Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Imagens mostram ataque a carro-forte dentro de supermercado; veja vídeo

27 de novembro de 2014 0

* Por Cid Martins

Imagens obtidas pela Rádio Gaúcha mostram a ação de criminosos que invadiram o supermercado Zaffari da Rua Fernandes Vieira, no Bairro Bom Fim, para assaltar um carro-forte. O registro de câmeras de segurança ajudou a polícia a chegar ao grupo. Um dos suspeitos do ataque foi preso na manhã desta quinta-feira, em Canoas.

Preso um dos suspeitos de ataque a carro-forte em supermercado da Capital

27 de novembro de 2014 16

foto

 

* Por Cid Martins

A Delegacia de Roubos do Deic prendeu um dos suspeitos de participação no ataque a um carro-forte no estacionamento do supermercado Zaffari da Rua Fernandes Vieira, no Bairro Bom Fim, em Porto Alegre, ocorrido em setembro. Risclei Bueno Martins foi preso no Bairro Igara, em Canoas, na manhã desta quinta-feira (27). O irmão dele e outros dois suspeitos estão sendo procurados.

Saiba mais:
Vigilante é baleado em troca de tiros em supermercado da Capital

Risclei responde por outros crimes e tem duas prisões preventivas decretadas. Na semana passada, a quadrilha dele assaltou uma agência do banco Sicredi na zona norte de Porto Alegre. Em 2013, o grupo roubou o cofre de um banco Santander na Avenida Carlos Gomes, também na Capital gaúcha. O cofre foi levado em um veículo Fiesta e aberto em Canoas.

No final de 2012, Risclei participou de um assalto ao Bradesco de Carlos Barbosa, na Serra, tendo sua prisão preventiva decretada por este crime. Neste fato, participaram também, segundo o delegado Joel Wagner, o bandido Teco – morto em confronto com a polícia, este ano, em Candelária, durante um ataque a carro-forte. Outro que participou desta ação foi Elisandro Falcão, morto em confronto em Cotiporã.

O ataque ao supermercado Zaffari ocorreu no último dia 26 de setembro. Na ocasião, bandidos trocaram tiros com seguranças de um carro-forte e um vigilante da empresa Prosegur foi baleado.

Pelo menos 100 tiros foram disparados. Segundo a polícia, os criminosos estavam armados com pistolas e fuzil.

Imagens mostram ação de criminosos em ataque a carro-forte dentro de supermercado:

Veja imagens da prisão de um dos assaltantes

Polícia procura dono de revenda em Esteio que desapareceu com mais de 30 carros

26 de novembro de 2014 3
Veículos localizados

Veículos localizados em sítio na área rural de Gravataí / Foto: Polícia Civil

*Por Cid Martins

A Delegacia de Polícia de Esteio instaurou inquérito para descobrir o que ocorreu com o proprietário da Revenda Mig Multimarcas, que desapareceu desde domingo à noite com mais de 30 veículos. O delegado Leonel Baldasso destaca que já recebeu mais de 10 denúncias de supostas vítimas que deixaram os carros para revender no estabelecimento comercial localizado na Avenida Presidente Vargas, 2923.

O proprietário, que não teve o nome divulgado pela polícia, ainda não foi localizado. Ele tem antecedentes criminais por estelionato e teria dito a um vizinho que iria reformar o local, por isso, retirou todos os veículos da revenda.

Baldasso não descarta que seja um golpe, mas prefere obter mais informações para comprovar o que ocorreu. “Se for golpe, temos a informação a ser verificada que para cada veículo existem duas vítimas: a que vendeu e não recebeu o dinheiro e a que comprou e ficou sem os documentos do veículo”.

Veículos

Na manhã desta quarta-feira (26) a Polícia recebeu uma ligação anônima informando que havia 17 veículos em um sítio na área rural de Gravataí. Foram localizados 17 carros que provavelmente são os que estavam na revenda de Esteio. Os veículos serão periciados.

Da cadeia, Seco é indiciado e condenações podem passar de 250 anos de prisão

25 de novembro de 2014 4

Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS

* Por Eduardo Cardozo

A Polícia Civil remeteu à Justiça na manhã desta terça-feira (25) o inquérito sobre o envolvimento do bandido José Carlos dos Santos, conhecido como Seco, em uma quadrilha especializada em roubo de veículos na Região Metropolitana. Ele foi indiciado por roubo de veículo, extorsão mediante sequestro, tráfico de drogas e associação criminosa.

As condenações de Seco já somam 205 anos de prisão, e, caso seja condenado novamente, a pena pode passar de 250 anos.

De acordo com a polícia, Seco comandava de dentro da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc) uma das mais perigosas quadrilhas de roubos de veículos e tráfico de drogas do Estado. Após uma investigação de 11 meses, 56 pessoas foram presas no começo do mês. Todos tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça.

Além da Pasc, outros presídios onde havia detentos atuando com o Seco eram o Central e a Penitenciária Estadual do Jacuí (PEJ). Somente este ano, o grupo teria roubado 200 veículos.

Seco foi o criminoso mais procurado na década passada, quando comandou ataques a carros-forte e à sede de uma empresa de valores.

Leia mais:

Bandido Seco comandava roubos de veículos e tráfico de drogas de dentro da Pasc

Preso jovem que assaltou mais de 30 ônibus e lotações em Porto Alegre

25 de novembro de 2014 14

Por Cid Martins

A 2ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre prendeu na manhã desta terça-feira (25) o jovem Rafaelli Avaly, 21 anos, suspeito de assaltar, desde junho deste ano, mais de 30 ônibus e lotações nos bairros Glória, Medianeira e Teresópolis, em Porto Alegre. De acordo com o delegado César Carrion, o preso já tem condenação de cinco anos por roubo e responde por outros 25 inquéritos policiais pelo mesmo tipo de crime.

Em outubro, pelo menos 12 vítimas já haviam identificado Rafaelli como autor dos assaltos. No entanto, a Justiça indeferiu o pedido de prisão dele.

“Nós demos sequência à investigação e ele continuou assaltando. No mesmo dia em que ele esteve na delegacia para depôr, cometeu outro roubo na parte da noite”, afirma Carrion.

Os ataques são geralmente à mão armada e são levadas pequenas quantias. Carrion afirma que o jovem é morador do Bairro Medianeira, onde a mãe tem uma ONG para recuperar dependentes químicos. O suspeito utiliza o dinheiro dos roubos para usar drogas.

Preso no Paraná líder da "quadrilha ostentação"

25 de novembro de 2014 63
Prisão ocorreu em Guaratuba, no litoral do Paraná (Foto: Divulgação / Polícia)

Prisão ocorreu em Guaratuba, no litoral do Paraná (Foto: Divulgação / Polícia)

* Por Cid Martins

Agentes da 14ª Delegacia de Porto Alegre prenderam em Guaratuba, no litoral do Paraná, o líder da chamada “quadrilha ostentação”, que roubava veículos na Região Metropolitana da Capital. Lucas Vieira Pinto, o Gordo, estava foragido na região entre Curitiba e o litoral paranaense. Ele teve prisão preventiva decretada pela Justiça.

Gordo foi detido na noite passada, mas a divulgação foi feita apenas na manhã desta terça-feira (25), na chegada do criminoso ao Rio Grande do Sul, por questões de segurança.

A Polícia Civil afirma que o suspeito tinha se mudado há alguns meses para Curitiba, depois de receber ameaças de outras quadrilhas do Rio Grande do Sul e de aplicar golpes nos próprios comparsas. No Paraná, ele aplicou golpe na pousada em que ficava no Centro Histórico de Curitiba e comprou um carro sem pagar.

Ostentação
Na semana passada, durante operação policial em quatro cidades da Grande Porto Alegre e do litoral gaúcho, a quadrilha – que tem 14 integrantes – foi desarticulada. De acordo com o delegado Tiago Baldin, o grupo movimentou pelo menos R$ 3 milhões desde abril deste ano. Eles usavam o dinheiro para ostentar com lanchas, jet skis, carros de luxo, festas e aulas de tiro ao alvo. A quadrilha chegou a alugar uma sala comercial em um shopping de Porto Alegre no valor de R$ 3 mil mensais.

Com a prisão do líder, a polícia já totaliza nove suspeitos presos, sendo seis na semana passada e outros três durante os seis meses de investigação. Além deles, durante a operação policial, outras três pessoas foram presas por receptação de produtos roubados. Ainda está sendo apurado o envolvimento delas com os ladrões de carros.

Baldin pretende concluir o inquérito na semana que vem, indiciando os suspeitos por roubo de veículos, falsificação de documentos, clonagem, estelionato e roubo de embarcações. Com o grupo foram apreendidas armas, barcos, jet skis, carros de luxo e dezenas de documentos de veículos roubados.

Os demais integrantes da quadrilha, que não foram presos, também devem ser indiciados. A polícia ainda investiga a ligação de responsáveis por uma gráfica que era usada pelos suspeitos para a falsificação de documentos.

“Com a prisão realizada na noite passada, depois de alguns dias no Estado do Paraná, a Polícia Civil dá fim, de modo definitivo, à perigosa quadrilha que assolava, em especial, a população da zona norte da Capital, não somente em relação a crimes violentos como roubo de veículos a mão armada, mas também uma série de delitos premeditados de forma extremamente articulada contra empresas, bancos e instituições financeiras”, disse o delegado.

RS tem a maior quantidade de ataques a bancos dos últimos seis anos

24 de novembro de 2014 4
Último ataque com explosivos foi registrado em Barra do Ribeiro - Foto: Carlos Macedo  / Agência RBS (Arquivo)

Último ataque com explosivos foi registrado em Barra do Ribeiro – Foto: Carlos Macedo / Agência RBS (Arquivo)

* Por Jocimar Farina

O Rio Grande do Sul registra a maior quantidade de furto e roubo e tentativasbancos dos últimos seis anos. De acordo com levantamento da Rádio Gaúcha, realizado desde 2009, já são 172 ocorrências em 2014. Em todo ano passado, o Estado havia contabilizado 171 ataques, sendo considerado o mais violento até então.

A maior quantidade de ocorrências é registrada na Região Metropolitana: 53% dos ataques. A Serra gaúcha aparece em segundo, com 10% dos casos. Porto Alegre é a cidade com o maior número de ocorrências: foram 60. Pelotas, com seis ataques, e São Leopoldo, com cinco, aparecem em segundo e terceiro lugares.

Os bandidos difundiram o uso de maçaricos para abrir caixas eletrônicos. Já são 70 ataques dessa forma, o que corresponde a 40% dos casos. No ano passado foram 46 ocorrências.

Para a Delegacia de Roubos, apesar do alto número do ocorrências, envolvendo furto e roubo, o ano de 2014 é menos violento que o anterior. O número de roubos está diminuindo, segundo o delegado Joel Wagner. Em todo ano passado, foram registrados 60 ocorrências de roubos. Em 2014, a quantidade de ataques até agora é de 36.

A última ocorrência foi registrada no sábado (22). Criminosos arrombaram um caixa eletrônico do Banrisul em Erval Grande. Eles usaram maçarico para arrombar um dos caixas eletrônicos.

Veja fotos do último ataque com explosivos:

Saiba mais:

Ataques a bancos com sequestro de bancários no RS aumentam 380% em 2013

RS tem a maior quantidade de ataques a bancos e caixas eletrônicos dos últimos cinco anos

- Rio Grande do Sul registra a maior média de ataques a bancos dos últimos quatro anos

Dez pessoas são presas suspeitas de tráfico de drogas no Vale do Sinos

21 de novembro de 2014 0

* Por Eduardo Cardozo

Dez pessoas foram presas na manhã desta sexta-feira (21) suspeitas de envolvimento no tráfico de drogas e homicídios em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. Segundo a Polícia Civil, o grupo vendia entorpecentes nos bairros Redentora, Kephas e Colina e têm envolvimento em cinco homicídios no município.

 

Os presos tem envolvimento no tráfico de drogas e homicídios em Novo Hamburgo

Os presos tem envolvimento no tráfico de drogas e homicídios em Novo Hamburgo

A polícia apreendeu cocaína, maconha, duas pistolas, dinheiro e um veículo. Estão sendo cumpridos 21 mandados de busca e apreensão. Todos os presos serão encaminhados ao sistema prisional.

Presos ladrões de veículos que ostentavam com festas, barcos e escritório em shopping da Capital

20 de novembro de 2014 22

Após roubos e clonagem de veículos na Grande Porto Alegre, a Polícia Civil deflagrou operação nesta quinta-feira (20) para prender pelo menos 14 integrantes de uma quadrilha que usava o dinheiro para ostentar uma vida típica de classe alta. Até as 9h45, sete pessoas haviam sido presas. Também foram apreendidos três carros de luxo, quatro armas e dezenas de documentos de veículos roubados, além de computadores e documentos diversos que eram falsificados pela quadrilha.

O grupo, desarticulado nesta manhã pela 14ª Delegacia da Capital, promovia festas com mulheres em locais de luxo, comprava e usava lanchas e jet skis, praticava tiro ao alvo em escola especializada e chegou a alugar uma sala comercial, por pelo menos R$ 3 mil mensais, em torre de shopping na zona sul da cidade para usar como escritório. Desde abril, os criminosos teriam movimentado cerca de R$ 3 milhões.

Lancha, usada por integrante da quadrilha, foi apreendida em Cachoeirinha / Foto: Polícia Civil

Lancha, usada por integrante da quadrilha, foi apreendida em Cachoeirinha / Foto: Polícia Civil

Operação Nômades

De acordo com o titular da 14ª DP, delegado Tiago Baldin, a investigação começou há quatro meses e hoje foram cumpridos 14 mandados de busca e sete de prisão preventiva nas cidades de Porto Alegre, Viamão, Imbé e Tramandaí. Ao todo, 77 policiais participaram da ação. A quadrilha agia em toda a Região Metropolitana furtando e roubando veículos.

Ostentação

A ostentação foi comprovada em escutas telefônicas, monitoramento feito pelos policiais e também por meio de fotos em redes sociais. O grupo usava uma gráfica para falsificar documentos e constituiu empresa jurídica, alugou uma sala comercial como base dos seus integrantes e, de acordo com a investigação, isso tudo simplesmente para mostrar poder e riqueza.

“Eles tinham dois principais tipos de hobby: além das festas que duravam um final de semana inteiro, usavam lanchas em marinas da Capital (uma que tinha sido roubada foi recuperada em Cachoeirinha) e um integrante praticava tiro ao alvo com armas longas”, afirma Baldin.

Crimes

A polícia identificou vários tipos de crimes praticados. Chamaram a atenção dos agentes o uso e falsificação de documentos falsos para tentar regularizar na Marinha do Brasil uma lancha roubada. Os outros crimes são roubo, furto e clonagem de veículos, estelionato e furto e roubo de embarcações.

 

Sonoras comprovam a ação da quadrilha

Quadrilha usava documentos falsos para legalizar carros roubados; ouça:

Quadrilha falsificava documentos; ouça:

Veja imagens da operação:

Quatro traficantes que atuam em bairro com toque de recolher seguem foragidos

18 de novembro de 2014 0
Polícia seguiu com buscas durante todo o dia Foto: Cid Martins

Polícia seguiu com buscas durante todo o dia em bairros da Capital, como o Mário Quintana / Foto: Cid Martins

Após realizar operação na manhã desta terça-feira (18) no Bairro Mário Quintana na zona norte de Porto Alegre, a Polícia segue na busca de quatro traficantes que estão foragidos. Segundo a 3ª Delegacia de Homicídios, que desencadeou a ação também no loteamento Timbaúva e Vila Jardim, os suspeitos estão envolvidos em um homicídio e duas tentativas. A vítima de assassinato teve os dedos cortados e o corpo jogado em uma das ruas do Bairro Mário Quintana. Outra vítima que foi baleada é irmã de um traficante que está sendo procurado por rivais e, como ele não não foi localizado, atiraram na jovem como represália.

Esquartejado

Os quatro traficantes que estão com prisão preventiva decretada tiveram nesta terça as casas revistadas pela Polícia. Em uma delas encontraram o boné de outra vítima, também com antecedentes criminais. O delegado João Paulo de Abreu destaca que pertencia a um homem que teve o corpo esquartejado na semana passada e as partes jogadas em uma parada de ônibus do Bairro Mário Quintana.

A investigação agora tenta vincular este crime aos outros três. Desde outubro já são pelo menos dez assassinatos na região do Bairro Mário Quintana devido à guerra do tráfico. Apesar de a Polícia negar, os moradores reclamam de toque de recolher imposto por traficantes. No entanto, houve reforço no policiamento e as investigações de crimes foram identificadas.