Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Não precisa mais nada, Figueirense. Tendo raça basta para vencer Botafogo e cia do "campeonato paralelo"

20 de agosto de 2014 18

Flamengo, Botafogo são cariocas que certamente precisam estar com o Vasco na Série B. Aliás, pode incluir o Palmeiras nesta lista de grandes que já deixaram de sê-lo faz tempo.

Vamos fazer o seguinte: sobe JEC e Avaí, cai esta turma aí e ficamos com cinco na Série A?

Claro, uma brincadeira. Mas o ponto que quero destacar é justamente que não é preciso mais do que raça, determinação, aplicação tática e alguns jogadores com estrela (Cleyton parece ser um destes) para conseguir se reconstruir no campeonato.

Foi assim que o Figueirense venceu o Botafogo (clique aqui e veja como foi) e consegue manter-se numa briga difícil na tabela (clique aqui e confira). Uma luta que é bem diferente daquele aparente rebaixamento que parecia inexorável.

O Figueira de Argel é vencedor. Ganha mais do que empata e do que perde. O técnico tem os méritos de potencializar o que há de bom no grupo.

Não foi brilhante, sequer foi bastante superior ao adversário. Apenas venceu, o Figueirense. E isso basta!

Bookmark and Share

Comentários (18)

  • Wolnei Brito diz: 21 de agosto de 2014

    Castiel,

    Flamengo, Palmeiras, Botafogo, Vasco, porque tem dívidas deixaram de ser grandes, isso quer dizer que os nossos times que vivem dos “restos” dos outros times passaram a ser grandes. Temos que evoluir no futebol e estamos dando grandes passos para isso e como morador de Floripa eu fico super feliz de poder ir ao estádio assistir times de tradição no cenário nacional e mundial. Prefiro assistir ao Flamengo, Vasco, Palmeiras, Botafogo falidos do que, com todo o respeito, Sampaio Correa, Luverdense, ABC, CRB, CSA, Nacional AM….dentre outros….fazer uma série A de brasileiro apenas com times pequenos é utópico e sem valor comercial algum, ou você acha, que se estes times caírem para série B, os pequenos terão parcelas maiores. Sou torcedor vou aos jogos, ou melhor, todos os jogos do meu time, independente de Sol e Chuva, mas respeito sim a tradição daqueles que fazem parte da história do futebol brasileiro, esquecer os feitos do passado e colocá-los na vala comum é uma enorme falta de respeito com a história do futebol brasileiro.

  • João Lídio Sprada diz: 21 de agosto de 2014

    Não existe mais grande ou pequeno, no futebol brasileiro e internacional. Chega de valorizarmos os clubes tradicionais. Nas atividades tem que ter competência e não somente influência.Assisto a maioria dos jogos pela TV paga, jogos da série A ,série B e os da copa do Brasil e jogos internacionais chego a conclusão que no futebol brasileiro ainda temos bons jogadores e muitos não aparecem porque jogam em clubes ditos pequenos. Chega de pequeno ou grande. Não adianta virar a mesa, pois esse já é o pensamento dos financiadores do futebol brasileiro. Quem não tem competência nunca vai se estabelecer.

  • semprefigueira diz: 21 de agosto de 2014

    É isso Castiel.

    Com as mudanças na legislação, as garantias individuais, os direitos do consumidor e, consequentemente, do torcedor, passou-se a exigir mais seriedade na administração da “coisa pública” e no campo esportido, notadamente, no futebol.

    Este processo desaguou na exigencia de se ter calendários esportivos, jogos marcados previamente, regulamentos claros com ACESSO e DESCENSO obrigatórios.

    Assim, os campeonatos, tabelas, regulamentos e participantes dos torneios deixaram de ser resolvidos e “pensados” nos barzinhos do leblon, entre um Chop e outro.

    Tendo o sistemas de ACESSO e DESCENSO se consolidado, obrigatoriamente a competência e o mérito precisam prevalecer. Ainda que algumas decisões “subjetivas” de árbitros em campo e outras de Tribunais Desportivos, continuem alimentando aquela “pulguinha” que habita atraz de nossas orelhas.

    Assim, a única maneira de alguns times chamados “grandes” ainda terem alguma vantagem sobre outros chamados, “médios” ou “emergentes” se dá pela asfixia financeira promovida pela desigual, quase imoral, distribuição dos recursos gerados pelo Futebol.

    Não se trata de jogar os grandes na” vala comum” como alegaram neste post, mas de colocar cada um no seu lugar. É inegável o valor histórico ( e consequentemente mercadológico) de muitos clubes no Brasil, mas deve-se considerar que esse valor também foi fomentado pela distribuição equivocada de recursos e pela desorganização total que viveu o nosso futebo durante décadas, que nunca se baseou na meritocracia.

    E se o mérito fosse o “foco”, quem sabe muitos destes “médios” fossem grandes e muitos destes “grandes” fossem médios, ou estivessem falidos, cosndierando o estado deplorável em que estão, fruto de administrações equivocadas. Então, o interesse do mercado mudaria de endereço. Ou pelo menos estaria mais “disseminado” entre os clubes.

    “De-me uma alavanca e eu moverei o mundo”, disse Arquimendes nas antigas.

    “Dêem-nos uma divisão justa dos recursos financeiross e mostraremos nossa força”, pode-se ser muito bem o lema dos clubes catarinenses.

    SEMPREFIGUEIRA

  • Silvio SZ diz: 21 de agosto de 2014

    Tudo muito lua de mel com Argel, mas nao esquecam que ele logo,logo arruma uma encrenca e deixa o time da Figueirense a ver navios.

  • schwastanheger diz: 21 de agosto de 2014

    A sua brincadeira de certa forma faz sentido sim, com a globalização, o ser humano que não se atualizar, toda e qualquer instituição ou entidade que não acompanhar a evolução e o desenvolvimento reinante, a tendência é ruir. Assim como também os clubes de futebol por intermédio de suas diretorias, precisam de atualizações e conhecimentos modernizados em administrações esportivas. Esses clubes em questões, parecem viverem do passado, dão um passo pra frente e dois pra trás. E tem outra, vivem de pires na mão, esquecem se de investir nas bases, que é justamente onde os clubes podem se fortalecerem financeiramente. Lógico, desde que tudo isso seja feito com zelo e honestidade, sabemos que o mundo de hoje não tem espaço para o romantismo e muito menos para o saudosismo, como escuto sempre, que, quem vive do passado é museu. Mas mesmo assim, acredito que recordar é viver, e que se perpetue os mais inteligentes, chega de apadrinhamentos, propinas e falcatruas federacianas e cebeefiana para manter se onde só os competentes por direito podem. “O Argel não poderia ter mexido tão mau como mexeu, mas de toda sorte valeu pela vitória”

  • lorizete soares diz: 21 de agosto de 2014

    “O rebaixado Flamengo” esse foi o titulo de seu post algumas semanas atrás. Qual o seu problema com o Flamengo? Amigo o Flamengo é incaível e ponto final. Tinha um outro ai da RBS que odiava o Fla e hoje esta no Sportv puxando e tendo que engolir o maior time do Brasil!! Esse fogo de palha do figueira acaba logo logo sabe disso.

  • lorizete soares diz: 21 de agosto de 2014

    Flamengo pequeno? queres ibope? quem é o atual campeão da Copa do Brasil? Time grande divida grande, leia mais amigo. Barcelona deve 1,3 bilhões de euros, Real Madrid 800 milhões de Euros?? kkk e eu que não me aposento com um bom salário.

  • Christian diz: 21 de agosto de 2014

    Flamengo deixou de ser grande então … hummm …. viraste comediante agora?

  • Sandro de Barreiros diz: 21 de agosto de 2014

    Belo comentário Castiel, nossos times estão se organizando, arrumando seus estádios, procurando um lugar ao sol, que para muitos grandes já deixou de tê-los faz algum tempo.

    Saudações alvinegras!

  • Cristiano diz: 21 de agosto de 2014

    Comentário fraco…grande é o Figueirense? estádio velho, sem base, sem marca, só esta imprensa pobre mesmo…

  • vera diz: 21 de agosto de 2014

    Esses torcedores do fl4mengo só escrevem asneiras. Mente pequena torcer para eles. Se mudem para o RJ

  • Roberto diz: 21 de agosto de 2014

    o flamengo, botafogo, fluminense e vasco deveriam ter sido fechados por não atenderem as obrigações com o fisco e seus empregados e ainda mais, seus dirigentes intimados judicialmente se fosse o Brasil um país sério. Mas…

  • Edu diz: 21 de agosto de 2014

    Quantos clubes comemoraram 3 títulos nacionais nos últimos anos ?
    O São Paulo , Fluminense e o…Flamengo , duas vezes da Copa do Brasil (06/13) e brasileiro em 2009.
    Mas deixa para lá. Time grande é assim mesmo Citar significa ibope , click no blog. Fosse falar de alguns , nem no próprio estado teria repercussão .

    Saudações rubro-negras
    CAMPEÃO DO MUNDO , DA LIBERTADORES, DA MERCOSUL , DA COPA DOS CAMPEÕES , HEXA BRASILEIRO E TRI DA COPA DO BRASIL…

  • lovadeus diz: 21 de agosto de 2014

    Engraçado que foi só o Castiel chamar o Flamengo de pequeno que a capital caiu de pau em cima.

    E parabéns ao comentário do “semprefigueira”… é bem isso ai mesmo.

  • paulo diz: 22 de agosto de 2014

    Castiel. A Chapecoense vem fazendo uma boa campanha, dentro do possível e acima do esperado por muita gente. Mas faz tempo que não sai um post seu sobre o Verdao. Veja os últimos tempos, é só Avai e Figueira mesmo.

  • garrasdetigre diz: 22 de agosto de 2014

    Boa reação, porém daqui para frente os adversários não vão encarar os jogos com os últimos vieram, pensando que seria um mamão com açúcar!
    Serve para os três catarinenses!

  • Sandro de Barreiros diz: 22 de agosto de 2014

    Oh Cristiano, qual é o estádio do Flamengo mesmo? ah, esqueci é a gávea…

  • hélio diz: 23 de agosto de 2014

    Barbaridade, como ainda existe alguns infelizes que só ficam alegres com a desgraças dos outros. Não se esqueçam que a partir do momento que rogares mau ao teu vizinho, o teu mau já está a caminho. Porra faz tempo que não se tinha mais paz no figueira só problemas, agora veio o Argel colocou ordem na casa e já tem uns bocas ruins apregoando o mau para o nosso Figueira. Acalmem se o melhor ainda estar por vir. Simbora esquadrão de aço és o tesouro do meu coração.

Envie seu Comentário