Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Grêmio"

Obrigado Grêmio e Botafogo, para Criciúma e Figueirense encarar vocês é sempre bom

15 de julho de 2015 18

Se tem dois times que mereciam uma injeção de ânimo do porte da chegada da New Horizon a Plutão, estas equipes eram Figueirense e Criciúma.

E quando isso é necessário, pergunte para Furacão e Tigre o que lhes agrada mais?

Ora, recuperar-se no padrão Figueira e no padrão Tricolor do Sul.

E qual este padrão?

No caso destas equipes, altíssimo. São clubes que têm DNA para apresentar armas em momentos épicos. O Criciúma “só” é o maior vencedor catarinense em nível nacional, com conquista de Copa do Brasil associada à participação histórica em Libertadores, conquistas nacionais e boas participações em Série A.

Já o Figueira beliscou a Copa do Brasil, e é o catarinense mais acostumado com Série A em sua nova versão, sendo também um dos maiores papa-títulos em SC.

Plus, a cereja no bolo para animar estes dois times, um melhorando na Série B mas ainda abatido por um mau início, o outro com dois revezes perigosos na Série A? No caso do Tigre, vencer fora um Grêmio embalado (confira), num resultado cheio de significados Rio de Janeiro (que por duas vezes foi salão de festas recente no Maracanã e no Engenhão) e diante também de um adversário com significado marcante em termos de Copa do Brasil.

Então é isso, energia extra para estes dois símbolos de SC que tanto nos orgulham.

MAIS UMA TENTATIVA DE SOCO NO ARGEL?

PS1: o que foi o nova tentativa de agressão por soco a Argel (clique aqui e confira). Ou o técnico do Figueira está dizendo algo que provoca a ira de adversários (remember Eduardo Costa, aqui o vídeo) ; ou seu sucesso incomoda quem não consegue superá-lo. Qual a alternativa correta?

PS2: o blog tem sido atualizado com menos frequência por questão de readequação do site, que terá lançado novo lay out com readequação dos colunistas. Até lá, farei posts eventuais neste espaço, mas hoje à noite, após o julgamento, estaremos comentando neste espaço. Abraços, blogueiros.

Bookmark and Share

Kleber Gladiador é um novo Edmundo ou é uma encrenca do tamanho do mundo para o Figueirense

19 de março de 2015 21

Parece que esquentou de vez o namoro entre Figueirense e Kleber Gladiador (confira a matéria).

Os companheiros gaúchos informam que o diálogo, sempre difícil com os agentes do atleta, ganharam fôlego.

O Figueirense, se fizer este esforço, certamente estará ancorado em sua tradição de recuperar jogadores-problema.

O temperamento do Kleber tem prejudicado e muito seu futebol.

Assim estava Edmundo quando veio para cá. Ed foi para sua casa em Jurerê, amou a cidade e devolveu em futebol ao Alvinegro.

É o que o clube catarinense está tentando verificar em Kleber: se há como Edmundizar este atleta.

Pessoalmente acho difícil, mas nada parece impossível para quem sabe lidar com França.

Outra coisa: nada de abrir mão de jovens valores no negócio, hein! Sabemos que o Grêmio está de olho em Cleitinho.

E aí, torcedor, concorda com a negociação? (veja enquete no DC Esportes)

Bookmark and Share

Contra o Figueirense foi pênalti, para o Grêmio não seria pênalti. Assim será na reta final da Série A

23 de outubro de 2014 18
Pênalti em Grêmio x Figueirense

Lance para ser discutido entre Grêmio e Figueirense. Foto: Mauro Vieira

Peço que observem este lance flagrado no ato pelo repórter fotográfico, Mauro Vieira. Ele é fantástico, porque nos permite discutir um lance que decidiu o jogo entre Figueirense e Grêmio sem meias palavras.

Fica claro que a bola tocou na mão e que houve uma jogada imprudente dentro da área (confira a crônica do jogo).

Fica claro, também, que, por estar com os olhos fechados, não há intensão de tocar a bola.

Mas a discussão não me parece técnica. Ela é mais profunda. Se este lance fosse na área do Grêmio, com papéis invertidos, não seria dado o pênalti.

Infelizmente assim será na reta final deste Brasileiro. O time que tiver mais dinheiro, mais nome, mais influência, terá toda a boa vontade da arbitragem.

Aquele que tem menos poder, vai sofrer.

Um detalhe importante: no momento do lance (que é o que importa para o árbitro) até os companheiros das rádios gaúchas não viram pênalti. Depois, com recurso da TV, é fácil mudar.

 

Bookmark and Share

Lamento que quem ateou fogo à casa de envolvida em racismo não terá o mesmo rigor no julgamento da nossa sociedade

12 de setembro de 2014 15

Assim que aconteceu o caso de racismo no estádio do Grêmio publiquei um post alertando: individualizar a questão muitas vezes é pior que o ato racista em si (clique aqui e leia o post).

Eu previ e aconteceu: demonizaram a menina. E a questão virou uma caça ao “monstro”. Que a menina precisava e deveria ser punida não há discussão. Já o clube eu questiono, mas aceito quem pensa em contrário.

Agora, colocaram fogo na casa da menina (clique aqui e confira). Pode? Isso não é tão pior quanto o ato em si.

Mas nossa sociedade aceita a olho por olho, dente por dente. Basta ver o CTG recentemente queimado em relação ao casamento Gay. O garoto gay assassinado em Goiânia, com direito a bilhete racista. E centenas de casos que não tiveram tanta repercussão porque não foram num estádio de futebol.

E eu pergunto: quando a torcida chama o auxiliar de “bandeira v…” ou árbitro de “fdp”, não há um assédio nisso?

Somos hipócritas. Involuídos. Devolvemos violência com violência.

Insisto em acreditar que a bondade gera bondade, mas o quadro social brasileiro em especial (mas o mundo não é diferente) nos diz que a raça humana está perdendo o jogo para sua estupidez.

As autoridades terão o mesmo empenho em solucionar este caso de incêndio? Vão a fundo? Tem envolvimento com torcidas organizadas, com grupos justiceiros, com o quê?

As eleições logo ali, e o Brasil se desmantelando. Estaremos de pé até lá?

Bookmark and Share

Extremamente triste pelo racismo e pela forma distorcida como o fato acontecido na Arena é tratado

29 de agosto de 2014 26

Neste episódio racista ocorrido na Arena (clique aqui e saiba mais) não há dúvida que o ato em si é condenável. Mas acho lamentável a forma reducionista como o assunto está sendo discutido.

Primeiro, que fonte da agressão é um setor do estádio gremista plenamente identificado não só por racismo, mas por violências mis. Aí, vale lembrar que o Internacional tem uma torcida destas ditas “organizadas” também violentíssima. O próprio Santos, há pouco, teve uma torcida sua brigando nas ruas com uma do Corinthians. E assim vai por todos os estádios e torcidas do país.

O racismo é tão condenável quanto a violência. E a grande discussão é que o futebol não é mais um ambiente agradável. Diz-me quem és, dir-te-ei com quem andas. O futebol hoje não é mais alegre. Ele é depressivo, dinheirista, violento e atrai para o estádio gente assim.

Quando o futebol brasileiro resolver mudar, dirigentes buscarem valorizar a família e não organizadas, então episódios como este poderão dar lugar ao convívio dos bons.

Então, o futebol brasileiro, como a sociedade brasileira, tem a cara feia, o descompasso próprio de seu estágio evolutivo inferior.

Há torcedores gremistas de descendência negra, judia, alemã etc, milhares deles, que estão constrangidos com isso. Logo não é a instituição ou a torcida que é assim. É uma parcela lamentável de seus torcedores, ignorantes e detestáveis, que têm também em todos os outros times do Brasil. E como sabemos, no mundo todo.

Fixar-se em uma torcedora, em uma punição ao clube, é ignorar um estado doente do nosso futebol, esgota-se numa particularidade. Aliás, bem típico do Brasil, pouco maduro para discussões mais produtivas e consequentes. Passional e ansioso por vingança, não por soluções.

Bookmark and Share

A Libertadores do Verdão. Na Arena, só verde, nada de intrusos e todos contra o Grêmio

08 de maio de 2014 53

todoscontraoGrêmio1

O próximo domingo é o grito final de liberdade da nação verde. Chega de intrusos gremistas e colorados.

Não se trata de renegar as origens, muito menos de tratar mal muitos que amam Grêmio e Inter e têm o Verdão como segundo clube.

Acontece que a Chapecoense está na Série A e atualmente só cabe dentro do Condá o Verde. O pontinho azul ficará lá na torcida adversária. E fim de papo.

É preciso adquirir de vez a identidade local. Os mais jovens já têm isso arraigado e são os capitães desta campanha.

Campanha, aliás, que o clube encampou como mostra imagem retirada do Facebook oficial. Inclusive atendendo pedido do Ministério Público. 

E aproveitando que é o Grêmio, então boa oportunidade para o Verdão copar, jogar sua Libertadores, e finalmente embalar na elite.

Então, não é Série A. É Libertadores no Condá.

Bookmark and Share

Barbaridade, tchê... o tricolor gaúcho gosta de tremer para o tricolor catarinense

09 de outubro de 2013 37

O mais difícil de entender, após a companhar a vitória do Criciúma sobre o Grêmio é o seguinte: primeiro, como este time treinado pelo fanfarrão Renato Gaúcho está em segundo lugar na Série A; segundo, como o time do Criciúma escondia este futebol que, estimulado pelo Argel, pode retirar o Tigre da situação em que se encontra.

Ver a torcida do Criciúma, com aproximadamente 500 guerreiros, calar a nova Arena do Grêmio não tem preço. Cantou mais alto, cantou melhor, foi mais parceira e demonstrou mais confiança que a turma do tobogâ que gosta mais de brigar que ajudar seu time.

Bom, quem já ganhou Copa do Brasil do “imortal” não teria porque duvidar de que a reação na Série A poderia começar na casa deste adversário.

Força, Tigre, agora é embalar!

 

 

Bookmark and Share

Paraná pensa Sul-Minas pelo ranking. Problema é que Joinville ficaria de fora

06 de abril de 2013 32

O post que fiz aqui e rendeu ótima discussão entre os blogueiros foi oportuno (clique aqui e relembre a postagem). Até porque um forte movimento paranaense deu start às negociações para o surgimento de uma Sul-Minas. Aliás, já com o apoio dos clubes mineiros, veja abaixo no post link para matéria.

O problema para SC é que o modelo foi baseado no ranking da CBF, com quatro clubes de cada Estado, e nesta condição o Joinville ficaria de fora, entrando a Chapecoense, junto a Figueirense, Avaí e Criciúma.

Sabemos que o tricolor do Norte ficar de fora, para nós, no Estado, é uma aberração.

A proposta inclui rebaixamento e substituição via Estadual.

Tirando a questão do JEC, me parece que a conversa estimulada desde o Paraná nasce com critérios interessantes.

Veja matéria da Gazeta do Povo clicando aqui.

Veja matéria no Paraná Online, mostrando que mineiros estão apoiando. (clique aqui)

Lembrando que estou no Facebook com minha Fun Page (clique aqui), tenho o @castija no Twitter (clique aqui) ou via e-mail podemos conversar (marcos.castiel@diario.com.br)

Bookmark and Share

Figueira encaminha primeiro reforços fortes da temporada. Virão de Internacional e Grêmio

21 de dezembro de 2012 39

O blog já se vê obrigado a dar um tempo no recesso, afinal notícia não tem férias. Recebo, quentinho, agora, informação de que prosperam as tentativas de trazer reforços da dupla Gre-Nal para o Figueirense. A ida de Adilson Batista a Porto Alegre não foi em vão.

A negociação para trazer Josimar e João Paulo, do Internacional, não estava fácil, mas houve grande avanço.

E as conversações para contar com Maílson e William Magrão também avançaram bastante.

O apoio do empresário Jorge Machado foi fundamental.

Bom, um time começa a tomar corpo para Adilson Batista comandar. O desespero que tomava conta da nação alvinegra começa a virar esperança.

Há, agora, bons nomes até para lutar pelo título do Estadual, claro se o time der liga.

Bookmark and Share

Um favoritismo relativo do Figueirense, diante do Avaí, no duelo de domingo na Ressacada

02 de dezembro de 2011 67

O Figueirense é favorito. Mas não é “favoriiiitoooo” para o clássico do próximo domingo, na Ressacada.

Pela campanha que fez, pelos pontos a mais que o adversário que acumulou, demonstrou ter melhor time, mais conjunto.

Mas o melhor desempenho no Nacional, em clássico, não é o único ingrediente.

O Figueira vem de duas derrotas. Jogará pressionado para buscar a vitória, coisa que demonstrou não saber fazer ao longo do campeonato.

Neste mesmo campeonato, jogando melhor, pecou em detalhes e perdeu o jogo ida para o Leão.

Pegará um adversário com a honra ferida, querendo dar uma resposta à torcida, tentando tirá-lo da Libertadores e tentando evitar que o principal rival bata a melhor colocação na história em Brasileiros.

Então, o termo favorito é bastante relativo. Apenas para contextualizar. Em campo, teremos um jogo de tirar o fôlego.

Bookmark and Share