Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "assassinato"

Preso suspeito de matar jovem durante tiroteio no Carnaval de Tramandaí, no Litoral Norte RS

19 de fevereiro de 2015 0

A Brigada Militar do Litoral Norte do Rio Grande do Sul (RS) prendeu na manhã desta quinta-feira (19) um suspeito de atirar e matar um jovem durante o Carnaval em Tramandaí. Adriano da Rosa Rangel foi detido no município de Caraá, também na região, e durante a abordagem relatou aos PMs que cometeu o crime. Ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia do município e a arma utilizada no tiroteio não foi encontrada.

Durante o tumulto no Carnaval, na terça-feira (17), Leonardo Ruan Suppi Freitas , 19 anos, foi atingido por um disparo de arma de fogo e morreu no hospital de Tramandaí. O fato ocorreu por volta de 2h30 na avenida Beira-Mar. Na ocasião, houve uma discussão e o autor dos disparos fugiu do local. O objetivo agora é saber a motivação do fato e confirmar o envolvimento do suspeito detido, bem como se há mais envolvidos no caso.

Suspeito foi preso em Caraá e confessou aos PMs que foi o autor dos disparos / Foto: Brigada Militar

Suspeito foi preso em Caraá e confessou aos PMs que foi o autor dos disparos / Foto: Brigada Militar

Saiba mais:

Jovem é morto em tiroteio no Carnaval de Tramandaí.

Jovem que matou instrutor de autoescola na zona leste de Porto Alegre durante assalto é condenado

17 de fevereiro de 2015 0

O juiz Mauro Caum Gonçalves, da 1ª Vara Criminal do Foro do Partenon, condenou a 20 anos de prisão em regime fechado, mais pagamento de dez dias de multa, o réu Diego Busnello da Silva, 18 anos, pelo crime de latrocínio (matar para roubar). Em março do ano passado, no bairro Intercap, zona leste de Porto Alegre, ele e um adolescente com 17 anos na época do crime assaltaram e mataram o instrutor de autoescola Rodrigo Luís Turco Russo, 31 anos. No entanto, o jovem foi absolvido do crime de corrupção de menores. Ele se encontra detido no Presídio Central.

Já o adolescente, foi apreendido no ano passado e internado na Fundação de Atendimento Socioeducativo (FASE) para cumprir medida. Diego Busnello da Silva foi preso em maio do ano passado na cidade de São Miguel do Oeste, em Santa Catarina, e o adolescente detido em março, na Capital. Em relação a ele, houve decisão judicial em junho sobre internação. O caso foi polêmico na época pelo fato do jovem ter 17 anos e 11 meses de idade quando a vítima foi assassinada. Mesmo que tenha completado 18 anos depois disso, ele cumpre medida socioeducativa e não foi julgado como maior de idade.

 

Assassinato ocorreu em março de 2014 e réu foi condenado a 20 anos de prisão / Foto: Rádio Gaúcha

Assassinato ocorreu em março de 2014 e réu foi condenado a 20 anos de prisão / Foto: Rádio Gaúcha

* Veja trecho da decisão judicial:

ISSO POSTO, julgo parcialmente procedente a ação penal, para condenar o réu DIEGO BUSNELLO DA SILVA às penas do art. 157, § 3º, parte final, do Código Penal, combinado com o art. 29 do mesmo diploma legal, à pena de 20 (vinte) anos de reclusão, a ser cumprida em regime inicial fechado, e ao pagamento de 10 (dez) dias-multa, com valor unitário de 1/30 (um trigésimo) do salário mínimo nacional vigente à época do fato, absolvendo-o do delito previsto no art. 244-B, da Lei nº 8.069/90, forte no art. 386, inc. VII, do Código de Processo Penal.
CONDENO o réu ao pagamento das custas processuais“.

* Veja outro trecho da decisão judicial:

Tendo o réu respondido o presente processo preso preventivamente para fins de garantia da ordem pública, tratando-se o delito de latrocínio de crime hediondo, com grande repercussão social, não há como, agora, formada a culpa do acusado e mais ainda evidenciado o periculum libertatis, seja ele posto em liberdade. Nego-lhe, portanto, o direito de apelar em liberdade, forte nos arts. 312 e 313, inc. I, ambos do Código de Processo Penal“.

Saiba mais:

Suspeito de matar instrutor de autoescola na zona leste de Porto Alegre é denunciado pelo MP.

Negado pedido de prisão domiciliar a empresário acusado de matar no litoral o namorado da ex-esposa

14 de janeiro de 2015 0
Alemão Caio é acusado de matar em 2011 o namorado da ex-esposa dele / Foto: Reprodução RBS TV

Alemão Caio é acusado de matar em 2011 o namorado da ex-esposa dele / Foto: Reprodução RBS TV

A Justiça de Torres indeferiu pedido de prisão domiciliar solicitado pela defesa do empresário Carlos Flores Chaves Barcellos, o Alemão Caio. Ele vai a Júri por ser acusado de matar a facadas, em maio de 2011, o namorado da ex-esposa José Augusto Bezerra de Medeiros Neto. Ivanise Barcellos também ficou ferida. No mês passado, o réu teve problemas de saúde e precisou ser encaminhado ao hospital Vila Nova, em Porto Alegre. Ainda não foi marcada a data do Tribunal do Júri.

Alemão Caio responde por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio duplamente qualificado e porte ilegal de arma de fogo. Segundo a denúncia do Ministério Público, os crimes foram premeditados, com a intenção de matar o casal. O acusado segue detido no presídio de Osório.

Saiba mais:

Empresário acusado de matar namorado da ex-esposa tem problemas de saúde na prisão.

Empresário acusado de matar namorado da ex-esposa no Litoral norte do RS vai a Júri.

Apreendida adolescente envolvida na morte de empresário em Novo Hamburgo

12 de janeiro de 2015 17

A Delegacia de Homicídios de Novo Hamburgo apreendeu na manhã desta segunda-feira (12), na cidade de Taquari, a adolescente de 17 anos que foi usada como isca para atrair, extorquir e executar o empresário Gentil Marin, 75 anos. A vítima levou dois tiros na nuca e teve o corpo carbonizado. O crime ocorreu dia 2 de janeiro e poucos dias antes ele teve casa arrombada, além do carro roubado. Junto com a jovem, foi preso o quinto envolvido na morte, Maurício Monteiro, 21 anos. Outros dois envolvidos na execução já haviam sido detidos e o assassinato foi planejado por um apenado do Complexo de Charqueadas.

Prisões

Com a apreensão da adolescente e a prisão do terceiro executor do empresário, o delegado Enizaldo Plentz acredita que todos os envolvidos diretamente no crime estão detidos. Uma sexta pessoa, uma mulher, teve a participação descartada. Outros dois homens, que deram apoio ao grupo, estão sendo investigados e podem ser presos até a conclusão do inquérito.

Gentil Marin, 75 anos, envolveu-se com uma adolescente de 17. Acabou morto com dois tiros e teve o corpo carbonizado Foto: Cristiane Bazilio / Agência RBS

Gentil Marin, 75 anos, envolveu-se com uma adolescente de 17. Acabou morto com dois tiros e teve o corpo carbonizado Foto: Cristiane Bazilio / Agência RBS

Morte

Plentz diz que a adolescente é companheira do apenado conhecido como Marimbondo, mas mesmo assim ela teve um envolvimento amoroso com a vítima. Após saber do caso, o apenado passou a exigir que ela começasse a extorquir o empresário. Tanto é que, dias antes da morte, ele teve carro, dinheiro e objetos roubados, além da casa arrombada.

 

Negado novo pedido de liberdade a acusado de matar em Canoas jornalista da Prefeitura da Capital

25 de dezembro de 2014 0
Suspeito foi preso em Francisco Beltrão, no Paraná / Foto: Polícia Civil

Suspeito foi preso em Francisco Beltrão, no Paraná, em setembro / Foto: Polícia Civil

A 3ª Vara Criminal de Canoas voltou a negar nesta semana outro pedido de liberdade para o acusado de matar o jornalista Fabiano Cardoso, 44 anos, da Prefeitura de Porto Alegre. Rafael Campos de Oliveira, preso em setembro no Paraná, responde por latrocínio, matar para roubar, ocorrido em maio deste ano. A juíza Andrea Russo entendeu que não surgiram fatos novos por parte da defesa e por isso manteve a prisão preventiva do réu. Esta é a terceira vez que a magistrada indefere o pedido com o objetivo de garantir a ordem pública.

* Confira a decisão judicial:

Trata-se de flagrante já homologado em desfavor de Rafael Campos de Oliveira, pelo suposto cometimento do delito de latrocício. Aportou aos autos pedido de liberdade formulado pela defesa do flagrado, alegando, em síntese, a desnecessidade da manutenção da prisão cautelar. Oportunizada vista, opinou o Ministério Público pelo indeferimento do pedido. Pois bem. Ocorre que após a decretação da prisão preventiva na data de 29/07/2014, nada de novo aportou aos autos, haja vista que a defesa não trouxe qualquer elemento de convicção que altere o panorama probatório até o momento constante dos autos, sendo desnecessária nova análise dos fatos e fundamentos da prisão cautelar. Outrossim, para análise dos fundamentos de petição de fl. 622, há necessidade de resposta ao ofício de fl. 595. Destarte, reitero as considerações da decisão anterior, indefiro o pedido de liberdade e mantenho a prisão preventiva de Rafael Campos de Oliveira, para garantia da ordem pública. Intimem-se“.

Saiba mais:

Polícia usa tecnologia avançada para identificar suspeito de matar jornalista em Canoas.

Justiça nega pedido de liberdade para acusado de matar jornalista em Canoas.

* Entenda o caso

01 maio 2014 – Fabiano Cardoso, 44 anos, é morto por disparo de arma de fogo quando estacionava o carro para ver uma partida de futebol em lanchonete nas proximidades do hospital Nossa Senhora das Graças em Canoas. Deixou mulher e dois filhos.

08 maio 2014 – Em apenas uma semana, tecnologia avançada do Instituto Geral de Perícias leva peritos às digitais do suspeito Rafael Campos de Oliveira, 19 anos, encontradas no veículo da vítima.

03 setembro 2014 – Polícia gaúcha prende em Francisco Beltrão, no Paraná, Rafael Campos de Oliveira.

04 setembro 2014 – Polícia cumpre mandados de busca e apreensão na casa de dois suspeitos na Região Metropolitana de Porto Alegre.

15 setembro 2014 – Suspeito é indiciado por latrocínio, matar para roubar, pela Polícia.

24 setembro 2014 – Promotora Bárbara Lange denuncia Rafael Campos de Oliveira e a juíza da 3ª Vara Criminal de Canoas, Andrea Russo, aceita a denúncia.

24 outubro 2014 – Justiça nega pedido de liberdade ao réu.

Empresário acusado de matar namorado da ex-esposa tem problemas de saúde na prisão

09 de dezembro de 2014 0

O empresário Carlos Flores Chaves Barcellos, o Alemão Caio, voltou a ter problemas de saúde na prisão. Ele, que vai a Júri, é acusado de matar a facadas em maio de 2011, em Torres, no Litoral norte gaúcho, o namorado da ex-esposa José Augusto Bezerra de Medeiros Neto. No entanto, a Vara Criminal de Torres entendeu que o réu não precisa ser atendido pelo seu médico particular dentro da casa prisional e que o tratamento pode ser realizado com pneumologista já ligado a tratamentos de detentos via Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe).

A Justiça destaca ainda que a administração prisional em Osório, onde Alemão Caio está detido, tem providenciado o atendimento médico necessário ao acusado e, conforme a necessidade, podem ocorrer transferências ao hospital Vila Nova, na Capital, que já tem ala específica para presos. Também foram determinados atendimentos especializados na área de pneumologia e consequente informe dos boletins médicos ao Poder Judiciário. Sobre o Júri, a defesa do réu ainda aguarda pela marcação da data do mesmo. Ele responde por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio duplamente qualificado e porte ilegal de arma de fogo. Segundo a denúncia do Ministério Público, os crimes foram premeditados, com a intenção de matar o casal.

Alemão Caio é acusado de matar em Torres, em 2011, namorado da ex-esposa Ivanise Menezes Chaves Barcellos / Foto: Agência RBS

Alemão Caio é acusado de matar em Torres, em 2011, namorado da ex-esposa Ivanise Menezes Chaves Barcellos / Foto: Agência RBS

Saiba mais:

Empresário acusado de matar namorado da ex-esposa no Litoral norte do RS vai a Júri.

Defesa de empresário acusado de matar namorado da ex-esposa em Torres recorre ao STJ.

Com réu foragido, Justiça divide processo sobre morte de ambulante na Capital

01 de dezembro de 2014 0

A 9ª Vara Criminal do Foro Central de Porto Alegre decidiu pela cisão do processo sobre morte de ambulante no Centro da cidade devido ao fato de que um dos réus segue foragido. Tiago dos Santos Gonçalves, 29 anos, ainda não foi localizado e teve novo mandado de prisão expedido pela Justiça. Já Marcelo Petró, 32 anos, se apresentou à polícia e foi preso. Ele também será julgado por latrocínio, matar para roubar, só que em processo separado. Os dois foram identificados como autores de assalto a joalheria seguido de disparos de arma de fogo e que acabaram atingindo o entregador de salgados Leandro Barbosa Nunes, 32 anos.

A dupla havia sido interceptada na Rua dos Andradas por um policial à paisana e houve troca de tiros. Nunes foi atingido por um dos disparos e acabou morrendo.  Imagens de câmeras de segurança auxiliaram a polícia na identificação dos suspeitos. Os dois suspeitos foram denunciados pelo Ministério Público no final do mês de outubro.

Câmera flagrou fuga dos suspeitos após assalto e disparos que mataram ambulante / Foto: Reprodução

Câmera flagrou fuga dos suspeitos após assalto e disparos que mataram ambulante / Foto: Reprodução

* Decisão do juiz Sandro Portal:

Considerando que o acusado Marcelo Petro encontra-se segregado e que até o presente momento o acusado Tiago não foi encontrado para efetivar sua citação, determino a cisão quanto ao corréu Tiago dos Santos Gonçalves. Feita a cisão, aguardem os autos a defesa preliminar de Marcelo Petro, uma vez que, conforme certidão de fl. 120V, o mesmo constituiria defensor. Nos autos cindidos, expeça-se, caso impossível a transposição, novo mandado de prisão com os mesmos termos e prazo de validade“.

* Sabia mais:

- MP denuncia dupla por morte de ambulante no Centro da Capital.

- Preso um dos suspeitos de matar ambulante com bala perdida no centro de Porto Alegre.

- Câmeras flagram fuga de criminosos após assalto e morte no Centro da Capital.

MP denuncia por latrocínio suspeito de assassinar em Canoas jornalista da prefeitura de Porto Alegre

01 de outubro de 2014 1
Suspeito foi preso em Francisco Beltrão, no Paraná / Foto: Polícia Civil

Rafael Campos de Oliveira foi preso em Francisco Beltrão, no Paraná / Foto: Polícia Civil

O Ministério Público (MP) denunciou por latrocínio, matar para roubar, Rafael Campos de Oliveira, 19 anos, preso no mês passado no Paraná pela suspeita de assassinar em Canoas o jornalista Fabiano Cardoso, que atuava na prefeitura de Porto Alegre. A denúncia é da promotora Bárbara Lange e o caso foi encaminhado para a 3ª Vara Criminal de Canoas.

Já a juíza Andrea Russo indeferiu pedido de liberdade do suspeito e manteve a prisão preventiva com o objetivo de manter a ordem pública. Em relação a outros dois suspeitos, o titular da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos do município, delegado Thiago Lacerda, destaca que a investigação continua e em breve deve concluir o inquérito com provável indiciamento dos dois no que diz respeito à provável participação no crime.

Saiba mais:

Suspeito de assassinar em Canoas jornalista da prefeitura de Porto Alegre é indiciado.

Preso no Paraná suspeito de matar em Canoas jornalista Fabiano Cardoso.

Entenda o caso

01 maio 2014 – Fabiano Cardoso, 44 anos, é morto por disparo de arma de fogo quando estacionava o carro para ver uma partida de futebol em lanchonete nas proximidades do hospital Nossa Senhora das Graças em Canoas. Deixou mulher e dois filhos.

08 maio 2014 – Em apenas uma semana, tecnologia avançada do Instituto Geral de Perícias leva peritos às digitais do suspeito Rafael Campos de Oliveira, 19 anos, encontradas no veículo da vítima.

03 setembro 2014 – Polícia gaúcha prende em Francisco Beltrão, no Paraná, Rafael Campos de Oliveira.

04 setembro 2014 – Polícia cumpre mandados de busca e apreensão na casa de dois suspeitos na Região Metropolitana de Porto Alegre.

15 setembro 2014 – Suspeito é indiciado por latrocínio, matar para roubar, pela Polícia.

24 setembro 2014 – Promotora Bárbara Lange denuncia Rafael Campos de Oliveira e a juíza da 3ª Vara Criminal de Canoas, Andrea Russo, aceita a denúncia.

 

Suspeito preso por matar jornalista em Canoas é indiciado por latrocínio

15 de setembro de 2014 2

A Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) de Canoas indiciou Rafael Campos de Oliveira, 19 anos, pela morte do jornalista Fabiano Cardoso, ocorrida em maio no município durante tentativa de roubo de carro. O suspeito responde pelo crime de latrocínio, matar para roubar. Outro inquérito apura participação de mais dois envolvidos.

Saiba mais:

Polícia usa tecnologia avançada para identificar suspeito de matar jornalista em Canoas.

O delegado Thiago Lacerda, da DFRV, explica que precisava concluir o inquérito no prazo de dez dias devido ao fato de Oliveira estar preso. Agora cabe ao Ministério Público aceitar a denúncia ou até mesmo solicitar mais investigações. Além do preso, outros dois respondem pelo crime de associação criminosa, mas em outro inquérito. Lacerda explica que, após a identificação dos dois, foram feitas buscas e apreensões nas residências de ambos. O prazo para concluir este inquérito é dia 12 de outubro. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados pela polícia.

Fabiano Cardoso foi morto em maio durante tentativa de roubo de carro / Foto: Divulgação Prefeitura de Porto Alegre

Fabiano Cardoso foi morto em maio durante tentativa de roubo de carro / Foto: Divulgação Prefeitura de Porto Alegre

Prisão

A polícia chegou a Oliveira depois de ter sido usada tecnologia avançada por parte do Instituto Geral de Perícias (IGP). Ele é natural de Dois Vizinhos, no Paraná, e foi preso na quarta-feira da semana passada na cidade vizinha de Francisco Beltrão. O suspeito tem antecedentes por roubo de veículo, homicídio doloso, tráfico de entorpecentes, receptação e furto de veículo. No Rio Grande do Sul, ele já foi investigado em uma operação que apurou roubos de carros de luxo na Grande Porto Alegre.

Assassinato

Fabiano Cardoso foi morto por disparo de arma de fogo quando estacionava o carro nas proximidades do hospital Nossa Senhora das Graças, em maio, para assistir partida de futebol em uma lanchonete. O jornalista atuava na Secretaria de Obras e Viação da capital. Ele deixou esposa e dois filhos.

Justiça analisa recurso de réus contra júri sobre assassinato no bar Segredo da Capital

09 de setembro de 2014 0

O Tribunal de Justiça (TJ) analisa recurso de dois réus para não serem julgados pelo Tribunal do Júri. Rafael Dornelles de Oliveira e Genaro Delgado Schenatto respondem criminalmente pelo assassinato de Dionatan Telles Santos, 18 anos, ocorrido em novembro de 2012 dentro do bar Segredo, no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre.

De acordo com o processo na 1ª Vara do Júri do Foro Central da cidade, o juiz Volnei Coelho decidiu no ano passado que os dois iriam a Júri. Como ambos recorreram, neste ano o recurso foi encaminhado ao TJ e agora está concluso para julgamento do desembargador relator na 3ª Câmara Criminal.

Assassinato

De acordo com a denúncia do Ministério Público, a vítima foi morta devido a golpes de facas dentro da casa noturna. O motivo seria uma discussão a respeito da ocupação de um camarote do local. O jovem morreu no HPS e na época, a direção da casa noturna emitiu nota informando que lamentava o fato e que iria colaborar com a investigação. Oliveira, que chegou a ser preso, responde ao processo em liberdade desde novembro de 2013. Schenatto também responde ao caso em liberdade.

Saiba mais:

Morre jovem esfaqueado em casa noturna da Cidade Baixa.

Decretada prisão preventiva do jovem que matou cliente em casa noturna da Cidade Baixa.