Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "net"

De como a NET estragou a consumidora que há em mim

31 de maio de 2011 2

Sabe aquelas pessoas que são “estragadas” para relacionamentos por uma desilusão amorosa? Não, não é o meu caso. Comigo, isto aconteceu com a NET.

Desde o final de abril, estou fazendo um curso de pós-graduação na PUC. Símbolo da minha rendição ao mundo corporativo: Gestão Estratégica e Inteligência Competitiva. Mas não é sobre isto que vamos discorrer neste momento.

No começo do mês, fui pagar a mensalidade. Quando me matriculei, soube que a partir da segunda parcela teria desconto de 10%  por ser ex-aluna da universidade. Duas semanas antes da data de vencimento, comecei a me informar sobre o que deveria ser feito para obter tal desconto e fiz tudo direitinho: pedi cartão de diplomado, apresentei cartão no setor financeiro, levei papel na secretaria do curso. É aí, afinal, que começa a história.

Sorridente e confiante de ter feito tudo certo, chego à secretaria.

– Oi! Tudo bem? Aqui está o papel para ter o desconto de ex-aluna na mensalidade.

O moço da secretaria examina os papéis e começa:

– Está tudo certo, mas não dá mais tempo de dar o desconto este mês…

– Não. Tu não está entendendo. Eu fiz tudo direitinho, como mandaram. O desconto vai sair este mês, sim.

– Pois é, mas não temos mais tempo de enviar ao financeiro…

– Olha só, na verdade vai ter que dar tempo. Porque eu fiz exatamente como me mandaram. Não é justo que eu perca o desconto sendo que fiz exatamente o que me mandaram.

O moço dá um sorriso benevolente – que me deixa um pouco irritada – e recomeça:

– Sim, entendo. Só que…

Orgulhosa por não ter alterado a voz e me mantido educada, interrompo mais uma vez.

– Ai, por favor, não vamos entrar numa discussão desnecessária. Eu sou muito chata, principalmente quando faço as coisas direitinho. A NET sabe muito bem disso. Então, eu não pretendo sair daqui antes de garantir o meu desconto.

Mais um sorriso benevolente e gentil – que me deixa um pouco mais irritada:

– Então, moça, é que o desconto deste mês não vai poder ser dado agora, mas…

(Sinto o rosto corar de vergonha antecipada)

– Ai… tu vai me dizer que o desconto vem no próximo boleto?

– Sim.

– Mas por que tu não me disse antes?

– É que tu não me deixou falar…

Fazia muito tempo que eu não ficava com tanta vontade de entrar num buraco e sumir. A conclusão a que cheguei é que a NET – sim, sempre ela –, com seus contratos cheios de entrelinhas e “mirabolâncias” me deixou com um pé atrás em relação a qualquer relação de consumo a que sou submetida. Daí fico sujeita a cometer injustiças como esta.

A NET se superando... de novo

18 de outubro de 2010 1

Minhas experiências com a NET me irritam. Mas ao menos rendem posts.

Hoje, recebi um e-mail de uma empresa de cobrança para entrar em contato com eles pelo telefone tal – em SP. No telefone tal, mandaram ligar para outro telefone – em SP, no qual me informaram que eu tinha uma pendência de agosto de 2003, referente à minha assinatura da NET em São Paulo.

Detalhe: eu havia cancelado tal assinatura em abril de 2003 e, em agosto, já era assinante NET em Porto Alegre novamente. Fui orientada pela empresa de cobrança a ligar para a NET e contestar a comunicação.

Curiosidade: em 2008, a mesma NET tentara me cobrar uma fatura atrasada de abril de 2001 – referente à minha assinatura de Porto Alegre, que havia sido cancelada em janeiro de 2001. Em abril de 2001 eu era assinante NET em São Paulo. Na época, uma tia advogada me disse para não me estressar, já que dívidas com mais de cinco anos não podem ser cobradas.

Pergunta: quem paga os três telefonemas (dois interurbanos) que fiz hoje por conta disso?

A NET, essa musa inspiradora

28 de setembro de 2010 0

Tenho uns truques sujos no que diz respeito a inspiração para posts para este humilde. Alguns ativos -como ver o que as pessoas andam buscando para chegar até aqui -, outros passivos. O truque de hoje se encaixa na segunda categoria. Eu me aproveito das ligações esquizofrênicas de telemarketing que recebo. E dentre essas, a NET se destaca. Sempre.

Toca o celular. “Número desconhecido.” Pode ser da RBS, melhor atender.

- Senhora Cássia?

- Sim.

- Boa tarde. Aqui é da NET Serviços, tudo bem com a senhora?

Estou em cima da hora para uma reunião. Não vai rolar.

- Tudo.

- Então, dona Cássia, estou lhe ligando para estar lhe falando a respeito de benefícios a que a senhora, como cliente antiga da NET tem direito.

Estou louca ou ela ligou para o meu celular e não perguntou se eu podia falar naquele momento?

- Ah, querida, eu não posso falar agora, estou entrando numa reunião.

- Em que outro horário eu posso estar ligando, senhora Cássia?

- Tu vais me oferecer algum produto?

- Na verdade não é produto, senhora Cássia, mas benefícios da NET.

- E esses benefícios são de graça?

- Como assim, senhora Cássia?

- Os benefícios vão me custar quanto na fatura da NET?

- Aí depende dos benefícios que a senhora escolher.

Oi?!?

- Ah, então deixa, querida. Eu não tenho interesse. Obrigada.

- Mas, dona Cássia, a senhora não usa Internet?

- Sim, mas eu estou satisfeita com o meu plano de internet, obrigada.

- Mas a senhora não quer nem saber dos benefícios?

Pensando na reunião, começo a perder a paciência.

- Não, obrigada. Além disso, eu prefiro ter o mínimo de contrato possível com a NET.

- Mas a senhora vai economizar dinheiro.

- Não, obrigada.

- Muito dinheiro.

Nossa? Será que a NET vai me dar o prêmio da Megasena?

- Eu realmente não estou interessada.

A moça adota um tom agressivo e desafiador:

- A senhora quer dizer que não quer economizar?

- Não é isso, mas eu realmente não tenho interesse.

O tom vira praticamente desaforado:

- A senhora está me dizendo que não gosta de economizar dinheiro?

Pronto. Acabou a paciência e estou oficialmente atrasada para a reunião.

- Não, querida, não gosto. Eu gosto de gastar bastante.

- Então tá, a senhora que sabe.

- Obrigada.

Ofertas indecentes, vendedores insistentes

16 de abril de 2010 4

O telemarketing ativo esteve inspirado comigo na última semana. Tão absurdamente inspirado que começo a achar que tem uma câmera me seguindo para algum programa de pegadinha.

Caso 1

A NET, sempre a NET.

- Sra. Cássia Zanon?

- Sim.

- Como a senhora é uma cliente antiga e fiel da NET, desde 2003, terá a oportunidade de instalar NET digital inteiramente de graça na sua residência.

- De graça?

- Sim, senhora, não será necessário pagar nem o aparelho nem a instalação. E a senhora ainda ganha 24 (acho que eram 24) canais extras e contará com a qualidade da imagem em alta definição. A senhora tem TV de tela plana?

- Sim.

- Então, a senhora poderá contar com uma excelente qualidade de imagem. Vamos marcar a visita do técnico?

- Quanto isso vai me custar por mês?

- Apenas mais R$ XX (não lembro o valor).

- Quais são os canais extras? Você pode me dizer?

- Canais de excelente qualidade, da Globosat, além de ter a possibilidade de comprar programas do pay per view direto do aparelho.

- Então os filmes em HD não estão incluídos na mensalidade?

- Não, senhora, eles são comprados a parte.

- Ah, então não quero não, obrigada.

- Mas, senhora, a senhora terá vários canais com excelente qualidade de imagem.

- Querida, eu não quero ver novela da Globo e Pânico na TV em alta definição. Sinceramente, não dou muita importância pra essa diferença de qualidade.

- Mas tem diferença, senhora. (Visivelmente irritada com a minha ignorância.)

- Eu sei que há, mas não é algo importante para mim.

- …

- Alô?

- Mas, senhora, a qualidade de imagem é excepcional. A senhora não vai se arrepender.

- Não, querida. Obrigada.

Caso 3

Santander, louvando a grande cliente que sou, me oferece a oportunidade irrecusável de fazer um empréstimos para realizar um sonho.

- Qual a taxa de juros?

- 4,9% ao mês, senhora.

- Não, obrigada.

- Mas, senhora, a senhora pode realizar um sonho, comprar um presente para a senhora.

- A 4,9% ao mês eu vou é realizar uma dívida absurda, querida.

- Mas, pense bem, a senhora pode usar o dinheiro para fazer um investimento.

- Que investimento eu posso fazer que vá render mais de 4,9% ao mês?

- …

- Alô?

- Bom, senhora, a senhora pode comprar uma casa.

- (!!!!!!!!!) Se eu consigo um financiamento imobiliário com juros de 10% ao ano, por que eu faria um empréstimo a 4,9% ao mês?

- Mas, senhora, a senhora pode realizar um sonho.

- Obrigada querida, mas não.

Caso 2

Vivo me oferece a possibilidade de “ganhar” 50 minutos por mês a apenas R$ 0,19 com ligações para telefones fixos.

- Mas e se eu não estourar os 200 minutos que já tenho contratado, os minutos que sobrarem valem para o mês seguinte?

- Os minutos não são cumulativos.

- Não, obrigada.

- Mas, senhora…

- Obrigada.

A NET, again

03 de julho de 2009 3

- Alô.

- Boa tarde, a Sra. Cássia Zanon?

- Sim, é ela.

- Sra. Cássia, sou do atendimento ao assinante NET e estou ligando para estar oferecendo mais 15 canais à sua grade de programação que hoje conta com 111 canais.

- Ah, legal. Sem custo?

- (Silêncio constrangido) Não, tem custo.

- Ah, então não quero, obrigada.

- Mas a senhora não quer nem ouvir a proposta?

- Não precisa, eu já acho que tenho canais demais.

- A senhora não gosta de ver televisão?

- (Silêncio embasbacado) Mas tu acabaste de dizer que eu tenho 111 canais.

- A senhora não quer nem saber o preço?

- Não, obrigada.

- (Suspiro impaciente) Então está bem. Boa tarde.

- Boa tarde.

Eu sou mesmo a desgraça dos telemarketings.