Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Dirigentes chorões e Cia começam mimimi pelo Tapetão e contra arbitragem no Catarinense

09 de março de 2015 43

A vergonha porque passa o Brasil na política, na economia, na segurança pública, no judiciário, etc, tem sua vertente no futebol.

A falta de estrutura para cumprir leis e a profusão de gente mal-formada para viver em sociedade não poderia deixar de ter reflexos no futebol.

Confesso que fiquei um pouco atônito com o mimi dos microfones após a primeira rodada do Hexagonal.

De um lado, um presidente do Metropolitano querendo ignorar um documento que ele mesmo assinou para incriminar o JEC e tentar reverter, fora de campo, a sua derrota dentro de campo (clique aqui e confira a reclamação em relação ao jogador Welinton).

Sandro Meira Ricci

Ricci acertou marcações. Foto: Leo Munhoz

O próprio Metrô chora a marcação de um pênalti que foi perfeitamente assinalado pelo excelente árbitro Sandro Meira Ricci.

Tudo tão dantesco, que chega a ser patético para uma equipe como a de Blumenau, que até jogou melhor que o JEC e, dentro de campo pode se recuperar tranquilamente na competição. Perdeu porque o futebol é assim, imprevisível, aliás não empatou porque uma bola explodiu no poste no último minuto. Nem sempre vence o melhor.

Nesse mesmo jogo, um atleta do JEC se joga para tentar enganar o árbitro, que não cai na dele. Deveria ser punido à revelia (este sim um erro de Ricci na partida, não ter dado o amarelo).

Em Lages, o técnico Argel e vários torcedores do Figueirense reclamam do que acreditam ter sido pênalti. Uma bola que roçou a mão do zagueiro lageano, totalmente sem intenção, com o árbitro bem colocado. Obviamente não foi pênalti.

Heber, aliás, fez ótima arbitragem. Mesmo assim, vários nomes ligados ao Inter viram uma arbitragem tendenciosa pró-Alvinegro. Ora, assisti a todo o jogo e a condução da partida foi de alto nível por parte de Heber.

Conheço bem este roteiro. Temos um campeonato muito equilibrado (veja como está a largada na tabela de classificação), será um aperto até o final. Como no Brasil, haverá quem vai tentar levar vantagem sem que esta seja manifesta dentro das regras do jogo.

E, claro, lá pelas tantas, a culpa vai ser da imprensa também.

 

Bookmark and Share

Comentários (43)

  • Jhonatan Cidral diz: 9 de março de 2015

    Completamente de acordo Castija. E sinceramente, espero que este ano a arbitragem não defina o campeão novamente!

    Abraço

  • P.A diz: 9 de março de 2015

    O pênalti reclamado por torcedores do Figueirense, não ocorreu. Primeiro, da a impressão que o jogador procurou jogar a bola contra o braço do zagueiro do Lages. Segundo, o problema disso tudo, e de certo ponto de vista não tiro a razão dos torcedores do figueirense, é que não há um consenso sobre o que vem a ser pênalti (ação deliberada, bola na mão e o escambau), critérios altamente subjetivos que em lances iguais tem diferentes entendimentos. Na minha opinião um jogo de futebol não pode ser decidido nesse tipo de lance, algo completamente sem nexo, nem perigo de gol existia, tal como o lance do pênalti da Chape contra o Criciúma, foi falta, mas um lance um tanto isolado sem perigo iminente que não pode incidir a punição maxima do futebol. (e olha que sou Chape). Em lances como esses mencionados, se não ficar caracterizadas a clara intenção do marcador em jogada progressiva em direção ao gol deve ser marcado dois toques, jamais penalidade, que é o mesmo que dar esmola ao “beneficiado”, forma pela qual, particularmente, não gostaria de ver meu clube vencer.

  • Machado diz: 9 de março de 2015

    Parabéns, Castiel! Não sou seu fã, mas hoje por sua imparcialidade tiro o meu boné para você e assino em baixo TUDO o que você escreveu, inclusive o amarelo que faltou para o Sueliton e como jequeano que sou. Essa coisa de querer levar vantagem em tudo, bem originaria do Brasil tem que acabar. A honestidade que pedimos a nossos dirigentes governamentais e políticos tem que começar por nós e pelo futebol também. Imparcialidade até em jogos, porque não? Argel está chorando lagrimas de crocodilo, assim como o presidente do Metro. Seu time pelo jogo que fez não merecia ser derrotado? Como jequeano lhe digo que sim, não merecia, mas a bola é redonda meu caro e prega peças nos intervenientes. Você assinou o “documento” também, seu nó cego e quer reclamar agora? Quanto ao Argel é tão mentiroso que basta ver o que fez ano passado na Arena pela Portuguesa com aquela cara de santo que nada mais é do que lobo em pele de carneiro…

  • Joao diz: 9 de março de 2015

    Assistindo ontem ao jogo Metropolitano x Joinville, o metropolitano foi prejudicado pela arbritagem, um penalti descaradamente mal marcado, ficou com cara de que passaram a mão no Metro, obs: não torço pra nenhum dos dois apenas vi o jogo e vi que o metropolitano jogou melhor e foi prejudicado. Joinville na minha opinião o time mais fraco do hexagonal.

  • Sergio diz: 9 de março de 2015

    Castija, isso é tão comum.

    1999: FINAL com Sorteio no chapeu do delfim, gol LEGITIMO do Avaí mal anulado na prorrogação (gol do título) penalti inventado pelo clesio apos o gol de Dão. E lembrando que na SEMIFINAL o Figueirense só passou porque o pauletti assinalou um penalti absurdo fora da area no jogo figueira x jec. semifinal e final com ajuda surreal pro time do estreito.

    2003: Caxias conquistando titulo no Scarpelli, quando a bola “bate” na mao do zagueiro do Caxias e inventam penalti pra salvar o titulo do Figueira. Minutos depois o zagueiro do figueira CORTA O GOL do caxias com a mão, lance identico, e aí não assinalaram o penalti.

    2006: Avaí lider do quadrangular final, mauro de lima assaltou o Avaí no jogo com o JEC (só escrever “roubo avai jec” no youtube, dando penalti ridiculo contra o Avaí quando Fantick se joga, e depois não marcando um pro Avaí quando cortam um gol do Leão com a mão. Na sequencia em casa 2 penaltis não assinalados pro Avaí pelo sr. jefferson schmidt no jogo da volta na Ressacada, literalmente matando o Leão no quadrangular.

    2008: Esse muito famoso, Celio Amorin não deu 3 PENALTIS em favor do Avaí contra o Criciúma na final do Returno, isso inclusive admitido pela propria cronica de Criciúma na epoca. Surreal!

    2010: Nossa senhora, quem não lembra do clássico “até empatar” quando Figueirense fez um gol a 50 minutos na Ressacada, por pouco não tiraram outro titulo do Avaí.

    2013: Zagueiro do Criciúma da uma VOADORA no Marquinhos (ficou roxo 1 semana) tambem tem no youtube, aos 45 do segundo tempo, gol que daria o TÍTULO do turno pro Avaí e o por consequencia vantagem na Semifinal, mais uma vez ignorado pelo sr. Celio Amorin.

    Fora tantos e tantos outros que consigo me lembrar agora.. janelas pra pular de divisão, tapetões pra subir, etc. etc. etc. Futebol ja me desencantou ha muito tempo.

    Teve um ano aí, acho que 2007, que até o Delfim marcou penalti contra o Avaí em Itajaí contra o Marcilio no fim do jogo, saiu fazendo gestos na lateral e o arbitro foi na dele, num empate 3×3 que eliminou o Avaí do campeonato.

  • Luiz diz: 9 de março de 2015

    Castiel,

    Realmente é complicado está situação fora campo, no mais os dois árbitros são excelentes .
    No caso do Figueirense realmente da a entender que foi pênalti, os comentaristas da própria RBS acusaram o mesmo. Argel pode ter reclamado, mas podemos ver outra entrevista apenas lamentando o empate sem colocar a culpa na arbitragem.
    No mais futebol é assim.

  • inezita maria cabral diz: 9 de março de 2015

    O Argel não reclamou do campo do Inter?

  • André diz: 9 de março de 2015

    Foi penalty sim….clássico…braço afastado do corpo impediu o cruzamento na área….

    Não marcou e errou.

    Mas time que quer ser campeão não pode ficar chorando um lance daqueles.

    Ressussita o Telê Santana para mandar o tal do Mazola finalizar 8000 vezes em um treino pra aprender a fazer gol….

    Tem muita mala e pouca bola…e ainda ganhou a Dez…Credo..Acho que o empresário dele é o mesmo do tal de Ricardinho…faz milagre.

  • Marcos diz: 9 de março de 2015

    Caro Castiel, você desconhece as regras de Futebol. Acredito erros acontecem, e não podemos crucificar o juiz por um erro, e sim devemos fazer uma análise como um todo. Ademais ressalto que o pênalti deve ser marcado quando há intenção e quando houver uma ação deliberada com o braço ou a mão. Naquele lance, o atleta assumiu o risco ao estar com os braços abertos, ou seja, Pênalti claro. Contudo não vi má intenção do árbitro ao não marcar e sim um erro comum. Então segue o campeonato. Agora se começarem com um erro aqui e outro ali contra o figueirense, não devemos ficar calados. Como eu disse, erros acontecem, mas reiteradamente e contra o figueirense, será no mínimo suspeito.

  • juliano diz: 9 de março de 2015

    Castiel, divulgue a notícia completa.

    faltou você dizer…

    não foi pênalti, embora meus companheiros da RBS que transmitiam o jogo ao vivo, cravaram na hora “pênalti claro”…

    e ai ?

  • waltencirjs@gmail diz: 9 de março de 2015

    para Heber Roberto Lopes, mão na bola não é penalti, assim com na final do catarinense do ano passado ele validou o gol do maranhão, ou seja, cada árbitro tem a sua maneira de interpretar os lances, achei que foi penalti também, apesar de não gostar do time das bailarinas.

  • Francisco diz: 9 de março de 2015

    Faça uma avaliação de vários jogos e a reclamação é sempre a mesma o Sr. Heber economiza nos cartões amarelos contra os jogadores do Figueirense e para os demais clubes Ele distribui como uma facilidade. Está tirando jogadores importantes de muitos jogos e no jogo em que aplica os cartões penaliza com a possibilidade de ser expulso. Assim é que se vai comendo pelas beradas….

  • doescarpeli diz: 9 de março de 2015

    e o primeiro gol d bavai estava em empedimento

  • Hélio Silva diz: 9 de março de 2015

    Marcos.
    O Avaí e o Marcílio Dias foram punidos pela mesma regra, apesar de motivos ligeiramente diferentes. Ambos espernearam mas a punição lhe foram impostas e perderam a chance neste campeonato, por pura incompetência burocrática.
    O JEC tem um jogador que chegou dia 4 de março, não tem documentação analisada pela FCF até hoje, e por consequência, não tem seu nome publicado no BID/CBF.
    O Metropolitano já tem seus objetivos alcançados (permanência na Série A catarinense e vaga na Série D), tem uma boa relação profissional com o JEC e demais clubes, mas essa questão tem desdobramento e interesse dos demais 4 clubes que estão na disputa. O questionamento é válido e apenas quem pode dirimir a dúvida é o tribunal.
    O pedido é procedente, mas não é nenhum “mimimi”, mesmo porque o Metropolitano jogou mais bola tanto no jogo no SESI semana passada como ontem na Arena. Aceitamos mesmo assim que ontem o JEC foi mais efetivo, só isso!

  • Jedino Almeida diz: 9 de março de 2015

    Daqui a pouco vão colocar a culpa no Marquinhos do Avaí. Eita bando de gente chorona!
    Só que esquecestes “não sei se de propósito” o chororô do “tecniquinho Argel”, outro também que só reclama.

  • Daniel diz: 9 de março de 2015

    Únicos comentários que ouço sobre o nosso time:

    1. Lá “en passant” dizendo que mais uma vez o Metrô fez uma campanhazinha boa
    2. Para encher o saco.

    Na boa, continuem falando só dos times de Floripa (que é onde o mundo começa e termina) e dos outros “grandes” e deixem-nos esquecidos. Na alegria e na tristeza.

  • Felipe Madeira diz: 9 de março de 2015

    Que engraçado, na televisão falaram que foi penalti pro Figueirense e eu também achei, afinal, ele estava com os braços abertos.
    Mas eu te entendo, você quer criar polêmica.

    E na minha opinião não foi penalti para o Joinville, mal marcado.

  • Da Barra diz: 9 de março de 2015

    Castiel!

    Discordo em partes.

    Primeira:
    Se a FIFA recomenda que mão na bola dentro da área seja pênalti, que se cumpra a orientação da instituição maior.
    O Zagueiro do INTER interceptou a bola com a mão dentro da área, portanto pênalti limpinho pro MAIOR que o “Carecone” fez vista grossa .

    Segunda:
    “Dantescos”, são os pequenos do quadrangular da morte que se enquadram como uma luva na trilogia de Dante, cujo primeiro livro aborda justamente o INFERNO. hihihii!”

    Que venham os Jecas!

  • ARTHUR diz: 9 de março de 2015
  • julio avaiano diz: 9 de março de 2015

    façam igual ao Avai,assumam a burrice,e bola pra frente….

  • cezar diz: 9 de março de 2015

    Argel pede voto de carinho do torcedor do Figueirense: “É hora de comparecer”

    Que é isso, o técnico tem que pedir pra torcida comparecer no estadio, coisas da ilha.
    Vão perder de novo pro Avai.

  • Dan diz: 9 de março de 2015

    Simples, e ja falo isso ha tempo, 2 replay por tempo, o metro jogo muito mais que o jec, no primeiro lance nao foi penalty e o jogador merecia amarelo, no lance do pk foi sim um toquinho por baixo, entao hoje e’ ha favor do seu time, amanha do meu, replay no futebol pra ontem!!!!!

  • em 2015? diz: 9 de março de 2015

    e o jec nao e’ tao amador igual o avai pra bota jogador irregular em campo

  • Renato Alvinegro diz: 9 de março de 2015

    O mesmo mimimi seu, na nova regra (errada) mas nova, é assim que a imprensa fala foi pênalti sim em Lages se fosse contra o figueira tinham marcado como aconteceu um monte no ano passado….Ainda vai muita reclamação esta sempre fraca arbitragem catarinense …..E temos que aguentar este mimimi da imprensa. ?.

  • LAURO diz: 9 de março de 2015

    Esta questão da interpretação do árbitro se houve a intenção ou não, sempre foi e será subjetiva. Creio que o correto seria avaliar se a bola teve ou não sua trajetória desviada, seria melhor do que julgar intenções, que é impossível. Mesmo sem intenção, cometem-se erros. Se analisar o caso de Lages, mão e braço não estavam colados ao corpo e a bola teve sua trajetória interrompida, ficando com o dono do mesmo. Como diria o saudoso Vicente Matheus, essa interpretação é: ‘uma faca de dois legumes’.

  • Rafael diz: 9 de março de 2015

    Castiel, na transmissão do jogo de ontem entre o Inter e o Furacão o lance que pra ti não foi penalti foi interpretado pelos teus colegas Rodrigo Faraco e Giovani Martinello como pênalti. No reppay dá pra ver que ele está com o braço afastado do corpo. Mas tudo bem erros acontecem a favor e contra.

  • Christian diz: 9 de março de 2015

    Respeito sua opinião Castiel, mas a arbitragem é quem provoca tais reações. São muito mal preparados, apitam sem critério (o Heber ontem não teve critério em lances idênticos). Acho que é válido questionar sim. Até para que não haja acomodação.
    Aliás, a análise sobre o penal marcado a favor do Jec ontem deve ser a seguinte: mesmo lance, idêntico, se fosse a favor do Metro ele não marcaria. Tenho certeza disso.

  • Juliano Coelho diz: 9 de março de 2015

    Precisas de óculos Castiel ou de colírio para esses seus olhos de secador !!!

    Não estou querendo justificar o empate do gigante Figueirense , mesmo porque o empate foi justo , agora você dizer que aquela mão na bola do jogador do Lages não foi pênalti , que simplesmente foi uma bola que roçou no braço do jogador serrano , aí estás de brincadeira meu caro !!!

    Ah, só para aproveitar o momento , é um absurdo colocar na seleção da rodada jogadores que estão disputando o quadrangular dos fracos do campeonato , ou seja, é a mesma coisa formar a seleção da rodada do brasileirão mesclando entre a série A e a série B. Isso éééééééééé um absurdo , só porque o Bvai está entre os fracos kkkkkkkkkk , que por sinal isso não é novidade para ninguém não é mesmo !?

    Abraços …

  • Mazinho Alvinegro diz: 9 de março de 2015

    Esse Sérgio Bvaiano Sofredor é a mais nova “carpideira” dos blogs.
    Como chora essa criança.
    Também, néh!
    Quem mandou esse chorão ser mal orientado quando guri-pequeno.
    Agora, aguenta, bobalhão! — hehehe!
    Óh!
    Alegre-se, tanso!
    O Bvai tem tudo para faturar mais um título, o do quadrangular da morte., — kkkk!

  • cezar diz: 9 de março de 2015

    Da Barra diz:
    9 de março de 2015
    Castiel!

    Discordo em partes.

    Primeira:
    Se a FIFA recomenda que mão na bola dentro da área seja pênalti, que se cumpra a orientação da instituição maior.

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk, então devolvam o CATARINENSE DE 2014, LARAPIES.

  • Marcelo diz: 10 de março de 2015

    Castiel, dia 15 de Março o Brasil vai pra rua protestar contra a Gerentona, o assalto da PeTrobrás, o corte nas verbas da educação e estelionato nas promessas eleitorais.

    - Impeachment da criatura!

    Todos os jogos da rodada deveriam ser transferidos pra sábado.

  • Milk Sheik com Cacaux diz: 10 de março de 2015

    A inveja mata, gente!
    Não vi o lance de Lages, pois não perco tempo com porcaria, mas observei e muito bem que o jogador do JEC leva aquele toque sutil por trás que faz qualquer um afocinhar no chão. Dizer que isso não foi penalty é uma tremenda dor de cotovelo. E para nem haver duvidas o juiz Ricci estava a meio metro do lugar da ocorrência e nem pensou duas vezes, antes de alguém (a própria torcida do JEC) gritar “AH” ele já estava apontando para a cal no meio da área…
    Confesso que andava apreensivo com esse arbitro apitando aqui em SC, mas depois do jogo de ontem aprendi a admirar seu estilo de apitar. NÃO DÁ cartão amarelo gratuito, teve no jogo de ontem nos DOIS TIMES jogadas que se fosse qualquer Héber da vida teria dado o cartão. Bem claro que foi para ambos os lados e no penalty como manda a REGRA inclusive, ultimo homem na jogada botou o zagueiro para o chuveiro, até pq foi uma rasteira BEM premeditada…
    Para terminar digam ao Argel que ele calado é um poeta. Ninguém aguenta mais esse dondoca se fazer de anjinho quando tem o capeta embutido nas entranhas.
    Ah… antes que digam que sou muito fanático, o JEC nem merecia ter ganho ontem. São daqueles imponderáveis da bola. Agora assinar um documento sem ler é uma tremenda burrice, seja quem for. Presidente do Metro, o senhor nem sabia do artigo que libera os jogadores na situação do Wellinton Jr? Se eu fosse o Da Barra, diria… “Que burro!” Como não sou, digo-lhe apenas, compre umas pastilhas para a azia que passa… hihihihihihihihihi… cada uma!

  • José Abatiel diz: 10 de março de 2015

    Esse Pênalti que o árbitro deu a favor o joinville, ele jamais daria ao metropolitano, no segundo tempo ele veio do vestiário com uma única certeza, o Joinville não poderia perder, caso isso acontecesse ele vivo não sairia de Joinville.
    O primeiro Gol foi um lance fortuito, já que a defesa do metrô, vacilou, quando ao segundo, não é preciso comentar, as imagens da TV mostram a verdade, elas não escondem, não aumentam e muito menos diminuem, por tanto ficou por demais provado que o lateral do metrô nem com um dedo encostou no atacante do time nordestino Catarinense.
    Ele simplesmente ficou com medo de finalizar e não ter êxito na conclusão, achou melhor se atirar no chão com isso ganhando pênalti e passando a responsabilidade para o batedor do fal.
    E esse árbitrosinho pelo fato de ser famoso se achou no direito de parar a jogada marcando o fal em favor do time da casa, lesando o time do metrô que jogou um partidão, jogou como um grande time de futebol.
    Assim como de costume o Joinville foi mais uma vês beneficiado por essas arbitrariedades.

  • Milk Sheik com Cacaux diz: 10 de março de 2015

    Ah… quase me esquecia… atenção secadores do estreito, barbies enrustidas, vosso time quando joga contra o JEC, sabem como é que é, né? O JEC bem, ou mal, vcs tremem nas calcinhas novas da agora Lupo! O ardor que vcs sentem subindo pela espinha é real e apavorante. Então se preparem, pois Quinta-feira tem mais “terror”. Se fosse na Arena, onde vcs não ganham faz SETE longos anos, seriam favas contadas (na boa cozinha açoriana), mas como é no “Escapa-o-lixo” no bem bom pra ôces, se preparem para um empate…

  • Mario diz: 10 de março de 2015

    Castija, o Figueira vai fazer mais uma promoção (assim como fez varias ano passado, a R$ 10,00 e até R$ 5,00 a meia entrada em plena Série A) já faz mais de 1 ano que a diretoria alvinegra vem colocando a torcida no estádio, ou tentando pelo menos, enquanto a diretoria do Avaí NEM NO QUADRANGULAR DA MORTE se mexe nesse sentido. A última vez que fizeram promoção na Ressacada foi em 2013 (chegou a dar 17.000 num jogo, se bem te lembras) fora 11.000, 9.000 em outros, a torcida comprou a idéia.

    De lá pra cá nada, a diretoria passou 2014 inteiro arrogante, sem tocar no assunto, mesmo indo contra os pedidos incessantes ao longo da Série B ano passado, o time chegou a ficar 12 jogos sem perder com estadio que não enchia, e mesmo vendo isso eles não baixavam o preço. Depois daquele 5×0 no Vasco, no jogo seguinte com o América-RN deu 6.000 pessoas (sem promoção) se tivessem feito promoção nesse jogo castija, tinha passado de 17.000 fácil devido o momento. Deixaram o campeonato acabar no marasmo, nem no jogo do acesso que dependia de mil combinaçoes, podiam ter feito pro estadio lotar, ficou metade vazio, um péssimo aspecto. Não entendo essa diferença na politica dos 2 clubes.

    Aquele Avaí x Vasco jogo do acesso com promoção era 18.000 na Ressacada extra-oficial. Não fizeram promoção e deu 9.000, ridiculo.

  • + X Série A! diz: 10 de março de 2015

    Sobre a a arbitragem nas finais do Estadual 2014:

    1 – Juiz ERROU ao não expulsar Wellington Saci, no jogo da Arena Joinville, após agredir jogador alvinegro, quando já tinha cartão amarelo. Consequentemente, Saci não faria o gol depois, nem jogaria no Scarpelli (onde marcou outro gol).

    2 – Juiz ERROU ao não expulsar o goleiro Ivan, no Scarpelli, no lance do pênalti (jogador alvinegro estava indo em direção ao gol).

    3 – Juiz ACERTOU ao considerar bola na mão de Lúcio Maranhão. O lance de bate-rebate foi muito rápido e, além disso, o cotovelo dele estava junto ao corpo. Se estivesse com o braço aberto, ampliando seu raio de ação, aí sim, seria irregular.

    Portanto, na bola e na arbitragem, não tem como questionar a legitimidade do título conquistado pelo FIGUEIRENSE. O resto é chororô, sem fundamentação, de perdedores e demais secadores recalcados…

    Quanto ao lance recente em Lages, Castiel, dos jornalistas esportivos, só tu não consideras pênalti. O braço estava aberto e ampliou o raio de ação do jogador do Inter. A interpretação não se dá por intenção (há outras faltas não intencionais e elas têm de ser marcadas do mesmo jeito), mas pelo prejuízo à trajetória da bola, causado pela amplitude do raio de ação do jogador.

    De qualquer modo, embora houve interferência no resultado do jogo, o problema maior, a meu ver, foi o Argel ter mudado o esquema de jogo. Iniciou a partida num 4-4-2, ao invés do 4-3-3 que vem dando mais certo desde o ano passado. Além disso, Fabinho é mais jogador que Dener. Por que não foi escalado no início?

    Sobre Jec x Metropolitano, foi SIM pênalti. O juiz ACERTOU (há discreto empurraõzinho de mão nas costas e também a perna é usada).

  • Da Barra diz: 10 de março de 2015

    CEZAR, mãe!
    Óh!
    Acontece que, o gol do saudoso Lúcio Maranhão contra o Joinveja, NÃO foi de mão, não foi de antebraço, nem de braço.
    O gol foi de articulação (cotovelo), côsa linda! — kkkkk! — esses bavaianos., argh!

  • Milk Sheik com Cacaux diz: 10 de março de 2015

    Abatiel vc anda “vendo” “côzas”…!
    …mais uma “vês” beneficiado é “côza” do ano passado na final do catarinense, quando o vosso melhor jogador de apito na boca deu aquele gol de mão…
    Como tu “vês”, de “vez” em quando, ou quase sempre sempre, vcs são bem beneficiados.
    Da Barra… chama o Secretário de Educação da mini-capital… “vixe”… quanta ignorância…!

  • ifm diz: 10 de março de 2015

    Interessante essas bailarinas. Nunca esquecem o gol do Lúcio Maradona, na final de 2014. Mas esquecem que no mesmo jogo, o seu frangueIvan, deveria ter sido expulso de campo com um minuto de jogo, após o penalti cometido, contemporizado pelo carecone do apito. Vão chora na cama que é lugar quente.

  • Gaúcho da fronteira diz: 10 de março de 2015

    Enfim, depois de ler tanta besteira da grande maioria dos torcefrouxos de todos os pequenos clubes de SC, cheguei nas seguintes conclusões:
    A- O Héber R. Lopes, que foi corrido do PR por ser muito ceguinho, é o arbitro preferido dos da árvore (ou vegetal?). Porque será?
    B- Todos têm medo uns dos outros e portanto é tiro para todo o lado. Haja medo!
    C- A Chapecoense e o Joinville são os melhores times de SC. Os da capital boba, se acham, apelam para todos os santos, mas falta-lhes honestidade nas ações. Por isso todas as dividas que têm.
    É isso aí! Mania de grandeza, quando nem tem um cacetinho para comer. Bah, tchê!

  • Milk sem Sheik diz: 10 de março de 2015

    ifm, pq cada vez que o goleiro fizer uma falta tem que ser expulso? Segundo sua maneira de ver as coisas. Quando o Ivan fez a falta, dê “reply” de novo, tinha pelo menos mais dois zagueiros do JEC que correram para tentar fechar o gol e para trás dele. Amarelo foi muito, pois para mim, nem penalty foi, pois o vosso jogador no meu ver achou que estava na piscina. Mas esse possível erro até engulo, mas se essa sua desculpa é factível, vou chorar então o primeiro jogo na Arena em que fomos escandalosamente roubados pela Nadine e pelo próprio Héber que fizeram uma arbitragem medonha nesse jogo que empatamos contra o Criciúma. Nesse jogo o Viana se jogou no chão num cruzamento da direita, a bola bateu no peito de dele e esse careca anulou o gol dizendo que foi de mão. Nem tocou! Fora o impedimento dado pela “princesa” no gol do Criciúma. E teve mais lambanças dele com o JEC nos outros jogos que apitou. E por isso o Nereu o vetou agora.
    Nem se atreva a perguntar o que tem a ver isso com os jogos das finais, mas eu lhe explico: – Coloque dois pontos a mais na classificação da primeira fase e o JEC passaria o teu time e assim a vantagem do empate (como aconteceu) seria do JEC = campeão!
    Pois é, pimenta no fiofó dos outros sempre foi refresco…

  • cezar diz: 10 de março de 2015

    PELO QUE SEI O QUE DEFINI UMA PARTIDA NÃO SÃO AS EXPULSÕES E SIM OS GOLS MANÉ.

  • Aldo diz: 10 de março de 2015

    Castiel. O pau que bate em Chico bate também em Francisco. Talvez sua memória estais falhando mas quem não lembra do gol, impedidaço, do Criciúma contra o Metropolitano. Segundo, entregar a documentação não significa que ela esteja correta. Portanto, você está novamente esquecendo que existe outras chances de haver erros.
    Vou tentar explicar melhor: alguém faz depósito na sua conta no cx eletrônico e esquece de colocar o dinheiro, e apresenta o comprovante do depósito para vc. Provavelmente vc vai aceitar, pois sempre enxerga só uma possibilidade.

Envie seu Comentário