Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A favor ou contra a tecnologia eletrônica no futebol? O gol da França turbina a discussão

15 de junho de 2014 10

 

FOTO: Emerson Souza, Agência RBS

FOTO: Emerson Souza, Agência RBS

 

Bem pertinho de Santa Catarina, na inauguração do Beira-Rio, em Porto Alegre, um lance que pode sacudir o mundo do futebol: o segundo gol da França — capturado em detalhes pelo ótimo fotógrafo do Diário Catarinense Emerson Souza — seria daqueles discutido em bares e nas rodas à exaustão. (confira como foi a partida)

Mas o controle eletrônico da Fifa, sem chance de erro, acabou com dúvidas. Foi gol.
Os românticos do futebol não gostam. Acham que a discussão dos lances fazem parte da alegria e do prazer do esporte. A própria Fifa demora para abraçar tecnologias já absolutamente comuns no tênis, basquete e futebol americano, por exemplo.

Já quem é a favor da justiça, doa a quem doer, está feliz. A vitória de 3 a 0 francesa teve dois gols de Benzema e um contra. Justamente o polêmico gol, que seria o terceiro de Benzema (daria para pedir música no Fantástico?!) foi para conta do jogador hondurenho.O sinal eletrônico (veja abaixo infográfico como funciona) que fez o relógio do árbitro apitar foi um começo nesta longa dialética.

O acaso foi caprichoso: escolheu, na Copa brasileira justamente o árbitro que representa o país, Sandro Meira Ricci, para apitar este lance emblemático. Ricci, aliás, teve excelente atuação na partida.

As conversas acaloradas, típicas do esporte que encanta o planeta, não terminam por aí. E para saber se foi pênalti, dá para colocar chips nas chuteiras. E aí descobrir se a falta foi fora ou dentro da área? E encher de câmeras e revisar impedimentos instantaneamente.
Então a discussão se complica: muitos defendem que o esporte ficaria caro e terminaria com sua vasta popularidade.

Bookmark and Share

Comentários (10)

  • Rogério Cardozo diz: 15 de junho de 2014

    Castiel , nem todo jogo tem transmissão pela pela TV , mas a serie A e B , bota o quarto arbitro numa cabine com monitores e comunicação com aos árbitros que estão em campo e resolve esse problema porque tem acontecido na serie B principalmente um show de incompetência , verdeiros absurdos e depois nos EUA é assim a muito tempo e o futebol vai ficar mais bonito.

  • Pedro diz: 15 de junho de 2014

    Tudo evolui, e acho que o futebol deve acompanhar a evolução. A tecnologia dentro do campo vai trazer mais justiça, acabará com os erros dos árbitros e finalmente aquela chata discussão dos lances polêmicos. Outra coisa que deve mudar no futebol é o tempo de 90 minutos, deve ser marcado por tempo de jogo, assim acabará com aquela enrolação no campo. Vamos evoluir, afinal já não moramos mais em cavernas a muito tempo.

  • Wiliam Zaions diz: 16 de junho de 2014

    Sou totalmente a favor. Gosto muito de futebol, mas confesso que deixo de assistir a um jogo quando vejo ocorrer uma injustiça. O resultado final de qualquer partida deve ser o resultado do jogo, exclusivamente. Antes que me digam “mas o juiz faz parte do jogo”, eu respondo: mas ele não joga. A função do árbitro é, como o nome já diz, arbitrar a partida. As decisões dele não devem influenciar o resultado. Se isto ocorre, o jogo perde o sentido. Uma equipe que treinou a semana toda, ou o ano todo no caso de uma final, terá todo um trabalho perdido não por conta do jogo diretamente, mas de uma influência de quem não deveria influenciar. Tennis, basquete e futebol americano há tempos utilizam tecnologia. É algo normal, seres humanos erram (as vezes sem querer, as vezes por querer, mas não faz diferença), e a tecnologia está aí para nos auxiliar. Não utiliza-la é sinônimo de burrice, no meu ponto de vista. Abraço.

  • jose oliveira de almeida diz: 16 de junho de 2014

    nesta copa ainda nao gerou nem um gol duvidoso,fotos nao diz a verdade ,mas as cameras de de tv nao mentem ,e um recurso que precisa ser adotado urgente at jose

  • Ronaldo Pozzatti diz: 16 de junho de 2014

    Falando em tecnologia: – Poderíamos também ter sistemas de som mais eficientes nos estádios da copa, assim não causaríamos desconforto a nenhum visitante. Concordas?

  • Márcio Vieira diz: 16 de junho de 2014

    Sou sempre a favor da tecnologia no esporte e principalmente no futebol. Ela acabaria com boa parte das injustiças (prá não dizer má fé) dentro e fora das quatro linhas. Essa história de romantismo é conversa prá boi dormir.

    Não deveríamos estar discutindo o gol da França, isso a tecnologia já resolveu. Deveríamos colocar em pauta a falha clamorosa da organização ao não conferir previamente as condições de funcionamento da sonorização do estádio. Não tocar os hinos dos países na abertura da partida foi uma falha imperdoável que repercutiu mal no mundo inteiro. Faltou tecnologia!
    e

  • Ricardo B. diz: 16 de junho de 2014

    O não uso da tecnologia é muito bom para os Corinthians e Flamengos da vida, clubes com mais poder político e sempre ajudados pela arbitragem, principalmente em pênaltis e impedimentos. Tecnologia com certeza, e não precisa ser da noite pro dia, vai implantando aos poucos, testando em campeonatos de base.

  • semprefigueira diz: 16 de junho de 2014

    Não há romantismo algum em seu time/seleção ser prejudicado e perder um jogo, uma classificação, um título.

    Esse tipo de erro, em alguns casos humanamente impossíveis de ser evitados, costuma gerar discussões acaloradas, suspeitas da idoneidade de árbitros, competições etc e, não raro, descamba pra violência de alguns desqualificados.

    Que venha a nova tecnologia e o jogo de ontem já deu mostras de sua importância.

    SEMPREFIGUEIRA

  • MAURINO BASTOS diz: 17 de junho de 2014

    Totalmente a favor. Um clube/seleção se esforçam, treinam para vencer uma partida e num lance, põe tudo a perder. Também porque é impossível o árbitro ver corretamente um lance desses. Agora é só aperfeiçoar a idéia.

  • Eduardo diz: 17 de junho de 2014

    Tem que ter chip, cameras, impedimentos tem que se rpela TV, não podemos mais que o sjogos sejam manipulados em favor de uns… a robalheira que esvaziou os estadios e perdeu a graça , ainda mais no brasileiro…. a tecnologia existe para usar que o melhor vença dentro das regras.. quando isso acontecer.. o futebol volta a ter graça e vamos ver times grandes na segunda divisao sem as famosas marucatais.

Envie seu Comentário