Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Neymar, Fernandinho e mais 9

23 de junho de 2014 4

Tínhamos um início de jogo preocupante contra Camarões. Foram 15 minutos desencontrados, com todos os defeitos táticos e de tensão que o Brasil experimentou ao longo dos dois primeiros jogos.

Até sair um gol que seria mandado pelos céus se não houvesse o empate!

Vejam que no gol Luiz Gustavo fez barba, cabelo e bigode. Roubou a bola, e fez as vezes de ala que anda tão em falta: cruzou para ele, Neymar, fazer o gol.

Aliás, Neymar faz sua parte. Apanha, é perseguido, mas é diferente, esperto, liso, moleque, pena que o conjunto não o ajude para brilhar.

Agora a ala de Daniel é patética e foi por ali que saiu o ridiculamente fácil gol camaronês de empate.

Tudo bem, porque como disse, tem Neymar. E o garoto tá iluminado, tá com vontade, tá ligado. Garantiu o 2 a 1.

Felipão pensou em reorganizar o time sacando Paulinho e lançando Fernandinho. Os primeiros lances mostraram melhora. O Brasil começou mais agudo. Neymar genial. O conjunto ajudou Fred a desencantar.

Esperemos que o peso de um país tenha saído das costas do Fred.

Mas, assim como Fred deixa a desejar, há um outro quesito que gostaria de ressaltar: acho que nossa torcida no estádio tinha que estar na mesma vibe do Neymar: criativa e mais empolgante.

Vejo um público muito reativo, pouco ator do espectador e pouco ator do espetáculo.

Como observação final: Fernandinho virou titular.

Bookmark and Share

Comentários (4)

  • Miguel diz: 24 de junho de 2014

    Acho estranho a opinião de comentaristas de após jogos. A entrada de Fernandinho já havia solicitado em comentário no post do dia 17-06-14, bem como a entrada de Hernanes. Escalaria o meio e o ataque com Luiz Gustavo, Fernandinho, Hernanes e Oscar; Hulk e Neymar.

  • Fernando Avaiano diz: 26 de junho de 2014

    O Fernandinho jogou uma só partida e já virou o Neimar 2, dá licença né. O Tiago Silva, o David Luiz, o próprio Neimar, o Luiz Gustavo, um pouquinho de nada o Marcelo e o Hulk, jogador mais tático, é o que representam a seleção. Engraçado que eu não vejo ninguém falar do cone Fred, do Daniel Cabelinho, do Oscar, peça decorativa da Copa. Se é pra mudar, então que se tire o Daniel Alves e se coloque o Maiquel, tire o Fred e se coloque o Jô, se tire o Oscar e se coloque o Willian. Tem mais gente pra se modificar nesta pseudo seleção brasileira, a pior em 12 anos. Depender de um jogador mediano como o Neimar, até joga bola mas não é tudo isto, é dose pra mamute.

  • Fernando Avaiano diz: 26 de junho de 2014

    Em relação a torcida, é uma turma rica que nunca pisou em um campo de futebol, só apareceu na época de Copa. Eu assiste o jogo em um bar da ilha, sequer pude chingar o juis de FDP que o pessoal já me olhava, totalmente de freio puxado. Assim não dá, prefiro torcer pro meu Leão, lá não tenho censura.

  • Fritz diz: 27 de junho de 2014

    Como pode o Maicon ser banco do Daniel Alves? Se deixar o Daniel Alves marcando duas tartarugas, uma foge e a outra engravida. Todos os lances de perigo de gol ou de gol sofridos pelo Brasil, surgiram nas costas dele. Tem que mudar enquanto há tempo.

Envie seu Comentário