Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

MP denuncia mandante e executor da chacina de seis pessoas em Cidreira

28 de agosto de 2015 0
Chacina ocorreu em uma pousada em abril e em junho, mais de 20 suspeitos foram presos / Foto: Cid Martins

Chacina ocorreu em uma pousada em abril e em junho, mais de 20 suspeitos foram presos / Foto: Cid Martins

O Ministério Público (MP) em Tramandaí  denunciou o mandante e o executor da chacina de seis jovens em Cidreira, ocorrida dia 12 de abril em Cidreira. O promotor Reginaldo Freitas da Silva denunciou Isaura Bragé como mandante do crime e Carlos Roberto de Campos Freitas como executor da chacina. Em junho, durante operação policial, 21 suspeitos foram presos na região e três dias depois outros dois.

De acordo com a denúncia, as mortes foram ocasionadas em razão de disputa por ponto de tráfico de drogas e devido a uma dívida que um dos mortos tinha com uma facção criminosa. Na chacina, além das seis mortes, duas outras pessoas ficaram feridas.

Mais denunciados

O promotor Reginaldo protocolou outra denúncia contra mais 23 pessoas, pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, posse de arma de fogo, sequestro e corrupção de menores. A denúncia tem 240 páginas e detalha todo o modo de agir da organização criminosa que atuava em Cidreira, Tramandaí e Porto Alegre.

Os denunciados têm envolvimento direto com a facção  dos “Bala na Cara”. Isaura é ex-companheira de Luis Fernando da Silva Soares Junior, apontado por ser um um dos líderes da facção. Todos os envolvidos estão com prisão preventiva decretada.

Saiba mais:

Polícia prende mais dois traficantes envolvidos na chacina de seis pessoas em Cidreira.

Operação policial prende traficantes envolvidos em chacina com seis mortes em Cidreira.

Polícia responsabiliza nove adultos e sete adolescentes pela morte de jovem na saída de festa em Charqueadas

28 de agosto de 2015 28
Ronei Wilson Jurkfitz Faleiro Júnior, 17 anos Foto: Divulgação / Arquivo pessoal

Ronei Wilson Jurkfitz Faleiro Júnior, 17 anos Foto: Divulgação / Arquivo pessoal

* Por Cid Martins

* Atualizada às 10h30

A Polícia Civil de Charqueadas concluiu nesta sexta-feira (28) o inquérito sobre o caso do jovem Ronei Wilson Jurkfitz Faleiro Júnior, 17 anos, espancado até a morte no início do mês (1) durante saída de festa na cidade. O delegado Rodrigo Reis indiciou por homicídio e três tentativas, entre outros crimes, nove adultos e responsabilizou sete adolescentes. Ele concedeu entrevista coletiva às 9h de hoje e solicitou à Justiça a prisão preventiva dos suspeitos que têm mais de 18 anos de idade.

Outro espancamento 

Além disso, a polícia confirmou que quatro dos envolvidos no assassinato de Ronei participaram do espancamento de outro jovem no mês de abril. Também foi em uma festa, usaram vidros e teve o mesmo motivo fútil, ou seja, o simples fato de serem de fora da cidade. Neste caso, a vítima e um amigo eram da Capital. Já Ronei estava com um casal de amigos de São Jerônimo.

Os envolvidos são de um “bonde” chamado Aba Reta. O delegado Reis conta que as vítimas deste grupo têm medo em registrar ocorrência e teve dificuldades para ouvir o jovem espancado e testemunhas do fato ocorrido há quatro meses. Em 2014, alguns dos envolvidos foram apontados por tentar invadir uma festa na cidade.

As pessoas podem procurar a polícia de Charqueadas pelo telefone 51 – 36587866.

Indiciamento

O indiciamento dos adultos – que estão no Presídio Central – será encaminhado hoje mesmo à Justiça e a representação dos adolescentes, todos já internados, será remetida na próxima segunda-feira. O delegado Reis concluiu o trabalho 27 dias após o fato e menciona no inquérito vários áudios que mostram os jovens se vangloriando de terem agredido Ronei. Entre os crimes relacionados aos autores, estão homicídio triplamente qualificado e três tentaivas por motivo fútil, emprego de meio cruel (vidros) e por dificultar a defesa da vítima, além de formação de bando.

Indiciados

Todos os nove adultos, entre 18 e 21 anos, e os adolescentes, entre 15 e 17 anos, negaram agressões a Ronei ou até mesmo que estiveram no local do crime. Alguns até confessaram que atiraram garrafas, mas não no adolescente. Todos são de classe e parte do grupo também já tinha antecedentes por tráfico de drogas, lesões corporais e ameaças. O delegado Reis também revelou trecho de outro áudio gravado por um dos presos.

“No áudio ele dizia que estava todo mundo agredindo, que houve socos e garrafadas. No final ele ainda falou: Bah! Foi muito tri”, destacou o policial.

Saiba mais:

Polícia investiga novos suspeitos da morte de adolescente durante saída de festa em Charqueadas.

Presos traficantes que tentaram se passar por usuários de drogas para escapar da polícia no Vale do Sinos

28 de agosto de 2015 0

Divulgação / Polícia Civil

Em uma ação da 1ª Delegacia do Departamento de Investigações do Narcotráfico (Denarc) na madrugada desta sexta-feira (28), três traficantes foram presos no Bairro Campina de São Leopoldo, no Vale do Sinos. Para despistar a polícia e tentar evitar a prisão, eles se passaram por usuários e encenaram que estavam consumindo drogas.

O delegado Mário Souza destaca que os agentes fecharam um ponto de venda de drogas que funcionava no local onde houve as prisões em flagrante. Foram apreendidos materiais e dinheiro suficientes para comprovar o crime. Foram detidos dois homens e uma mulher.

Eles foram denunciados através do telefone 0800 518 518.

Polícia de Esteio fecha clínica para emagrecimento suspeita de praticar irregularidades

27 de agosto de 2015 0
Agentes da Delegacia de Esteio cumprem mandado judicial em Centro Estético / Foto: Polícia Civil

Agentes da Delegacia de Esteio cumprem mandado judicial em Centro Estético / Foto: Polícia Civil

Após investigar uma clínica para emagrecimento por suspeita de várias irregularidades, a Delegacia de Polícia de Esteio interditou o estabelecimento localizado no bairro Novo Esteio. O delegado Leonel Baldasso diz que injeções com soro fisiológico eram aplicadas nas pacientes com a promessa de perda de até 6 centímetros de gordura por sessão. Segundo ele, um casal foi detido temporariamente no Centro Estético e Saúde pelo fato de que nenhum deles possui alguma formação técnica ou superior para a atividade.

Ação policial

Durante o flagrante no local, duas mulheres estavam em atendimento. Uma delas depõe nesta quinta-feira (27) e a outra afirmou que não iria depor pelo fato de que havia conseguido emagrecer. Ela será intimada. O valor médio cobrado por sessão era de pelo menos R$ 500,00. Apesar do soro ser utilizado por pessoas especializadas para redução de áreas localizadas em pacientes que não estão acima do peso e que já praticam atividade física, a polícia solicitou um exame pericial em produtos que aparentavam estar vencidos.

“Apreendemos soro e também seringas, sendo que algumas indicavam que teriam sido reutilizadas. Só a perícia vai nos dizer”, destaca Baldasso.

O delegado diz ainda que o local não tinha boas condições de higiene. A clínica tinha sessões agendadas até o final do ano e atuava na rua Papa João Paulo há pelo menos seis meses. A polícia está procurando outras clientes e disponibilizou o telefone 51 – 34589650 para contatos.

O casal detido vai responder pelo caso em liberdade.  Os dois são investigados por exercício ilegal de medicina, crime de perigo à vida e outros que podem surgir, como por exemplo, se for configurado também estelionato.

Soro, seringas e outros aparelhos foram apreendidos na clínica / Foto: Polícia Civil

Soro, seringas e outros aparelhos foram apreendidos na clínica / Foto: Polícia Civil

Operação prende 16 pessoas por tráfico de drogas em Campo Bom, Novo Hamburgo e Porto Alegre

27 de agosto de 2015 0

Divulgação / Ministério Público

* Por Cid Martins

Na manhã desta quinta-feira (27), o Ministério Público (MP), com apoio da Brigada Militar (BM), cumpriu 15 mandados de prisão preventiva, cinco mandados de busca e apreensão de veículos, e mandados de busca e apreensão em outros 14 locais, em Novo Hamburgo, Campo Bom e Porto Alegre. A Operação Duas Faces investiga o tráfico de drogas articulado pela facção Os Manos na região do Vale do Sinos. Ao todo, 16 pessoas foram detidas, 13 que tinham mandado de prisão, dois em flagrante e um adolescente apreendido. Ainda há dois suspeitos foragidos.

Em 12 de junho de 2015, mediante pedido do MP, e deferimento pelo judiciário, deu-se início às interceptações telefônicas e quebras de sigilo com o objetivo de identificar integrantes de organização criminosa cuja atividade é o tráfico de drogas em Campo Bom e arredores, bem como as funções de cada integrante e os pontos de tráfico. O trabalho investigativo realizado pelo Ministério Público com o apoio da Brigada Militar teve início em 01 de junho de 2015.

As evidências expuseram a existência de uma célula da facção Os Manos atuando no município de Campo Bom. O grupo é composto por diversos membros, dos quais dezessete (sendo dois menores) foram devidamente identificados e tiveram reveladas suas respectivas funções nas ações praticadas pelo grupo.

A organização criminosa é responsável por adquirir drogas ilícitas (cocaína, maconha e crack) em grande escala, além de transportar, manter em depósito, preparar e vender em diversos pontos de comercialização do entorpecente no varejo, no município.

Movimentação financeira

A investigação apurou que o grupo movimenta cerca de R$ 65 mil por semana com o comércio de drogas ilícitas, estimando-se o lucro em R$ 50 mil semanais. Um dos presos hoje, durante a investigação,  chegou a dar um veículo de presente para a namorada. O carro, já apreendido, foi avaliado em cerca de R$ 70 mil.

Além de coordenar o tráfico no município de Campo Bom, os acusados fornecem entorpecente a diversos pontos de tráfico existentes nos município de Igrejinha, Três Coroas, São Francisco de Paula, São Leopoldo e Estância Velha.

Ficou comprovada a atividade ilícita desenvolvida pelos investigados, com crimes de tráfico de entorpecente, associação para o tráfico, corrupção de menores,  integrar organização criminosa, e homicídio qualificado.

 

Polícia conclui inquérito da morte de estudante no Parque Germânia

25 de agosto de 2015 10
Jovem foi baleado em assalto no Parque Germânia. Foto: Arquivo Pessoal

Jovem foi baleado em assalto no Parque Germânia. Foto: Arquivo Pessoal

* por Tiago Bitencourt

A 14ª Delegacia de Polícia concluiu, nesta terça-feira (25), o inquérito da morte do estudante Alencar da Costa Júnior, 23 anos, ocorrida dia 2 de agosto próximo ao Parque Germânia. Dois homens assaltaram a vítima e a namorada na Rua Túlio de Rose. Houve reação e o estudante acabou sendo baleado.

Os autores foram presos dia 17, no Jardim Itú Sabara, e confessaram o crime. Eles não tinham antecedentes criminais e eram de classe média. No celular deles a polícia encontrou fotos dos suspeitos se exibindo com armas e drogas.

Mateus Henrique Soares Caldas, 19 anos, foi o autor do disparo. Ele era vendedor de uma loja de artigos para surf no Bourbon Country, pediu demissão e com a recisão comprou uma pistola. Jonatas Farias dos Santos, 21 anos, era garçom de eventos. Com eles foram apreendidas duas pistolas, um revólver e drogas.

A polícia investiga se há um terceiro envolvido.

foto1

Homem acusado de balear médica em 2012 é encontrado morto em Porto Alegre

24 de agosto de 2015 2

Tenativa-de-letrocínio-na-José-Bonifácio

Por Kathlyn Moreira

Um dos acusados de balear uma médica em assalto em Porto Alegre, em 2012, foi encontrado morto com marcas de tiros na rua Euclides de Almeida, Bairro Santa Teresa, na tarde desta segunda-feira (24). A Brigada Militar ainda desconhece a causa da morte de Eduardo Paulon Madruga, 24 anos. Madruga estava em liberdade pós-condenação.

Ele e José Lucas Peixoto Mesquista foram denunciados pelo Ministério Público Estadual por tentativa de latrocínio contra a médica Simone Teixeira Napoleão, que foi baleada, pelas costas, na mão e no quadril após tentar fugir de um assalto na rua José Bonifácio. Os criminosos queriam levar o carro da vítima.

Na época, a Justiça chegou a negar a prisão preventiva da dupla, mas voltou atrás na decisão, condenando os dois a dez anos de prisão.

Rio Grande do Sul registra nove ataques a bancos nos últimos três dias

24 de agosto de 2015 0

Duas ocorrências foram registradas em agências do Santander de Porto Alegre, nas avenidas Protásio Alves e Nilo Peçanha. Em ambos os casos, os bandidos quebraram paredes dos bancos para ter acesso ao cofre e ainda não há a confirmação da Polícia Civil se os bandidos tiveram êxito. O terceiro caso do dia ocorreu em Pelotas, também em agência do Santander.

No fim de semana, seis agências bancárias foram alvos de ladrões no Rio Grande do Sul: em Arambaré, Santa Maria, Esteio, Mata, Barra Funda e Porto Alegre. No ano, o Estado já registra 205 ataques a bancos e caixas eletrônicos.

Preso padrasto de menina encontrada morta dentro de sofá de casa na Lomba do Pinheiro

24 de agosto de 2015 43

17581285

* Por Lucas Abati 

O padrasto da menina Surianny dos Santos Silveira, 5 anos, encontrada morta dentro do sofá da casa onde residia, na Lomba do Pinheiro, zona leste de Porto Alegre, foi preso pela Polícia Civil nesta manhã. Charles Teixeira de Castro, 24 anos, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça por participação no crime.

“Não é possível afirmar ainda como ele (Charles) participou do crime, mas as evidências mostram que Jéferson (primeiro preso) não agiu sozinho. E Charles teve comportamento estranho desde então”, afirmou o delegado Carlos Santana.

Corpo de criança é encontrado dentro de sofá em casa na Capital

De acordo com a investigação, ele abusou sexualmente da menina, depois amarrou e amordaçou a vítima. Familiares registraram ocorrência na polícia pelo desaparecimento de Surianny, mas quando voltaram para casa encontraram a criança dentro do móvel. Ela chegou a ser encaminhada ao posto de saúde, mas já sem vida.

O irmão de Charles, Jéferson Machado Alves, 23 anos, foi preso em flagrante horas depois pela 21ª Delegacia de Polícia. O delegado Carlos Santana afirma que será necessário reconstituir a cena do crime para finalização do inquérito. Ainda de acordo com a Polícia, a mãe da vítima havia viajado para São Paulo para comprar mercadorias. Os cinco filhos dela – pelo menos um com o atual marido -, ficaram em casa com o companheiro dela e o irmão dele.

A dupla pode ser indiciada por estupro de vulnerável com resultado de morte ou homicídio, além de ocultação de cadáver.

Após indeferir, Justiça decreta prisão de suspeitos de esquartejar mulher na Capital

21 de agosto de 2015 1

* por Kathlyn Moreira

A Justiça decretou a prisão dos suspeitos de esquartejar uma mulher em Porto Alegre, na tarde desta sexta-feira (21). A decisão é do juiz Felipe Keunecke de Oliveira, que, em reexame, e constatou novos elementos que preencheram os requisitos para autorizar a prisão.

Ainda nesta tarde, o Ministério Público (MP), através da promotora do júri Lúcia Helena Callegari, havia entrado com recurso pedindo uma reconsideração da decisão que determinou pela soltura de Vandré Centeno do Carmo, 25 anos, e do outro suspeito.

Entenda o caso

A titular da 5ª Delegacia de Homicídios, delegada Jeiselaure de Souza, diz que a vítima é Cíntia Beatriz Lacerda Glufke, 34 anos, que estava desaparecida desde o dia 7 de agosto. Ela era natural de Minas Gerais, mas morava em Porto Alegre. Dois dias depois do desaparecimento, havia um mistério na Serra catarinense ao serem encontrados braços, pernas e mãos de uma pessoa dentro de uma mala em um terreno baldio da cidade de São Joaquim. A polícia de todo o Sul do País foi mobilizada e, na noite desta quinta-feira (20), a delegada descobriu o suspeito do crime, além de identificar que as partes do corpo em SC eram da mesma mulher desaparecida na Capital.

O homem confessou o crime e indicou o local onde estavam outras partes do corpo, localizadas no Bairro Mário Quintana, na Zona Norte. Apesar de um suspeito confessar o crime, a Justiça indeferiu o pedido de prisão do homem. De acordo com a polícia, o autor e a vítima eram apenas amigos e o crime teria sido motivado por brigas entre os dois, além do relato de bullying sofrido por ele. Eles foram colegas de trabalho e haviam feito cursos juntos. O delegado Paulo Grillo, diretor do departamento de Homicídios, não descarta uma motivação financeira para a morte.