Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "assassinato"

Autor de assassinato é denunciado pelo Ministério Público de Caxias do Sul

09 de abril de 2014 0

Leandro Pereira Trindade, 32 anos, está denunciado pelo assassinato de Alex Godoy dos Santos, 21. O crime aconteceu no dia 19 de fevereiro deste ano. Santos foi a 20ª vítima de homicídios registrados este ano na cidade. Trindade responde ao delito em liberdade.

De acordo com o narrado na denúncia da promotora de Justiça Sílvia Regina Becker Pinto, na data do crime, poucos minutos antes das 20h, Trindade emboscou Santos na Rua Deputado Nadir Rossetti, no bairro São Cristóvão. O criminoso que estava de moto perseguiu e executou a tiros seu desafeto. Segundo o apurado, dias antes ocorreu uma discussão entre os dois. Trindade está denunciado por homicídio qualificado.

Irmãos que mataram um dos mais temidos criminosos de Caxias do Sul são denunciados pelo Ministério Público

28 de março de 2014 1
Zé Galinha foi emboscado no Vila Amélia (foto: Guilherme Pulita)

Zé Galinha foi emboscado no Vila Amélia (foto: Guilherme Pulita)

Os irmãos apontados pela Polícia Civil como os responsáveis pela execução de um dos criminosos mais temidos da história recente da crônica policial de Caxias do Sul foram denunciados pelo Ministério Público. De acordo com o expediente da promotora de Justiça Sílvia Regina Becker Pinto, Wellington Souza de Jesus, o Baianinho, 22 anos, e Wederson Souza de Jesus, o Baiano, 24, emboscaram e mataram José Luis Nazário, Zé Galinha, 40, em companhia de outro homem que jamais foi identificado pela Polícia Civil. O homicídio aconteceu no começo da noite de 24 de janeiro de 2013. Mas o corpo da vítima só foi encontrado na manhã seguinte. Se pronunciados, os irmãos serão julgados por homicídio qualificado.

Zé Galinha se transformou em um dos pistoleiros mais temidos da Serra depois de declarar, sozinho, guerra a criminosos do bairro Euzébio Beltrão de Queiróz, a Vila do Cemitério. Zé era morador da Vila do Cemitério. Entretanto, foi expulso do bairro por traficantes quando tentou dominar o comércio de drogas na região. O Euzébio, por estar na área central da cidade, é uma das áreas mais lucrativas para o tráfico em Caxias.

A expulsão de Zé Galinha aconteceu depois de ele ter tentado matar o criminoso que comanda parte do bairro. Porém, como o homem não estava em casa, Zé Galinha baleou o filho dele, um adolescente de 14 anos. Isso aconteceu no começo de 2012. Desde então, a guerra entre eles se tornou pública e ganhou as vielas do Euzébio.  Horas depois do crime contra o adolescente, cinco jovens, entre eles familiares do menor baleado armados com seis pistolas e muita munição deixaram a Vila para caçar o desafeto. Mas não conseguiram ir longe: uma denúncia anônima levou PMs a interceptar o carro em que estavam. Todos foram presos.

Com os principais rivais recolhidos, o ex-morador da Vila buscou refúgio na Zona Norte, onde vivem os inimigos históricos dos moradores do Cemitério. Em pouco tempo, Zé Galinha conseguiu arregimentar bandidos e passou a comandar uma quadrilha de assaltantes. Com o dinheiro dos assaltos, comprou armas para fortalecer seu bando na guerra contra os ex-vizinhos e também traficar.

Durante meses, Zé Galinha protagonizou atentados contra os moradores da Vila. Mulheres e adolescentes também foram alvos de atentados pelo bando do criminoso. A trajetória da quadrilha, no entanto, foi interrompida com a prisão de Zé Galinha em junho de 2012. Ele, o irmão, outro ex-morador do Euzébio foram presos depois de perseguidos pela BM após dois assaltos a farmácias em Caxias. O bandido ficou preso até o final de 2012, quando recebeu o benefício de responder ao processo em liberdade.

A morte de Zé Galinha, segundo a denúncia do MP, seria motivada por desavenças no tráfico de drogas. Na noite do crime, Zé estava com Baianinho e o outro criminoso não identificado. O pistoleiro conduzia o Logus de sua companheira. Baianinho estava sentado no banco do carona e o desconhecido da investigação no banco traseiro. Na Rua José Perini, no Vila Amélia, o homem que estava no banco traseiro do carro sacou uma arma e começou a atirar contra o motorista do Logus. Quase ao mesmo tempo, Baianinho também sacou uma arma e começou a atirar contra Zé Galinha, que morreu sentado ao volante do carro.

Os autores do crime eram aguardados no Vila Amélia por Baiano. Ele auxiliou a colocar o corpo de Zé Galinha, perfurado com mais de 10 tiros, no porta-malas do carro. O veículo, com o cadáver, foi abandonado em uma área desabitada do bairro Desvio Rizzo. Baianinho está recolhido na Penitenciária Industrial de Caxias. O irmão dele está foragido.

Polícia apreende adolescente suspeito de matar motorista de lotação em Porto Alegre

19 de março de 2014 5

*Por Cid Martins

Um adolescente de 17 anos foi apreendido na tarde desta quarta-feira (19) em Triunfo, na região Carbonífera. Suspeito de matar um motorista de lotação na Avenida Carlos Barbosa, em Porto Alegre, ele estava escondido na casa de parentes. O delegado César Carrion diz que o adolescente teria desferido três tiros durante assalto ao motorista José do Carmo, de 53 anos, que morreu no local. A polícia ainda tenta identificar um segundo suspeito.

Adolescente

O adolescente é morador da Vila Cruzeiro e foi apreendido com a ajuda de familiares. Em dezembro do ano passado, ele já havia sido apreendido por estar com cerca de cem pedras de crack. Ele será encaminhado para a Fase.

Assalto

Segundo a Brigada Militar, o crime foi anunciado por dois homens que estavam dentro do veículo. Pelo menos um deles estava armado. Testemunhas relataram que o condutor reagiu ao ataque, entrou em briga corporal com os bandidos e fechou a porta para impedir que eles saíssem. Depois disso, ele foi atingido por três tiros.

Logo após assaltar e assassinar o motorista da lotação, a dupla roubou um entregador de pizza. A vítima teve a moto roubada e levou golpes de coronhada. A moto ainda não foi localizada.

Jovem apontado como autor de assassinato dentro de hipermercado em Caxias é liberado pela Justiça

13 de março de 2014 1
Jovem foi emboscado e morto a tiros (foto: porthus junior)

Jovem foi emboscado e morto a tiros (foto: porthus junior)

A 1ª Vara Criminal de Caxias do Sul revogou a prisão preventiva de Jeferson Ribas de Oliveira, o Careca, 24 anos. O rapaz é apontado pela Polícia Civil como o autor do assassinato de Vladinei Emerson de Melo, o Teten, 19, executado a tiros dentro do Hipermercado Big, no Centro da cidade. O homicídio aconteceu em outubro do ano passado.

O crime seria motivado por uma guerra entre jovens que moram nos bairros Jardelino Ramos, São Vicente e Jardim América. Careca, ao ser preso em flagrante por tráfico e por porte ilegal de arma, dois dias após a morte de Teten, negou a execução. Porém, ele foi reconhecido por testemunhas como o autor do crime.

A promotora de Justiça, Sílvia Regina Becker Pinto, que atua à 1ª Vara, vai recorrer da decisão para que a prisão preventiva seja restabelecida. Careca estava recolhido na Penitenciária Regional de Caxias.

Empresário que matou adolescente em Caxias do Sul será julgado em maio

12 de março de 2014 0

O empresário Wagner Marcarini, de 33 anos, será julgado na manhã de 8 de maio de 2014 pelo assassinato da estudante do magistério Jéssica de Oliveira, de 17 anos. O crime aconteceu na manhã de 9 de agosto de 2011, no loteamento Morada dos Alpes, em Caxias do Sul. Marcarini havia sido pronunciado em março de 2013 pelo homicídio.

Marcarini confessou ter assassinado a adolescente por estrangulamento. O empresário não aceitava o fim do relacionamento de três anos que mantinha com a garota. Na manhã do assassinato, Marcarini, que se dizia lutador de jiu-jitsu, foi até o bairro Fátima, onde a adolescente residia com o pai. Ele ficou esperando a jovem sair de casa e ir até uma parada onde pegaria um ônibus com destino ao Instituto de Educação Cristóvão de Mendonza. Marcarini abordou a garota e ofereceu carona até a escola e a levou até o loteamento Morada dos Alpes.

O empresário estrangulou a ex-namorada dentro de seu carro e abandonou o corpo em um matagal do loteamento. Dias depois do crime ele foi preso por agentes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente e confessou a morte. A juíza Milene negou o pedido de liberdade provisória do empresário. Ele segue recolhido com prisão preventiva decretada.

Polícia encontra pistola e celulares que teriam sido usados por ladrões que mataram manobrista em Porto Alegre

04 de fevereiro de 2014 3

A 1ª Delegacia de Polícia assumiu a investigação sobre o assassinato de um manobrista na noite de segunda-feira (03/02) no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre, e já encontrou uma pistola 9mm suja de sangue e celulares que seriam dos ladrões. A vítima Antônio Maria Marques Prates, 41 anos, estava com uma faca e chegou a ferir um dos dois bandidos. Também já foram localicadas imagens de câmeras no entorno da garagem que podem identificar os envolvidos no latrocínio, matar para roubar.

Além disso, o delegado Paulo César Jardim diz que junto a uma sacola que foi deixada pelos criminosos havia miguelitos.  Os agentes também vão encaminhar para perícia amostra do sangue e os celulares que estavam na sacola. Na manhã de hoje também já estão mostrando fotos de prováveis suspeitos para testemunhas.

“O sangue e os celulares, além das imagens de vídeo e fotos, vão nos ajudar na identificação da dupla. Os miguelitos indicam que eles, provavelmente, iriam cometar um grande assalto e iriam roubar o carro para isso”, diz Jardim.

Dupla que matou manobrista deixou no local miguelitos, pistola 9mm suja de sangue e celulares / Foto: Adriana Franciosi / Agência RBS

Dupla que matou manobrista deixou no local miguelitos, pistola 9mm suja de sangue e celulares / Foto: Adriana Franciosi / Agência RBS

Tentativa de roubo

O delegado Jardim não descarta que o objetivo era roubar um carro da garagem para realizar algum tipo de assalto, já que havia miguelitos com os bandidos, mas outra provável suspeita é de que poderiam pegar um veículo no local para clonagem. Havia documentos de carros junto à sacola deixada pela dupla.

Mortes de apenados nesta manhã em Caxias do Sul não têm ligação

04 de fevereiro de 2014 0
Tonin foi executado ao deixar o albergue prisional (foto: guilherme pulita)

Apenado do semiaberto Douglas Tonin foi executado ao deixar o albergue prisional (foto: guilherme pulita)

“A guria mais alta que tá saindo”.
Esse texto, em uma mensagem enviada para um celular, deu início ao capítulo final da emboscada ao detento do semiaberto de Caxias do Sul, Douglas Tonin, 37 anos. Ele foi o primeiro dos dois presidiários mortos na cidade nesta manhã de terça-feira. A mensagem teria partido de um celular de dentro do Albergue Prisional de Caxias, prédio onde Tonin cumpria sua pena de 22 anos, 1 mês e 17 dias por assaltos e furtos. A ordem para o assassinato teria partido de um traficante.

Do lado de fora do albergue um pistoleiro que seria da Região Metropolitana de Porto Alegre, aguardava o sinal. Tonin temia ser emboscado. Dois jovens, seus amigos, o aguardavam sair do albergue. Fariam sua escolta até Farroupilha, onde mora. Entretanto, os dois seguranças, que estavam em um Corsa, não deram importância a um motoqueiro que estava parado na Rua Conselheiro Dantas, um pouco adiante da casa prisional.

Tonin saiu do albergue com os presos. Era o mais alto daquele grupo. Caminhou até a rua embarcou em seu Focus. Instantes depois, ele foi interceptado pelo motoqueiro. O pistoleiro teria dito algo antes de atirar contra o rosto do criminoso. Os dois seguranças tentaram interceder, mas estariam desarmados. Usaram o Corsa para perseguir e derrubar o pistoleiro da moto. Mas o criminoso abandonou a moto roubada em São Leopoldo, um pé do tênis que usava, um celular e fugiu a pé.

Douglas Tonin ficou conhecido no ambiente policial por assaltos e furtos a caixas eletrônicos. Entretanto, depois de um período preso, teria enveredado para o tráfico também. Ele chegou a ser preso, indiciado e denunciado pelo Ministério Público por integrar a quadrilha da van – grupo que durante 2006 se notabilizou por arrastar caixas eletrônicos para fora de agências bancárias usando uma van. Entretanto, Tonin e outros 14 homens, entre eles Elisandro Rodrigo Falcão, morto em Cotiporã em 2012, foram absolvidos.

Considerado pela polícia um especialista em roubos a malotes, ficou preso por mais tempo depois de 2009. Ele foi capturado, em companhia de outros dois homens, depois do roubo de um veículo e um malote em Farroupilha. Tonin estava com o próprio carro e usava a armada particular de um PM, que já foi excluído da corporação.

Meia hora depois da morte de Tonin foi a vez do também detento do semiaberto Jacson Daniel de Almeida Rodrigues, o Luxo, 23, ser emboscado e executado a tiros. O crime aconteceu no bairro Euzébio Beltrão de Queiroz. O rapaz cumpria pena de 6 anos e 4 meses por tráfico de drogas. Mas desde o dia 31 do mês passado havia conseguido uma dispensa da Justiça para passar três dias fora do albergue. Ontem, a dispensa havia sido renovada pela Vara das Execuções Criminais para mais três dias. Luxo pode ter ligação com um assassinato em 2013, ocorrido no mesmo bairro onde ele foi morto.

Marcado julgamento do homem que matou a sogra em Caxias do Sul e fugiu para o Rio de Janeiro

04 de janeiro de 2014 0

O homem que por mais de três anos driblou a ação de investigadores de Caxias do Sul, depois de matar a sogra em agosto de 2009, será julgado pelo homicídio qualificado. O julgamento está marcado para as 9h do dia 23 de janeiro. Alexandre Esteves Klipp, o Xandó, 43 anos, admitiu em depoimento à Justiça ter matado com seis tiros a dona de casa Marly de Souza Francisco, 52. A morte aconteceu na residência do acusado, no bairro Serrano.

De acordo com a sentença de pronúncia, Xandó matou a sogra na madrugada de 6 de agosto, por ela não ter revelado o paradeiro de sua filha, então companheira do criminoso. A mulher havia fugido de casa dias antes por causa de constantes agressões que sofria. Ela deixou duas filhas as duas filhas do casal sob os cuidados de Marly, que vivia em uma casa no mesmo terreno onde estava construída a residência da filha. Xandó chegou a registrar uma ocorrência do desaparecimento da mulher e espalhou cartazes pela cidade.

Logo após a execução, Xandó fugiu levando as duas filhas. As meninas foram localizadas com parentes dias depois. O acusado fugiu para o Rio de Janeiro e ficou vivendo na cidade até ser preso. Ele está com prisão preventiva decretada pelo crime e recolhido na Penitenciária Industrial de Caxias do Sul.

PF prende foragido da justiça gaúcha condenado a mais de 29 anos de prisão

25 de novembro de 2013 0

A Polícia Federal prendeu neste domingo (24) o foragido da justiça do Rio Grande do Sul conhecido como “Nenê”, de 31 anos. Ele estava no aeroporto de Foz do Iguaçu, quando tentava embarcar para Florianópolis com documentos falsos. O criminoso é condenado a mais de 29 anos de prisão por roubo qualificado, homicídio e porte ilegal de arma.

Um dos crimes envolve o assassinato de um policial militar ocorrido em 11 de fevereiro de 2012, em Sapiranga, no Vale do Sinos. O brigadiano foi atingido com um tiro na cabeça e morreu a caminho do hospital. O caso ocorreu quando a vítima chegava a uma casa noturna com dois colegas.  ”Nenê” e outros dois comparsas estavam disparando contra seguranças. Os policiais tentaram intervir e foram baleados.

Os criminosos que estavam com “Nenê” foram presos. Na casa de um deles, a polícia apreendeu materiais usados para arrombar caixas eletrônicos.

O foragido seria um dos líderes da facção criminosa “Os Manos” e tem histórico de fugas do sistema prisional. Ele deve ser transferido para o Rio Grande do Sul nos próximos dias.

Suspeito de matar jovem dentro de hipermercado em Caxias do Sul é preso por tráfico e porte ilegal

23 de outubro de 2013 0

Desde a noite de domingo, quando Vladinei Emerson Mello, o Teten, 19 anos, foi executado a tiros em Caxias do Sul, um morador do complexo Jardelino Ramos foi apontado como o responsável pela emboscada a Teten, no acesso à garagem do Hipermercado Big, na área central da cidade. O suspeito, que fugiu de táxi logo após a execução, havia sido identificado por uma testemunha do assassinato.

Na segunda-feira, o rapaz de 24 anos se apresentou na Delegacia de Homicídios acompanhado de um advogado. Negou o crime e foi liberado após prestar depoimento. Pouco mais de 24 horas depois de deixar a delegacia, ele retornou a um prédio da Polícia Civil, mas, desta vez, na condição de preso.

Na noite de terça-feira, a Agência Regional de Inteligência da Brigada Militar recebeu uma denúncia anônima sobre uma casa, na Avenida Brasil, onde havia um ponto de tráfico. PMs à paisana monitoraram a casa e constaram a presença de homens armados em frente à boca de fumo e a movimentação de viciados. Às 23h40min, brigadianos da Patrulhas Especiais do 12º Batalhão de Polícia Militar renderam quem estava em frente à moradia e invadiram a propriedade.

apee

PMs apreenderam três armas, drogas e dinheiro (foto: BM, divulgação)

Uma pistola calibre 22 e dois revólveres calibre 38 foram apreendidos. PMs também apreenderam maconha, cocaína e R$ 2 mil. Dois homens e um adolescente estavam na casa quando aconteceu a operação. Entre os presos, o suspeito de matar Teten. O rapaz de 24 anos já havia sido preso este ano duas vezes. Uma delas por tráfico e outra por porte ilegal de arma. Os três detidos foram levados à 2ª Delegacia de Polícia de Pronto-atendimento.

Já o adolescente de 17 anos que foi apreendido na noite de terça é uma das lideranças de uma dos grupos de que travam há mais de dois anos uma guerra por território dentro do Complexo do Jardelino Ramos. Esse conflito é motivado pelo tráfico de drogas, pelo domínio dentro do Centro de Atendimento Socioeducativo, o Case, e desavenças dentro do sistema prisional. O adolescente havia sido apreendido em maio deste ano, ao lado de outro menor e de um adulto. Ele participou de um tiroteio que assustou moradores do Jardelino Ramos, no final da tarde de 9 de maio deste ano.

Na oportunidade, dois grupos rivais se encontraram e travaram um confronto. O apenado do semiaberto Diogo Fontana dos Santos, o Caniço, 28, foi morto. Outro detento foi baleado no braço. O adolescente, que também é apontado como autor de outra tentativa de homicídio em março deste ano, foi apreendido com um revólver calibre 38.