Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de janeiro 2008

Touchdown precoce

31 de janeiro de 2008 3

A coisa é tão séria no Superbowl, que será decidido domingo, entre Pats e Giants, que as vezes os norte-americanos passam da conta.

Dá para acreditar que, mesmo antes da final, já está em fase de pré-venda o livro do grande campeão. Sim, sem saber quem é o dito cujo.

O %22Boston Globe%22, do estado de Massachusetts, iniciou a pré-venda do livro %2219-0: The Historic Championship Season of New England%27s Unbeatable Patriots%22. No site Amazon, a pré-venda está no ar (confira clicando aqui).

No mesmo site, está o %22New York Giants; 2008 Super Bowl Champions%22. Elaborado pela Sports Publishing Inc., a pré-venda pode ser acessada, confira clicando aqui.

Business é tudo nos EUA. Imagina aqui no Brasil, numa final de Brasileiro, o técnico metido a motivador, daqueles de psicologia barata, mostrando o livro para os jogadores e gritando: %22Viram, estão menosprezando vocês, vocês não valem nada para eles, vamos dar o sangue em campo!%22

PS: Ei, Leandro, Diego e galera que gosta da NFL e passa pelo blog, onde vai ter telão para ver a grande final?

Postado por Marcos Castiel

Bookmark and Share

Santos topa negociar Carlinhos

31 de janeiro de 2008 1

 Mais uma quentinha! Como o blog adiantou com exclusividade cedo na manhã desta quinta-feira, Carlinhos era prioridade para o Figueira.

Pois as negociações adiantaram e o Santos já aceitou negociar o atleta.

O lateral deve chegar em Floripa nesta sexta-feira. As negociações salariais, contudo, não serão tão tranqüilas quanto correram no caso de Fabri.

De qualquer sorte, uma consultinha ao BID da CBF para os mais ansiosos não deixa de ser uma boa dica!

Veja o que o reporter do UOl, em Santos, fala sobre o assunto clicando aqui

Saiba um pouco mais sobre Carlinhos no site oficial do Santos, clicando aqui

Postado por Marcos Castiel

Bookmark and Share

Gramado é coisa séria

31 de janeiro de 2008 26

A tormenta que assola Florianópolis e boa parte do Estado leva a uma reflexão: foi correto o Avaí emprestar seu estádio para o Guarani?

A Ressacada já teve o melhor gramado de Santa Catarina. Quando o Estadual começou, estava em excelente estado, impecável como o tapete do Scarpelli e da Arena. Estes três os únicos em nível perfeito.

O Heriberto Hülse e Hercílio Luz estão em bom Estado.

O Índio Condá e o Domingos Gonzáles são gramados de regular para ruim


E o Augusto Bauer é lamentável.

Ocorre que a grama da Ressacada já está acusando o excesso de jogos. Mais as chuvas e todo um trabalho pode ser desperdiçado.

Hoje, já dá para dizer que está inferior ao Scarpelli e à Arena.

Postado por Marcos Castiel

Bookmark and Share

Aposta do Figueira é em Carlinhos

31 de janeiro de 2008 3

Rogério Soares/A Tribuna de Santos
Vai estourar a qualquer momento. A nova contratação do Figueirense deve mesmo ser Carlinhos, lateral do Santos.O desastre nas laterais neste início de competição está forçando a diretoria a agir rapidamente.Uma série de fatores contribui para a vinda do atleta por empréstimo:- Primeiro, a torcida santista está de bronca com Carlinhos.- Segundo: o procurador do atleta está forçando sua saída, já que vê futuro no jogador e tem medo que ele se queime no Peixe.- Terceiro: Leão não quer se incomodar com o torcedor e já enfrenta problemas com o titular Kleber.- Quarto: o clube quer dar ritmo e confiança para o atleta, que tem valor no mercado por ter pertencido às categorias de base.Por todos estes fatores e pela boa relação com o Santos, o Figuera deve conseguir trazê-lo. Alerto, no entanto, que é um jovem, não chega para resolver imediatamente, cheio de personalidade. Mas tem qualidade.

Postado por Marcos Castiel

Bookmark and Share

Dois Gallos

30 de janeiro de 2008 17

Marquinho levou um banho na ala. E o Figueira mando lateral embora.../Jandyr Nascimento
Eu sou você amanhã

Sabe aquele filme %22Eu sou você amanhã%22? Bem que o Gallo tentou imitar o que o Mário Sérgio tinha de pior: o medo. Ou o que o técnico rival Ramirez já abandonou: a retranca. E entrou com três zagueiros para começar o jogo em Brusque.

Um jogador diferenciado, Wellington Amorin, daqueles que não perdoa, mata e já está entre os meus candidatos a craque do campeonato, driblou o esquema cauteloso (como se o Brusque merecesse tanta cautela, com todo respeito ao esforçado e até promissor time do Vale do Itajaí) e abriu o placar.
Depois, no segundo tempo, Amorin seria sacado do jogo, quando estava 2 a 2. Dá para entender? Logo ele, que nem cansaço aparentava?

Uma análise fria dos grupos de jogadores remeteria a um favoritismo do Figueirense no duelo. O campo encharcado (êta drenagem xoxa, hein?) e um alvinegro em marcha lenta ajudaram a derrubar qualquer teoria nos primeiros 45 minutos.

O Figueirense teve uma ótima chance de gol primeiro, mas quem merecia sair à frente no placar, pelo volume de ataques perigosos, sempre foi o Brusque. Detalhe: o gol anulado que revoltou os brusquenses nesta etapa foi muito bem invalidado pela arbitragem.

O empate, em uma das tantas avenidas concedidas pela zaga (ironia do destino, reforçada com os tais três zagueiros) serviu de caminho para o empate.

Agora, convenhamos, já estamos na 4ª rodada e a desculpa de falta de entrosamento para o Figueira não cola mais. Se o Ruy não servia, então na mesma barca se encaixaria, com perfeição, o César Prates.

Mr Hyde e Dr Jekyll

No segundo tempo, tal qual o médico e o monstro, Gallo abandonou sua versão monstrenga e medicou o time. Tirou o amarrador Prates e lançou Edu Sales. Convenhamos, estrela a segunda versão do Gallo tem.

Também tem estrela o Sales. Que golaço. Milimétrico o chute do cara. Na hora certa, no minuto inicial.

O Figueira time grande, que se impõe, contudo, não apareceu por completo, já que passou a trabalhar num 3-4-3 até aceitável, mas que só existiu pela necessidade e, não, por filosofia, o que não deixava de ser preocupante.

Afinal, contra a Chapecoense não havia sido a travadeira no meio-campo que incomodou? Então congestioná-lo com homens de habilidade duvidosa não seria a antítese do esperado? Sei, sei, o gramado era pesado, coisa e tal, mas isso é papo de time sem qualidade.

Os deuses do futebol estavam animados e interessados naquela peleja em Brusque. Tanto que o empate do time da casa foi um teste para ver se o Figueirense estaria insistindo em complicar sua briga pelo turno.

Ao final, o Figueira, junto com a chuva, molhou um pouquinho o cartão de visita que o apresenta como candidato ao título. Mas tá guardado na carteira, afinal tem os clássicos pela frente para se recuperar. Claro, se o Gallo aprendeu a lição, né?

Postado por Marcos Castiel

Bookmark and Share

Reflexão...Bom na Europa, questionado aqui!

30 de janeiro de 2008 2

Só para matar a curiosidade, vejam como os portugueses encararam a chegada de Edson ao Porto e seu posterior empréstimo ao Belenenses clicando aqui.

Percebam o respeito dos torcedores que comentaram no site zerozero.pt, um dos mais respeitados de Portugal, para com a aposta de seu time no jovem ex-zagueiro alvinegro.

Também interessante a visão de negócio dos torcedores portistas que postaram comentários.

Mostra que o modus operandi que não agrada muitos torcedores do alvinegro catarinense em termos de postura nos negócios, não só é aprovado pelos %22adeptos%22 na Europa, como está virando regra.

Outra: se o cara merece toda a atenção de um dos principais times europeus e o respeito de seus torcedores, por que por aqui estava sendo fritado?

Postado por Marcos Castiel

Bookmark and Share

Figueira, prefeitura, Estado. Olho vivo!

30 de janeiro de 2008 9

Estádio para 10 mil pessoas em Natal, que será construído por Beckham/Reprodução

A presença de David Beckham em Natal é uma jogada ousada de marketing da cidade, um dos principais concorrentes de Florianópolis na luta por sediar a Copa do Mundo.

Vejam que o craque planeja investimentos na Capital e até construção de um estádio (confira a maquete na imagem do post). Olha a infra-estrutura, conta pontos! Saiba mais em reportagem detalhada do globoesporte.com

Gente, os caras estão com o marketing pegando fogo. bandeirão em estádio é merreca perto de ações como esta.

E a comissão formada para dar impulso às ações de infra-estrutura? Como estão as ações? O Verão está passando, cheio de famosos, vão perder a oportunidade de planejar algo diferenciado?

Postado por Marcos Castiel

Bookmark and Share

Sobre invasões

30 de janeiro de 2008 40

A polêmica foi grande na semana passada. Falou-se muito sobre uma possível invasão dos alvinegros à Ressacada, quando do jogo com o Guarani. Que não houve!

Pois é justo lembrar que a resposta da torcida avaiana foi imediata no final de semana. Invadiu Brusque para encarar o Metropolitano. Bonito de se ver.

Hoje tem Figueirense em Brusque. Infelizmente a chuva provavelmente não vai permitir que o Figueirense demonstre seu poder de mobilização, lotando as arquibancadas do Augusto Bauer.

Até agora só a torcida do Avaí realmente foi fora de seus domínios e mostrou força.

O Criciúma, por exemplo, jogando em Tubarão, não cativou seu torcedor a acompanha-lo em peso. Nem embalado pela liderança.

Para quem lembra célebres invasões alvinegras pelo Estado: em Lages, em Itajaí várias vezes, em Joinville, no Sul e até em Chapecó, fica se perguntando: o que está deixando a torcida alvinegra tão gelada?

Postado por MarcosCastiel

Bookmark and Share

Entenda por que o Avaí foi arrasador

29 de janeiro de 2008 13

Vandinho, iluminado, corre para cumprimentar Cássio, no segundo gol/Hermínio Nunes

O LADO OFENSIVO DE RAMIREZ

O blog mapeou as ações avaianas, ontem, na Ressacada, numa radiografia do que produziram os principais responsáveis pelas finalizações do time, Marquinhos e Vandinho.

Foram responsáveis por 95% da produção de ataque - que não foi pequena -, como você vai conferir.

O time do Avaí mostrou-se uma máquina de agredir a zaga adversária.

E o Atlético, que colocou até o presidente do clube na zaga, contra-atacou muito pouco e volta para Ibirama com uma sacola de gols nas costas.

A produção de Marquinhos

3/1º, sofreu falta na entrada da área. Bateu com categoria, mas o goleiro Dida salvou.

12/1º, cobrou mais uma falta com perigo.

14/1º, fez lançamento perfeito para Bebeto, criando situação de gol

24/1º, chutou com perigo, parando novamente no goleiro.

10/2º, faz um golaço de falta, mostrando que pode ser o grande nome avaiano este ano

A produção de Vandinho

33/1º, arriscou chute para boa defesa de Dida.

41/1º, marcou um gol, colocando-se bem para receber de Batista

25/2º, sofreu pênalti, que ele mesmo bateu e converteu.

32/2º, bate pênalti do quinto gol.

37/2º, marca o sexto gol, colocando a bola com categoria

Outros destaques

Batista, que colaborou no passe do primeiro gol, Cássio, pelo oportunismo no segundo gol e Hégon, pela jogada do quinto gol.

Resultado de Tubarão perfeito para o Avaí

Um empate que bota pilha no Avaí, que já fez sua parte. E que pode ser favorável caso o Figueirense se ajude nesta quarta-feira, em Brusque.

Para o Joinville, um mau resultado, precisava vencer. Para o Criciúma, dois pontos perdidos em casa, num clássico.

Postado por Marcos Castiel

Bookmark and Share

Inter e Corinthians mancham suas histórias

29 de janeiro de 2008 9

Torcedor roxo é o motivo/zdl/divulgação

Atualização do post

 

Depois de escrever o original desta nota (confira aí abaixo), o Corinthians lançou neste quarta-feira uma camisa roxa (veja a foto postada aí), especial para a Série B.
Eca, que mau gosto, hein? Independentemente disso, trata-se de uma promoção eventual, nada que macule o fardamento original.

Nestes casos, não vejo problema. Só não sei se é alusiva ao torcedor roxo de fiel, ou roxo de raiva!


Post original

Torcedores de Inter e Corinthians (as duas torcidas têm muita representação em Santa Catarina) deveriam estar de cabelos arrepiados.

Camisa de time de futebol (manto sagrado, como chamam os torcedores) e escudo das equipes são aquela espécie de instituição que não estão à mercê de decisões pontuais.

Não pode uma determinada direção de um clube achar que tem de mudar radicalmente e, simplesmente, fazê-lo.

No Internacional, recentemente, foi colocado uma coroa ridícula no símbolo. Totalmente estapafúrdia.

Agora, o Corinthians, já machucado com a queda para a segunda divisão, quer inventar:
a diretoria de marketing estuda apresentar ao Conselho Deliberativo a proposta de retirar as estrelas (que remetem ao título mundial e aos quatro brasileiros) e colocar uma coroa e a palavra Fiel.

Duas piadas de mal gosto. Uma coisa é lançar camisas comemorativas, especiais para determinada competição, outra é alterar a identidade histórica dos clubes. Uma vergonha!

Postado por Marcos Castiel

Bookmark and Share