Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Criciúma, Chapecoense, Figueirense e Inter de Lages mostram um Hexagonal do Catarinense cascudo

08 de março de 2015 7

E o Hexagonal começou cascudo como se esperava. Vai ser bonito de ver “o pega” que vai levar dois times à decisão do Campeonato Catarinense.

Quando ao jogo legal de Lages (clique aqui e leia a crônica da partida), que acompanhei agora à tarde, ressalto o alto astral da torcida lageana, de bem com a vida e com o time. Sobre a partida, temos duas histórias para analisar aqui. O Figueirense do primeiro tempo, o Alvinegro do segundo tempo.

O Figueirense da primeira etapa desceu para o vestiário do Tio Vida perdendo por 1 a 0 com dois problemas bastante específicos.

Um deles, o menos importante, ao perder a referência de Marcão (mesmo que este tenha passado a primeira fase toda fora de forma), perdeu também a sintonia fina para calibrar o alvo.

Aí Clayton e Mazola não se acertaram no posicionamento e, nas boas chances que tiveram, não estavam concentrados o suficiente para meter caixa. Digo que este problema é menor por ser questão de encaixe tático e de fácil solução por um técnico que cuida de detalhes como é Argel.

O outro problema é mais complexo. Diz respeito a forma como foi tomado o gol. Argel, que foi zagueiro, deve estar pensativo e até angustiado. Como pode o veterano Reinaldo aparecer de mano dentro da área? Como pode ganhar facilmente na impulsão de Thiago Heleno?

Ao longo do campeonato até aqui tanto Marquinhos quanto Heleno tiveram este problema, sofreram gols assim. Não pode na cartilha de bons zagueiros como eles. Falta de concentração? Talvez.

Só que há mais um porém: o Thiago Heleno da Série A do ano passado, fininho e comprometido, é Seleção. Já o Thiago Heleno rechonchudo e chegando atrasado do Estadual, é banco no Ajax do Saco dos  Limões.

O Figueirense da segunda etapa veio imediatamente arrumado no quesito ataque. Como disse acima, a solução era mais fácil já que Argel vê bem os jogos e logo ajustou a motricidade fina de seu setor ofensivo, resultando no gol do promissor Rafael Bastos (ainda sem ritmo, mas com ótimo potencial técnico).

Vale uma referência à parte a Marcelinho Paraíba. Mesmo aos 39 anos, ele pode tranquilamente integrar qualquer um dos cinco grandes catarinenses no Brasileiro seja da B, seja da A.

Seja bem-vindo Marcelinho ao felizardo que ganhar esta corrida. Muito time grande vai se arrepender ao vê-lo jogar. Muita técnica, exuberante, e também ótima forma física. Parabéns aos responsáveis pelo futebol do colorado lageano que tiraram este coelho da cartola.

Nos demais jogos da rodada até aqui, outro empate sábado em Criciúma (clique aqui e confira a crônica do jogo). Ponto ganho para a Chapecoense, pontos perdidos para o Tigre, já que fazer o dever de casa em jogo entre grandes faz falta no final.

E no quadrangular da morte, o Avaí já fez sua parte e pelo jeito deu um basta na sequência de sofrimentos de sua torcida.

Nos jogos da noite, quem vencer de JEC e Metrô vai dormir líder (confira a tabela de classificação), o que sempre é um gatilho moral. Se der empate, a próxima rodada vai demonstrar quanto de juros será cobrado dos times que não venceram em casa.

Bookmark and Share

Comentários (7)

  • ARTHUR diz: 8 de março de 2015

    Bom time esse do Metro, mas perder pro time que tem como escudo que mais parece um rotulo de pepino, sem condições.

    FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA FORA MARIA.

    Volta pra ilha e vai descascar camarão.

  • Marco diz: 8 de março de 2015

    Os atacantes do Figueira ainda não aprenderam que é necessário calma para desviar a bola do goleiro. Alguém lembra do Romario estufando a rede, ou dando um biquinho na bola que rolava lentamente até cruzar a linha, mal chegando no fundo.

  • Seo Zé diz: 9 de março de 2015

    Deixaram o Jec chegar, agora agüenta.
    #sigamolider.

  • Alemão diz: 9 de março de 2015

    Nossa!

    “Thiago Heleno é seleção.”

    Pegou pesado, Castiel.

  • semprefigueira diz: 9 de março de 2015

    E o Pênalti, Castiel?

    O Vasco venceu ontem com um pênalti aos 47 do segundo, muito menos claro.
    o São Paulo teve um pênalti, desperdiçado pelo Ceni, onde o braço do Gil estava nitidamente junto ao corpo e foi uma bomba a queim,a roupa, sem tempo de reação.

    Mas em lages, o zagueiro, com o braço aberto, acaba interceptando a bola cruzada pelo Clayton, o que segundo normas da FIFA é pênalti.

    Menos para o Heber e menos pra nossa imprensa que minimiza esses lances quando são a favor do Figueirense. No Jogo contra o Metrô o ferron caiu em cima da bola e o cidadão marca pênalti.

    PORQUE ESSA DIFICULDADE DE MARCAR PENALTI A FAVOR DO FIGUEIRA? SERÀ PELA APATIA DA IMPRENSA LOCAL QUE FAZ DE CONTA QUE NÂO É NADA QUANDO È PARA O FIGUEIRA, MAS QUANDO UM LANCE POLÊMICO ENVOLVE E PREJUDICA O AVAI É PAUTA PARA UMA SEMANA OU MAIS? SERÁ????

    semprefigueira

    Nota do editor: na minha opinião não foi pênalti e o árbitro acertou

  • Mazinho Alvinegro diz: 9 de março de 2015

    Castiel, pelo futebol que o INTER está jogando, o resultado até que não foi ruim.
    Tenho a impressão que o Thiago Heleno está um pouco acima do peso porque o velho Reinaldo, magrinho, testou aquela bola com a maior facilidade. Há que se averiguar isso aí.
    Agora o JECA, que ganhou com as calcinhas tricocôzes nas mãos, levando o maior sufoco, com um jogador a mais, resultado de um pênalti inexistente, vai ter que pagar a conta no Scarpelão.

    Outra!

    Do jeito que está esse nosso ataque de asma, vamos ter que contratar o Paraíba que está jogando o fino da bola. Se não fosse o Muralha, ele teria guardado outro lá do meio da rua.

  • Jean diz: 9 de março de 2015

    Thiago Heleno pesado? Nego querendo criar crise no Figueira é oque não falta.. haha

    O Reinaldo ganhou de cabeça num lance do jogo, ele tem que ficar mais ligado, mas falar que ele foi errante É forçar uma Barra…

Envie seu Comentário