Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A queda de Hudson Coutinho no Figueirense é culpa dos ETs. Eutrópio, Teté Quiroz ou outro nome?

16 de fevereiro de 2016 30

Quem viu minha análise publicada abaixo (clique aqui), postada ontem, às 15h, já sabia que Hudson Coutinho deixaria o cargo de técnico do Figueirense (veja aqui a matéria do DC).

Aliás, quem ouviu a informação de Renato Semensati na CBN/Diário, às 13h de ontem (segunda-feira), de que Hemerson Maria teria sido contatado antes mesmo de Hudson sair, já sabia da saída do técnico.

Mais: Hudson sabia que deixaria o cargo e deu todos os indícios nas redes sociais.

As redes sociais sabiam da saída de Hudson Coutinho. O Meu Figueira divulgou no Twitter às 16h de ontem a confirmação da queda.

A entrevista que deu, após a derrota para o Tigre, conformada, pessimista e realista, matou o técnico. Depois daquela entrevista, até as formiguinhas que moram nas arquibancadas do Scarpelli sabiam que o treinador sairia.

Ele é o culpado pela situação? Sim e não. Sim porque compactuou com uma situação que, se tivesse mais experiência, teria evitado. Não, porque o grupo à disposição não está “redondinho”.

De quem é a culpa por mais um técnico retirado do cargo de forma não-convencional? Dos ETs, claro… Nessa hora, é capaz da culpa ser da imprensa, da bola, do mordomo, enfim, da astrologia, do clima… Entendem?

Quando falo não-convencional, é em situações como expus: fritado, pulverizado, caiu para todos, menos oficialmente até ser insustentável a situação. O que é constrangedor.

Quem virá? Bom, tem o Eutrópio livrinho. Já li em redes sociais o nome do argentino Teté Quiroz, do Aldosivi, de Mar del Plata. Mas não tenho informação, então melhor não especular. Aguardemos para ver quem vai encarar um Figueira com imenso potencial, mas que sofre um mal crônico com falta de meio-campo e de um goleiro confiável.

Bookmark and Share

Comentários (30)

  • altair luiz diz: 16 de fevereiro de 2016

    O furacão perde força em SC.
    O melhor é o Raul Cabral do Avai fc.

  • Alvinegro de palhoça diz: 16 de fevereiro de 2016

    Infelizmente os dirigentes brasileiro são amadores e não entendem que qualquer treinador precisa de tempo pra ter resultado, para apresentar algo. Muito por culpa de nos torcedores, impacientes, imediatistas, fazemos pressão e tiramos a tranquilidade necessária para um trabalho de longo prazo. Não temos condições financeiras de competir com os grandes do Brasil, nos resta um trabalho de longo prazo, com esquema tático bem definido e treinado, pra ser competitivo na base da organização, mas com esse troca troca de treinador nunca chegaremos a esse ponto…

  • Rhenan diz: 16 de fevereiro de 2016

    Castiel,

    Inicialmente, já foi um erro da Diretoria do Figueirense efetivar Hudson Coutinho no comando do time, após a permanência do time na Série A, diga-se de passagem, mais pelo oba oba de permanecer da 1ª divisão do que pelo trabalho realizado pelo técnico. Figueira poderia ter garantido tranquilamente a sua vaga com partidas de antecedência, só que pelo contrário, foi aos trancos e barrancos e dependendo de resultado do nosso eterno rival.

    Desde então, ficava claro que o Hudson Coutinho, que não tem culpa da incompetente diretoria em efetivá-lo como técnico, não tinha bagagem e coragem para comandar uma equipe principal. Sempre vi claramente que enquanto foi comandante, a equipe era perdida taticamente, as substituições eram mal feitas, isso sem falar na demora para realizar as substituições.

    Em 2016, mesmo após a pré temporada e poder trabalhar com o elenco durante tempo razoável, Hudson não conseguiu dar padrão tático ao figueirense. Independente de quais jogadores tem a disposição, o mínimo era que o time jogasse de forma organizada, com triangulações, jogadas ensaiadas e etc. Ora, na minha opinião, mesmo sem meio campista e um goleiro confiável, o Figueirense deveria sobrar em campo. O fato de não ter ainda um goleiro confiável e a ausência de meias de criação é pura balela e desculpa pra cego ver. Com exceção do ótimo goleiro que tínhamos, no ano passado o Figueira jogou o ano inteiro sem um meia de criação e mesmo assim desenvolvia um futebol competitivo.

    Portanto, vejo que a Diretoria do Figueira está apenas consertando um erro que cometera ao efetivar Hudson como treinador da equipe para a temporada de 2016. Espero que não cometa outra na contratação do novo treinador.

  • Alemão diz: 16 de fevereiro de 2016

    Engraçado.
    Times como o Figueirense tem só dois objetivos no ano: ser campeão estadual e, caso esteja na série A, se manter.
    O técnico que caiu cumpriu uma destas missões com louvor, ou seja, manteve o time na série A. Assim sendo, foi amplamente elogiado.
    Agora, depois de 4 partidas, mandam embora.

    Realmente ridículo.

  • Everton – Chapecó diz: 16 de fevereiro de 2016

    Olha Alemão, não sei se torce para o Figueirense ou Avaí ou outro clube.. mas o fato é que o Hudson não conseguiu cumprir com louvor a tarefa de manter o time na Série “A”.. Ele levou foi sorte mesmo! O time estava ruim, complicava-se a cada rodada, e só ficou porque o Avaí conseguiu a façanha de ser pior!!! Por mim, o Hudson pode fica, pode sair, pode fazer o que der na telha.. tanto ele quanto o Cabral. O que importa é a Chape fazendo o suficiente para se manter em primeiro!!! Antes que digam que a Chape não tá lá essas maravilhas, já digo também.. Não, a Chape não tá uma maravilha.. mas tem 13 pontos, então imagina que tem 5,6 ou 7 pontos que naba de time tem!!!

  • Alemão diz: 16 de fevereiro de 2016

    Caro EVERTON
    O engraçado é que quando o Figueirense se manteve na série A ninguém falou em sorte. Não vi torcedor alvinegro falando para um avaiano ” teu time caiu e nós ficamos por sorte.” Tudo era competência e o ridículo “DNA de Série A.”
    Como eu disse: o atual técnico conseguiu um dos dois grandes objetivos alvinegros no ano passado, e não lhe foi dado tempo para trabalhar.
    A diretoria alvinegra está se achando em um patamar muito superior. O Internacional está em 5º no campeonato gaúcho e o Argel está no cargo. E lá a obrigação é muito maior pela diferença dos times, onde o colorado só tem o Grêmio no mesmo patamar. Diferente daqui onde temos 5 grandes.

    É isso aí…

  • Willians diz: 16 de fevereiro de 2016

    Faltou personalidade do HC para ser mantido como técnico do Figueira. Desde que assumiu só fez manter o esquema do Argel, só que HC não é Argel. Este tinha o comando do time, mudava qdo achava que tinha que mudar, etc. Nosso time é modesto, logo precisa de alguém diferenciado e respeitado no banco.

  • Bruno diz: 16 de fevereiro de 2016

    Bom dia Castiel!
    Sobre este assunto da queda de Hudson Coutinho, gostaria de dizer que é uma soma de mtos fatores, e os principais deles são os resultados e os torcedores, tenho certeza que mtos torcedores q aqui publicam seus comentários culpando a diretoria, já foram, vão ou irão aos estádios pedirem a cabeça de seus treinadores qdo os resultados não aparecem, agoram se fazem de vítimas, a diretoria por insegurança e incompetência vai no embalo da torcida, a verdade é essa.

  • EUCLIDES AUGUSTO diz: 16 de fevereiro de 2016

    Isso que eles estão fazendo nada mais é uma prova eloquente que de fato são uns verdadeiros barnabés do futebol, o Hudson só sabe ganhar do atlético mineiro, no mais é um pobre coitado do futebol, não entende nada chegou até aqui por ser um cidadão educado e correto, mas infelizmente de futebol entende quase nada, igualmente a sua diretoria. Até quando iremos aturar esses forasteiros que tomaram conta do nosso clube
    ?

  • jose m. cardoso diz: 16 de fevereiro de 2016

    BOA TARDE A TODOS
    O GIGLIO A DIZER QUE O FIGUEIRENSE COM O TIME QUE TEM ERA PARA ESTAR MAIS BEM COLOCADO , É PIADA. NÃO INVESTIRAM NO PLANTEL , CONTRATARAM UNS ZÉ
    ROELA DE SÉREI C E OUTROS SEM SÉRIE E AGORA VEM COM ESSA? SEM CONTAR QUE NÃO
    TEMOS MEIO DE ARMAÇÃO. PRESIDENTE PEGUE PARTE DOS SEUS 30% ANTECIPADO DO CLEITINHO E CONTRATE, CASO CONTRÁRIO A TORCIDA VAI PREFERIR FICAR EM CASA ASSISTINDO PELA TV, PQ SAIR DE CASA , COM A CRISE QUE ESTÁ E VER UM TIME DE M…,
    MELHOR FICAR EM CASA. DESCULPE O SESABAFO.

  • Edinei José Sant Ana diz: 16 de fevereiro de 2016

    Boa tarde Castiel

    Sou avaiano mas não entendo o Hudson não serve para ser treinador mas se ver pata interino?

    E que dizer do meu Avai. Que grama é esta de ouro que vai ficar pronta quando?

  • Adilson Santos diz: 16 de fevereiro de 2016

    São por esses motivos que não vai mais ninguém aos estádios, um jogo entre fig. e criciúma não tinha ninguém no Estádio e vai ficar pior, com esse time que está ai não ganha nem de um time amador, mandaram Vinícios embora agora vão trazer de volta cambada de amador.

  • Christian diz: 16 de fevereiro de 2016

    O Hudson não era o técnico para esse ano, foi escolhido por ser barato e o presidente quis economizar uns trocados. Para esse perdemos bons jogadores e não houve reposição a altura. Hudson, certamente não é, nem de longe o maior culpado.
    A verdade é que o FFC é muito mal administrado desde 2012. O presidente transformou o clube em um balcão de negócios pessoais (veja o Clayton, + ou – 35% do jogador é de “investidores”, desconfio fortemente que seja o Wilfredo um deles, senão for o único).
    Simplesmente não existe planejamento de temporada. A única vez que houve algum esboço de planejamento foi com o Eutrópio em 2014, depois do acesso na cagada de 2013. Só que o Eutrópio não resistiu e caiu na segunda rodada do Brasileiro daquele ano.
    É tudo feito nas coxas. Esse presidente é um grande sortudo e somente isso. Só que sorte, diferentemente da competência, acaba.

  • Marco diz: 16 de fevereiro de 2016

    O campeonato catarinense é o foro adequado para experiências e ajuste do time para enfrentar a Série A. O Eutrópio caiu porque a Ponte Preta sofreu um desmonte e está na zona de rebaixamento do campeonato paulista. É o antepenúltimo colocado.
    O Figueira continua carecendo de um bom goleiro e de um meia de ligação. Espero que esse estrangeiro consiga desempenhar, porque esperar algo do Carlos Alberto é perda de tempo. Basta analisar a estatística dele no Figueira e nos outros times que o contrataram. É só DM, retorno, cartões, DM, etc. Ele não é efetivo, dá poucas assistências e faz pouquíssimos gols. O Figueira não caiu para a Série B porque os jogadores do Goiás fizeram corpo mole naquela partida em que o CA 19 foi expulso.

  • William diz: 16 de fevereiro de 2016

    Faltou dizer que pararam de dar coice, daí o futebol acabou.O tecnico virgem gostava desse futebol e o HC, quer jogo jogado. Única partida boa foi na arena do Jec, porque queriam ganhar uma lá, não sabem que é ganhar numa arena a 10 anos, kkkkkkk mas quebraram três jogador do Jec, vão ficar inativos por 2 meses.
    Alguém sabe fizer porque o HM acertou com o Jec e não com o Figueira!!!!!!!!
    Seria garantia de receber!!!!!
    hihihihihi

  • Bruno diz: 16 de fevereiro de 2016

    Calma turma!
    O Figueira já vai deslanchar já, já!
    Está faltando apenas o Wilfredo anunciar a mega-parceria tão aguardada.
    Sabem quando?
    NUNCA!
    Montou uma empresa OBSCURA só pra ele lavar dinheiro às custas do clube.

  • Nahim Koerich diz: 16 de fevereiro de 2016

    Por essas e outras que não perco mais tempo pra ver um jogo! Nunca vou deixar de ser um torcedor do Figueirense, mas aquele fervor não acontece mais….na minha opinião é a culpa dessas diretorias (digo essas porque não acontece só no Figueira) que não pensam em montar um time para disputar algo maior, mas sim para especular bons jogadores e encherem o bolso de dinheiro…..e a torcida que se exploda!!!!!

  • Schroeder diz: 16 de fevereiro de 2016

    Afinal que mistério é esse que existe com a permanência de Carlos Alberto e Elias, o 1º está sempre podre no DM, o 2º é uma verdadeira pereba, parece sempre bêbado quando entra em campo porque jogar nunca, na verdade ele anda para um lado e para outro como se estivesse sem rumo, isso me parece contratação casada e algum figurão esta levando o seu, seria bom que a imprensa desse uma investigada nessa situação. Conhecemos bem o Wulfredo, ele não cospe para não gastar saliva e vai jogar dinheiro fora com esses estorvos de graça, é meio difícil de crer nisto.

  • Moacir J. Costa diz: 16 de fevereiro de 2016

    A fala do Cleber Giglio é no mínimo um atestado de que o comando técnico do Figueira esta MÍOPE sim porque não conseguem ver o óbvio, eles creem que com este plantel era pra estar na liderança, o Wilfredo falou que o Figueirense entrava pra disputar o título…é eles estavam crendo nisso. porém até os quero-queros do Escarpelli sabem que qualquer time que se preze tem que ter uma meia cancha que dê as cartas e jogue de mão, e o que temos… na real 2 bons zagueiros, 1 “ex” meia bichado, e uma razoável combinação no ataque que pode dar samba, espero que com a grana da venda do Cleiton eles priorizem a compra de 2 meias com aptidão técnica e física para que municiem o ataque, caso contrário a vaca vai pro brejo….

  • AGNALDO diz: 16 de fevereiro de 2016

    ESTAVA ESCRITO.
    E claro que isso iria acontecer, com todo respeito a pessoa Hudson Coutinho,todos sabem que pra ter garantia de emprego como treinador basta vencer, não era o que estava acontendo nesse inicio de temporada no estadio orlando scarpelli, que bom que foi atempo do proximo treinador ser contratado e montar um bom time para que o torcedor nao passe o que passou na ultima temporada, claro que pra ser treinador do figueirense hoje tem que engulir a seco tudo que sera imposto para trabalhar, caso contrario ira continuar o Hudson como interino ate o fim do ano.

  • Edson Iahn diz: 16 de fevereiro de 2016

    Respeito todos os torcedores e gosto muito da sua coluna castil. Como torcedor sei que sofremos por nossos clubes de coração. O Figueira me faz o coração bater mais forte. Que bom que o Hudson permanece no clube, mas que bom que deixou de ser o técnico. Temos um bom plantel e uns cabeças de bagre que a diretoria insiste em escalar, para querer valorizar, mas não adianta não sai coelho dessas cartolas. Estamos sem goleiro, esse gatito fernandes é muito lento para ser goleiro, procurem e tragam o Fernando Henrique urgente.Está por aí dando sopa.

  • Adenilson diz: 16 de fevereiro de 2016

    Calma gente. O Wil deve estar trabalhando na montagem do time ainda. Mas do time de árbitros, bandeirinhas e advogados para ganhar alguns jogos e chegar na disputa do título.

  • Marquinhos alvinegro Balneário Camboriú diz: 17 de fevereiro de 2016

    Concordo com o Nahim, cada ano que passa estou perdendo o fervor pelo Figueira, o que dizer então para nova geração. A diretoria só promete e nada.

  • Adailton Rodrigues diz: 17 de fevereiro de 2016

    Time Médio, (pequeno), Tem que ser assim, Mas não deveria. Perde um ou dois jogos, Tira o Treinador. Para mim Errado. São dois os Culpados: A Imprensa, e Parte da Torcida que é Impaciente. O Argel, Salvou o Figueirense, Foi Campeão do Estadual, e Já estava sendo Fritado, Colocaram o Hudson, Bôa, foi um pedido dos jogadores, Mas, Perde 02 ou 03 Jogos. A Imprensa , ( Avaiana), Que adora Noticias Ruim, (Preta & Branca), Agora Falam em Vinicios, Pois Bem: A mesma Imprensa, ja esta alegando que o Vinicios não é Unaminidade. Pergunto: Existe Unaminidade ? Ok, Então tragam o Sr Ramires, Técnico do Guarani de Palhoça, Estilo Argel. Porque não. ? Para esta mesma Imprensa: O Avai tem o melhor Time, Cinco revelações, o melhor Treinador, paga em dia, é o melhor. Só que escondem, mentem induze parte da dorcida. ( O Cara que não mentia, que falava a verdade, foi afastado, Era Avaiano, mas era Honesto, Era não: É.

  • zunino diz: 17 de fevereiro de 2016

    futebol brasileiro esta igual o pior que nossa politica so interece e as torcidas e o povo (que e mais corrupto ainda) qua se eploda , gosto de futebol chegui a pensar em associar
    mais pensando bem …. na tv e mais seguro.

  • Vitor diz: 17 de fevereiro de 2016

    Bom dia Castiel.

    Concordo com você, como bom admirador do futebol catarinense hoje o figueirense virou um balcão de negócios mesmo como disse o amigo acima.

    Se safou com aquela ajudinha do Flu, e agora esse ano com a cota de tv aumentada, cota da Rio-sul-minas, cota do catarinense (muito baixa, uma vergonha!!!) mais a venda de jogadores (muralha-GOL) não conseguir montar um elenco qualificado? só pegando refugo, jogador bichado com histórico de lesão e acreditando em ex-jogadores, que sempre estão inventando lesões (cachaça alberto).
    Fica difícil mesmo, coloca os jogadores da base, faz como o Avai, tem que acreditar na base porque o futuro do clube esta na base, e sim, o wilfredo tem uma boa parcela do Claytinho, não é bobo nem nada, ele + a própria empresa dele, e sim, ele já está acertado com o Atl- MG, Próprio amigo dele me falou, dobro do salario, disputa pela tão sonhada libertadores, e disputa no topo da tabela do brasileiro, qual jogador de 20 anos não vai querer? sem falar em vitrine pra europa/ seleção brasileira. Ultimo ano de mandato do wilfredão da massa, vai querer recuperar/ganhar/ embolsar um dinheirinho nas costas do figueira.

  • Tiago diz: 17 de fevereiro de 2016

    Figueirinha é o unico time de Santa Catarina que troca treinador com 1 derrota no Estadual apenas. Uma vergonha. o cara perde um jogo e está fora.

  • Everton – Chapecó diz: 17 de fevereiro de 2016

    Concordo plenamente contigo ALEMÃO. Tempo é um requisito muito importante para sucesso em qualquer trabalho, ainda mais como técnico de futebol, onde se trabalha com pessoas e não máquinas. Mas acho que o grande problema de um campeonato estadual é que ele é rápido, tiro curto. Se o clube demorar um pouco para se entrosar, quando chega num patamar aceitável o campeonato acabou. Por isso, e agora o que vou falar refere-se a somente dois clubes, que teria que definir como meta a Série “A”. Usar o estadual para preparar o time e não ficar colocando pilha e crucificando todo mundo caso o título estadual não saia! O que é melhor, chegar numa série “A” e garantir uma Sul Americana e quem sabe beliscar uma libertadores, ou ficar eternamente trocando técnico e preparador e comissão técnica e sai lá mais o que?

  • Airton diz: 17 de fevereiro de 2016

    O problema de todos os times de SC que so pensam pequeno. Nunca fazem um trabalho realmente com a intenção de chegar a um titulo nacional ou internacional. Se tem um técnico que faz um trabalho bom, ele vai embora; se tem um jogador com potencial deixam ele ir embora. Se você deixa um técnico ou jogador de qualidade sair, você tem que repor outro com qualidade e fazer um planejamento. Não existe planejamento no futebol catarinense e tampouco no futebol brasileiro, por isto que esta nesta porcaria que esta.

  • waltencir diz: 17 de fevereiro de 2016

    A culpa é da diretoria que não contratou ninguém para o meio de campo, ficaram esperando o colombiano, o bixado do carlos alberto e o indisciplinado do frança, quem quer ser campeão tem que ter elenco com boas peças de reposição e isto o time do figueira não tem.

Envie seu Comentário