Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Positivo: Chapecoense e Internacional. Negativo: Avaí e a imensa vergonha que passa o Figueirense

21 de fevereiro de 2016 11
Inter Lages

Inter, de Lages. Foto: Rodrigo Philipps

Primeiro, quero me desculpar com internautas e blogueiros. Estou postando somente agora porque um incêndio em gráfica perto de minha casa tirou a Internet e a NET até poucos minutos atrás. Com o que não pude ver o clássico da Chapecoense com o Figueirense (só ouvi pelo celular na CBN/Diário).

O que aconteceu nesta rodada é marcante. Primeiro, porque mostra inegavelmente que a Chapecoense está em FM, os demais em AM. São sintonias diferentes. Um time é Série A, os demais Série Qualquer Coisa.

E vejam que o Figueirense, incrivelmente, está brigando contra o rebaixamento (clique aqui e veja a tabela). Apenas colhe o que plantou nas desastradas semanas dede que começou o Catarinense. Uma vergonha ver o Alvinegro nessa situação. Como disse, não vi o jogo, mas ouvi a CBN e, ali, nos comentários, ficou claro que o Figueirense foi um time inferior, tentando algo diante de uma equipe superior. Inadmissível, vergonhoso, absurdo e quantos mais adjetivos forem possíveis.

E o Inter? Espetáculo. O time de Lages tem condições, pela tabela, de sonhar com o título, embora a Chapecoense e o Criciúma, pela matemática, estejam mais próximos. Mas o colorado lageano joga em casa a próxima e pega o Avaí fora. Tem chance, sim. Leão, aliás, que com altos e baixos, aparenta passar mais um campeonato abaixo do que sua história exigiria.

Bookmark and Share

Comentários (11)

  • Mazinho Alvinegro diz: 22 de fevereiro de 2016

    O + x CAMPEÃO e atual BICAMPEÃO em cima dos JoinColonos, vai participar do seriado “The Walking Dead”, os mortos vivos, nova temporada – 2016.

    O ensaio foi muito produtivo e justifico:

    - Todos se arrastando em campo, vagando a esmo, com expressões genuínas de autênticos zumbis, nenhum chute a gol durante todo o jogo, um figurante me leva uma caneta dentro da área, gol da Chape, um verdadeiro palco de horrores.

    Engraçado que esse time atual do Figueira me lembrou algo interessante.
    É a cara do atual presidente, mais FALSO que nota de 3 reais.

    Com esses mortos-vivos vagando no Estreito, a segunda divisão é inevitável.

  • carlito diz: 22 de fevereiro de 2016

    Acho que o time do Figueira está pronto para a série A. Time muito bom,arrumadinho etc.Não falta mais nada.É só esperar o Catarinense terminar e lutar para não cair neste campeonato e partir para o Brasileirão em busca de uma libertadores.

  • Gilvan Antonio Gasparin diz: 22 de fevereiro de 2016

    A Chapecoense de colona não tem nada, um futebol ofensivo buscando o jogo o tempo todo, o Figueira um time covarde, retrancado, correu atrás da bola o tempo todo. Agora só resta o Eutropio mudar o uniforme do Figueira, colocar uma rede entre as meias dos atletas para não tomarem caneta dentro da área.
    Valeu Chape, Valeu Inter de Lages, também tá bem na tabela, Criciuma com um jogo a mais mas tem uma ótima pontuação.

  • Alemão diz: 22 de fevereiro de 2016

    Nada de especial na campanha do Figueirense.

    Dos 17 títulos alvinegros, 6 foram ganhos antes de 1941 e 7 depois de 2002.
    Ou seja: durante 62 anos (1941 a 2002) o alvinegro só ganhou 4 estaduais. Ou seja, essa tradição toda só começou nos anos 2000.

    E se cair para a segunda divisão não será novidade, pois isso já ocorreu em 1987. Só que desta vez, se possível, volta campeão, e não vice do Blumenau.

    Nada para se surpreender.

    É isso aí…

  • ifm diz: 22 de fevereiro de 2016

    Para quem ganhou um título com gol de mão, meu amigo Heber – Bender kkkkk outro nos tribunais, todo ano escapa por milagre do rebaixamento, precisa dizer algo kkkkkkkk todos sabem como é esse clube e a imensa vergonha que passa os Alvirosas kkkkkkkk muito normal.
    Só um TANSO para defender.

  • Bruno diz: 22 de fevereiro de 2016

    Boa tarde Castiel!
    Como torcedor avaiano, tá duro de ver o time jogar, nunca vi tantos caras ruins vestindo a mesma camisa, erram passes de 10 e 15 metros, se livram da bola, a bola está sempre quente, se dizem profissionais e faz mto tempo q está desse jeito, se nao me falha a memoria desde q o “craque” Adilson Heleno jogava, não dá mais pra ver isso, eu desisto! prefiro assistir futebol de verdade, o Europeu.

  • André diz: 22 de fevereiro de 2016

    Caro Alemão,

    Pra não passar por ignorante, convido o amigo a uma ilustre visita no museu do alvinegro.
    Lá verá que sim, durante 60 anos ganhamos apenas 04 estaduais.
    Existe uma explicação para isso.
    Começamos do zero. Ou seja, um torcedor por amor ao clube doou um terreno onde hoje é o Scarpelli. Ai meu amigo foram muitos e muitos anos de sacrifício. Vacas magríssimas para erguer nosso estádio. Pouco dinheiro direcionado para o futebol e muito para o patrimônio. Com orgulho nosso estádio foi inclusive emprestado ao nosso maior rival para que pudesse disputar campeonatos importantes e competições nacionais, já que o antigo Estádio, pertencente a liga de Florianópolis, “apelidado de pasto do BODE” não oferecia estas condições.
    Agora amigo, desafio o nobre ALEMÃO o qual não sei para qual time torce, para apresentar em SC e em grande parte do Brasil, time com este histórico, ou seja, que tenha com muito sacrifício construído seu estádio próprio com capacidade de 20 mil pessoas.
    A realidade é que a grande maioria no Brasil e quase a totalidade dos clubes de SC ganharam o estádio da Prefeitura ou do Governo do Estado, ou até do governo federal como as arenas recentes, cuja conta ficou para o povo. Alguns inclusive tem despesas de luz; água; funcionários pagos por entes públicos.

    Alemão, limpa a boca pra falar do Figueira.

  • Alemão diz: 22 de fevereiro de 2016

    Nossa André. Até chorei.
    E escrevo, não falo, o que quiser.
    Tudo bem. Tira então os 12 anos difíceis (1948 – 1960) de construção do estádio.
    Depois de 1960, inauguração do estádio, demorou os mesmo 12 anos para ganhar os primeiros títulos em 72 e 74. Depois, ficou 19 anos até vencer em 1994.
    Ou seja, nos primeiros 34 anos do Scarpelli, o figueirense ganhou apenas 3 títulos.
    Então, caro colega, essa desculpa do estádio não cola.
    Tenta outra.

    É isso aí…

  • William diz: 22 de fevereiro de 2016

    Então alemão, depois dessa história de sucessos, kkkkkkk esse clube precisa caminhar com suas próprias pernas e parar de receber ajuda extra campo.

  • waltencir diz: 23 de fevereiro de 2016

    diretoria do figueirense, monta um time ridículo, para o estadual, imagina para o brasileiro, enquanto isso o Wilfredo lucra 30% na venda do Clayton e o clube que realmente formou o jogador 10%, uma vergonha. o que a torcida tem que fazer e boicotar cada vez mais os jogos no scarpelli.

  • Alemão diz: 23 de fevereiro de 2016

    Para completar:

    “Ilustre visita no museu alvinegro.”
    Sim, para ver o que? Taça de estadual e citadino?
    Bem, caso exista taça para conquistas por invasão de campo e nos tribunais, daria para ver algo interessante.

    É isso aí…

Envie seu Comentário