Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Operação Leite Compensado: MP denuncia 16 pessoas por adulteração do produto no Norte gaúcho

22 de maio de 2015 0
MP encontrou leite azedo, com água, soda cáustica e bicarbonato de sódio próximo a Erechim / Foto: Cid Martins

MP encontrou leite azedo, com água, soda cáustica e bicarbonato de sódio em cidades próximas a Erechim / Foto: Cid Martins

Praticamente uma semana depois de realizar a 8ª etapa da Operação Leite Compensado, o Ministério Público (MP) denunciou nesta sexta-feira (22) 16 pessoas por distribuir no Norte gaúcho, próximo a Erechim, produto azedo ou contaminado com soda cáustica e bicarbonato de sódio. Todos respondem pelos crimes de adulteração de produto alimentício e organização criminosa. Alguns também foram apontados por lavagem de dinheiro.

O promotor criminal Mauro Rockenbach diz que os denunciados são as seis pessoas presas semana passada, outras duas que foram enquadradas em medida cautelar (respondem em liberdade) e mais outras que foram incluídas durante a continuidade das investigações nesta semana. De terça-feira até ontem, foram ouvidas mais de 15 pessoas entre investigados e testemunhas.

Investigados

Todos os presos foram denunciados: o transportador Odair Melati, o presidente da Coopasul, Ariel Paulo Narzetti, os motoristas Vilmar Bonfante, Franciel José Lazari e Ezequiel Ivan Sakrczewski, além do chefe do laboratório da Coopasul, Douglas Bonfante. Os que respondem em liberdade por meio de cautelar e também denunciados são, a mulher do transportador, Delair Melati, e a produtora de leite Lídia Bucior Poganski. O contador, Hélio Marengo, indicado inicialmente por alterar o imposto de renda da produtora e que estava respondendo por isso através de cautelar, teve o caso arquivado e não foi denunciado. As outras oito pessoas denunciadas ao longo da investigação são ligados à transportadora e à cooperativa.

Indústrias

Em nota, quase todas as indústrias negaram que o leite adulterado no norte gaúcho tenha sido repassado para os consumidores. A Promotoria de Defesa do Consumidor e o Ministério da Agricultura estão mantendo contato com todas as indústrias para saber o que foi feito com o leite azedo e com substâncias que prejudicam a saúde do ser humano. Desta vez, não foi encontrada substância cancerígena, mas o MP vai apurar já que na casa do transportador Odair foi apreendida ureia.

* Saiba mais:

MP retoma depoimentos nesta quarta sobre a Operação Leite Compensado no Norte gaúcho.

Escutas comprovam adição de água e até larvas em leite no Norte gaúcho.

Preso suspeito de cometer mais de dez assassinatos em Porto Alegre

21 de maio de 2015 17

cid 3

A 4ª Delegacia de Homicídios prendeu na noite desta quinta-feira (21) um suspeito de ter cometido mais de dez assassinatos em Porto Alegre desde 2013. Fernando Lopes Antunes, 35 anos, conhecido por Tróia, foi detido no Hospital Militar, na Capital, quando foi visitar a esposa que havia dado à luz. Ele estava armado, uma pistola 9 mm (de uso restrito das Forças Armadas), no momento da abordagem.

44O delegado Adriano Melgaço diz que o foragido era um dos mais procurados da Capital. Inclusive, já havia sido denunciado por três mortes e duas tentativas. Além disso, era investigado em pelo menos outros seis inquéritos de homicídios na cidade.

Ele também é apontado em uma das linhas de investigação do tiroteio dentro do Hospital Vila Nova, dia 15 de março, quando um agente penitenciário foi baleado. Ele fazia escolta do traficante Luis Fernando Barbosa de Lima, o Ninho, da Vila Cruzeiro. Sobre Antunes, o delegado Melgaço diz ainda que ele agia junto com traficantes, sendo suspeito de autuar como executor em alguns casos.

Saiba mais:

Vídeo mostra troca de tiros dentro do hospital Vila Nova em Porto Alegre

Depois de duas prisões e de romper duas tornozeleiras, traficante é detido em prisão domiciliar

21 de maio de 2015 1

foto1

* por Cid Martins

Agentes da 1ª Delegacia do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) prenderam na madrugada desta quinta-feira (21) um traficante na Vila Nazaré, zona norte de Porto Alegre. Seria mais uma prisão em um tradicional ponto de venda de drogas e ainda com o agravante de ser próximo a uma escola. Mas, desta vez, os policiais voltaram a confirmar uma sensação que eles têm há alguns anos: a da expressão de “enxugar gelo”.

Leonardo Vasconcelos, 25 anos, foi detido por tráfico quando se encontrava em prisão domiciliar. Ou seja, cumpria pena no regime aberto e estava com 300 gramas de maconha e 30 petecas de cocaína. No entanto, ele já havia sido preso outras duas vezes por vender entorpecentes e, além disso, já havia rompido por duas vezes uma tornozeleira eletrônica.

O delegado Mário Souza diz que o preso também estava com um celular roubado ontem, à mão armada, de uma vítima na região. A prisão faz parte da Operação Anjos da Lei, uma ação contínua do Denarc para prender traficantes que atuam nas proximidades de área escolar.

O traficante foi autuado em flagrante por tráfico de drogas, posse de embalagens e com agravantes de ser reincidente e por atuar perto de uma escola. Também vai responder pelo crime de receptação. Agora, depois de várias tentativas em regimes alternativos, por enquanto ele foi encaminhado ao regime fechado no sistema prisional.

O telefone do Disque Denúncia do Denarc é o 0800-518-518.

Líderes de facção criminosa nos presídios gaúchos serão transferidos para penitenciárias federais

20 de maio de 2015 0

A Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre determinou que dois apenados considerados líderes de uma facção criminosa nos presídios gaúchos sejam incluídos no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD). A decisão determina que Márcio Fabiano Carvalho e Marizan de Freias fiquem 360 dias em penitenciárias federais de segurança máxima. Os dois são da facção “Os Manos”. O primeiro está na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc) desde 2013 e o segundo na Penitenciária Modulada de Charqueadas desde o dia 7 de maio deste ano. Anteriormente estava no Presídio Central.

Carvalho comandava detentos e tinha vínculos com o traficante Paulo Márcio Duarte da Silva, o Maradona, que já esteve em presídio federal e é investigado pela morte do traficante Teréu, no início do mês na Pasc. Ele tem 63 anos e sete meses de condenação por homiídios, roubos, entre outros. Já Marizan, era responsável por uma célula criminosa na Modulada de Charqueadas e de dentro da cadeia, comandava o tráfico de drogas e dava ordens para execuções no Vale do Sinos e do Paranhana. O pedido de transferência foi feito pelo Ministério Público.

Investigação

De acordo com a Promotoria Criminal, Márcio Fabiano Carvalho gerenciou a aquisição de um fuzil por R$ 31 mil. O detento ainda ordenou e organizou a invasão do Morro Santa Marta, em São Leopoldo, para assumir o controle do tráfico no local, bem como deu ordens para execuções de rivais. Em relação a Marizan de Freitas, foi descoberto que a célula criminosa dele fornecia drogas por atacado aos demais integrantes da facção em diversos pontos da Região Metropolitana, Vale dos Sinos e encosta da Serra. Depois disso, ele recolhia toda a semana o dinheiro obtido com o tráfico. Ele ainda era o responsável por adquirir e fornecer drogas em larga escala, inclusive negociando com outros presos.

Operação nacional da PF contra pornografia infantil cumpre mandado judicial em Esteio

20 de maio de 2015 0

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira (20) a Operação Araceli em nove estados brasileiros e no Distrito Federal (DF), que tem como objetivo combater a pornografia infantil. No Rio Grande do Sul, foi cumprido um mandado judicial na cidade de Esteio, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Além do RS e do DF, cerca de 120 policiais cumpriram 29 mandados de busca e apreensão no Acre, Alagoas, Amazonas, Ceará, Goiás, Pernambuco, Roraima e Santa Catarina.

Apreensão em Esteio de material que têm conteúdo pornográfico envolvendo crianças / Foto: Polícia Federal

Apreensão em Esteio de material que têm conteúdo pornográfico envolvendo crianças / Foto: Polícia Federal

Esteio

Policiais federais cumpriram um mandado de busca e apreenderam em uma residência quatro computadores e dois HDs externos. Foi verificado que um dos HDs continha arquivos com conteúdo pornográfico infantil. Além disso, um dos notebooks transmitia e recebia material pornográfico. O responsável pelo material não foi localizado em casa e nem no local onde trabalha. Depois de identificá-lo, a PF tenta agora localizá-lo.

Crimes

Os crimes investigados na Operação Araceli, que apura armazenamento e divulgação de imagens e vídeos de pornografia infantil, preveem penas que podem chegar a 6 de anos de reclusão e multa.

Araceli

O nome da operação presta homenagem à menina Araceli Cabrera Sánchez Crespo, 8 anos, que foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada em 18 de maio de 1973, crime que até hoje permanece impune. Posteriormente, a data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”.

* Em abril deste ano o Governo Federal lançou o portal #HumanizaRedes, que recebe denúncias de violações de direitos humanos, inclusive pornografia infantil: http://www.humanizaredes.gov.br

* Saiba mais:

PF faz operação contra pornografia infantil em nove Estados.

 

TJ confirma que informação sobre operação policial não deveria ser publicada em banco de dados

20 de maio de 2015 1

Em entrevista na manhã desta quarta-feira (20) à Rádio Gaúcha e após enviar nota à imprensa na noite passada, o desembargador Túlio Martins, do Tribunal de Justiça (TJ) do Rio Grande do Sul, confirmou que informações sigilosas sobre uma operação policial não deveriam ser publicadas no Banco Nacional de Mandados de Prisão. Devido a isso, na manhã desta terça-feira (19), o Departamento de Homicídios de Porto Alegre não conseguiu prender 11 suspeitos de tráfico de drogas e homicídios nas ilhas do Guaíba.

Segundo o desembargador, o banco é publico. A ideia é que os mandados de prisão e os processos possam ser acessados por qualquer policial ou juiz em todo o país. No entanto, Martins disse que alguns mandados judiciais são de investigações em andamento e é extremamente importante que tenham uma prescrição de sigilo para que não aconteçam fatos como o de ontem. Quando os mandados têm esse caráter reservado, os mesmos possuem um código de identificação. Com isso, eles só podem ser acessados pela autoridade que os requereu.

“O que deu errado foi que o sistema foi alimentado com material sigiloso, que não deveria ter ido para o sistema​”, ressaltou Martins.

O TJ está apurando a partir de hoje qual foi o problema que ocorreu e se houve falha nos procedimentos internos. A polícia reclama que, enquanto os mandados não forem cumpridos, eles têm que ter sempre caráter sigiloso e só podem ser publicados no banco de dados nacional da Justiça após a realização das operações ou prisões em geral.

Guerra do tráfico

A polícia, que mobilizou ontem 50 policiais e dez viaturas, segue na busca de 11 suspeitos de cometerem em apenas um mês, entre outubro e novembro do ano passado, quatro homicídios e ainda de impor dois toques de recolher nas ilhas do Pavão e dos Marinheiros. O motivo foi a guerra do tráfico entre duas quadrilhas rivais na região. Para tentar localizar pelo menos dois dos principais líderes destes grupos, a 2ª Delegacia de Homicídios divulgou fotos e nomes…

* Denúncias podem ser feitas anônimas e gratuitamente pelo telefone 0800 6420121 (disponível 24h) ou em horário comercial através do (51) 3371 1557.

* Saiba mais:

Justiça admite erro em divulgação de mandados que frustrou prisões.

Publicação de mandados em site da Justiça prejudica operação da polícia na Capital.

MP retoma depoimentos nesta quarta sobre a Operação Leite Compensado no Norte gaúcho

20 de maio de 2015 1

O Ministério Público (MP) retomou na manhã desta quarta-feira (20) os depoimentos sobre a 8ª etapa da Operação Leite Compensado, que ocorreu na semana passada na região de Erechim, no Norte gaúcho. O promotor criminal Mauro Rockenbach já começou a ouvir os envolvidos na adulteração do produto. Estão previstos hoje dois dos seis presos e mais cinco investigados. Ontem, os depoimentos foram de quatro presos e quatro investigados. Este processo se encerra amanhã, com mais seis pessoas, sendo uma delas testemunha dos fatos.

8ª etapa da Operação foi realizada semana passada em três cidades próximas a Erechim / Foto: Cid Martins

8ª etapa da Operação foi realizada semana passada em três cidades próximas a Erechim / Foto: Cid Martins

O objetivo de Rockenbach é oferecer denúncia até sexta-feira, quando devem ser incluídas pelo menos nove pessoas. Mas não está descartada a participação de mais dois envolvidos no esquema que apurou distribuição de leite azedo, com água e outras substâncias, como soda cáustica e bicarbonato de sódio. A denúncia será por organização criminosa, adulteração de substância alimentícia e lavagem de dinheiro. Enquanto isso, a Promotoria de Defesa do Consumidor e o Ministério da Agricultura estão mantendo contatos com as indústrias que receberam o leite distribuído pela cooperativa de Campinas do Sul, próximo à cidade de Erechim, que teve posto de resfriamento interditado. A cooperativa e a Transportadora Odair são alvos desta 8ª fase da operação.

* Saiba mais:

MP inicia depoimentos da 8ª fase da Operação Leite Compensado.

MP denuncia ao menos 9 pessoas na próxima semana pela fraude no leite no Norte gaúcho.

Publicação de mandados em site da Justiça prejudica operação da polícia na Capital

19 de maio de 2015 9

17408702

* por Cid Martins

A Polícia Civil realizou uma operação nesta terça-feira (19) para combater a guerra do tráfico e homicídios nas ilhas do Guaíba. Mas para surpresa do delegado Filipe Bringhenti, da 2ª Delegacia de Homicídios da Capital, alguns dos alvos não estavam no local.

Segundo ele, os 11 mandados judiciais foram publicados no Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP) da Justiça, e acredita-se que advogados – ou os próprios suspeitos – tomaram conhecimento da informação. Com isso, a 2ª Delegacia de Homicídios divulgou fotos e nomes de dois dos principais líderes das quadrilhas responsáveis pela guerra do tráfico e toques de recolher nas Ilhas do Pavão e dos Marinheiros.

“Em dois alvos, a mãe e uma vizinha de traficantes informaram que eles recolheram todos os pertences e saíram entre a noite e a madrugada”, disse. Alguns vizinhos, inclusive, relataram que os suspeitos comentavam sobre as prisões há uma semana.

A polícia mobilizou 50 agentes e dez viaturas para realizar a operação. Além da falta de combustível e da diminuição das horas extras, os policiais lamentaram que a investigação foi prejudicada após a publicação dos mandados no site do CNJ.

Fato semelhante já havia ocorrido há alguns anos e causou polêmica entre o sistema judiciário e a Polícia Civil. O delegado Bringhenti diz que o trabalho de hoje só não foi em vão por que, desde a última semana, três dos suspeitos investigados foram detidos – antes mesmo da publicação dos mandados de prisão.

A reportagem tenta contato com o Tribunal de Justiça para obter um contraponto, já que as informações foram publicadas antes mesmo da operação.

Denúncias podem ser feitas anônimas e gratuitamente pelo telefone 0800 6420121 (disponível 24h) ou em horário comercial através do (51) 3371 1557.

Toque de recolher
Em novembro do ano passado, houve toque de recolher na região da Ilha Grande dos Marinheiros e Ilha do Pavão. Escolas foram fechadas por alguns dias, e policiamento foi reforçado.

Na época, foram registrados pelo menos quatro homicídios e dois toques de recolher nas ilhas dos Marinheiros, do Pavão e das Flores. Segundo a polícia, traficantes disputam a venda de drogas na região.

O cadastro
O Banco Nacional de Mandados de Prisão é um sistema online do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) que tem a finalidade de informar mandados que ainda não foram cumpridos.

Saiba mais:
Após toque de recolher, duas escolas das ilhas do Guaíba seguem sem aulas
Publicação de dez mandados de prisão no site do CNJ teria prejudicado operação do DEIC

Polícia faz operação para combater violência contra mulher em Viamão e na zona sul da Capital

19 de maio de 2015 1

* por Cid Martins

A Delegacia da Mulher de Viamão realizou na manhã desta terça-feira (19) uma operação sobre a Lei Maria da Penha. Os agentes cumpriram, no município e na zona sul de Porto Alegre, seis mandados de busca e apreensão com objetivo de apreender armas e munição. Ninguém foi preso.

Segundo a delegada Viviane Viegas, são seis homens suspeitos de agredir, ameaçar e também disparar contra as vítimas. São casos registrados pelo menos nos últimos três meses.

A ação preventiva tem também como objetivo evitar possíveis crimes contra as mulheres que procuraram a polícia e registraram ocorrência na Delegacia da Mulher. A operação se chama Em Nome de Maria II e conta com apoio das delegacias da Mulher de Alvorada e Gravataí, bem como da 1ª DP de Gravataí e 2ª DP de Cachoeirinha.

foto1

Quase 30% das viaturas da BM de São Leopoldo estão estragadas e algumas circulam com improvisos

18 de maio de 2015 0
PMs escoram banco do motorista de viatura usada no policiamento com pedaço de madeira / Foto: Divulgação

PMs escoram banco do motorista de viatura usada no policiamento com pedaço de madeira / Foto: Divulgação

Os policiais militares de São Leopoldo, assim como em todo o estado, já estão descontentes em relação às horas extras e também com problemas antigos, como falta de efetivo e materiais. Mas neste final de semana, uma guarnição que estava de plantão nesta cidade de mais de 215 mil habitantes no Vale do Sinos teve de circular com uma viatura improvisada. E pior ainda, o veículo estava sendo utilizado pelo fato de que quase 30% das viaturas estão estragadas. Os PMs tiveram que colocar um pedaço de madeira atravessado no carro para escorar o banco do motorista.

O sargento Jorge Cardoso, da Abamf, Associação de Praças da Brigada Militar na região, confirma os problemas e a divulgação de fotos, que já estão em grupos de policiais nas redes sociais. Segundo ele, essa madeira atravessada na viatura tira o lugar de uma pessoa dentro do carro e ainda é um risco para o condutor em caso de freada mais brusca durante uma perseguição policial.

“Mesmo assim, estamos prendendo, apreendendo armas e drogas, mas desanima”, diz Cardoso.

Segundo o presidente da Abamf no Vale do Sinos, no sábado, São Leopoldo estava com sete viaturas no policiamento e neste domingo eram oito. Ele destaca que problema semelhante ocorre em Novo Hamburgo e nas demais cidades da região. Cardoso destaca que a manutenção deveria ser mais rigorosa, já que muitos carros que estão funcionando estão com óleo vencido ou pneus já precisando de troca.

O Comando da Brigada Militar em São Leopoldo informa que, dos 25 veículos disponíveis, sete estão no conserto. Além disso, diz que esta viatura que precisou de uma escora de madeira para o banco do condutor será consertada em breve. Também destaca que o desgaste por circularem seis horas por dia é grande e que a manutenção é cara.