Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de agosto 2012

A verticalidade eficiente do Criciúma na Série B

31 de agosto de 2012 15

Fortes emoções e São Zé Carlos

Gosto da verticalidade do Criciúma. Muitos hão de argumentar que, em vários jogos, o time não joga um futebol recheado de plasticidade, mas ninguém pode negar que o Criciúma “olha para a frente”, pega a bola e mostra gana de avançar.

E aí vai na contramão de quem propaga aquele futebol de toque de bola, envolvente, que gira a pelota na intenção de dominar o adversário e, depois, abatê-lo.

Mas, na realidade, vemos muitos times, deSerie A ou até europeus, tentando seguir este modelo e muitas vezes sucumbindo à falta de qualidade para executá-lo.

Tanto que, na verticalidade, tivemos um Chelsea sendo campeão eliminando dois baluartes do toque de bola, Barcelona e Bayern.

Aliás, Chelsea que tentou ser mais “toque” hoje e bebeu de seu veneno, levando quatro buchas.

Mas eu falava da verticalidade do Tigre. Apoiado na raça e boa colocação do Zé Carlos, na velocidade e técnica do Lucca e no feliz momento do resto do grupo, o Tigre chegou até aqui.

Algumas vezes jogando bem, outras nem tanto, mas vertical. E por ser assim, com resultados, muitas vezes, obtidos nos acréscimos.

E quando se joga de forma vertical, nem sempre se é agradável aos olhos, mas se souber fazê-lo, em geral obtém eficiência.

Este quadro, somado à torcida no HH como parceira, resulta em 100% de aproveitamento.

O que valeu no turno, tem que valer no returno também, esta a chave para completar o trabalho que levará o Tigre à Série A.

O que não pode é o returno trazer hesitação, dúvidas no grupo. O time é capaz, agora é respeitadíssimo, o técnico tem a mão, então é preciso confiar cegamente nesta proposta.

Contra o Bragantino, que não faz uma boa campanha, não poderia haver tropeço. Mas o Santos não perdeu para o Bahia na Série A?

Não tem ninguém que venha abatido de véspera. Por este motivo, não é de surpreender um jogo complexo, ardido, uma encrenca diante do Braga. Ainda mais sob orientações, agora, de Benazzi, que catarinenses em geral e criciumenses em particular conhecem muito bem.

Mas sobre a verticalidade, teve um lance emblemático, ali pelos 28 minutos. O lateral foi cobrado para o Giovan, quase do meio-campo, diretamente para uma jogada de linha de fundo. É disso que eu falo.

Pois bem, até o gol, o Bragantino incomodava, teve chances, o Tigre não dominava. Mas era vertical.

Bastou para estabelecer o 1 a 0 na primeira etapa. O segundo gol, logo no início do segundo tempo, de Lucca, ampliou. Para corroborar com a tese, o Braga ainda voltou para o jogo, no 2 a 1, chute de Acleisson. Depois o empate.

E mais uma vez o Zé Gol, num lance sofrido, difícil, mas válido.

Bom, agora que venha esta “final antecipada”, contra o Vitória, lá em Salvador. Haja coração, galera do tricolor do Sul.

PS: acabaou a parte das minhas férias (o restante virá ainda em outubro). O blog voltou. Crônicas dos jogos, posts dos times, vídeos, enfim, debate e um fórum do nosso futebol. Vamos em frente. Voltei num jogo bom de ver e comentar. Gostei. 

Bookmark and Share

Blog em férias

19 de agosto de 2012 20

Olá queridos blogueiros. Um bom domingo a todos. Quero dizer que estou vivo. Tive uma folguinha até hoje após a cobertura olímpica e passo a tirar parte das minhas férias a partir de segunda-feira até o próximo dia 2.

Já adianto que teremos novidades no Diário Catarinense, muita coisa boa vem aí em todas as áreas e no esporte também, incluindo a área dos blogs.

Tenho acompanhado de perto tudo que acontece, mas férias são sagradas e me seguro para não postar nada sobre a crise alvinegra, e a luta por acesso do trio catarinense, mais o dia dos demais catarinenses nas outras séries.

Hoje à noite estarei no Bate-Bola, da TVCOM, mas é só uma participação a convite do amigo Rodrigo Faraco. Até a volta neste espaço, espero não ter perdido todos os parceiros aqui do blog.

Saúde, alegria e paz!

Bookmark and Share

Que responsabilidade para o Rio!

12 de agosto de 2012 8

 

Estou na minha segunda Olimpíada. A primeira que fui, em Pequim, foi fantástica. Muito mais acertos do que erros dos chineses. Mas houve problemas. Se tivesse uma nota para dar, diria que os irmãos do Oriente passaram, em 2008, com média 9, o que é excelente.

Eis que Londres abraçou estes jogos com uma incrível tarefa. Ser igual ou melhores que os chineses, que elevaram a régua lá no alto.

Desde a chegada no aeroporto, passando pela cerimônia de abertura, pelos jogos, locais de competição, segurança, mobilidade, envolvimento da população, enfim, tudo, absolutamente tudo que você possa imaginar, os londrinos foram (quase) perfeitos.

Eles venceram. Eu daria uma nota 9,9.

E agora o Rio precisas, no mínimo, ser 9,9, ou 10!

Que responsabilidade.

Para você ter uma ideia, em matéria que fiz para o DC, perguntei a muitas pessoas as qualidades dos jogos. Recebi múltiplas respostas. Aí perguntei, a torcedores, turistas, policiais, trabalhadores, enfim, muita gente, o que tinham a criticar: todos ficaram pensando, sem encontrar respostas.

Sou um privilegiado de ter estado aqui, testemunhado e contado algumas coisas para vocês. Espero ter correspondido. Um beijo no coração.

Bookmark and Share

Olimpíada de Oeste a Leste

08 de agosto de 2012 4

Meridiano de Greenwich, linha imaginária que divide o globo, separa também as competições em Londres. Assista ao vídeo.

Bookmark and Share

Dicas turísticas para um rápido passeio em Londres

07 de agosto de 2012 1

Encarei um desafio (quase) olímpico. Tentar elaborar um roteiro que permita a um turista que visite Londres passear por alguns dos pontos turísticos mais famosos do mundo em apenas uma manhã. Fiz esse paseio para uma matéria do DC (você pode ler aqui), mas abaizo você assite ao vídeo.

Bookmark and Share

Vídeo: Um papo com catarinenses que vivem em Londres

05 de agosto de 2012 11

Muitos brasileiros deixam o país em busca de novas oportunidades. Em Londres não é diferente. A cidade que recebe a Olimpíada está cheio de brazukas. Confira um papo com dois catarinenses o casal Ubirajara e Daniela.

Bookmark and Share

Um passeio por Londres em um táxi de época

01 de agosto de 2012 13

Aí um post só para descontrair. Aqui em Londres você se desloca como bem entender, tudo muito eficiente, exceto usando carro. Ou seja, você escolhe a encrenca do trânsito se quiser. Porque se for de bicicleta tem ciclovia por tudo; se for de metrô, (underground), de metrô de superfície (overtrain), de trem chegará pontualmente onde quiser.

Aliás, se quiser usar táxi ou ônibus, funciona bem, pois há corredores específicos para estes veículos. Numa das matérias do DC, o motorista que nos dá apoio aqui usou um táxi de época, com 20 anos de uso, registrei um vídeo.

Quer dar uma passeadinha por Londres? Então vem!


Assista oa vídeo

Bookmark and Share