoescola baleado na cabeça.

Suspeito de liderar grupo de extermínio em Canoas é encontrado morto dentro da PASC

14 de julho de 2014 1

Um dos suspeitos de liderar grupo de extermínio em Canoas, Jaime Evangelista Pires, é encontrado morto na manhã desta segunda-feira (14) dentro de uma das celas da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (PASC). A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) ainda não sabe as circunstâncias do óbito. A perícia foi acionada.

Pires foi investigado, junto com outros suspeitos, por comandar de dentro das cadeias cerca de 150 assassinatos na Região Metropolitana de Porto Alegre entre os anos de 2008 e 2009. Também chamado de “Nego Jaime”, Pires tinha 36 anos em 2009 e na época já estava preso há 12 anos por homicídios e assaltos. O grupo foi desarticulado no mesmo ano na chamada Operação Cova Rasa..

Grupo de extermínio foi desarticulado após 69 prisões em 2009 na Operação Cova Rasa / Foto: Agência RBS

Grupo de extermínio foi desarticulado após 69 prisões em 2009 na Operação Cova Rasa / Foto: Agência RBS

Operação Cova Rasa

A investigação da 1ª Delegacia de Polícia de Canoas apurou que os homicídios, inicialmente no município, estavam ligados ao tráfico de drogas e que foram encomendados de dentro de presídios. O grupo de extermínio teve 69 integrantes presos em 2009 em uma grande ação que contou com 500 agentes. Todos estariam envolvidos nos 150 assassinatos na Região Metropolitana de Porto Alegre.

A operação foi chamada de Cova Rasa porque o alvo principal eram os autores de homicídios que costumavam abandonar os corpos sem se preocupar em escondê-los, largando os mesmos em barrancos e valas. A maioria era integrante da própria quadrilha ou usuários de crack que não pagavam as dívidas.

Processo

A quadrilha foi responsabilizada pelos homicídios e 23 integrantes foram indiciados. Os mesmos foram denunciados pelo Ministério Público e logo depois viraram réus em processos que ainda seguem até hoje, alguns já julgados. No próximo mês, mais um dos acusados vai a julgamento.

Saiba mais:

Operação Cova Rasa: três integrantes de grupo de extermínio serão julgados em Canoas.

Operação Cova Rasa: Perícia atrasa novo Júri de acusado de integrar grupo de extermínio.

Grupo de extermínio de Canoas foi investigado durante cinco meses pela polícia.

Polícia intensifica ação contra roubos, tráfico e uso de drogas nas últimas Fan Fests de Porto Alegre

11 de julho de 2014 0

A Polícia Civil vai intensificar ainda mais as ações neste final de semana para coibir roubos, tráfico e uso de drogas nas últimas Fan Fests de Porto Alegre. Além de ser final e disputa pelo terceiro lugar na Copa do Mundo, não se descarta a presença de um número considerável de argentinos, já que muitos estão voltando ao Brasil pelo Rio Grande do Sul para o jogo contra a Alemanha no Rio de Janeiro. O trabalho será feito pelo Departamento de Investigações do Narcotráfico (Denarc), Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (DECA) e Delegacia Regional da capital.

Desde o início da Copa, Polícia registrou apenas 20 casos mais graves na Fan Fest / Foto: Agência RBS

Desde o início da Copa, Polícia registrou apenas 20 casos mais graves na Fan Fest / Foto: Agência RBS

Ocorrências

Desde a primeira Fan Fest em Porto Alegre, dia 12 de junho, e a primeira partida no Beira-Rio, dia 15 de junho, a Polícia registrou 46 ocorrências no anfiteatro Pôr do sol e nas imediações do estádio do Internacional. Ao todo, 43% delas foram na Fan Fest e 34% envolveram estrangeiros autores dos fatos, sendo 17 argentinos. Furtos e roubos lideram os casos. Também houve grande registro de venda irregular de ingressos e venda de ingressos falsos. Ao todo, 19 pessoas foram presas e nove adolescentes apreendidos somente nestas duas regiões da cidade. Outras 21 pessoas foram liberadas. Os dados são da Polícia Civil entre 12 de junho e 7 de julho, ou seja, não envolveram as duas semifinais.

Dados

26 ocorrências nas imediações do Beira-Rio

20 ocorrências na Fan Fest Porto Alegre

16 ocorrências envolvendo estrangeiros autores dos fatos

17 argentinos envolvidos nestas 16 ocorrências com estrangeiros.

14 pessoas foram presas somente na Fan Fest e entorno do Beira-Rio.

9 adolescentes apreendidos somente na Fan Fest e entorno do Beira-Rio.

12 casos de furtos, roubos e receptação somente na Fan Fest e entorno do Beira-Rio.

4 casos de uso de entorpecentes flagrados na Fan Fest.

2 casos de tráfico de drogas flagrados na Fan Fest e entorno do Beira-Rio.

Saiba mais:

Argentinos formam filas na fronteira para ingressar no Brasil pelo Rio Grande do Sul.

Fan Fest supera 100 mil pessoas na primeira semana em Porto Alegre.

Empresário acusado de matar namorado da ex-esposa no Litoral norte do RS vai a Júri

10 de julho de 2014 13

O empresário Carlos Flores Chaves Barcellos, o Alemão Caio, vai a Júri. Ele é acusado de matar a facadas em maio de 2011, em Torres, no Litoral norte gaúcho, o namorado da ex-esposa José Augusto Bezerra de Medeiros Neto. De acordo com a defesa do réu, o advogado Jader Marques, houve a decisão judicial e foi aguardado prazo para manifestações da acusação e defesa. Agora houve a publicação do fato e nos próximos dias será marcada a data do julgamento.

Alemão Caio é acusado de matar em 2011 o namorado da ex-esposa dele / Foto: Reprodução RBS TV

Alemão Caio é acusado de matar em 2011 o namorado da ex-esposa dele / Foto: Reprodução RBS TV

Júri

Na sentença de pronúncia (decisão que define se o réu será julgado pelo Júri), a juíza Liniane Maria Mog da Silva, de Torres, considerou que há motivos suficientes sobre a possível autoria do crime.

O réu responde por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio duplamente qualificado e porte ilegal de arma de fogo. Segundo a denúncia do Ministério Público, os crimes foram premeditados, com a intenção de matar o casal.

Assassinato

José Augusto Bezerra de Medeiros Neto, 50 anos, foi morto a facadas no bairro Predial, em Torres, no dia 23 de maio de 2011. A vítima, conhecida como Zeca Bezerra, era de Nova Petrópolis e estava na casa da namorada, Ivanise Menezes Chaves Barcellos, 48 anos, também atingida pelos golpes que teriam sido deferidos pel ex-marido Alemão Caio.

Saiba mais:

Defesa de empresário acusado de matar namorado da ex-esposa em Torres recorre ao STJ.

Justiça obriga diretor do IPF a apresentar em dez dias laudo de bioquímico acusado de matar família

10 de julho de 2014 0

*Com colaboração de Lucas Abati

Ênio Carnetti é acusado de matar a esposa e o filho de 5 anos em julho de 2012 / Foto: Arquivo Pessoal

Ênio Carnetti é acusado de matar a esposa e o filho de 5 anos em julho de 2012 / Foto: Arquivo Pessoal

A Justiça intimou o diretor do Instituto Psiquiátrico Forense (IPF) para que conclua e remeta em dez dias os exames psicológicos realizados no bioquímico Ênio Luiz Carnetti, acusado de matar a esposa e a filha, em 2012, no bairro Tristeza, em Porto Alegre.

Se o prazo for descumprido, o diretor será responsabilizado criminalmente. Os exames psicológicos foram realizados entre os dias 24 e 26 de março deste ano. O juiz Luis Felipe Paim Fernandes ainda reforçou que o fato deve ser tratado como prioridade, pois são dois homicídios triplamente qualificados e a fase de instrução não pode ser concluída antes dos laudos.

No início deste mês, a assessoria do IPF informou que o exame psicológico ainda estava sendo realizado. O prazo de 45 dias encerrou no início de maio, mas ainda poderia ser prorrogado. O IPF ainda lembra que já foi realizada perícia anterior, mas a defesa do réu contestou e solicitou novo laudo de sanidade mental. Carnetti segue detido no Presídio Central em Porto Alegre.

Entenda o caso:

24 de julho de 2012  - Segundo investigação da Polícia, Bioquímico Ênio Luiz Carnetti assassinou mulher e filho por motivos de ciúmes.

25 de julho de 2012 – Bioquímico se jogou de ponte na BR-290 e foi resgatado por pescadores na parte da manhã de quarta-feira.

26 de julho de 2012 – Na parte da manhã, mulher e filho do suspeito são encontrados mortos em casa na zona sul de Porto Alegre.

26 de julho de 2012  - No mesmo dia, bioquímico foi apontado como suspeito pela morte da mulher e do filho.

27 de julho de 2012 – Mãe e filho mortos na Capital foram velados em Porto Alegre.

01 de agosto de 2012 – Homem acusado de matar mulher e filho informa à Polícia que só irá depor em juízo

02 de agosto de 2012 – Polícia conclui inquérito e indicia bioquímico por homicídio duplamente qualificado.

Saiba mais:

Justiça aguarda resultado pericial para marcar Júri sobre caso de bioquímico acusado de matar a família.

Homem suspeito de matar mulher e filho na Capital é indiciado pela Polícia Civil.

Justiça aceita denúncia contra bioquímico acusado de matar mulher e filho.

Mãe e filho são encontrados mortos na capital.

 

Negada liberdade a um dos suspeitos do assassinato do publicitário Kunzler na zona sul de Porto Alegre

08 de julho de 2014 1

A juíza Cláudia Sulzbach, da 1ª Vara Criminal do Foro da Tristeza, negou pedido de liberdade a um dos suspeitos do assassinato do publicitário Lairson José Kunzler, 68 anos. O crime ocorreu em fevereiro deste ano após a vítima sacar R$ 44,2 mil de um banco no bairro Moinhos de Vento, ser seguida até a frente da residência e ser assassinada dentro do carro quando entrava em casa. A Justiça entendeu que a defesa de Ronaldo Cirne Coelho não apresentou novos elementos que mudem o posicionamento de rever a prisão preventiva.

Denúncia

Dos nove indiciados inicialmente pela Polícia, apenas dois foram denunciados. Ronaldo Cirne Coelho, que segue preso, e Jaerson Martins de Oliveira. Ele foi preso e solto logo depois do crime e no mês passado, quando houve a denúncia por parte do Ministério Público, teve pedido de prisão revogado pela Justiça. Em relação a este réu, a 1ª Vara Criminal do Foro da Tristeza aguarda pela apresentação de defesa prévia.

Crime ocorreu na entrada de condomínio na zona sul de Porto Alegre Foto: Léo Cardoso / Agencia RBS

Crime ocorreu na entrada de condomínio na zona sul de Porto Alegre / Foto: Léo Cardoso / Agência RBS

Saiba mais:

MP denuncia dois dos nove indiciados pelo assassinato do publicitário Kunzler na zona sul de Porto Alegre.

Justiça nega prisão preventiva de um dos suspeitos da morte do publicitário Kunzler em Porto Alegre.

Nove pessoas são indiciadas pela morte do publicitário Kunzler em Porto Alegre.

Justiça prorroga prisão temporária de suspeito de matar publicitário Lairson Kunzler.

Homem executado na Restinga era investigado no assassinato do publicitário Kunzler na zona sul de Porto Alegre.

Polícia e defesa aguardam laudos periciais para saber quem matou publicitário em Porto Alegre.

Vídeo mostra momento em que dupla aborda publicitário morto na zona sul de Porto Alegre.

Preso suspeito de matar publicitário na zona sul de Porto Alegre.

Homem é preso em Canela com maconha e menor é apreendido com crack em São Marcos

05 de julho de 2014 0
PMs apreenderam mais de R$ 8 mil em dinheiro com homem detido em Canela (foto: BM, divulgação)

PMs apreenderam mais de R$ 8 mil com homem detido em Canela (foto: BM, divulgação)

Duas operações da Brigada Militar resultaram em apreensões de drogas em dois município da Serra, na madrugada deste sábado. Em São Marcos, um adolescente de 17 anos foi abordado por brigadianos conduzindo uma moto na Rua Valentim Tomielo, na Linha Santini. Com ele, os policiais encontraram 35 pedras de crack e R$ 437 em dinheiro.

O adolescente foi levado à delegacia ainda no começo da madrugada. PMs passaram a noite na delegacia da cidade aguardando a equipe volante da Polícia Civil que, envolvida em outras ocorrências na região, só chegou ao município por volta das 9h. O jovem foi liberado após prestar depoimento.

Em Canela, a prisão aconteceu depois de a BM ter recebido uma denúncia anônima sobre um ponto de tráfico na Linha São Paulo. Flávio Damasceno, 41 anos, foi detido no começo da madrugada deste sábado. Na casa onde ele estava os brigadianos apreenderam 1,1 quilo de maconha, uma balança de precisão e R$ 8,1 mil em dinheiro. Damasceno, que estava em liberdade provisória, foi autuado em flagrante e encaminhado ao presídio da cidade