Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Extremamente triste pelo racismo e pela forma distorcida como o fato acontecido na Arena é tratado

29 de agosto de 2014 26

Neste episódio racista ocorrido na Arena (clique aqui e saiba mais) não há dúvida que o ato em si é condenável. Mas acho lamentável a forma reducionista como o assunto está sendo discutido.

Primeiro, que fonte da agressão é um setor do estádio gremista plenamente identificado não só por racismo, mas por violências mis. Aí, vale lembrar que o Internacional tem uma torcida destas ditas “organizadas” também violentíssima. O próprio Santos, há pouco, teve uma torcida sua brigando nas ruas com uma do Corinthians. E assim vai por todos os estádios e torcidas do país.

O racismo é tão condenável quanto a violência. E a grande discussão é que o futebol não é mais um ambiente agradável. Diz-me quem és, dir-te-ei com quem andas. O futebol hoje não é mais alegre. Ele é depressivo, dinheirista, violento e atrai para o estádio gente assim.

Quando o futebol brasileiro resolver mudar, dirigentes buscarem valorizar a família e não organizadas, então episódios como este poderão dar lugar ao convívio dos bons.

Então, o futebol brasileiro, como a sociedade brasileira, tem a cara feia, o descompasso próprio de seu estágio evolutivo inferior.

Há torcedores gremistas de descendência negra, judia, alemã etc, milhares deles, que estão constrangidos com isso. Logo não é a instituição ou a torcida que é assim. É uma parcela lamentável de seus torcedores, ignorantes e detestáveis, que têm também em todos os outros times do Brasil. E como sabemos, no mundo todo.

Fixar-se em uma torcedora, em uma punição ao clube, é ignorar um estado doente do nosso futebol, esgota-se numa particularidade. Aliás, bem típico do Brasil, pouco maduro para discussões mais produtivas e consequentes. Passional e ansioso por vingança, não por soluções.

Bookmark and Share

Comentários (26)

  • marcelo diz: 29 de agosto de 2014

    Mais uma cópia infeliz do que fazem algumas torcidas sulamericanas. Depois da rdícula avalanche e das cantorias em espanhol, mais essa palhaçada.

  • genivaldo diz: 29 de agosto de 2014

    Infelizmente esse tipo de gente não está preparada para o convívio social e despeja as suas frustrações em atos violentos e badernas, da mesma forma, que essa mesma torcida nazista e minoritária, em ato insano e demonstrando sua total falta de respeito ao próximo, passou a xingar o ídolo eterno do futebol brasileiro e especialmente do inter o “Fernandão”, quando do jogo “Grenal”. Isso é triste, mas mostra que estamos vivendo numa sociedade mundialmente doente e que já perdeu o senso do respeito e dignidade ao próximo.

  • eller diz: 29 de agosto de 2014

    Esta menina provavelmente tem família, portanto não basta ser família., mas qual é visão de mundo tem seus membros. Quanto ao comentário acima, cabe lembrar que o racismo é um dos maiores problemas da Europa. Não cabe aqui insuflar a rivalidade entre clubes de futebol. E a grande imprensa é uma das grandes responsáveis por essa ações preconceituosas e racistas. é, só observar os adjetivos das manchetes quando tratam de motivar um jogo de futebol: Guerra, batalha, garra, Xerife, volante bandido, etc.

  • Luiz Carlos diz: 29 de agosto de 2014

    Castiel, discordo da tua opinião, pois o racismo ou qualquer tipo de violencia praticado por um ou mais torcedores de referido time, não pode ser tratado como caso isolado. Essa moça representa sim a torcida do Gremio, pois estava lá trajada na casa do clube.
    Se ela fosse vitima de algo no estádio, iria ser responsabilidade do clube, então que os atos dos torcedores tbem sejam responsabilidade do clube.
    QUE SE PUNA EXEMPLARMENTE QUANTAS VEZES FOR NECESSÁRIO.

  • Hélio diz: 29 de agosto de 2014

    Mais um acontecimento degradante do futebol brasileiro que vai de mal a pior. Não sei ainda como tem pessoas que se dão ao trabalho de irem a estádios participar dessas barbaridades. Pra amenizar, e como a mídia nada divulga, amanhã, sábado, dia 30/08, começam os campeonatos mundiais de Basquete na Espanha e Vôlei na Polônia, com o Brasil participando de ambos, tendo reais possibilidades no Vôlei e dificuldades no Basquete.

  • Rodrigo diz: 29 de agosto de 2014

    Marcelo, o que tem haver a “da rdícula avalanche e das cantorias em espanhol” com o caso de racismo??? Estás tratando de forma muito equivocada as coisas. Uma tradição e uma cultura, nada tem a ver com o racismo que foi feito ontem. Já fui a jogos no Orlando Scarpelli onde a torcida atirou pedras e pedaços de madeira na saída dos visitantes. E sei que isso é comum pois houveram inúmeros relatos. E ninguém comentou nada. Agora misturar cantorias em espanhol com racismo foste muito infeliz!!!!!

  • Noair diz: 29 de agosto de 2014

    Infelizmente, mais um caso triste em nosso futebol.

  • Pedro Ricardo diz: 29 de agosto de 2014

    Tudo isso é consequência do retrocesso devastador da educação brasileira e da inexistência de repressão e punição efetiva. Poder Público inoperante e irresponsável. Parece que estamos (ou não parece?) num país sem autoridade, onde a baderna está institucionalizada pela impunidade.

  • Paulo Luiz Sônego diz: 29 de agosto de 2014

    Temos que ter cuidado no momento de julgar.
    Digo isso porque eu, como gremista, venho sofrendo ofensas pelo que não fiz.(Unem o fato de ser gremista com o meu sobrenome: Sônego – ou Sonêgo, como alguns “analfabetos funcionais leem)
    O que ocorreu foi que ALGUNS TORCEDORES E NÃO A TORCIDA hostilizou o goleiro santista com ofensas racistas.

    SAIBAMOS SEPARAR AS COISAS, por favor

  • Marcelo diz: 29 de agosto de 2014

    Abomino o racismo assim como tirar a guria para cristo. Quem nunca chingou o juiz, jogadores bandeirinhas de coisa tão pior quanto o termo macaco? Atire a primeira pedra. O brasileiro é uma raça NOJENTA que gosta de criticar todo mundo… rede globo coca cola, o que tiver na moda…enfim as pessoas. Metido a conhecedor tem opinião de tudo, só pelos outros falarem. Não é capaz de ler um livro usar a internet como obtenção de conhecimento…falam muito asneira… BANDO DE HIPÓCRITAS, BOCA ABERTA E MARIA VAI COM AS OUTRAS. O país e o povo merecem o governo que temos. Somos tão ou mais corruptos que nosso governantes.

  • schwastanheger diz: 29 de agosto de 2014

    A imprensa hoje está de certa forma feliz por ter encontrado uma matéria farta em nuances, convenhamos acho que pegaram logo uma garota ingênua que não sabia a proporção que tudo isso poderia chegar, vejam que ela trabalha em um orgão que tem ligação com a Brigada Militar que sempre combate e repudia esses tipos de comportamentos. Os marmanjos que estavam provocando o goleiro também com palavrões e desafiando os seguranças, por represálias não os filmaram e sim um moça. Na verdade ela não estava xingando a pessoa civil do aranha e sim o jogador pelo fato de seu time estar ganhando do dela, tudo foi no ímpeto como torcedora, nada mais. O Aranha pela experiência que tem, deveria ter levado na folía e ainda perdeu de dar umas boas gargalhadas e pensar o que faz a paixão pelo futebol. Será que ele em sua juventude também não teve um momento de destempero igual ou pior o da garota? Não tem essa de culpar o Gaucho, o Catarina, o paranaense, ou quem quer que seja, todo torcedor em qualquer parte do mundo, quando deixa a paixão dominar a razão, ai tudo acaba em confusão. Não sou Gaúcho e muito menos Gremista, sou Catarina e Alvinegro Furacão Furioso, estou achando tudo isso um circo, uma verdadeira palhaçada, do jeito que a coisa está caminhando não podemos nem mais olhar pra eles que será racismo também.

  • Paulo diz: 29 de agosto de 2014

    Parabéns, em poucas palavras expressa tudo, o exemplo deve vir de cima, desde a famigerada CBF, Tribunais, clubes, atletas e torcedores. O mundo vive desse jeito e apesar das responsabilidades, continuam acontecendo. O Governo Federal não determinou COTA de negro nas Universidades Federais, querem o que então ??????????

  • GABRIEL diz: 29 de agosto de 2014

    Sr. Castiel.
    O que a torcida “organizada” violentíssima do Internacional tem a ver com isso? Porque não sitou as torcidas “ordeiras” do Avaí e Figueirense? Que outro dia desses acabaram se degladiando no terminal do centro. E porque atos de xenofobia e homofobia (GAÚCHO VIADO…GAÚCHO VIADO) nunca foram relatados aqui neste blog? E ao brilhante Marcelo, no teu comentário percebe-se um tom de recalque ou inveja da tal avalanche.

  • Rogério Cardozo diz: 29 de agosto de 2014

    Castiel os negros no futebol só foram aceitos na década de 30 no Brasil, mas de lá para cá nunca se viu tanta homofobia como existe nos dias de hoje e que vejo futebol a muito tempo nunca vi isso que de uns anos para cá estão acontecendo.Os negros no Brasil geralmente são de famílias pobres e quase sempre não tem estudo por serem pobres , é difícil ver um empresário negro, um politico negro , um doutor negro , e muitos questionam o governo do PT por ter dado importância para essas questões , e você vê isso por exemplo assistindo a TV dos EUA e a TV do Brasil, lá existem vários negros famosos na TV aqui quase ninguém. Acho que a moça que gritou e xingou o jogador fez por um momento de estupidez .Mas todos no Brasil deveriam saber que de uns anos para cá muito tem crescido a homofobia em todas as questões , hoje em plena democracia se vê coisas que só acontecem porque as pessoas se tornaram mais estupidas e onde aprenderam isso não sei , é só estupidez .

  • MAURINO BASTOS diz: 29 de agosto de 2014

    Eu estranho todo esse ato de racismo, justamente numa cidade que tem um enorme índice de casamento entre essas duas raças.sera que estao desaprendendo? Ou essa moça é uma tremenda chapada? Bom mas também não justifica. Dizem que a garota trabalha com higiene bucal. Esqueceu de limpar a dela. Pelo menos parece que a empresa de trabalha, já a demitiu. Pelo menos isso. Pena que é o Grêmio e portanto nada vai acontecer. A não ser uma enorme pizza. Vão esperar acontecer comum time pequeno para punir exemplarmente. Isso tudo é reflexo de um Brasil do faz de conta. Onde tudo acontece e ninguém vê.

  • Kiko Uruguaiana diz: 29 de agosto de 2014

    Castiel, isso está no DNA do Grêmio, e vai se manifestar por muitos e muitos anos a frente, quando o Grêmio foi fundado éra proibido jogador negro jogar no clube, o primeiro ou os primeiros apareceram apenas em 1955, portanto parte do Grêmio já nasceu assim e permanecerá assim, o que não gostaria de ter lido é o Castiel colocar o Inter como parte da matéria, por outro lado se existem judeus na torcida do Grêmio isso é lastimável, são mais racistas ainda e fazem eliminação étnica em Gaza aos olhos espantados do planeta.
    Everaldo, Ronaldo De Assis Moreira, Zé Roberto, não são vistos pela cor da pele, são vistos como artistas e isso mascara o racismo.

  • MARTA diz: 29 de agosto de 2014

    Comentário equivocado o seu. RACISMO!!!! OS QUE FORAM IDENTIFICADOS DEVEM SER PROCESSADOS PELA JUSTIÇA. O CLUBE NÃO TOMOU NENHUMA PROVIDÊNCIA NO MOMENTO EM QUE TAIS FATOS LAMENTÁVEIS ACONTECERAM…O GREMIO DEVE SER PUNIDO..EXEMPLARMENTE. O RACISMO ESTÁ SENDO RECORRENTE NO RS

  • Semprefigueira diz: 29 de agosto de 2014

    Concordo em parte.
    De fato vão pegar a guria pra “Cristo”, embora junto a ela houvessem outros tantos torcedores, inclusive negros, também xingando.

    Na verdade, vejo este tipo de xingamento mais como uma provocação, uma maneira de perturbar o adversário ou de desafogar a raiva pela derrota. Da mesma forma como quando xingam alguém de FDP, dificil crer que alguém queira atingir a honra da mãe do xingado. Quer mesmo é tentar desnortear seu algoz.

    No mais, até na Europa, nas sociedades ditas desenvolvidas, com padrão cultural anos luz de distância do nosso, repetem-se atitudes como esta. É falta de que: Educação? respeito aos outros? Mas como se quando o negro joga pelo seu time é idolatrado? Tem tratamento de mega star?

    Ao que parece, no meio do futebol as emoções tomam dimensões absolutamente incontroláveis e muito do que é dito e feito extrapola o bom senso.

    Contudo, reduzir a questão a uma infeliz que entre outros teve santuario infeliz, é botar a culpa da febre no termômetro.

    semprefigueira

  • Marcos diz: 30 de agosto de 2014

    Luiz Carlos… você está muito enganado em dizer que a moça racista representa toda a torcida do Grêmio. Uma meia dúzia de babacas que não sabem torcer corretamente e que não tem ideia do quanto vão prejudicar o próprio time com atitudes destas não pode representar nada, muito menos uma nação como a do Grêmio. Então, seria o mesmo que comparar toda a torcida do Corinthians como assassinos e bandidos pelo fato de que alguns torcedores mataram um jovem num jogo na Bolívia? E o que aconteceu com o Corinthians? Permaneceu na Libertadores. E os torcedores? Ficaram um pouco tempo presos e logo saíram como se eles tivessem sido as vítimas. Aí não se fala nada não né ? Ou seja… dois pesos e duas medidas. Pense melhor antes de expor um opinião como esta.

  • Edu diz: 30 de agosto de 2014

    O Rio Grande do Sul , que se autoproclama um povo diferente, politizado e civilizado, é o estado mais racista do país. Basta ver as inúmeras ocorrências só nos dois últimos anos no futebol. O caso de ontem não foi um fato isolado.

    Aliás , sobre a torcida do Grêmio , nada me surpreende afinal, quem comemorou o câncer na mãe do Ronaldinho e a morte do Fernandão . é sim uma torcida desprezível e nojenta.

    Mas vão passar a mão na cabeça com esse papo de que “não representa a torcida” e nada vai acontecer.

    E que venha o próximo ato nesse “civilizado” estado da federação…

  • ciro nunes diz: 30 de agosto de 2014

    Acho nobre amigo que tu ta tentando disviar o assunto o gremio e reincidente sua torcida e violenta e racista nem todos claro,deve ser punido exemplarmente !!!Isso infelizmente e reflexo de uma sociedade sem cultura e totalmente hipocrita que vive cometendo atos de racismo todos os dias.Tu parece estar defendendo o gremio .

  • vera diz: 30 de agosto de 2014

    Rodrigo, pedras e pedaços de pau do Orlando Scarpelli, tas doido? vou todos os jogos e nunca presenciei isto. Deves torcer para aquele time que levou 4444444444 do figueira para levantar um calunia dessas.

  • Rodrigo Figueiredo diz: 1 de setembro de 2014

    Atitude das mais infelizes, infelizmente o time tem que ser severamente punido para que situações como essas não voltem a acontecer JAMAIS.

  • Tricolor do Bonfa diz: 1 de setembro de 2014

    E quando um time gaúcho vai jogar em qualquer outro estádio fora do RS e começam a cantar: “Gaúcho viado” aí poooode? ou a torcida colorada chamar os gremistas de Gaymistas poooode? galezada Gremista e os adversários do Figueirense de Figayrense também pooooode, cambada de hipócritas…

  • Fernando Luiz Vieira diz: 1 de setembro de 2014

    Boa tarde Castiel. concordo com o teu comentário. Parece que os opinadores esquecem de individualizar o ato criminoso e querem generalizar. Existe muita pressão para penalizar os Clubes de futebol. Pretende-se com isso impedir que as pessoas vão aos estádios? Eliminar a agremiação de uma competição porque alguns poucos irracionais cometem bestialidade é culpar aquele milhares que estavam no estádio e não coadunaram com o comportamento minoritário. Reflexão antes de condenarem. Há uma passagem na Bíblia em que Jesus Cristo alerta aos seguidores para que se cuidem com a “medida” do seu julgamento pois a mesma poderá ser usada contra si. Vamos lá FIGUEIRA.

  • Marcio diz: 3 de setembro de 2014

    Castiel boa noite,

    É condenável sim o ato de racismo praticado pela torcedora do Grêmio, mas deve ser perdoado. Quem nunca pecou que atire a primeira pedra? Devemos nos unir e forçar os nossos parlamentares para que alterem o código penal arcaico Brasileiro. Devemos condenar com mais rigor os traficantes de drogas que destruiram e estão destruindo jovens e familiares de usuários de drogas. Devemos condenar com rigor o bandido que mata sem pena e piedade. Devemos condenar com rigor o estrupador.
    Eu tenho certeza que esta moça vai pedir perdão para o goleiro Aranha. Eu tenho certeza que o Aranha vai perdoar, porque somos todos contra o racismo.

Envie seu Comentário