Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Nossa força está no mix de culturas

30 de dezembro de 2011 35

Dois turvenses na presidência de dois dos principais clubes catarinenses, Nestor Lodetti (Figueirense) e Antenor Angeloni (Criciúma).

No Joinville, Nereu Martinelli, que deve ser o próximo presidente do clube, é sideropolitano.

E se o espectro for os dirigentes com origem italiana, aí entra o presidente João Nilson Zunino, do Avaí, também.

É uma coincidência interessante, mostrando a iniciativa e liderança da colonização italiana no Estado.

Este perfil, somado com a organização e método alemão, mais a criatividade e alegria brasileira, a coragem, cultura e obstinação dos açorianos (e gaúchos no Oeste) e muitas outras influências são vantagens de nossos clubes para obter sucesso.

Lidamos sempre com orçamento limitado, mas estamos lado a lado de algumas potências. Que o nosso futebol siga crescendo.

É o desejo de Ano Novo do blog. Damos uma paradinha para as festas e voltamos semana que vem.

Como é o mantra deste espaço: só alegria!

Bookmark and Share

Comentários (35)

  • basilo diz: 30 de dezembro de 2011

    Castiel mesmo não concordando na maioria das vezes
    com seus comentarios pois os acho dendenciosos, vc não esconde
    sua simpatia pelo time do estrreito. Mesmo assim te desejo um feliz ano novo
    cheio de saude e Pa z de Deus.

  • DA ILHA diz: 30 de dezembro de 2011

    Porque Blumenau não vinga no futebol então?

  • Quebra tudo Figueira! diz: 30 de dezembro de 2011

    Sugiro mudar o título para o post: “Complexo de vira-latas”!
    Bom início de ano para todos os blogueiros!

  • emerson diz: 30 de dezembro de 2011

    Minhas projeções para 2012:

    JEC –> Briga pelo título estadual e se manterá na série B (e sou torcedor do JEC, todo mundo aqui em Joinville é pé no chão, ninguém aqui vive no mundo da lua como os estreitenses)
    Avaí –> Creio que chegará às semifinais do estadual, mas, pelo que se vê das contratações, não terá aquele algo a mais para buscar o título. Na série B deverá brigar para não cair, pois só está contratando os descartados de JEC, Criciuma e Chapecoense. Ou alguém acha que Pirão, R. Santos, Neílson e Capixaba são jogadores de série B? (Ouço inclusive que o salário do Capixaba será de 30.000. Tem muito jogador melhor por preço bem menor.)
    Criciuma –> Fará um estadual meia-boca e concentrará todos os esforços e investimentos para a série B. Brigará forte pelo acesso, pois lá tem um homem forte disposto a colocar a equipe na série A de 2013.
    Figueirense –> Apesar das perdas, é uma equipe de série A e conseguirá montar um time para brigar com o JEC pelo título. Acho que a briga pelo estadual se limita a JEC e Figueirense. O JEC pela mantenção da base vencedora, e o Figueirense pelo poder de contratação que tem atualmente. Os demais precisam agregar alguma coisa. Na série A é outra história, não tem bala na agulha pra surpreender por dois anos seguidos. Pode até se manter, mas é briga pra não cair (e não vai ganhar a Sul-americana, seus iludidos).
    Chapecoense –> Amarelou na série C novamente. Deve brigar para tirar um dos “4 grandes” da semifinal (Avaí ou Criciuma, na minha opinião), ou talvez nem consiga chegar à semifinal. O negócio é focar no segundo semestre, como o JEC fez neste ano. Não é possível abraçar todas as competições estando numa série C ou D. Quando a Chapecoense estiver na série B, vai poder se dar ao luxo de fazer um planejamento anual. Hoje não dá.

  • Marco Antonio diz: 30 de dezembro de 2011

    SONHO COM O DIA EM QUE A MAIORIA DOS NASCERAM OU ADOTARAM A SANTA E BELA CATARINA TORÇAM POR TIMES DAQUI. SÓ ENTÃO SEREMOS FORTES.

  • Nodu Mang diz: 30 de dezembro de 2011

    Castiel, escute só!
    A Santa e Bela é o estado mais heterogêneo, por isso é o mais lindo da federação.
    É o estado que mistura uma infinidade de sotaques, todos eles nativos.
    Temos o sotaque manezinho que predomina no litoral, temos o sotaque gaúcho, espalhados pelas serras e campos de cima da serra, o italiani e alemõns, hehehe!!!
    O FURACÃO é o único que congrega todas essas nuances culturais.
    Todos os Barrigas-Verdes que se estabelecem na capital (me incluo), escolhem o FURACÃO como o time do coração, pode isso?
    Mas isso é facilmente compreensível e explico:
    O time da casa da GENI, por exemplo, fica enclausurada na ilha, portanto, isolado por um muro invisível (the wall).
    Já o FURACÃO, mandou esse muro prás-pikas.
    Hoje, ELE, domina a ilha, sua terra natal, invadiu o continente, onde se estabeleceu,
    e como se fosse um Bandeirante, segue firme alargando as fronteiras deste estado/paraíso e conquistando corações até mesmo do nosso querido Brasil.
    Assim sendo, fecho com o certo, tema final do post:
    FURACÃO = ALEGRIA … ALEGRIA …ALEGRIA!!!!
    Feliz ano novo, Castiel e família!
    Feliz ano novo, para a grande NAÇÃO ALVINEGRA!, e
    Feliz ano novo, para todos os residentes do purgatório and hell. … heheheh!!!

  • Marco Tigre diz: 30 de dezembro de 2011

    Na realidade toda empresa de sucesso tem por trás um administrador competente. No futebol não é diferente. Mesmo com orçamento limitado o bom administrador sabe como distribuir. Teoricamente isso é fácil, mas na pratica e no dia a dia é que a competência será vista. Espero que o time do mercado, como gostam de chamar os adversários mais hostis, supere as adversidades e consiga chegar em primeiro em 2012. Os outros espero que cheguem atrás, bem atrás de nós… Felicidade a todos!

  • Diogo diz: 30 de dezembro de 2011

    O presidente da Chapecoense é Pallaoro. O do Concórdia Lorenzetti. E dê-le gringaiada!

  • Tiago diz: 30 de dezembro de 2011

    Sempre o pessoal do Sul representando. Até o presidente da Brisa do Estreito é do Sul.

  • BLACK SABBATH diz: 30 de dezembro de 2011

    CASTIEL , NÃO DÊ BOLA PARA AQUELES QUE TE ACHAM TENDENCIOSOS, AFINAL VOCÊ É UM PROFISSIONAL SUPER COMPETENTE , CAUSANDO INVEJA EM MUITA GENTE QUE SEQUER É LIDO POR ALGUÉM.
    PROVA DO SEU SUCESSO É A QUANTIDADE DE LEITORES QUE FAZEM DO SEU BLOG UM DOS MELHORES , SENÃO O MELHOR DO ESTADO. PARABÉNS , CONTINUE ASSIM E UM FELIZ ANO NOVO. …. E EM 2012 COM O FIGUEIRA SEMPRE DANDO ALEGRIAS !!

  • Silvio SZ diz: 30 de dezembro de 2011

    Da Ilha.
    Como é que lá vai vingar ?
    Cabeça no chopp .

  • olho vivo diz: 30 de dezembro de 2011

    sou catarinense de coração,pois quem aqui vem é dificil deixar.
    e se meu coração é preto e branco e vermelho é porque o meu time nasceu campeão!
    digo que o nosso campeonato é um dos mais competitivo do país, tanto que temos muitos representantes no nacional.
    apesar de que a federeção catarinense de futebol pouco apoia os times,muito pelo contrario”vive de explorar”.
    quanto aos cartolas digo que sem as torcidas apaixonadas nenhum time sobrevive.

  • Mazinho Alvinegro diz: 30 de dezembro de 2011

    Concordei com o presidente do Mercado, aquele dos banguelos.
    O calcanhar de Aquiles do futebol catarinense é aquela maledeta Federeca, infestada de parasitas,nepotistas, gordos e lustrosos, vivendo folgadamente às custas das rendas dos clubes.
    Notem que não é pouca grana.
    Pelo que sei, são 5% da renda de cada jogo e dependendo do tipo de competição, esse valor pode chegar a 10%. É muuuuuito dinheiro para cobrir despesas mínimas.
    E o retorno em pról do nosso futebol?
    Praticamente zero.
    Zero de investimentos,
    Zero de força política junto a CBF, a teta maior.
    Essa questão FCF, não só pode como deve ser repensada quanto as suas atribuições.
    Perguntem ao homem do charuto se ele quer largar o osso?
    Se depender dele, só vai largar o osso, dali para o cemitério.
    Esse é um tema extremamente polêmico, pois eu só vejo nossos clubes se virando nos trintas como empresas privadas e pagando tributos pesados para uma entidade, cujo maior trabalho, árduo, é elaborar tabelas, regulamentos, multas, escala de arbitragens, etc…
    É muuuuito pouco.

    Feliz ano novo, Catiel!
    Feliz ano novo para a NAÇÃO ALVINEGRA e….
    Feliz ano novo, para os rebaixados do mangue, continuem sempre assim.
    Feliz ano novo para os Banguelos, Jecas, Indios e demais intrometidos, hehehe!!!

  • RAFM diz: 30 de dezembro de 2011

    Tô com o Emerson e não abro…
    Aqui em Jlle o pessoal é pé no chão e não vive de ilusões. E toda a sua análise do próximo Catarinense e séries A e B, é bem real.
    Acorda capital… vocês TODOS vivem no mundo da Lua… sonhar é bom e não paga imposto… ainda…!!!
    O problema é quando no meio do sonho se cai abaixo da cama… o Avaí sentiu a queda abaixo da cama neste ano… ano que vem acho e aposto que vai descer de seu sonho o Figueirense…
    Pelo menos de onze jogadores titulares os 6 (seis) melhores deles foram à vida… e eles continuam sonhando que as reposições são melhores…
    Povinho otimista… não é ruim… é bom…!!!
    Sds. Tricolores…!!!
    Sou JEC…!!! Sou série B…!!! Quem ainda não chegou… nós aguardamos…!!!

  • Mazinho Alvinegro diz: 31 de dezembro de 2011

    RAFM!
    Páre com essas coisas e largue mão disso, tá legal?
    Óh!
    Tú estás depressivo, negativo e pra baixo com o teu JEC, compreendes?
    O FURACÃO está numa crescente, bem administrado, admirado e contente.
    Explico:
    Em 2008, houve uma expectativa muito grande para que o nosso lindo estado pudesse ser uma das sedes da copa do mundo.
    No entanto, faltou força política, mesmo sabendo que a Santa e Bela poderia ter dois representantes na série A.
    Faltou a FCF (inútil), se impor perante a CBF, mai aí, seria pedir demais.
    Putz…. ali em Camboriú, ELES, só sabem estender tapete vermelho para o Ric T.
    Exigir, JAMAIS!
    Aí, meu caro!
    O meu FURACÃO SIFÚ!
    Perdemos o foco, caimos para a 2ª divisão, a PPP se fragilizou e o Lodetti se agigantou.
    Assim sendo, 0 Lodetti assumiu o FURCÃO, seduziu o Wilfredo ($$$$), que já era torcedor fanático e hoje estamos de volta e com folgas na ELITE.
    Resumo do caldo:
    Hoje, o FURACÃO, tem um time de administradores nunca visto em times de 1ª Divisão.
    Existe um projeto fantástico de crescimento que envolve as categorias de base, o patrimônio (ARENA Multi-Uso/Shopping), inédito no Brasil, e a meta maior: Se tornar a 3ª força do futebol do sul, num prazo de 5 anos.
    Assim sendo, o crescimento do FURACÃO é um fenômeno irreversível.
    Vamos brigar sempre pela ponta superior da tabela.
    Em todas as competições futuras, NUNCA seremos candidatos ao descenso.
    Observe:
    Somente Hoje, somos a segunda força do futebol do sul, atrás apenas do internacional.
    Claro que, ainda existe um abismo que nos separa em termos de títulos e de história perante GAYmio, coxa e Atllético-Pr, porém esses fatos são provisórios.
    Nos aguardem!!!!

  • Alvinegro em Joinville diz: 31 de dezembro de 2011

    FELIZ 2012 pra ti e tua família, Castiel!

    FELIZ 2012 à toda NAÇÃO ALVINEGRA!

    Votos do,

    Alvinegro em Joinville

  • Oliveira diz: 31 de dezembro de 2011

    rafm coloquei o teu nome em letra minuscula para te dizer que o teu comentario é muito pequeno para o tamanho do nosso FIGUEIRENSE. ficamos OITO anos na serie A e vcs a onde estavam?Ganhar a serie C com aqueles timecos até o FIGUEIRENSE A ganhava com os juniores, me desculpa cara mas a inveja é uma m……….
    Saudações da SERIE A para tí.

  • DA ILHA diz: 31 de dezembro de 2011

    em joinville tem que ser pé no chão mesmo, agora que eles apareceram na foto

  • WLADMIR diz: 31 de dezembro de 2011

    CARO OLIVEIRA
    VC DIZ QUE O JUNIORES DO FIGAYRA GANHAVA ATÉ ESSA SERIE C QUE O JED CONQUISTOU,MAS DAI EU PERGUNTO PRA TI,O FIGAYRA É O TIME DE SC QUE MAIS DISPUTOU A SERIE C E NUNCA A CONQUISTOU,POR QUE? LEMBRANDO AINDA QUE FAZ 2 ANOS QUE O FIGAYRENSE NÃO GANNA NADA NOS JUNIORES,PERDEU PARA O CRICIÚMA.

  • Mario L. Nascimento diz: 31 de dezembro de 2011

    Comentário bacana, Castiel. E realista. A beleza de SC, inclusive no futebol, está na diversidade. O estado com melhor distribuição de renda e um dos maiores IDHs do Brasil.

    É pena que nem todos reconheçam isso e tem gente que continua tentando impor só dois times para o estado inteiro, quando todo mundo sabe que cada região tem sua preferência. Essa tentativa só consegue uma coisa: abrir mais espaços para os times de fora, como se estes já não tivessem espaço suficiente.

    Está na hora de os clubes prejudicados começarem a se impor e acabar com essa discriminação que não faz jus à realidade catarinense.

  • jefferson diz: 31 de dezembro de 2011

    Mazinho Alvinegro realmente existe um abismo imenso entro o GRÊMIO e o figayrense, e acho meio dificl ser provisorio, pq ser bi campeao da libertadores, campeao do mundo, 4 vezes campeao da copa do brasil e 2 vezes do brasileirao, nao é pra qualquer figayrense da vida, e o dia q o teu time for a segunda força do sul o ibis vai ser campeao do mundo.

  • RAFM diz: 31 de dezembro de 2011

    Oh… Oliveira…!!!
    Se o JEC, no passado ficou OITO anos sem série B (disputamos C e D), como você fala, foi igual aos OITO campeonatos que ganhamos em cima de vocês… e dos outros de SC. Já que estamos falando de passado…
    Afinal, ser o ÚNICO OCTO CAMPEÂO NO MUNDO não é para qualquer um… Não se esqueçam que OCTO, são oito campeonatos seguidos e não alternados…
    Não sei porque é que o seu time série A desde o ano passado, não chegou nem na final do Catarinense, campeonato bem ganho pela Chapecoense, time também sem série… é ruim, hem…???
    Vocês e todos os times de SC (inclusive JEC) têm muita farinha para comer até chegar nos calcanhares de Inter PA, Grêmio PA, Coritiba e Atlético PR. Você pode até se atrever a tentar ser a 5ª força… mesmo assim vai ser dificil… e se chegar lá, continua a ser pequeno…
    Essa é uma das diferenças entre os torcedores de nossos times. Nós temos os pés no chão… vocês acreditam em Papai Noel… por falar nisso… Feliz Natal (atrasado) e Ano Novo Feliz… ainda em tempo… e o tempo irá mostrar…!!!
    Sds. Tricolores…!!!
    Sou JEC…!!! Sou série B…!!! E você ? Quando chega ?

  • Marco Tigre diz: 1 de janeiro de 2012

    MARIO L. NASCIMENTO… Ótimo comentário. Gostei muito da parte em que diz “tentam impor dois times para o estado inteiro e que cada região tem sua preferencia”… Ótimo! É o que certos comentaristas esportivos e empresas de comunicação tentam fazer mesmo. Nós sabemos a verdade…

  • Marco diz: 1 de janeiro de 2012

    Acalmem-se torcedores do Figueira. Só é invejado quem está por cima.

  • RAFM diz: 1 de janeiro de 2012

    É… Marco….!!!
    Quero ver a soberba quando a vaca atolar que nem a vaca azul lá do brejo…
    Aí quero ver quem vai ser invejoso…!!!
    Outros do seu time nem me digno responder, pois se achar a segunda força do sul do Brasil, nem merece comentários…
    Oh… coitados…!!!
    Fui…!!!

  • alison diz: 1 de janeiro de 2012

    “tentam impor dois times para o estado inteiro e que cada região tem sua preferencia\” NOSSA, tem gente que anda com sérios problemas….. Desde quando impõem 2 times para o estado inteiro? Eles MAL FALAM em Figueirense e Avaí aí no interior ( o que é uma vergonha)…. Se deixam levar por times gaúchos, cariocas, enfim. E que coisa é essa de “cada região tem sua preferência”? É o único estado que tem essa palhaçada, porque lá no RS eles aceitam perfeitamente os seus 2 times e deu… Por que aqui tem que ser diferente???? Enquanto não torcerem ou ao menos simpatizarem com nossos times, JAMAIS nosso futebol crescerá! Nunca entendi esse ódio doentio pelos times da capital! O que eles fazem para isso ocorrer? Alguns torcedores são deboxados e inconvenientes? É claro que são! Mas isso ocorre em TODOS os clubes! Há muita gente de boa índole também torcendo pelos nossos times! Vamos lá, povo catarinense, apoiar NOSSO futebol! Temos um clube na série A , o FIGUEIRENSE ( que é o clube o qual eu torço), 3 na série B, Avaí, Criciúma e Joinville, a Chapecoense na C! Força FIGUEIRA, FORÇA SANTA CATARINA!

  • Mazinho Alvinegro diz: 2 de janeiro de 2012

    Guri tanso e cabeça-de-bagre esse tal de Jefferson, meu!
    Antes de falar m.. vá estudar um pouquinho de interpretação de texto, tá legal?
    Será que é tão difícil entender que, dos times do sul, o FURACÃO fez a segunda melhor
    campanha, ficando na frente do coxa, GAYmio, Atlético-Pr, e Bvai?
    Outra!
    Leia lá no meu comentário, quanto ao projeto do FURACÃO para daqui a 5 anos.
    Mais outra!
    Decida-se!
    Tú és torcedor do JECA ou és GAYmista?

  • Afonso Casteller diz: 2 de janeiro de 2012

    Sou Turvense, terra de nestor lodetti e Antenor Angeloni, uma cidade de 10 000 habitantes que tem grandes mentes e grandes pessoas espalhadas por todo lugar, prova disso é um turvense chegar em florianopolis e acabar presidindo o segundo maior time de santa catarina e Antenor que saiu de Turvo um pouco mais cedo para criciúma e acabar como um dos mais ricos do estado e transformar Criciúma, homem de grandes ideias e visões, foi ele que mudou o nome de comerciario para criciúma, foi ele que deu o inicio ao criciúma que logo viria a se tornar o maior de santa catarina e vai ser ele que vai transformar o Criciúma em um time de elite nacional.

  • jefferson diz: 3 de janeiro de 2012

    Caro Mazinho Alvinegro, daqui a 5 anos o teu time vai estar na serie B onde é o lugar dele, eu nao sou Jec sou de Poa e sou gremista.

  • Tiago diz: 3 de janeiro de 2012

    É isso ai castiel!
    As vezes reclamo do seus comentários, as vezes elogiu, mas uma coisa eu sei, sempre estou de olho no seu blog, Muito bom! Só falta privilegiar um pouco mais os clubes de fora da Capital! o Resto está bom!

    Abraços !!!

    CRICIÚMA ESPORTE CLUBE
    O TIME DE SANTA CATARINA

  • Mario L. Nascimento diz: 4 de janeiro de 2012

    Alison,

    antes de mais nada, agradeço seus comentários. Sobre SC ser o único estado em que há torcida para clubes de fora, você precisa ler mais, ou se atualizar. Os únicos estados em que isso não ocorre são SP, RJ, RS e MG, sendo que neste último há ainda focos em que times do RJ e SP têm muitos simpatizantes.

    Moro em Curitiba e posso te assegurar que no PR Atlético e Coritiba quase não têm torcida fora da região metropolitana da capital. Por ter sido um estado que cresceu muito com a migração, times de SP dominam os torcedores do norte e do RS o oeste.

    Próximos de nós, os gaúchos têm história diferente. Estado tradicionalmente “separatista”, nossos vizinhos ao sul sempre valorizaram suas coisas antes de qualquer outra “estrangeira”. E isso vale também para o futebol, em que Grêmio e Inter dominaram a cena estadual desde sempre, sem deixar espaço para ninguém de fora nem para times de interior. O fato de lá os times da capital terem ganhado quase 90% dos títulos certamente faz alguma diferença.

    Nosso estado não é um grande do futebol brasileiro e desde os tempos de Leônidas da Silva (já ouviu falar?) o rádio – centralizado nas grandes capitais – trazia notícias de Flamengo, Vasco, Botafogo, Palestra Itália, Corinthians etc. e fez os catarinenses terem suas preferências. Criou-se e se mantém até hoje o costume de torcer por um time local, um do RJ e outro de SP. No sul e no oeste o pessoal torce para 1 dos 2 do RS. Desde sempre o sentimento pelos locais era maior do que pelos de fora. Só recentemente é que existem catarinenses que torcem mais pelos grandes de fora do que pelos times de sua cidade, fruto da imposição da mídia. Muitos destes sequer viram seu time preferido jogar e acham que ver pela TV e sacanear pelo facebook é a mesma coisa que ir ao estádio…

    Com um futebol com quase nenhuma projeção nacional (Metropol na Taça Brasil foi exceção) até o JEC começar a participar do campeonato nacional, SC sempre teve diversos times com tamanhos semelhantes. Até a década de 50 Joinville, Blumenau, Fpolis, Itajaí, Brusque e Tubarão, cada qual com 2 times, dividiam a cena. Criciúma entrou na década de 60 e Chapecó na de 70. De lá para cá, a maioria encolheu e hoje nosso estadual se restringe a 5 que disputam e um ou outro que belisca alguma coisa. No mais é um sobe e desce constante. Mas o fato é que não há hegemonia de ninguém. Para explicar o pouco prestígio dos times da capital fora da sua região, é preciso constantar que Avaí e Figueirense somam apenas 35% dos títulos estaduais desde 1924. Times de outras capitais tiveram mais que o dobro disso e por isso a rivalidade entre eles se espalhou para outras regiões de seus estados. A dupla de Fpolis ficou sem ganhar nada entre 1946 e 1972, justamente no período em que as torcidas se consolidaram em virtude da massificação do rádio. Por isso não têm torcida espalhada pelo estado e por isso (constatação tua, Alison) mal falam de Avaí e Figueirense no interior. Repetindo: tentar mudar isso é burrice e só vai fazer aumentar as torcidas de times de fora.

    De minha parte, costumava torcer pelos times de SC antes de qualquer outro, fosse qual fosse a competição. Costumava. No momento em que percebi um movimento para acabar com os clubes do interior, isso mudou. A tentativa de impor os clubes da capital é evidente, mesmo que a realidade em campo possa mostrar situação diferente. É por isso que teremos que ver só jogos de Avaí e Figueirense na TV aberta. A tabela foi montada para privilegiar a dupla da capital. Já na 2ª rodada o estado inteiro vai ter que engolir CAHA x Figueirense, que interessa no máximo à metade de Fpolis, ao invés de assistir Avaí x Criciúma. Na 6ª rodada, Macílio x Avaí ao invés de Figueirense x Criciúma. Na 9ª rodada, Camboriú x Figueirense em lugar de Criciúma x Chapecoense.

    A tática é simples: paga-se o mesmo (e muito pouco) para todos, mas mostra-se somente Avaí e Figueirense. Assim estes dois podem argumentar com seus patrocinadores que sua exposição é maior e conseguem verbas de patrocínio maiores. E os times do interior mal conseguem se sustentar. O argumento de que dão mais audiência é tão ridículo que nem merece comentário.

    Para a maioria dos torcedores não há ódio “especial” aos times da capital. O que há é reação ao tratamento diferenciado que lhes é dado, em evidente prejuízo aos demais. No momento em que houver tratamento igual, refletindo o que a realidade catarinense mostra, todos serão tratados da mesma forma também pela torcida.

  • alison diz: 5 de janeiro de 2012

    Mário, primeiramente obrigado por ler meu comentário e aceitar minha opinião, porém NUNCA vi na minha vida esse movimento para acabar com os clubes do interior e também não sei como tu queres que eles falem igualmente dos times se o Figueirense participa do Catarinão, da Série A e da Sulamericana e a maioria dos times de Santa Catarina nem sequer possuem novidades para o Estadual. É impossível falar em igualdade num momento desses. Tu falas que se eles comentam dos times da capital no interior é pior, então se não comentarem…. como será? Aí mesmo que nunca conhecerão nossos clubes! Lá no Rio Grande do Sul eles só falam do Inter e do Grêmio e mal pronunciam times do interior e isso possui aceitação sem causar descontentamento….. então não vejo por quê aqui tem que ser diferente! Fico muito chateado quando vou ao estádio e vejo faixas escritas: FlaLages , Grêmio Itapema… enfim…. Acho que os catarinenses deveriam acordar e VALORIZAR S-E-U estado ou então seremos sempre um nada…..

  • Mario L. Nascimento diz: 5 de janeiro de 2012

    Alison,

    no RS falam quase só de Grêmio e Inter por que estes times têm mais de 90% da torcida no estado e quase isso em títulos estaduais na história. Uma coisa leva a outra. Em SC, Figueira e Avaí não chegam a 40% dos títulos e, exagerando, a 20% da torcida, considerado todo o estado. Ajuda a explicar essas diferenças o fato de a região metropolitana de Porto Alegre concentrar quase metade da população e da economia do estado vizinho. Fpolis e sua RM não passam de 16% de população e economia, a menor participação relativa entre todas as capitais. Note que não acho que isso seja ruim. Pelo contrário, essa desconcentração (não há região em SC que tenha participação maior que 25% na economia) nos favorece e explica o bom desempenho do estado nas últimas décadas.

    Em função disso, não se justifica querer tratar as torcidas (e as regiões) como se elas fossem diferentes. Quando você diz que não se fala dos times da capital no interior, entendo que está se referindo ao espaço nos programas locais. Evidentemente você tem razão e tem que ser assim. Na programação local só se fala dos times locais. Mas quando se trata das transmissões para todo o estado o desvio é flagrante. Avaí e Figueirense ocupam 80% do espaço, com todos os outros dividindo o tempo restante. Se isso se justificava – parcialmente – nos campeonatos nacionais (onde a dupla ocupava a elite. Durante o estadual e a partir de maio (quando Avaí, JEC e Criciúma estarão juntos na série B) não há o que possa justificar. Um espaço pouco maior para o Figueirense será justivicável. Mas pode apostar o que quiser que não será assim. O privilégio ao Avaí vai continuar. Sem qualquer justificativa.

    É esse tratamento diferenciado, privilegiando escandalosamente os times da capital, que denota um movimento para que estes prevaleçam sobre os do interior. Isso se justifica no RS onde a hegemonia técnica e de número de torcedores é flagrante. Querer trazer isso para SC é injustificável. E não vai aumentar as torcidas dos times da capital. Quando não houver mais times fortes no interior, o que te deixa chateado (e mim também) vai acontecer com muito mais intensidade. Como eu conheço a história do futebol catarinense e sei que esse fim será artificial, imposto pela mídia hegemônica alienígena, eu serei mais um a engrossar a fila de torcedores de times de fora. Não vou torcer para times de SC só porque alguém da mídia assim impôs. Passei dessa fase. Quando eu era criança não havia times de SC participando de campeonatos nacionais e fiz minha opção entre os grande times brasileiros. E não foi nem para Figuerense nem para Avaí. Isso não vai mudar agora. Muito pelo contrário.

  • Mario L. Nascimento diz: 5 de janeiro de 2012

    Alison,

    reforçando, o Figueirense terá naturalmente mais espaço quando estiver disputando série A e sul-americana. Da mesma forma que será natural que Chapecoense e Criciúma tenham quando estiverem na Copa do Brasil. Mas no estadual todos devem ter o tamanho proporcional ao público que mobilizam. Veja as médias de público no brasileiro 2011 e saberá do que estou falando.

    Agora eu te pergunto: você acha que Avaí, Criciúma e Joinville vão ter espaços equivalentes em 2012? Só para constar, disputarão os mesmos campeonatos (Criciúma terá a Copa do Brasil a mais) e os públicos nos estádios foram significativamente diferentes em 2011. Para constar: a audiência da TVCOM no jogo Brasiliense x JEC foi a maior da história da emissora. Será que faltará audiência para jogos de times do interior?

    Para complementar, seremos um nada se não deixarem que a igualdade entre as regiões do estado apareça como ela é. Impor algo que não faz parte da realidade não a altera. E revolta os prejudicados.

  • Alison diz: 6 de janeiro de 2012

    Realmente é dificil mudar essa situação terrível dos catarinenses torcerem para times de fora, ainda mais se todos os barriga verdes possuirem esse teu conformismo, Mario. “E não foi nem para Figueirense nem para Avaí. Isso não vai mudar agora. Muito pelo contrário.”
    Por que não irá mudar agora??? Não podes ao menos ter como 2º time um clube daqui? Ou é tão difícil assim torcer por nossas coisas e defender nosso estado? Falaste uma coisa corretíssima que antigamente não possuíamos times no campeonato nacional e tínhamos que torcer para os de fora, porém este cenário já mudou há MUITO tempo!!! Já era tempo dos catarinenses acordarem, mas pelo jeito, com esse teu pensamento, JAMAIS mudará…… Os outros estados nos consideram uma porcaria e nós não valorizamos o que é nosso, defendendo NOSSOS times, mas pelo contrário, torcemos para os deles ainda! E eu nunca quis boicotar ou excluir o interior, sempre desejei que abríssemos nossos olhos e honrassemos NOSSO ESTADO! VIVA SANTA CATARINA! VIVA O FIGUEIRENSE!!!

Envie seu Comentário