Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Todos os posts"

Chapecoense e Figueirense estão em pé de guerra nos bastidores. Veja vídeo polêmico da pressão de Cadu Gaúcho em Heber. E confira a súmula pesada

29 de março de 2015 78

Impressionante como esquentou a relação (tumultuadíssima) entre Chapecoense e Figueirense. Os bastidores estão afiadíssimos. Primeiro, em Chapecó, foi feita uma montagem com supostas declarações de Argel dizendo que jogar na Arena Condá seria “território neutro”.

A declaração foi usada para “pilhar” os atletas. O clima nada amistoso foi forte durante todo o empate em 1 a 1.

Argel, que gosta de “pelear” como dizem em seu estado, encarou a bronca. Entrou antes no gramado, ouviu tudo e mais um pouco da torcida, segurou o verbo, mas depois do jogo pegou pesado (veja a matéria).

Chapecoense e Figueirnse

Héber e o trio pressionados no vestiário?

Entre outras coisas, disse que Pallaoro “só entende frutas” e sobrou também para o diretor de marketing do Criciúma, Claudio Gomes, que segundo o treinador alvinegro “só entende de panfletos”.

Para completar, o árbitro Heber Roberto Lopes quase não volta do intervalo. Os dois times já estavam em campo e nada do trio de arbitragem aparecer. O que aconteceu vai sacudir o campeonato e o TJD. O vídeo que reproduzo abaixo foi obtido por Rodrigo Faraco (veja o blog) e mostra o diretor Cadu Gaúcho pressionando Heber, com palavras fortes. E o árbitro ao final também reage com palavrões. Não perca o TVCOM Esportes com o material.

A súmula já foi publicada e é pesada (clique aqui e confira) ou leia o trecho após o vídeo no pé do post. A Chapecoense pode até sofrer complicação na sequência do campeonato no TJD.

O povo do Oeste está indignado com as quatro derrotas e um empate diante do time de Argel. Alegam favorecimentos de todos os tipos e um pênalti com  mão na bola de Cereceda no  jogo deste domgino. O técnico Vinícius Eutrópio também cospe marimbondos.

Argel, que não é de levar desaforo, responde tudo.

Já viu, hein? Se acontecer Figueira x Chapecoense na final, sai de perto!

Confira o vídeo obtido pelo Faraco e já publicado também no DC Esportes:

 

O conteúdo polêmico da súmula de Heber Roberto Lopes:

“Após o término do primeiro tempo, quando adentramos ao túnel de acesso aos vestiários, veio em minha direção, saindo do vestiário da equipe da Chapecoense, o Sr. Eduardo Luis Preuss, RG 3060053208 e proferiu as seguintes palavras: “Caralho, quando é que você vai expulsar seu banana, sou o supervisor do clube e nós que mandamos aqui, banana, palhaço”. Solicitei ao delegado do jogo que identificasse o indivíduo. Fato que foi identificado e confirmado com a RG e isso acarretou o atraso de 3 minutos no início do segunda etapa. Expulsei aos 6 minutos da segunda etapa o Sr. Jones Costanaro, RG 4790305, maqueiro do jogo por: após solicitar a entrada da maca, o referido maqueiro não aguardou o posicionamento adequado na maca do atleta Rafael Bastos, Nº 16 da equipe do Figueirense. Sendo expulso por trabalhar de forma inadequada.”

Bookmark and Share

Avaí e Guarani vencem e transformam quadrangular da morte numa angústia histórica

28 de março de 2015 19
torcida do Avaí

O desabafo do torcedor do Avaí. Foto: Cristiano Estrela

Os torcedores de Guarani, Avaí, Atlético-Ib e Marcílio Dias terão que estar com o coração em dia. Quem não estiver agende uma revisão para esta semana porque o Campeonato Catarinense não dá trégua.

Simplesmente todos os times ganharam em casa (incluindo o Avaí, confira a crônica do jogo), o que deixa os quatro com seis pontos.

Como se não bastasse, há mais um jogo em casa para cada. (confira a tabela de classificação)

Mais que isso, Guarani e Avaí, por exemplo, não têm quase diferença nos critérios que estabelecem vantagem, apenas no confronto direto, que favorece o time de Palhoça.

É inegável que o torcedor Azurra respirou aliviado. Não foi fácil, apesar do 3 a 0. Mas o pênalti marcado foi correto e a expulsão do jogador do Marcílio também. Sandro Meira Ricci continua dando um banho de boa arbitragem.

Até o final, pelo jeito, será este sofrimento azul. Que Quadrangular equilibrado. Só é emocionante para quem vê de fora, porque os que estão envolvidos vem uma grande angústia

Bookmark and Share

Último capítulo das conturbadas publicações do site do Avaí tem desagravo a Arini

26 de março de 2015 23

Com uma nota de desagravo pessoalmente assinada pelo presidente do Avaí, Nilton Macedo Machado, parece que se encerra uma novela hospedada no site do Avaí. (clique aqui e leia a nota)

O principal meio de comunicação do clube com seu torcedor, infelizmente, turbinou uma discussão em momento inoportuno.

Começou com a informação da punição do diretor de Esportes, Carlito Arini e do supervisor Vinícius (clique aqui e relembre).

Nota oficial Avaí

Nota oficial do Avaí

Depois, o parágrafo que citava os dois foi apagado do site. Mais adiante Arini desabafou com exclusividade ao DC (relembre).

Ficou uma saia-justa total, até que hoje o presidente fez uma nota pública de apoio a Arini.

Liguei para o presidente Nilton Macedo Machado, que me disse ao telefone as seguintes palavras: “Um erro não quer dizer que ele seja incompetente, o trabalho dele é excelente”.

E o presidente destacou que não há um “racha” com o Conselho: “Houve um erro ao publicar aquela nota, mas a ação do Conselho é totalmente em sintonia com a direção”.

Bom, diante deste roteiro, espera-se que agora o clube fique totalmente focado na “decisão de campeonato” diante do Marcílio, neste sábado, na Ressacada.

Bookmark and Share

Criciúma já tem Plano B para colocar imediatamente em prática para vaga de Queiroz

26 de março de 2015 10

ATUALIZAÇÃO DO POST (12h24min)

A informação que o blog deu era quentíssima. Você leu em primeira mão aqui (veja o post abaixo) que Queiroz estaria fora. Agora o companheiro Rogério Dimas, via twitter da rádio da Difusora, confirma a queda do dirigente. Criciúma tem uma reunião marcada para 13h30min.

POST ORIGINAL

Foi muito marcante e lamentável a atitude do diretor Raimundo Queiroz para com a torcida do Criciúma. Mesmo com as desculpas apresentadas, o vídeo é muito contundente (clique aqui e confira a matéria com o vídeo).

Pegou muito mal em Criciúma a atitude. Um homem público tem que ter o domínio e o controle emocional e, principalmente, ser exemplo de coisas boas para o torcedor. A torcida do Tigre está revoltada e a passionalidade tem que ser respeitada.

Raimundo Queiroz

Executivo de futebol, Raimundo Queiroz

Havia ali uma expressão de indignação, de dor por ver seu time do coração impotente numa competição em que sempre entra para ganhar e não participar.

Meu telefone tocou hoje pela manhã. E parece que a situação de Queiroz ficou insustentável, a ponto de representantes do clube já estarem sondando novos caminhos.

Um deles seria a contratação de um diretor  especialista em Série B sem abandonar o investimento na ótima safra de talentos que o clube tem. Um nome que diminua a salada de empresários que ronda o clube e que junte nomes efetivos à ótima garotada que está por lá.

Uma das correntes que foi sondada para repensar o clube para a Série B projeta, se acertar com o clube, trazer um volantão daqueles que “não passa nada”, um centroavantão referência, dois alas “explosivos” que dêem consistência e um meia camisa 8 para liberar o Cléber Santana. Tudo mesclado com a garotada.

Mas não dá para colocar o carro na frente dos bois. É preciso ver se o Queiroz reverte a situação. O que, repito, ficou complicado. O presidente Angeloni está com relações atordoadas com Rampinelli por certas declarações e certamente não gostou nada de ver um diretor seu se dirigindo à torcida da forma que fez.

Bookmark and Share

Argel conseguiu desestabilizar psicologicamente a Chapecoense para duelo com Figueirense

25 de março de 2015 39

Se os torcedores da Chapecoense creditam à arbitragem mais esta derrota para o Figueirense (agora de virada, por 2 a 1, veja a crônica do competente Podiacki) acho que estão desviando o foco perigosamente ao não tentar entender por que o excelente time não está refletindo em campo o que pode fazer.

E por que não obtém sucesso diante do Figueirense. Se ambos forem às finais, o que é uma forte possibilidade, choro não vai adiantar, será necessário algo mais para retirar o bicampeonato do Alvinegro. E o Verdão do Oeste tem condições para isso. Mas, no momento, a provocação de Argel foi vitoriosa, desestabilizou psicologicamente o time do Oeste. O técnico do Figueirense venceu o duelo dentro e fora de campo.

Sobre Sandro Meira Ricci só acho que não estava no seu melhor dia no que diz respeito a controlar a aplicação de cartões e em controlar a parte psicológica. Embora os atletas não tenham ajudado. Mas tecnicamente foi bem.

Mesmo assim, duvido que tenha expulsado Eutrópio por nada. Algo ele ouviu lá dentro das quatro linhas o fez decidir pelo vermelho.

Mas o pênalti foi marcado de forma absolutamente correta. Certamente não foi marcado porque Argel pressionou os árbitros, foi uma coincidência, a falta foi flagrante.

Agora é ver o clássico do final de noite para ver se o JEC entra definitivamente no jogo (confira a classificação) do Campeonato Catarinense.

ATUALIZAÇÃO DO POST COM VITÓRIA DO JEC (Atualizado às 23h49min)

O Joinville entrou no jogo. A vitória fora de casa, incontestável, soberana, fruto de superioridade técnica e tática, sobre um Tigre sem força mesmo dentro de casa, demonstra que o JEC entra forte na reta final do Catarinense. Sem sombra de dúvidas, Hemerson Maria começa a contornar os problemas com lesões e de comportamento e aí a consistência tática que costuma impor aos seus times aparece.

Se fosse hoje, a final seria a mesma do ano passado. Claro,é só uma curiosidade, tem muita estrada pela frente.

Mas o Criciúma deve só cumprir tabela. Só um milagre reverteria a situação. Agora é pensar em alguns reforços para deixar este time de garotos pronto para a Série B.

 

Bookmark and Share

Sumiço do site do Avaí de parágrafo que explica punição coloca saia justa com Conselho Deliberativo

25 de março de 2015 30

Até as 9h da manhã desta quarta-feira, um comunicado oficial do Avaí, na capa do site, indicava que Carlito Arini e o supervisor Vinícius de Almeida haviam sido punidos no vexatório caso Antônio Carlos (confira a matéria).

Estranhamente o parágrafo no site oficial do clube, colocado ontem à noite sumiu às 9h da manhã de hoje (veja a nota no site, já reformulada). O que deixou o texto completamente sem compreensão, ou sem nexo causal. Já que informa uma punição no caso Antônio Carlos (relembre), mas não diz qual. Neste caso, para que publicar?

O Conselho Deliberativo do clube foi lá, apresentou uma ação concreta, o que a direção ficou devendo, e esta ação concreta some do site. Convenhamos, um erro destes mereceria muito mais que pena pecuniária, mas respeitemos a definição do clube. Contudo, dizer que puniu, mas não dizer quem é uma falha institucional de comunicação com seu público, que é o torcedor.

O clube precisa arrumar esta questão internamente, porque na Série A do Brasileiro (e espera-se na Série A do Campeonato Catarinense, porque a segunda divisão não é lugar do Leão) questões administrativas determinam rebaixamentos. Há especialistas em cuidar destas situações para acionar o STJD.

No Estadual o erro custou caro, o time estaria na luta contra o rebaixamento pelos resultados de campo (confira a tabela) mas o peso do erro determinou um prejuízo maior que o técnico, aliás incalculável do ponto de vista financeiro e de imagem. No Brasileiro, seria tudo isso em proporções ainda mais catastróficas.

Bookmark and Share

10 verdades do Catarinense: do protagonismo verde à vergonha azul

23 de março de 2015 38

- A Chapecoense nas fases classificatórias, quando joga bem, sobra. Quando não tem atuação consistente “apenas” ganha no Campeonato Catarinense.

- A Chapecoense deve fazer as finais com JEC ou Figueirense. É favorita? Contra o Figueirense, não. A flagrante superioridade no grupo de jogadores não é taticamente traduzida quando encara o time de Argel. Em que pese o bom trabalho de Vinícius Eutrópio, o treinador do Figueira ainda é o melhor deste estadual.

- Contra o JEC, diante das dificuldades extremas enfrentadas por Hemerson Maria para estabilizar o tricolor do Norte, tanto Chapecoense quanto Figueirense estão um passinho à frente. Mas nada que determine favoritismo.

- O Criciúma só frequenta o Hexagonal. Dificilmente dará uma arrancada avassaladora. Esta a notícia ruim para um time que é feito de participações em finais. A notícia boa é a excelente safra de garotos. Com reforços pontuais na Série B do Brasileiro, vai encontrar um caminho.

- O Metrô tinha um time, não um grupo. A dureza do campeonato tirou do time de Blumenau a chance de seguir como surpresa.

- A derrota em Lages para o JEC minou as chances do Inter de Lages de sonhar com uma final (confira a tabela de classificação). Mas o Inter será o fiel da balança, quem tropeçar nele (caso do Tigre) compromete a campanha.

- Temos um campeonato equilibrado e emocionantes. Mas sem brilho individual. O veterano Marcelinho Paraíba é o craque. Marquinhos, Marcelo Costa e Cleber Santana não aconteceram. Figueira e JEC não nos entregaram nomes de destaque. Revelação? Está jogando o quadrangular da morte e correndo o risco de cair: Vitinho  do Guarani. Vale ressaltar que Figueira e Criciúma apresentaram ótimos garotos.

- Arbitragem? Excelente nível. Temos jogos complicadíssimos que estão passando batidos porque nossos árbitros estão com ótimas atuações em geral. Pontualmente, claro, é impossível não errar, mas no cômputo geral seremos exemplo em breve para o Brasil.

- O Avaí já caiu? Colocaria a possibilidade acima dos 50%

- O Avaí vai dar vexame na Série A do Brasileiro? Diante da dificuldade em contratar e de atletas que não querem vir, colocaria a possibilidade de uma Série A desastrosa superior a 80%

- Muitos me perguntam qual a solução para o Avaí? Com certeza ficar invadindo treino e desestabilizando mais ainda não está entre os itens. Não vejo outra forma de recuperação se não rezar para se safar no quadrangular, com um gás e uma mobilização de emergência, e depois fazer uma limpa superior a 80% no grupo. E a contratação (tem que achar um investidor, porque falta dinheiro) de um atacante, de mais um meia de qualidade, dois alas decentes e pelo menos um zagueiro.

Bookmark and Share

No ritmo da Guri e da Clube, mesmo à distância curti uma tarde deliciosa de futebol com tempero lageano

21 de março de 2015 25

No ritmo da rádio Guri e da Clube, mesmo à distância, adorei curtir uma tarde de futebol lageana. Tive o prazer de acompanhar o jogo do Inter de Lages diante do Joinville (vitória por 1 a 0) ouvindo um pouco a rádio Clube e depois a rádio Guri.

Na clube, os comentários de Zé Melo, lenda do futebol da região e do Estado. Muito direto, comentário que o povão entende, show de bola.

::: JEC vence o Inter de Lages com gol de Fernando Viana
::: Confira a tabela do Estadual 2015
::: Leia mais sobre o Campeonato Catarinense

E foi delicioso acompanhar o restante da partida com a equipe de esportes lageana da Guri: cobertura bem humorada e com um ótimo ritmo do narrador Pablo de Melo. Estilão todo próprio de tratar o futebol nas ondas do rádio local.

Adorei o bordão “Bola rolaaando na Guri, a rádio gostosa de ouvir” ou a “Camisa 10 do futebol lageano”. E descobri que “Caiu no Municipal, se deu mal!”, a  versão do “Caiu no Horto tá morto”, aproveitando o nome do Tio Vida, que é o Estádio Municipal Vidal Ramos Júnior.

Eles têm umas tiradas fantásticas. Lá pelas tantas, ao falar de uma falta do Wellington Saci, o repórter lascou: “Em briga de Saci, qualquer chute é voadora!”.

Outra: o narrador pergunta, onde foi a lesão? A resposta: “Na sambiquira”. Fantástico.

Noutro momento, se dizendo preocupado com a expulsão, alguém lascou: “Torcida ficou mais preocupada do que Noé quando o casal de cupim entrou na arca”.

E sobre a expulsão, o comentarista mais comedido falou: “Bacabal fez a traquinagem do dia”. E o repórter, mais incisivo, corrigiu: “Traquinagem? Fez a cagada do dia!” Ri alto na sala da minha casa.

Alguém em de Lages me conta nos comentários do post se o comentarista de sobrenome Kiko Ranzolin é parente da lenda do rádio gaúcho Armindo Antônio Ranzolin, que brilhou na Guaíba e na Gaúcha? Se não me engano o Ranzolin passou pela Guri também.

Marcelinho Paraíba, não preciso nem dizer, é o rei de Lages. O povo lageano está extremamente agradecido a este jogador. Marcelinho está trabalhando bonito e em troca colhendo a tradicional hospitalidade do Planalto Serrano.

Bom, sobre a expulsão de Bacabal (acertada segundo a equipe da Guri, que elogiou a arbitragem do Sandro Meira Ricci), logo no primeiro tempo, fez a diferença. Na segunda etapa o JEC logo na largada abriu o placar numa bobeada da zaga.

Mesmo com a derrota e o time vermelho e branco se complicando no Hexagonal (clique aqui e confira a tabela), é bom saber que o time lageano segue na elite. A torcida lageana é fantástica e é muito bom tê-la de volta à Série A de SC.

E o JEC colocou pressão em Figueirense e Chapecoense. Rodada de domingo ficou quentíssima!

Bookmark and Share

Rebaixamento com nova lei não livraria três de SC: Figueirense, Avaí e Joinville

20 de março de 2015 25

Conta para o bonequinho que esta nova lei que foi editada em forma de MP vai pegar! Este Congresso e este governo vivem num mundo do faz de conta. Os “achacadores” nacionais não se cansam de brincar de segurança pública, de brincar de combate à corrupção, de brincar de legislar em prol da saúde e, agora, vão tentar brincar com o futebol.

Se esta lei fosse mesmo funcionar, hoje sete de 12 grandes clubes brasileiros estariam rebaixados. Somente São Paulo, Vasco, Flamengo, Fluminense e Atlético-MG estariam livres (leia matéria aqui).

Só para lembrar, os clubes não poderiam comprometer mais de 70% da receita com o custo do futebol profissional. Dos catarinenses (confira a matéria) Figueirense (com 136% comprometidos), JEC (86% comprometido) e Avaí (81% comprometido) entrariam neste balaio de rebaixados à segunda divisão por motivos fiscais, unindo-se a times como Corinthians, Inter, Grêmio, Cruzeiro e outros grandões.

Alguma dúvida que não vai pegar? O circo nacional logo inventa uma saída, um jeitinho.

E aí clubes como Criciúma e Chapecoense, que tem o investimento no futebol equilibrado, pagam caro por serem certinhos.

Bookmark and Share

Kleber Gladiador é um novo Edmundo ou é uma encrenca do tamanho do mundo para o Figueirense

19 de março de 2015 21

Parece que esquentou de vez o namoro entre Figueirense e Kleber Gladiador (confira a matéria).

Os companheiros gaúchos informam que o diálogo, sempre difícil com os agentes do atleta, ganharam fôlego.

O Figueirense, se fizer este esforço, certamente estará ancorado em sua tradição de recuperar jogadores-problema.

O temperamento do Kleber tem prejudicado e muito seu futebol.

Assim estava Edmundo quando veio para cá. Ed foi para sua casa em Jurerê, amou a cidade e devolveu em futebol ao Alvinegro.

É o que o clube catarinense está tentando verificar em Kleber: se há como Edmundizar este atleta.

Pessoalmente acho difícil, mas nada parece impossível para quem sabe lidar com França.

Outra coisa: nada de abrir mão de jovens valores no negócio, hein! Sabemos que o Grêmio está de olho em Cleitinho.

E aí, torcedor, concorda com a negociação? (veja enquete no DC Esportes)

Bookmark and Share