Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de outubro 2015

O contra-ataque da CBF na guerra com a Liga Sul-Minas-Rio

26 de outubro de 2015 5

Todos já perceberam há muito que a Copa Sul-Minas-Rio representa muito mais que uma nova competição no calendário. Até o mais ingênuo dos ingênuos notaria que, fosse um simples torneio, como a Copa Nordeste, já teria sido aprovada num piscar de olhos.

A nova Liga, salta aos olhos, é o instrumento utilizado por um grupo de clubes para assumir (ou pelo menos ganhar mais)  poder no cenário do futebol brasileiro. E toda a luta pelo poder cria um cenário de guerra de bastidores. No caso em questão, obviamente sem mocinhos e bandidos, apenas com interesses distintos.

Delfim, Del Nero

Momentos distintos: união antes, confronto depois.

A luta politica, também claramente, é uma disputa por grana, dinheiro, mufunfa, verba, marketing etc, aquilo que move tudo e todos no país e nesse mundinho corroído que definha aqui e acolá.

Pois nesta terça-feira, mais um teatro ocorrerá na CBF. Quem lá está, usa todos os poderes que tem para tentar minar o ataque dos também poderosos insurgentes. A tal reunião virou uma confraria só entre federações, quando deveria ser ampla, envolvendo clubes e outros atores. (veja matéria em que Delfim mostra estratégia da Liga). Nela, certamente, descobrirão argumentos jurídicos para tentar barrar o crescimento do movimento adversário.

Para o torcedor, no meio desta disputa de cartolas, resta torcer para alguns ganhos do ponto de vista dos interesses do tão ignorado consumidor. Não vi debate aprofundado entre os que tentam dominar o futebol brasileiro sobre questões técnicas ou de infra-estrutura. Apenas a questão do calendário, de forma fisiológica por parte da CBF.

O uso da tecnologia, por exemplo? Porque não testar na Sul-Minas algumas inovações? Liberação da cerveja? Barateamento dos ingressos? Banimento das organizadas? Repensar a Seleção, utilizando somente jogadores que jogam no país?

Vejam, coloquei apenas alguns aspectos, sequer disse minha opinião sobre eles. Se alguma destas questões entrasse na pauta, certamente o envolvimento do torcedor seria imediato. E não ficaríamos apenas observando esta briga de poder. Acho que, se a CBF vetar a Copa Sul-Minas-Rio, além do caminho jurídico, este seria um caminho para os insurgentes.

Do contrário, por enquanto, parece trocar seis por meia dúzia. Tirar o dindin das mãos de um , colocar nas mãos de outro.

Bookmark and Share

Empolgação e orgulho com momento épico da nossa guerreira Chapecoense rumo a Buenos Aires

20 de outubro de 2015 18
Chapecoense

Momento histórico da Chapecoense. Foto: Edson Vara

Converso ao telefone com o grande colega Darci Debona. O Darça, como chamamos carinhosamente, se prepara para acompanhar os 200 guerreiros de verde que rumam hoje a Buenos Aires.

Pessoalmente estive cinco vezes visitando e/ou trabalhando na capital argentina. Em todos, obviamente, fui a jogos. Vários jogos. Invariavelmente a sensação é de outro mundo. Nem melhor, nem pior que grandes jogos no Brasil, mas diferente. Absolutamente diferenciado do que é o futebol no nosso país.

Especialmente o Monumental de Nuñes é incrível. Trata-se de um estádio, como o próprio nome diz, monumental. Intimidante. E é chover no molhado dizer que um palco gigante desses, com uma torcida com gritos guturais, impressiona. E intimida.

Este o desafio deste debut do Verdão.

Encarar com a fibra dos guerreiros do Oeste, dos desbravadores, dos corajosos, dos sonhadores.

Primeiro objetivo: voltar vivo. Perder de 2 a 0? Ruim, mas aceitável. Perder de 1 a 0? Ok, válido. Empatar? Incrível. Vencer? Nossa, arrepia só de pensar.

Mas, repito, é preciso voltar vivo. Para, depois, transformar Chapecó em um caldeirão verde. Parar a cidade um dia antes e, então, fazer mais história.

Essa trajetória da Chape, da D para a A, passando por goleadas em grandes, por viradas, por títulos catarinenses, por participação internacional consistente, por desempenho firme na elite, é a própria história acontecendo para vermos ao vivo. Muito orgulho desse momento épico.

Estaremos em Buenos Aires, o DC com o Darci, o Verdão com sua torcida, a cidade atenta e toda Santa Catarina com aquela vibe para torcer muito pela Chapecoense.

Bookmark and Share

O que Delfim x Eurico tem a ver com o JEC x Figueirense deste sábado na Arena?

16 de outubro de 2015 15

Analisar o quadro de bastidores do futebol brasileiro hoje é tão intrincado quanto tentar entender o jogo político que polui Brasília. Estes duelos de poder têm semelhanças no que diz respeito aos danos: a disputa nos bastidores da CBF enfraquece, adoenta, mina o futebol brasileiro e, por tabela, sua Seleção;  a feroz batalha entre congressistas e destes contra o Executivo na capital federal detona a economia nacional e por tabela seu povo.

Delfim

Delfim chegou para chacoalhar bastidores da CBF

Pois bem, fica difícil ver/entender quem quer o quê, qual o objetivo de cada movimento nos bastidores. Por que Eurico Miranda ataca Delfim? Certamente não foi pelo jogo Vasco x Chapecoense, Miranda mira o elefante mas quer acertar a mosca. Neste caso, o que aparece na superfície, a ponta do iceberg, certamente é o fato de o catarinense avançar com força liderando uma corrente que quer redirecionar os rumos da CBF enquanto Eurico deseja manter o status quo. Vasco de um lado, Fluminense e Flamengo de outro. Vasco pró-Del Nero, Fla-Flu pró-Delfim.

Essa é daquelas brigas que, quando há choque, o terremoto é proporcional. Foi só uma trombada inicial, deu um início moderado na famosa escala Richter, pode crescer conforme os próximos capítulos e a tal encrenca pode vir a ser gigante. Ou seja, previsão de tsunami por aí.

Em meio a este momento delicado de luta pelo poder, estão os times catarinenses penando para tentar permanecer na elite.

E o final de semana será crucial para todos os representantes de SC. Só que uma das partidas têm todos os ingredientes para marcar o ano: falo, obviamente, de Joinville x Figueirense.

E Delfim deve estar de olho nesse confronto. Nem tanto pelo resultado, que pode encaminhar o sepultamento do JEC e a salvação do Figueira ou uma arrancada do tricolor do Norte e o reinício do drama Alvinegro (veja a classificação). Mais pelo histórico do duelo, que deixa para Delfim um de seus calcanhares de Aquiles nas batalhas com Euricos e Del Neros que virão por aí.

Afinal, o palco que deveria ter sido da final do Campeonato Catarinense e se transferiu para os tribunais, com sumiço de taça e tudo, certamente é lembrança a Delfim de que um erro semelhante em nível nacional seria catastrófico.

Bookmark and Share

Públicos de Ressacada e Condá põe Scarpelli sob pressão. Jogo com Flamengo mostrará a verdade

05 de outubro de 2015 29

Com a rodada do final de semana, tanto Avaí quanto Chapecoense colocaram o Figueirense na responsa!

Acontece que ambos tiveram seus maiores públicos do ano, o Leão com 14.582 diante do Vasco, e o Verdão com 16.474 contra o Palmeiras. No Brasileiro, o maior público do Figueirense foi 11.004 diante do Vasco, em maio.

Como o Figueirense encara nada mais nada menos que o Flamengo, na quarta-feira após o recesso, é a grande chance para o Alvinegro tentar dar uma resposta à altura. Até porque a torcida do Fla ajuda na composição de um estádio cheio.

Vejam na lista abaixo, que todos os maiores públicos do ano nos três levantamentos têm Flamengo, Grêmio, Inter, Vasco e Corinthians, além dos clássicos como fator para ter mais de 10 mil pessoas.

Este post não inclui o JEC, que dificilmente terá chance de escapar do rebaixamento, mas que tem ótimo desempenho, com melhor público do Brasileiro um 15.728 diante do Flamengo. Além disso, o tricolor têm 10 públicos acima de 10 mil no ano, o que é superior aos 7 do Avaí, e 4 de Figueira e Chapecoense.

MAIORES PÚBLICOS NO ANO

AVAÍ
Contra o Vasco, 14.582
Outros públicos no ano com mais de 10.000
1º 24/05/2015 AVA 2 x 1 FLA – 11.868
2º 6/05/2015 AVA 1 x 0 FIG – 11.463
3º 16/08/2015 AVA 1 x 2 COR – 11.304
4º 27/06/2015 AVA 1 x 2 GRE – 11.181
5º 30/08/2015 AVA 3 x 0 INT – 11.150
6º 8/08/2015 AVA 1 x 0 FLU 10.766

FIGUEIRENSE
Outros públicos no ano com mais de 10.000

1º 26/04/2015 FIG 0 x 0 JEC – 13.231
2º 13/05/2015 FIG 2 x 0 AVA – 11.097
3º 17/05/2015 FIG 0 x 0 VAS – 11.004 *
4º 3/09/2015 FIG 0 x 2 GRE – 10.823

* Maior público no Brasileiro

CHAPECOENSE
Contra o Palmeiras, 16.474
Outros públicos no ano com mais de 10.000
1º 8/07/2015 CHA 1 x 0 GRE – 13.916
2º 30/08/2015 CHA 1 x 3 COR – 13.322
3º 13/09/2015 CHA 1 x 3 FLA – 10.800

 

Bookmark and Share

Arbitragem brasileira enlouquece o torcedor com falta de critério para pênalis. Vergonha mundial, anarquia total

04 de outubro de 2015 27

Como diria o Miguelzinho, se foi pênalti o lance do Marquinhos, minha vó é uma bicicleta. Se o cara tá de costas, como pode haver intenção? Ou não é mais a intenção que vale?

Afinal, se basta bater a bola na mão e é pênalti, então que seja assim em todos os jogos. E não é. Coisa para enlouquecer qualquer um.

E o pênalti que o Figueirense sofreu em Goiás e que não foi dado? Mas pelo amor de Deus, carrinho dentro da área, que sequer encosta na bola, corta ao meio o atleta e não é cal?

E porque num lance como este não pára o jogo e o carinha, aquele que fica escondido vendo replay no vestiário, não avisa do erro ridículo?

Olhar vt (mesmo que sem confirmar) é seletivo, em alguns jogos têm, noutros não? Afinal em Inter x Sport parou 4 minutos até decidirem que o gol dado valia.

Por exemplo, no jogo da Chape: voltou o lance e a cancelou-se a expulsão do jogador palmeirense. Ok, decisão acertada a não-expulsão (obviamente tomada pelo teipe, séculos depois, tanto que o jogador voltou do vestiário). Mas relembro: e o pênalti alvinegro, não dava para retornar o lance?

É muita falta de critério, é muita bagunça. Tá que nem a administração da CBF, sem credibilidade (o homem sequer pode deixar o país). E quem paga o pato é o árbitro, que é tão vítima quanto o atleta e a torcida.

Esta anarquia é generalizada e está matando nosso futebol. Uma pena.

Em tempo, esta consulta por imagem, escancarada, mas não admitida publicamente, é válida. Funciona bem para evitar aberrações e/ou dirimir dúvidas importantes. Seria bem-vinda. Não se trata de ir contra a medida. A questão é a falta de critério, fique bem claro.

Bookmark and Share

Chapecoense copando! Vocação do Verdão serve de lição para os Catarinenses na reta final do ano

02 de outubro de 2015 22
Chapecoense

Torcida será fundamental para a Chapecoense. Foto: Sirli Freitas, especial

Chapecoense contra o River! Histórico (clique aqui e veja como foi)! Euma conquista para Santa Catarina. Essa luta será de toda SC. Nós contra os argentinos. Orgulho do nosso Oeste.

Que venha o River!. Teremos que ser bravos como é o povo do Oeste. Teremos que ser corajosos como é o povo de Chapecó e região.

Que venha o ímpeto do Hulk, que o Verdão se agigante, que acredite no sonho e lute até o fim.

Pisar o Monumental de Nuñes não é para qualquer um. Copar é a regra por lá.

Todos os catarinenses precisam mirar este feito do Verdão para a reta final da Série A e Série B.

E que a Chapecoense se espelhe no Criciúma que já fez sua jornada gloriosa pela Libertadores, o Tigre foi um desbravador. A garra do Tigre tem que servir de inspiração.

Vamos, Chapecoense. É muita emoção e orgulho para Santa Catarina.

Vamos Copar!

Bookmark and Share