Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "opiniões"

Dos posicionamentos firmes sobre assuntos polêmicos

16 de junho de 2011 2

Sabe qual é a minha posição sobre a transposição do Rio São Francisco? Sobre a descriminalização da maconha? Sobre a hidrelétrica de Belo Monte? Pois é, eu também não sei. Não que eu não tenha uma posição sobre todas essas coisas (e muitas outras), é só que eu ainda não tive tempo de me aprofundar o bastante em nenhuma dessas questões para formar a minha opinião. Fico cada vez mais espantada sobre como as pessoas têm posições firmes sobre questões a respeito das quais não conseguem responder uma pergunta sequer com consistência.

A ideia para este post nasceu ontem, assistindo no Jornal Nacional à matéria sobre os “documentos ultrassecretos”. Vendo os personagens envolvidos e considerando o pouco que me prestei a ler sobre o assunto, concluí: tudo bem que é difícil cogitar de estar ao lado de Fernando Collor e José Sarney (não que Ideli Salvatti e Eduardo Mogadon Suplicy sejam contrapontos confortáveis), mas será que dá para discordar completamente  da não abertura de certos documentos? Sem saber quais são efetivamente os documentos e o que a abertura deles poderia provocar, eu não sei. Até agora só tomei conhecimento de opiniões, nãode  fatos (e a tal matéria do JN não foi especialmente esclarecedora).

Sinto um cansaço imenso toda vez que leio, ouço ou vejo (mais um) comentário burramente generalizador sobre políticos (todos corruptos) e professores (todos cidadãos abnegados). Sem contar os spams com powerpoints trazendo dados quase nunca conferidos sobre temas com que eu preciso concordar, senão… Quem nunca conheceu um político honesto ou um professor  mau-caráter, que ouse contestar a minha irritação.

Antes que me “acusem” de desinformada, eu mesma faço uma confissão. Eu não li sobre o assunto não por falta de acesso à informação ou por falta de tempo. Foi falta de interesse mesmo. Portanto, podem me chamar de alienada. Neste caso, mea culpa, é o que estou sendo. O post é sobre outra coisa, completamente diferente. Meu querido ex-chefe Marco Migliavacca sempre me disse que a gente não precisa ter opinião sobre tudo. Eu concordo em parte com ele. Acho importante, sim, ter posição sobre as coisas. Tenho pavor de neutralidade. Mas a gente podia deixar combinado que só se tem opinião sobre aquilo que se conhece. Que tal?

Opiniões, opiniões, perguntas e respostas

30 de dezembro de 2009 0

Tenho o tipo de mente maluca que precisa formar uma opinião sobre tudo. Tudo. Sou daquelas pessoas que não podem ver mais de cinco minutos de uma partida ou evento esportivo – qualquer que seja – sem automaticamente escolher alguém por quem torcer. E ter uma opinião sobre os todos competidores. Claro que não são opiniões embasadas nem inflexíveis, mas, sei lá, é o meu jeitinho.

Daí que tô achando bem bacana o brinquedinho novo que permite que as pessoas façam perguntas aleatórias (ou “alienatórias”, como me disse um dia um vendedor de som automotivo sobre a função shuffle do CD player – é sério) para que euzinha aqui responda. Porque mesmo que quase ninguém queira saber o que eu penso sobre as coisas, eu adoro dizer.

Mas o mais legal mesmo do formspring.me -  uma versão geek dos velhos questionários de colégio –  é ver as respostas das pessoas cujas opiniões me interessam. E é aí que estou me esbaldando. Porque não tem melhor jeito de formar – ou mudar – uma opinião do que ouvir as opiniões alheias.

Vocês não acham? ;-)