Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de novembro 2007

Menos carente...

30 de novembro de 2007 2

… vou responder aos queridos leitores que se manifestaram por aqui ;-)

Jana: é uma honra ter uma visitante tão distante.

Nasi: nem é tanta gente assim. E eu só vim pra cá com a garantia de que nada mudaria.

Giuliano: outra honra ter um visitante diretamente da minha quase terra natal.

Isabele: valeu!

Fer: brindes são com a dona Camila Saccomori…

Henrique: fico faceira.

Joelma: quem está por aqui deve ser basicamente quem estava por lá. Pelo menos é o que eu penso antes de escrever, senão dá bloqueio. Quanto às tuas perguntas, vamos lá: teremos em breve lugar para botar link nos blogs. O espaço é mediado. Poderia não ser, mas como a nossa ferramenta ainda não avisa quando tem comentário novo, eu uso essa mediação para ver quando entra comentário novo. Nunca tive que exlcuir nenhum. ;-)

Anelise: o Sérgio é um exagerado. Eu vi ele comendo a lasanha que eu fiz. E gostando!

Emi: ah, pára! :-p

Postado por Cássia Zanon

Tem alguém aí?

30 de novembro de 2007 14

Tudo bem que comentar aqui é mais difícil do que no endereço anterior, mas, pelamordedeus! Desde que vim para cá, no começo do mês, a audiência do humilde mais do que dobrou. Em compensação, o número de comentários está uma tristeza.

Assim, ó, estou carente. Tem alguém aí?

:-)

Postado por Cássia Zanon

Cachorro de 13 centímetros

28 de novembro de 2007 2

Se o prezado leitor é dos que considera bom restaurante aquele que serve muita comida por pouco dinheiro, talvez não vá se empolgar muito com a dica. Mas eu preciso dividir com vocês o prazer que é saborear um cachorro-quente da Confeitaria Princesa, no final da Rua da Praia (ou Rua dos Andradas, segundo os mapas oficiais), no centro de Porto Alegre.

Por R$ 3,90 cada, o freguês come um hot-dog minimalista, com 13 centímetros de comprimento, um pãozinho caseiro que fica entre o cacetinho (pão francês, para os não-gaúchos) e a bisnaguinha, um molho delicioso e uma mostarda clara supercaracterística do lugar. Só. E é o que basta.

Vale a pena. E a confeitaria também é uma graça, com fotos da cidade antiga, que, em conjunto com o sabor de coisa tradicional, é capaz de nos transportar para um tempo que a gente não viveu e nos fazer escrever um post com um final tão piegas como este.

;-)

Aviso aos visitantes

28 de novembro de 2007 0

Não foi a mudança de casa que me deixou assim tão silenciosa, não. É que a troca de URL se confundiu com um deadline de entrega de tradução. E quem acompanha a rotina deste sabe que a coisa tende a ficar um pouco parada nesses períodos.

Em breve retornaremos com a nossa programação normal.

Postado por Cássia Zanon

Ossos duros do ofício

26 de novembro de 2007 1

Mal posso acreditar, mas a seguinte frase acaba de sair do meu teclado:

Se houver inviabilidade técnica em algum caso, favor nos avisar, que a gente valida a solução possível.

Medo. Daí pra começar a usar vários verbos terminados em %22bilizar%22 não falta muito…

Postado por Cássia Zanon

Na boa, com todo respeito

23 de novembro de 2007 6

Já notou que sempre que alguém começa uma frase com “com todo respeito” é porque aí vem bomba, provavelmente sem respeito algum? Pois seguindo esta mesma lógica, o Luis Mizutani, que trabalha comigo, percebeu que toda vez que eu estou muito irritada com alguma coisa, começo a frase com “na boa”.

Foi o que bastou para que toda vez que eu diga “na boa” eu me toque que talvez esteja na hora de contar até 10. Pena que quase nunca dê tempo ;-)

Postado por Cássia Zanon

Critérios, urgente

20 de novembro de 2007 3

Surgiu em Porto Alegre um projeto bem bacana de conscientização sobre os perigos do trânsito. É o Vida Urgente, criado por Régis e Diza Gonzaga em 1996, depois da morte do filho Thiago, aos 19 anos, num acidente. O nariz de cêra é para os meus poucos leitores de fora do Estado, para contextualizar.

Ocorre que o Vida Urgente tem um símbolo que já é bastante conhecido por aqui: uma borboleta. E essa borboleta pode ser vista em vários pontos da cidade, inclusive – e principalmente – colada na forma de adesivo em carros de gente, supostamente, engajada na causa.

Explico o supostamente.

Nos últimos dias, presenciei três atitudes no mínimo questionáveis no trânsito da cidade:

(1) um motorista percorreu vários quilômetros da Av. Nonoai a 30 quilômetros por hora na pista da esquerda, provocando várias ultrapassagens (muitas irritadas) pela direita;

(2) outro estacionou o carro em cima de uma calçada no bairro Assunção, deixando pouquíssimo espaço para pedestre, já que a calçada é estreita;

(3) o terceiro, quando acionei o pisca-pisca para trocar de pista na Av. Cavalhada, enfiou o pé no acelerador e resolveu me ultrapassar em vez de seguir no mesmo ritmo e permitir que eu fizesse a manobra com segurança.

Claro que vi vários outros casos parecidos. Só que esses três têm um ponto em comum: todos envolviam veículos que ostentavam a borboleta da campanha.

Fiquei pensando que talvez fosse legal o Vida Urgente adotar alguns critérios para distribuir os adesivos. Porque coisas como as três citadas acima acabam prejudicando a imagem de um trabalho tão sério.

Postado por Cássia Zanon

Para registro

19 de novembro de 2007 0

Quem acompanha o blog há mais tempo sabe que de vez em quando acontecem esses hiatos. Normalmente estou em fase de entrega de algum trabalho que deixei atrasar. Pois é. Estou acabando uma tradução. E o fim de semana acabou se resumindo a traduzir-dormir-cozinhar-comer-traduzir.

Teve um ratatouille digno desta pequena nota no almoço de domingo e conversa boa com amigos no sábado e no domingo à noite. O post fica aqui só para dizer que pretendo voltar logo.

Postado por Cássia Zanon

Na boa

15 de novembro de 2007 5

Como ter paciência para filmes iranianos? A sinopse da coisa já é chata: %22Seis garotas querem assistir a um jogo de futebol no Irã, país que as proíbe de freqüentar estádios%22.

Com tanta coisa pra ler e ver e ouvir que eu nunca vou conseguir ler, ver e ouvir…

Postado por Cássia Zanon

Feliz Dia da República!

15 de novembro de 2007 0

Para quem, como eu, passou mais de uma década sem feriados, ter um feriado no meio da semana é estranho e ao mesmo tempo incrível. Inspirada pelo lindo dia de sol, fiz um almoço delicioso.

Em pouco menos de uma hora, saiu da nossa cozinha a minha versão do Frango à Marengo, (sobrecoxas e peito de frango temperados com limão siciliano, sálvia fresca, sal e pimenta do reino, refogado com pele e tudo no azeite de oliva, com dois dentes de alho, duas cebolas pequenas, meio pimentão amarelo, meio pimentão verde, dois tomates paulistas maduros e meia bandejinha de cogumelos paris fatiados) e uma salada de frutas caprichada (um melão espanhol pequeno, uma pêra roxa, uma banana-maçã, uma maçã fuji, três laranjas-pêra, uma carambola pequena, uma bandejinha de morangos, meio litro de suco de laranja de garrafa e duas colheres rasas de açúcar).

Pena que não tirei fotos, mas posso garantir que o colorido dos pratos ficou comovente :-)