Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

RS registra o dobro de ataques a banco com explosivos na comparação com o início de 2015

05 de fevereiro de 2016 0

bb-rs

Mal o ano de 2016 e o Rio Grande do Sul já registra o dobro de ataques com uso de explosivos. Já são oito casos contra quatro ocorridos no mesmo período do ano passado. Metade deles foi na Região Metropolitana de Porto Alegre, sendo que em Viamão a mesma agência foi explodida num espaço de 15 dias.

O dado preocupa pois o ano de 2015 já havia sido o mais violento nesse tipo de ocorrência desde 2010, quando os casos começaram a surgir no Rio Grande do Sul. O levantamento exclusivo é feito pela Rádio Gaúcha.

O último ataque de 2016 foi registrado contra uma agência do Banco do Brasil de Bento Gonçalves durante a madrugada desta sexta-feira (05). De acordo com a Brigada Militar, cinco criminosos participaram do assalto. Quatro foram vistos entrando na agência. Eles colocaram dinamite em quatro caixas eletrônicos. O dinheiro foi levado.

O número de assaltos a bancos e caixas eletrônicos também está em alta em 2016 no Rio Grande do Sul. O crescimento até agora é de 57% na comparação com igual período do ano passado. Já são 39 ocorrências contra 25 em 2015.

Saiba mais:

- Primeiros dias de 2016 registram um ataque a banco e caixa eletrônico a cada 21 horas no RS

- Ataque com explosivos aumenta 120% no RS em comparação com o ano passado

Mulher suspeita de tentar roubar bebê da mãe na Capital deixa presídio

04 de fevereiro de 2016 10

Por: Vitor Rosa

Bebê e mãe tiveram escoriações após tentativa de sequestro na avenida Ipiranga / Foto: Vitor Rosa

Bebê e mãe tiveram escoriações após tentativa de sequestro na avenida Ipiranga / Foto: Vitor Rosa

Foi libertada no dia 31 de janeiro da Penitenciária Feminina Madre Pelletier a mulher suspeita de tentar arrancar o bebê dos braços da mãe na Avenida Ipiranga, em Porto Alegre, no dia 5. Ela foi solta após terminar a prisão temporária concedida pela Justiça.

Conforme o delegado César Carrion, um novo pedido de prisão, desta vez preventiva, pode ser encaminhado à Justiça quando o inquérito for concluído, o que ainda não foi feito pela 2ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre.

“Não tinha argumentos para pedir renovação da prisão”, afirmou.

Segundo o delegado, a suspeita, natural do estado de Pernambuco, é enfermeira do Grupo Hospitalar Conceição e estava em licença maternidade.

O motivo do crime seria pelo fato de que ela passou por transtornos psicológicos após perder o bebê no dia 7 de dezembro. A polícia acredita que a mulher escolheu a vítima porque acompanhou no Hospital Conceição parte da gestação da criança que tentou sequestrar.

Mulher foi presa na manhã desta terça-feira

Mulher foi presa na manhã desta terça-feira

No dia em que foi presa, a suspeita prestou depoimento na 2ª Delegacia de Polícia, onde, acompanhada do advogado, permaneceu negando o crime. Quanto ao homem que estava dirigindo o veículo, o delegado ainda não tem pistas que levem à identificação.

Entenda o caso
O caso aconteceu na avenida Ipiranga, em frente ao Colégio Protásio Alves. A mãe do menino, uma dona de casa de 36 anos, relatou que havia recém descido de um ônibus da linha T1 e esperava para atravessar a rua pela passarela do Arroio Dilúvio. Ela disse em entrevista à Rádio Gaúcha que uma mulher desceu de um carro e tentou pegar a criança. A mãe, que teve o nome preservado, contou ainda que precisou brigar para segurar o filho.

“Quando eu fui atravessar para o lado da Zero Hora, estava esse carro parado, A mulher desceu e disse ‘caiu’. Nisso, ela tentou arrancar o meu menino dos meus braços. Aí a gente ficou brigando, eu não soltava ele. Aí eu só sei que era um homem que estava no carro junto com ela e ele disse: ‘agora não dá’. Aí ela entrou e ele saiu cantando pneu e eu pedi abrigo na Zero Hora com os seguranças”.

A mãe ainda disse que a mulher tentou puxar insistentemente a criança.

“Eu não larguei o meu bebê”, contou.

A mãe da criança e o bebê tiveram escoriações leves e passam bem. Ela ia levar a criança para visitar a avó, na Avenida Erico Verissimo. O pai, que estava trabalhando no momento do ataque, foi até o Palácio da Polícia, onde foi registrada a ocorrência.
Mãe reconhece suspeita de tentar roubar bebê em Porto Alegre

Polícia prende mulher suspeita de tentar sequestrar bebê dos braços da mãe em Porto Alegre

Criminosos tentam levar criança dos braços da mãe em Porto Alegre

Desarticulado esquema de tráfico comandado por suspeito de matar fotógrafo em Canoas

04 de fevereiro de 2016 20

Foto: Cid Martins / Gaúcha

*Por Cid Martins

A polícia desarticulou, na manhã desta quinta-feira (4), um esquema de fornecimento de drogas para traficantes no Rio Grande do Sul. Todo o processo era comandado pelo suspeito de matar o fotógrafo Gustavo Bertuol Gargioni, 22 anos. Ele foi asassinado em julho do ano passado em Canoas.

Juliano Biron da Silva, 33 anos, que já havia sido preso no final do mês passado em Balneário Camboriú por ter matado a vítima em parceria com a namorada –  também presa. Ele era investigado pelo Denarc há um ano por ser considerado um dos maiores fornecedores de cocaína e craque no Estado.

O delegado Mario Souza, da 1ª Delegacia do Denarc, coordena 20 policiais junto com  Leonel Carivali, diretor operacional do Denarc, no cumprimento de cinco mandados de busca e quatro de prisão temporária. Além de Biron, que já está no Presídio Central, os três principais articuladores do esquema são alvo da ação.

As prisões ocorrem em Sapucaia do Sul e zona norte de Porto Alegre. As busca ocorrem na casa dos 3 suspeitos, na casa do Biron e na Arena do Grêmio, onde funciona uma casa noturna que, conforme a investigação, foi adquirida por ele.

Foto: Cid Martins/ Gaúcha

“A suspeita é de que a casa noturna, além de outros negócios, como lancheria, foram adquiridas com dinheiro ilícito e para lavagem de dinheiro”, afirmou o delegado Mario Souza.

Souza destaca que a administração do complexo da Arena nada tem a ver com a investigação. O alvo é apenas a casa noturna onde estão sendo apreendidos documentos, computadores e materiais suspeitos.

Investigação
Conforme a polícia, era difícil investigar as ações de Biron porque ele não se envolvia com o baixo escalão da quadrilha, nem com as drogas. Foi justamente a morte do fotógrafo, por questões passionais, que levou o criminoso a se expôr e ser preso.

O objetivo da chamada Operação Mensageiro é estancar o abastecimento de drogas feito por Biron e pelos comparsas. Ele faz parte da facção criminosa “Os Manos” que age de dentro dos presídios. Atualmente, Juliano Biron, está no Presídio Central, em função da morte do fotógrafo, mas deve ser ouvido ainda nesta quinta, pela polícia.

“Ele, que também tem passagem pela polícia por roubo a bando, é conhecido por ameaçar as vítimas e rivais, além de manter um alto padrão de vida”, afirma Carivali.

A polícia acredita que Biron vendia cerca de 400kg de drogas por mês, movimentando, pelo menos, R$ 2 milhões.

Polícia faz operação para combater distribuição de drogas durante o Carnaval no Litoral Norte

03 de fevereiro de 2016 0

Por: Vitor Rosa

Operação no Litoral Norte apreendeu drogas sintéticas  - Foto: Polícia Civil / Divulgação

Operação no Litoral Norte apreendeu drogas sintéticas – Foto: Polícia Civil / Divulgação

O Departamento de Investigações do Narcotráfico (Denarc) desencadeou na manhã desta quarta-feira (3) uma operação para combater o tráfico de drogas durante o Carnaval nas praias do Litoral Norte gaúcho.  Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão em Capão da Canoa e Terra de Areia. Três pessoas foram presas.

Conforme o delegado Thiago Lacerda, nove pessoas são investigadas e os mandados são cumpridos para identificar e prender suspeitos que poderiam utilizar a data festiva para distribuição de entorpecentes.

Foram apreendidas mais de 2 mil capsulas para produção de quetamina, matéria prima da droga, com substância capaz de produzir mais de 3 mil capsulas, além de outras drogas sintéticas.

Participaram da ofensiva 30 policiais do Denarc e do Grupamento de Operações Especiais da Polícia Civil.

Segundo dia de ofensiva contra o tráfico de drogas no Litoral Norte prende nove pessoas

29 de janeiro de 2016 2

Filho de vereador está entre os presos

Operação usa helicóptero da Polícia Civil gaúcha - Foto: Denarc / Divulgação

Operação usa helicóptero da Polícia Civil gaúcha – Foto: Denarc / Divulgação

Por: Vitor Rosa e Jocimar Farina

O Departamento de Investigações do Narcotráfico realiza, na manhã desta sexta-feira (29), uma operação em Capão da Canoa, Xangri-Lá e Arroio do Sal para retirar drogas e armas de traficantes da região. Até o momento, nove pessoas foram presas e três menores apreendidos.

Ao todo, são vinte mandados de busca e apreensão são cumpridos por cerca de 100 policiais. Um helicóptero da Polícia Civil também dá apoio à ação. Conforme o delegado Emerson Wendt, as investigações começaram há 6 meses, a partir de um gaúcho que morava em Florianópolis e que distribuía maconha para as praias da região. Além disso, durante a investigação, um traficante responsável pela distribuição de drogas nos três municípios foi preso.

A quantidade de drogas e armas apreendidas ainda não foi divulgada.

Ofensiva no Litoral
Na manhã de quinta-feira (28), uma outra operação da Polícia Civil prendeu oito pessoas em Torres por tráfico de drogas. Conforme o delegado Celso Jaeger, a facção que a operação buscou desarticular é responsável por diversos homicídios na região.

Polícia combate tráfico de drogas e armas em operação no Litoral Norte

28 de janeiro de 2016 2
Até o momento, 4 pessoas foram presas na operação

Até o momento, 4 pessoas foram presas na operação / Foto: Polícia Civil

Por: Vitor Rosa

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta quinta-feira (28), uma operação que busca combater o tráfico de drogas, armas e homicídios em Torres e região. Foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão, além de oito pessoas presas, sendo cinco por mandados judiciais e três em flagrante por porte ilegal de armas e munição.

Ao todo, foram envolvidos pelo menos 85 policiais civis e militares, além de um helicóptero da Polícia Civil. Um dos mandados é cumprido em Passo de Torres, em Santa Catarina. Já foram apreendidas armas, carregadores, munição e dinheiro.

Prova de entrada na facção

As investigações iniciaram ainda em 2015. Conforme o delegado Celso Jaeger, a facção que a operação busca desarticular é responsável por diversos homicídios na região. Ele diz que, para entrar no grupo, os traficantes exigiam uma “prova de fogo” do iniciante. “Quem quisesse entrar, tinha que matar um rival do grupo, para mostrar respeito”, revela.

A ação dá sequência a uma operação que prendeu corretores de imóveis em janeiro deste ano, e que a investigação aponta que eram do mesmo grupo.

 


Saiba mais:

Operação combate quadrilhas que atuam no tráfico de drogas e homicídios no Litoral Norte

Polícia desarticula quadrilha de tráfico de drogas comandada por corretores de imóveis no litoral do RS e de SC

Operação combate quadrilha especializada em tráfico de drogas e roubos no Litoral Norte

Operação desarticula quadrilha especializada em roubo de veículos na Região Metropolitana

27 de janeiro de 2016 0
Parte dos itens recuperados na operação - Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Parte dos itens recuperados na operação – Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Por: Vitor Rosa

Uma quadrilha especializada em roubo e furto de veículos na Região Metropolitana foi presa em uma operação da Polícia Civil que terminou na madrugada desta quarta-feira (27). Segundo o delegado Adriano Nonnenmacher,  quatro pessoas foram presas, quatro veículos recuperados, além de apreendidos dois coletes balísticos – um com marca da polícia -, pistola, touca ninja e um bloqueador de sinal de rádio e celular.

A ação encontrou três pertencentes do grupo em uma casa em Sapucaia do Sul, onde a maior parte dos itens também foram encontrados. Após isso, os agentes da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos de Canoas foram até Nova Santa Rita, onde o quarto integrante do grupo foi preso.

Conforme o delegado, o grupo era altamente especializado e atuava principalmente em Canoas e Nova Santa Rita.  “Prendemos as principais figuras, mas o grupo ainda possui outros comparsas”, afirmou.

A polícia ainda recuperou uma carga roubada com 16 mil caixas de cigarros,  avaliada em R$ 50 mil. Os carros recuperados são dos modelos Corolla, C4, Vectra e Celta.

BM realiza operação contra tráfico de drogas na Zona Sul da Capital

26 de janeiro de 2016 0
Foto: Marina Pagno / Rádio Gaúcha

Foto: Marina Pagno / Rádio Gaúcha

A Brigada Militar realizou uma operação na noite desta terça-feira (26) contra o tráfico de drogas na Zona Sul de Porto Alegre. As ações aconteceram na região conhecida como Buraco Quente, após registros de toques de recolher, tiroteios, inclusive contra uma viatura da polícia no último domingo (24). 

Policiais do 1° Batalhão de Polícia Militar (BPM) fizeram buscas em casas da Vila Gaúcha e abordagens em pessoas e veículos, na tentativa de prender suspeitos de cometerem crimes como o tráfico, o roubo e furto de veículos e roubo a pedestres.

“A região possui muitas vielas e rotas de fuga, geralmente a Brigada Militar é recebida a tiros quando chega no local. A vila possui várias rotas de fuga também, o que dificulta o trabalho da polícia, como ocorreu hoje”, explicou o Capitão Alex Mori, responsável pela área. 

A operação terminou por volta das 23h e ainda não há um balanço sobre apreensões ou prisões.

Mãe reconhece suspeita de tentar roubar bebê em Porto Alegre

26 de janeiro de 2016 2
Mulher foi presa na manhã desta terça-feira

Mulher foi presa na manhã desta terça-feira

* por Lucas Abati

A mãe do bebê de três meses, vítima de uma tentativa de sequestro no começo do mês, reconheceu na tarde desta terça-feira (26) a suspeita do crime – presa durante a manhã. Segundo o delegado Cesar Carrion, a vítima ficou bastante nervosa e precisou ser contida pelos policiais.

Durante a tarde, a suspeita prestou na 2ª Delegacia de Polícia, onde, acompanhada do advogado, permaneceu negando o crime. Quanto ao homem que estava dirigindo o veículo, o delegado ainda não tem pistas que levam a identificação.

Ela foi conduzida à Penitenciária Feminina Madre Pelletier.

Prisão em Viamão

A suspeita foi presa na manhã desta terça-feira por agentes da 2ª DP. A mulher estava em casa, em Águas Claras, no município de Viamão.

Ela é suspeita de tentar sequestrar um bebê de três meses dos braços da mãe na avenida Ipiranga, na Capital, no dia 5 de janeiro. Segundo o delegado Carrion, a mulher é enfermeira do Grupo Hospitalar Conceição e ainda está em licença maternidade.

O motivo do crime seria pelo fato de que passou por transtornos psicológicos após perder o bebê no dia 7 de dezembro. Ela teve a prisão temporária decretada pela Justiça.

Ainda de acordo com o delegado, as redes sociais da mulher foram monitoradas e auxiliaram na apuração do crime.

Polícia prende mulher suspeita de tentar sequestrar bebê dos braços da mãe em Porto Alegre

26 de janeiro de 2016 33

Foto: Vítor Rosa / Gaúcha

*Por Cid Martins e Vitor Rosa

Agentes da 2ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre prenderam na manhã desta terça-feira (26), em Águas Claras, Viamão, a mulher suspeita de tentar sequestrar um bebê de três meses dos braços da mãe na avenida Ipiranga, na Capital, no dia 5. A mulher estava em casa.

Segundo o delegado César Carrion, a suspeita, natural do estado de Pernambuco, é enfermeira do Grupo Hospitalar Conceição e ainda está em licença maternidade.

O motivo do crime seria pelo fato de que passou por transtornos psicológicos após perder o bebê no dia 7 de dezembro. Ela teve a prisão temporária decretada pela Justiça.

Investigação
Carrion destaca que ela foi reconhecida após depoimento de testemunhas, da análise de imagens e da descoberta do perfil da suspeita em redes sociais.

“Ela postou depoimentos em que relatava a perda, o sofrimento, entre outras coisas”, afirma Carrion.

Além disso, ela estava anunciando em sites a venda de itens do enxoval do bebê. A polícia também está apurando a participação de outra pessoa no caso.

A mulher será submetida a um exame psicológico. Como ela é enfermeira, a polícia acredita que ela escolheu a vítima porque acompanhou no hospital Conceição parte da gestação e do nascimento da criança que tentou sequestrar.

Bebê e mãe tiveram escoriações após tentativa de sequestro na avenida Ipiranga / Foto: Vitor Rosa

Bebê e mãe tiveram escoriações após tentativa de sequestro na avenida Ipiranga / Foto: Vitor Rosa

Entenda o caso
O caso aconteceu na avenida Ipiranga, em frente ao Colégio Protásio Alves. A mãe do menino, uma dona de casa de 36 anos, relatou que havia recém descido de um ônibus da linha T1 e esperava para atravessar a rua pela passarela do Arroio Dilúvio. Ela disse em entrevista à Rádio Gaúcha que uma mulher desceu de um carro e tentou pegar a criança. A mãe, que teve o nome preservado, contou ainda que precisou brigar para segurar o filho.

“Quando eu fui atravessar para o lado da Zero Hora, estava esse carro parado, A mulher desceu e disse ‘caiu’. Nisso, ela tentou arrancar o meu menino dos meus braços. Aí a gente ficou brigando, eu não soltava ele. Aí eu só sei que era um homem que estava no carro junto com ela e ele disse: ‘agora não dá’. Aí ela entrou e ele saiu cantando pneu e eu pedi abrigo na Zero Hora com os seguranças”.

A mãe ainda disse que a mulher tentou puxar insistentemente a criança.

“Eu não larguei o meu bebê”, contou.

A mãe da criança e o bebê tiveram escoriações leves e passam bem. Ela ia levar a criança para visitar a avó, na Avenida Erico Verissimo. O pai, que estava trabalhando no momento do ataque, foi até o Palácio da Polícia, onde foi registrada a ocorrência.

Saiba mais:

Criminosos tentam levar criança dos braços da mãe em Porto Alegre.

“Reação da mãe evitou que roubassem o bebê”. Consultor dá dicas para segurança de crianças.