Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Decretada prisão preventiva de 33 integrantes de quadrilha que roubava cinco carros por dia na Grande Porto Alegre

23 de julho de 2016 0
Quase todos os ladrões foram presos semana passada. Grupo também clonava carros e ainda colocava à venda em revendas / Foto: Cid Martins

Quase todos os ladrões foram presos semana passada. Grupo também clonava carros e ainda colocava à venda em revendas / Foto: Cid Martins

A 1ª Vara Criminal de Viamão decretou a prisão preventiva de 33 integrantes de uma quadrilha que roubava em média cinco carros por dia na Grande Porto Alegre. O grupo criminoso foi desarticulado no dia 15 de julho, quando foi desencadeada a chamada “Operação Illuminati” em nove cidades gaúchas. Os bandidos clonavam e revendiam os veículos para receptadores da região, do Interior e até de Santa Catarina. Entre os indiciados, está uma mulher de Alvorada considerada especialista em clonagem e que foi presa na semana passada.

A Polícia Civil, através da Delegacia Regional da Capital, indiciou os 33 integrantes da quadrilha por roubo, receptação, clonagem e associação criminosa. Deste total, 18 que estavam com prisão temporária agora passam a cumprir prisão preventiva. O restante foi preso em flagrante no dia da ação policial, sendo que alguns foram soltos para responder ao caso em liberdade, e outros já se encontravam foragidos. O diretor da Delegacia Regional de Porto Alegre, delegado Cléber Ferreira, diz que pelo menos 70% dos indiciados estão presos.

“Os que estão foragidos ou estavam soltos, mesmo sendo investigados, agora serão presos. E é o que vamos fazer nos próximos dias depois que houve a decretação da preventiva”, destaca Ferreira.

* Veja vídeo da Operação Illuminati, deflagrada dia 15 de julho com 32 detidos:

Investigação

O responsável pela investigação, delegado Juliano Ferreira, diz que a operação iniciou no final de 2014 com uma prisão em flagrante. Ao apurar o envolvimento deste preso, a polícia chegou em 52 pessoas identificadas. Segundo ele, era uma verdadeira empresa e existia uma espécie de “confraria do roubo de carro”. Segundo ele, esta era uma das maiores quadrilhas do Rio Grande do Sul, com ramificações inclusive em Santa Catarina. O grupo tinha base em Viamão e só trabalhava por encomenda, já que os bandidos tinham até lista diária com os tipos de carros que precisavam roubar. A investigação também apurou que o esquema colocava carros roubados e clonados à venda em revendas de veículos da Região Metropolitana.

Polícia realiza operação no Beco do Adelar na zona sul de Porto Alegre

22 de julho de 2016 0
Helicóptero auxiliou nas buscas a criminosos. Foto: Lucas Abati / Gaúcha

Helicóptero auxiliou nas buscas a criminosos. Foto: Lucas Abati / Gaúcha

O Departamento de Investigação do Narcotráfico (Denarc) realizou uma operação contra o tráfico de drogas, na região conhecida como Beco do Adelar, na zona sul de Porto Alegre.

Nas últimas semanas, diversos conflitos entre criminosos foram registrados no local, inclusive fazendo com que escolas fechassem mais cedo e antecipassem as férias escolares.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão, mas a polícia não encontrou drogas ou armas.

Operação combate homicídios ligados ao tráfico no Litoral Norte do Rio Grande do Sul

22 de julho de 2016 1
cid

Operação ocorreu em Capão da Canoa / Foto: Divulgação / Polícia Civil

Uma operação policial foi realizada na manhã desta sexta-feira (22) em Capão da Canoa, no Litoral Norte gaúcho. O objetivo é coibir o número de homicídios ligados ao tráfico de drogas, considerado elevado para uma cidade deste porte. Já foram registrados 21 assassinatos apenas em 2016. Ao todo, 130 policiais civis e 30 brigadianos vistoriaram 52 locais através de mandados judiciais. Eles procuraram drogas, armas e demais provas que possam ligar o tráfico às execuções. Também foram cumpridos 15 mandados de prisão. Os suspeitos pertencem a facções criminosas e alguns deles saíram da cadeia em fevereiro. Depois disso, passaram a retomar pontos de venda de drogas em Capão. Até o momento, 20 pessoas foram detidas, 18 adultos e dois adolescentes.

Idosa é presa em flagrante por lavagem de dinheiro em Porto Alegre em operação contra fraude na venda de imóveis

21 de julho de 2016 1
Aproximadamente R$ 200 mil foram apreendidos, além de jóias e veículos - Foto: Divulgação / Polícia Civil

Aproximadamente R$ 200 mil foram apreendidos, além de jóias e veículos – Foto: Divulgação / Polícia Civil

Uma idosa de 79 anos foi presa em flagrante por lavagem de dinheiro nesta quinta-feira, em Porto Alegre, durante operação da Polícia Civil. A empresária que mora no bairro Mont’Serrat guardava em um cofre dentro de um armário o valor de R$ 80 mil, além de $ 9 mil.

Segundo o delegado Daniel Medelski, a idosa não conseguiu comprovar a origem deste dinheiro. Ela é uma das oito pessoas investigadas na operação Areia Movediça, que foi desencadeada nesta manhã pela Delegacia Fazendária do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

O grupo é acusado de fraudar a venda de mais de 150 imóveis residenciais e comerciais na zona norte de Porto Alegre em 2006. Sócios da construtora Ediba SA Edificações e Incorporações anunciaram um empreendimento imobiliário, venderam os imóveis e depois cancelaram as obras. As vítimas assumiram seus bens inacabados e demoraram 11 anos para finalizar a construção do empreendimento.

A polícia comprovou que cerca de 50 compradores foram lesados em R$ 7,5 milhões. Ao todo, 46 agentes cumpriram hoje 12 mandados de busca na Capital. Foram apreendidos oito veículos e um total aproximado de R$ 200 mil, além de joias.

O inquérito deve ser concluído em até 60 dias e os investigados deverão ser indiciados por lavagem de dinheiro, estelionato e formação de quadrilha, entre outros crimes.

Saiba mais:

- Operação policial combate fraude na venda de imóveis na zona norte da Capital

Operação policial combate fraude na venda de imóveis na zona norte da Capital

21 de julho de 2016 0

Foto: Divulgação / Polícia Civil

A Delegacia Fazendária do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) realizou uma operação na manhã desta quinta-feira (21) para combater esquema criminoso que fraudou a venda de mais de 150 imóveis residenciais e comerciais na zona norte de Porto Alegre. Sócios da construtora Ediba SA Edificações e Incorporações anunciaram um empreendimento imobiliário, venderam os imóveis e depois cancelaram as obras. Os nomes dos sócios não foram divulgados.

A polícia comprovou que cerca de 50 compradores foram lesados em R$ 7,5 milhões. Ao todo, 46 agentes cumpriram hoje 12 mandados de busca na Capital. Sete empresários, que residem em áreas nobres da Capital, são investigados. O objetivo também é apreender dinheiro, joias, documentos, computadores e veículos.

Investigação

A Operação Areia Movediça é resultado de cinco anos de investigação. O delegado Joerberth Nunes diz que a apuração começou pela sonegação porque os suspeitos receberam imóveis das vítimas e colocaram em nomes de laranjas para não pagar impostos.

“O grupo chegou a montar 31 empresas. Abriam e depois, conforme a suspeita sobre cada uma das firmas abertas, fechavam para abrir outra. E assim iam”, ressalta Nunes.

O Deic obteve na Justiça a quebra do sigilo bancário e fiscal dos envolvidos no esquema. Além disso, Nunes pedirá o bloqueio de todos os bens dos investigados. A meta posterior será identificar os laranjas, até pelo fato de que os empresários não têm grandes valores em seus nomes e nem em nome da construtora. Até o momento, a polícia não repassou à imprensa a identificação da empresa e dos suspeitos.

Crimes

O delegado Daniel Mendelski, que também participou da investigação, diz que os delitos cometidos pelo grupo de sócios são associação criminosa, sonegação fiscal, estelionato, lavagem de dinheiro, crimes contra as relações de consumo e contra a economia popular. Suspeita-se também de eventual crime de evasão de divisas, fato que será encaminhado à Polícia Federal. Os investigados, segundo apuração, já construíram outros imóveis e estão com novos empreendimentos. No entanto, não são alvos da Operação Areia Movediça.

Polícia Civil prende um dos maiores ladrões de caminhão do Rio Grande do Sul

20 de julho de 2016 0
Divulgação / Polícia Civil

Caminhão roubado e desmanchado foi encontrado na oficina de Paulo Henrique Cazara (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

*Por Cid Martins e Gabriel Rigoni

Agentes da Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) efetuaram a prisão preventiva de Paulo Henrique Cazara, 46 anos, considerado um dos maiores ladrões de caminhões do Rio Grande do Sul, na Operação Fim da Linha. Ele é responsável por um grande quantidade de furtos, roubos e extorsões na Região Metropolitana e interior. Além da prisão preventiva, foram cumpridos sete mandados de busca.

De acordo com os delegados Adriano Nonnenmacher e Marcos Guns, a investigação sobre Cazara havia começado há dois meses. Em abril, a Polícia Civil encontrou uma propriedade que servia de depósito e esconderijo de caminhões roubados, carretas, caçambas, baús frigoríficos e guinchos na Grande Porto Alegre. Juntos, os veículos foram avaliados em aproximadamente R$ 700 mil.

Nesta quarta-feira (20), Paulo Henrique Cazara foi preso preventivamente em sua oficina, localizada no bairro Mathias Velho, em Canoas. No local, foi encontrado um caminhão roubado e desmanchado.

Cazara foi autuado em flagrante pelos crimes de receptação qualificada e adulteração de sinal. Ele foi encaminhado ao Presídio Central.

Segundo o delegado Sander Cajal, Diretor Operacional do DEIC, a Operação Fim da Linha pode diminuir consideravelmente índices destes crimes na grande Porto Alegre.

Em abril, Polícia Civil encontrou propriedade que servia de depósito e esconderijo de caminhões roubados na Grande Porto Alegre (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

Preso professor de dança que estuprou aluno de 11 anos em Porto Alegre

20 de julho de 2016 12
Professor de dança foi preso em Alvorada, mas dava aulas em uma escola da Capital / Foto: Polícia Civil

Professor de dança foi preso em Alvorada, mas dava aulas em uma escola da Capital / Foto: Polícia Civil

Policiais civis do Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca) prenderam na manhã desta quarta-feira (20), em Alvorada, um professor de dança que confessou ter estuprado um dos seus alunos. A vítima é um menino de 11 anos e o crime ocorreu em uma escola de Porto Alegre.

O professor tem 30 anos de idade e confessou, em depoimento, o abuso sexual. Segundo a investigação, ele alegou que não pretendia machucar a criança e que se apaixonou pela vítima. O suspeito foi ouvido por agentes da Delegacia para a Criança e o Adolescente Vítima e foi encaminhado para o Presídio Central. A investigação foi coordenada pela delegada Andrea Magno. O nome do preso e a escola não estão sendo divulgados para não expor o aluno, conforme estabelece o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Jovem indiciado gravava vídeos antes de executar vítimas para líder de galeria do Presídio Central

19 de julho de 2016 0

Depois de indiciar 19 integrantes de uma facção criminosa da Grande Porto Alegre por um assassinato e três tentativas em Gravataí, bairro Vila Rica, em 2015, a Delegacia de Homicídios do município está encaminhando nesta terça-feira (19) o inquérito para a Justiça. No entanto, o delegado Marco Antônio de Souza destaca um fato que chamou a atenção da polícia: um jovem de 19 anos, um dos indiciados e que está preso, gravava vídeos antes de executar as vítimas. Ele é integrante do grupo criminoso que recebei ordens de um líder de galeria no Presídio Central.

* Veja o único trecho que foi possível divulgar, no momento em que o indiciado escolhia as armas, junto com um comparsa, para realizar assassinatos:

O segundo jovem que estaria junto no vídeo é procurado. Em relação ao suspeito indiciado, na época dos fatos ele era adolescente. Em relação ao homicídio e às tentativas, ele responde pelo atos infracionais. Como a investigação prosseguiu, ele fez 18 anos logo depois de junho de 2015 (época em que houve as execuções) e seguiu atuando com os traficantes. O delegado Marco de Souza indiciou ele depois como adulto pelos crimes de tráfico de drogas e associação ao tráfico. Quando foi detido, já estava com 18 anos e estes dois crimes foram atribuídos a ele. O investigado está no Presídio Central. Desde os 15 anos tem envolvimento com a polícia, iniciando por ameaça e passando por incêndio, roubo, tráfico e homicídio.

Suspeitos

Outros assassinatos atribuídos a esta facção continuam sendo apuados. A Delegacia de Homicídios de Gravataí informa que as vítimas são integrantes de facção rival e os crimes foram motivados pela guerra entre os grupos que disputam pontos de venda de drogas na cidade. Dos 19 indiciados, apenas um está em liberdade. O restante se encontra no sistema prisional: Central, Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas, Penitenciária Estadual do Jacuí em Charqueadas e Presídio de Osório. O delegado Marco de Souza diz que esta disputa por pontos de drogas em Gravataí entre duas facções rivais já gerou 11 assassinatos e outras 11 tentativas de homicídios.

Presa travesti suspeita de extorquir e assaltar clientes no Centro de Porto Alegre

19 de julho de 2016 4
Polícia tem oito ocorrências registradas contra o travesti preso no Centro de Porto Alegre / Foto: Polícia Civil

Polícia tem oito ocorrências registradas contra o travesti preso no Centro de Porto Alegre / Foto: Polícia Civil

Agentes da 1ª Delegacia de Polícia da Capital prenderam na manhã desta terça-feira (19) uma travesti suspeita de extorquir e assaltar os próprios clientes no Centro da cidade. Com prisão temporária decretada pela Justiça, o carioca Iago Pillar, 22 anos, foi detido no mesmo bairro. De acordo com o delegado Paulo César Jardim, há oito inquéritos instaurados contra ele. O investigado é apontado por usar uma faca para exigir valores superiores ao cobrado em um programa.

Extorsão 

Jardim diz que a travesti marcava sempre por telefone o programa sexual e cobrava em média R$ 300,00. No entanto, após o fim do encontro, colocava uma faca no pescoço dos clientes e exigia valores entre R$ 3 mil e R$ 4 mil. A quantia era paga através de uma máquina de cartão de crédito que a própria suspeito possui. Em alguns casos, ela usava outra travesti para realizar a extorsão e os roubos.

Segundo o inquérito policial, a suspeita nega que usava uma faca e diz que os valores mais altos eram cobrados pelo fato de que os clientes não queriam pagar por serviços extras. Mas a 1ª Delegacia também apura chantagens e ameaças.

“Ela entrava no facebook das vítimas ou mandava mensagens dizendo que iria avisar a família das vítimas sobre os programas”, ressalta Jardim.

A travesti vai responder pelos crimes de extorsão e roubo. A polícia procura a outra travesti que auxiliava nos crimes e destaca ainda que praticamente teve de acionar as vítimas para fazer o reconhecimento da presa. O delegado Jardim informa que as pessoas estão com vergonha até de depor. Devido a isso, ele acredita que pode ter mais vítimas que não registraram ocorrência.

Operação combate expulsão de moradores e roubos ligados à guerra do tráfico na Vila Cruzeiro

19 de julho de 2016 1

A Polícia Civil realizou na manhã desta terça-feira (19) uma operação para combater dois crimes ligados à guerra do tráfico entre facções rivais na Vila Cruzeiro, zona sul de Porto Alegre: os roubos, principalmente os de veículos, e a expulsão de moradores por parte de traficantes de drogas. De acordo com a 20ª Delegacia, responsável pela investigação desde março deste ano, foram cumpridos 23 mandados de busca e nove de prisão preventiva. Outros 11 suspeitos ja foram presos, entre eles, João Carlos da Silva Trindade, conhecido como “Colete da Conceição”, após tiroteio e cerco da Brigada Militar no final de junho na avenida Érico Veríssimo, quase esquina com a Ipiranga. No domingo retrasado, próximo ao pedágio de Viamão, na RS-040, outros três suspeitos foram detidos. Eles planejavam, a pedido de líderes de uma facção, realizar assaltos na Capital.

Até o momento, seis pessoas foram presas.

Três suspeitos (dois deles na foto)  foram presos em Viamão no domingo retrasado / Foto: Polícia Civil

Três suspeitos (dois deles na foto) foram presos em Viamão no domingo retrasado / Foto: Polícia Civil

Investigação

O chefe de Investigação da 20ª DP, Luís Zottis, destaca que o tráfico de drogas generalizado na região tem um ingrediente que traz grande preocupação para a polícia. Ele diz que a guerra entre facções criminosas, uma delas em uma localidade próximo ao Posto de Saúde da Cruzeiro, está causando muito mais do que assassinatos. Parte dos roubos de veículos nos bairros Menino Deus, Glória e Teresópolis tem o envolvimento destes traficantes com o objetivo de fomentar a venda de drogas. Além disso, pelo menos 40 famílias foram expulsas de suas casas. Algumas foram até ameaçadas e tiveram pertences roubados. Os imóveis são utilizados como ponto de venda de drogas ou como depósitos para entorpecentes e armas.

“Isso mostra o quanto esses criminosos são perigosos e o temor que a população tem em denunciar. Mesmo assim, conseguimos retomar seis residências para os moradores. Seguimos forte agora para comprovar no inquérito o envolvimento deles no roubo de carros”, diz o delegado Tiago Baldin, da 20ª DP.

Caso do “Colete da Conceição”

Suspeito que apoiava facção investigada e também alvo desta operação, foi preso em junho na Érico com a Ipiranga / Foto: Agência RBS

Suspeito que apoiava facção investigada e também alvo desta operação, foi preso em junho na Érico com a Ipiranga / Foto: Agência RBS

Oito homens foram presos no dia 29 de junho deste ano após perseguição e tiroteio na avenida Érico Veríssimo. O grupo fazia a escolta de um traficante, João Carlos da Silva Trindade, conhecido como “Colete da Conceição”, que voltava de uma audiência na Foro Central. Ele estava em liberdade condicional. A Brigada Militar recebeu informação de que uma outra facção poderia atacar os suspeitos e por isso acompanhou os veículos. No entanto, eles chegaram a ser abordados e ocorreu a troca de tiros. Pistolas e dinheiro foram apreendidos. Um veículo Palio, que fazia escolta do criminoso, tentou acessar o corredor de ônibus da Érico durante a fuga, mas colidiu contra a mureta.