Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

É o que temos para Avaí e Brusque no cenário de Palhoça: jogo divertido, resultado ruim para os dois

20 de fevereiro de 2016 2
Avaí x Guarani

Avaí 3 x 3 Guarani. Foto: Charles Guerra

Não tem como um jogo disputado em Palhoça, num gramado encharcado, ser avaliado do ponto de vista técnico. Tivemos algo apropriado ao futebol mais parecido com o disputado no Futebol Amador, só que numa versão divertida, com seis gols e, claro, a qualidade de profissionais emprestando momentos de brilho individuais, notadamente de William do Avaí e de alguns experientes e rodados atletas do Brusque.

Nestas condições, com todo respeito ao time do Vale do Itajaí, o Brusque sabe se comportar melhor. Está acostumado com seu Augusto Bauer, com o jogo pegado, coma proposta de jogo encardido.

Não que o Avaí não saiba jogar na raça. Pelo contrário, é uma das características do Leão. A garra é marca registrada do time da Ilha. Mas, na Ressacada, é possível aliar raça com técnica. E aí sim surge uma combinação mais favorável ao time que está na Série B e costuma frequentar a elite.

Claro que falo em tese, até porque o momento do Avaí é de mescla entre experientes como William e jovens promessas como Lucas Fernandes e Caio César. Com garotos assim, o time vai oscilar, é natural. Ainda mais quando do outro lado está o casca grossa, experiente e capacitado Ovelha.

Seis gols, um jogo agitado, digamos assim, para quem assistiu. Mas sem graça para as duas equipes envolvidas na análise da tabela (clique aqui e confira a classificação). O Brusque já era no turno e acumula pontos preocupantes para o contexto do campeonato. É muito empate, o que em pontos corridos nunca é bom.

E o Avaí também fica bem longe da luta pelo título na primeira fase. Mas, pelo menos, vê um turno bem menos conturbado do que se projetava. E pode, sim, sonhar com uma segunda etapa de competição mais entrosada, com garotos mais confiantes e, claro, em seu estádio. Aliás, o clássico na Ressacada é um baita aperitivo para ver se, verdadeiramente em casa, o Avaí pode sonhar com voos maiores.

Hoje ainda joga o JEC, na estreia do Hemerson Maria, voltaremos neste post para comentar o jogo ou até, dependendo do que rolar, em post novo.

Hello, 12 gols em dois jogos?

Gente, não assisti a Cambura 3 x 3 JEC. Mas outro 3 a 3, no mesmo sábado, na mesma rodada, na sequência? O que houve, como foi?, qual o perfil do jogo?

Bookmark and Share

Comentários (2)

  • Marcos diz: 20 de fevereiro de 2016

    No momento é o que temos para o avai. Um clube mal administrado, endividado é que após o falecimento de seu maior presidente só disputa rebaixamento em todas as competições que disputa. Vende patrimônio para pagar folha de jogadores, vende jogadores de base para pagar funcionários. Futebol é para quem sabe e não para quem quer . Presidente mostre toda sua paixão pelo clube e RENUNCIE.

  • Mazinho Alvinegro diz: 20 de fevereiro de 2016

    Resumirei rapidamente assim, óh!

    - O Mauro Ovino do Brusque e seus comandados foram muito superiores ao Bvai e mereciam a vitória.

    Time da garra, de onde tiraram isso? ………….. kkkkkkkkk!

    - Já o The Jeca foi massacrado pelo poderosíssimo Cambura lá nos finalmentes, mas a bola malvada sismou em não entrar
    .
    - Destaque:

    - Esse ficou por conta do golaço, CONTRA, de um tal de Diego, perna-de-pau do joinveja.

    Sds. Alvinegras desde o + x CAMPEÃO e atual BICAMPEÃO em cima dos JoinColonos.

Envie seu Comentário