Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de agosto 2015

Figueirense e Chapecoense: bom quem tem mania de grandeza começar a respeitar e entender a realidade

27 de agosto de 2015 15

Muitas vezes o futebol consegue destruir a máxima de que contra fatos não há argumentos. Vou com alguns fatos aqui para compor uma pequena tese e sei que os comentários usarão a saudável rivalidade para contrapor. Mas, vamos lá…

Pelo segundo ano consecutivo a Chapecoense demonstra maturidade e inteligência para lidar com as agruras da Série A, sabemos que muitos grandes não conseguem atingir com tanta segurança tal estágio. Detalhe: o verdão trabalha com recursos absolutamente inferiores.

Vemos, agora, que a Chapecoense tem também capacidade de gestão para entender e executar um plano para duas competições. O que por si só é um mérito gigantesco. Chega à fase internacional da Copa Sul-Americana, vai ganhar dinheiro, prestígio e experiência.

Chapecoense, Figueirense

Figueirense e Chapecoense vão bem na Série A, na Copa do Brasil e na Sul-Americana

Segurem o Índio do Oeste, que com seus times brigadores, fortes e com boa técnica estão marcando um novo momento no futebol catarinense.

E o Figueirense? Sequência de Série A incontestável, mesmo com tropeço recente. Desempenhos confiáveis e um grande mérito, que me parece ainda a busca de todos os times pequenos-médios no cenário nacional: respeito dos adversários.

Fale com qualquer um fora de SC e percebam como vêem o Figueira: com respeito. Não enxergam mais uma goleada iminente. Sabem que terão um adversário casca-grossa. Sequências de grandes atuações fora de casa, em momentos adversos como inauguração do Itaquerão, boas presenças no Maracanã e em estádios paulistas, enfim…

O mais vezes campeão catarinense tem moral para dar e vender.

Bom eis os fatos que fazem, destes, dois times que no momento, mais que boa fase, trazem uma contribuição inestimável ao nosso futebol catarinense: respeito.

Os fatos mostram que Chapecoense e Figueirense estão conseguido algo mais importante que resultados: impor uma nova visão sobre o futebol catarinense

 

Bookmark and Share

Figueirense virou vitrine para produzir técnicos e jogadores de grife.Agora é Argel no Internacional

13 de agosto de 2015 46

Argel Fucks foi só mais um exemplo de como o Figueirense tem imensa habilidade de consolidar nomes. Sejam novos talentos, como Filipe Luis e Firmino, para ficar só em dois recentemente convocados pela Seleção e entre os 10 mais valiosos jogadores do mundo. Seja para recuperar nomes, e aí Edmundo e Clebão são grandes exemplos dentre muitos.

No campo dos técnicos Muricy Ramalho e Dorival Júnior são alguns nomes. E Argel é mais um que decola para um trabalho nos gigantes brasileiros.

Como defendi a vinda de Argel, estou tranquilo para dizer que ele é um excelente técnico. Precisa controlar, claro, a impulsividade. Em certos momentos, claro, porque em outros ser impulsivo não é ruim.

Sobre o futuro, é justamente o que me intriga. Sempre se espera, no Figueira, por DNA, nomes que vão decolar. Não que vão bater ponto.

Hemerson Maria (parece que está se recuperando de saúde, não gostaria de trabalhar este ano), Gilmar dal Pozzo, para ficar nos locais?

Enfim, seja quem for o escolhido, terá uma missão. Entrar na vitrina alvinegra e decolar para o mundo! Ou ser fritado rapidamente.

Confira clicando aqui um texto que mandei para a ZH sobre o que penso de Argel

Bookmark and Share

Avaí, um clube que se doa e que não se vende! Vitória vale mais que três pontos, vale honra eterna.

08 de agosto de 2015 3

avaí

Muito pouco a dizer sobre certos momentos no futebol. Um deles está evidente na faixa que reproduzo publicado no Face do Avai.

A vitória são só três pontos. A honra é eterna!

Bookmark and Share

JEC lidera média de público entre catarinenses, seguido de Avaí e Chapecoense. Figueira é o pior da Série A

03 de agosto de 2015 28

A última rodada da Série A do Brasileiro contou com o recorde de público da competição até aqui. Foram números expressivos para o Flamengo, para o Corinthians, para o Palmeiras, para o Atlético-MG e para o Fluminense. Vários fatores, desde estreia de Ronaldinho Gaúcho, incluindo o ótimo horário de 11h. Os números são da Footstats (clique aqui e confira).

Aí fiquei curioso e fui investigar os catarinenses.

E, mesmo com a campanha ruim, o JEC dá de relho.
Os catarinenses

O Joinville é o 16º em média de público na Série A com 8.328 pagantes por jogo Apesar da má campanha, seu maior público foi de 15.731 e o menor foi quando jogou em estádio fechado.

Respectivamente 17º e 19º nas médias, Avaí e Chapecoense têm potencial para melhorar. O Leão conta com 7.997 de média, com maior público d e 11.868 e menor de 4.919. Já o Verdão, teve média de de 7.614, com maior público de 13.916 e menor de 4.349

Figueira precisa mudar
O Alvinegro é a pior média de público dentre os catarinenses e da Série A. Com 7.152 de média, o melhor público foi de 11.004 e o menor de 3.891. Como faz uma competição de bom nível, a diretoria precisa encontrar uma solução para o baixo comparecimento.
Média dos 10 melhores:
1 Palmeiras – 33.890
2 Corinthians – 27.17336
3 Flamengo 31.009
4 Atlético-MG – 27.020
5 Fluminense – 18.957
6 Grêmio – 20.941
7 São Paulo – 22.162
8 Internacional – 19.794
9 – Cruzeiro – 14.317
10 – Sport – 20.521

Veja o print screen da página do Footstats com tds os números.

Média de público do Brasileiro

Média de público do Brasileiro

Bookmark and Share