Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "torcida"

JEC lidera média de público entre catarinenses, seguido de Avaí e Chapecoense. Figueira é o pior da Série A

03 de agosto de 2015 28

A última rodada da Série A do Brasileiro contou com o recorde de público da competição até aqui. Foram números expressivos para o Flamengo, para o Corinthians, para o Palmeiras, para o Atlético-MG e para o Fluminense. Vários fatores, desde estreia de Ronaldinho Gaúcho, incluindo o ótimo horário de 11h. Os números são da Footstats (clique aqui e confira).

Aí fiquei curioso e fui investigar os catarinenses.

E, mesmo com a campanha ruim, o JEC dá de relho.
Os catarinenses

O Joinville é o 16º em média de público na Série A com 8.328 pagantes por jogo Apesar da má campanha, seu maior público foi de 15.731 e o menor foi quando jogou em estádio fechado.

Respectivamente 17º e 19º nas médias, Avaí e Chapecoense têm potencial para melhorar. O Leão conta com 7.997 de média, com maior público d e 11.868 e menor de 4.919. Já o Verdão, teve média de de 7.614, com maior público de 13.916 e menor de 4.349

Figueira precisa mudar
O Alvinegro é a pior média de público dentre os catarinenses e da Série A. Com 7.152 de média, o melhor público foi de 11.004 e o menor de 3.891. Como faz uma competição de bom nível, a diretoria precisa encontrar uma solução para o baixo comparecimento.
Média dos 10 melhores:
1 Palmeiras – 33.890
2 Corinthians – 27.17336
3 Flamengo 31.009
4 Atlético-MG – 27.020
5 Fluminense – 18.957
6 Grêmio – 20.941
7 São Paulo – 22.162
8 Internacional – 19.794
9 – Cruzeiro – 14.317
10 – Sport – 20.521

Veja o print screen da página do Footstats com tds os números.

Média de público do Brasileiro

Média de público do Brasileiro

Bookmark and Share

A polêmica declaração de Hemerson Maria reacende eterna discussão: qual maior torcida de SC

20 de outubro de 2014 64

A declaração polêmica do técnico do Joinville, Hemerson Maria, um manezinho da Ilha, dizendo em alto e bom som que o JEC é o time com maior torcida de Santa Catarina ainda reverbera na Ilha. (clique aqui e veja a matéria).

Muitos torcedores tiveram seu orgulho ferido, se sentiram traídos, já que esta é uma questão que nenhuma torcida abre mão no Estado. E quando o assunto é trazido assim, sem uma pesquisa, na empolgação, sempre gera pequenos terremotos.

Todos: avaianos, alvinegros, tricolores do Norte e tricolores do Sul, os verdões do Oeste, todos têm convicção que sua torcida é a maior.

Não há dúvida que, em ocupação do estádio, a do JEC há muito dá um banho. Esteja o time bem ou mal, sempre há lotação. Isso é um fato e não se pode desconsiderar.

Assim como fazia a torcida do Figueirense, que sempre acumulava as melhores médias até que, aos poucos, perdeu este posto. Faz tempo que não superlota o Scarpelli ou termina o ano com a melhor ocupação do estádio, embora a empolgação nos jogos tenha voltado. O clima “geladeira” já foi superado, hoje em dia o Scarpelli voltou a ser um grande aliado do Figueira.

A torcida do Avaí, por outro lado, escolhe momentos para apoiar. Quando pega junto, praticamente não tem igual no Estado. Transforma a Ressacada num caldeirão que mexe com qualquer atleta. Mas são momentos, porque na prática o estádio em geral tem estado com ocupação bastante baixa.

E o Criciúma talvez seja a torcida que, em ocupação, mais se aproxime da galera do Joinville. Em animação, contudo, a do Tigre é única, tem característica própria e vibra bem mais que os joinvilenses e, na média, está mais participativa que a do Avaí.

Dá para incluir tranquilamente a Chapecoense na análise. O sucesso do Verdão é flagrante, a ocupação da Arena Condá é grande, a torcida dá um apoio legal, a inclusão do time como um “grande” de SC é inexorável, já é uma realidade.

Hemerson Maria gosta de balançar com o sentimento mais profundos das pessoas. Todos sabem que ele se criou no Figueirense: quando mudou-se para o Avaí, disse ser “torcedor” avaiano. Muitos alvinegros, na época, se sentiram traídos.

Agora foi para o JEC e renegou a Capital com uma declaração que sabidamente dói na alma dos manezinhos, como ele.

Bookmark and Share

Mistério da Timemania: Avaí tem mesmo a maior torcida no Estado? Confira os resultados

06 de janeiro de 2014 54

Que mistério é este que coloca o Avaí como o time que recebe, em Santa Catarina, mais apostas da Timemania?

Se conferirmos a tabela nacional, perceberemos que a lógica obedece as pesquisas de times com mais torcida no país. É o caso de Flamengo, Corinthians, São Paulo…

E aqui? O fenômeno se repete? É o Avaí o time com mais torcida no Estado, por este motivo aparecem mais apostas na Timemania?

Ou há um fenômeno localizado, seja de mais poder aquisitivo, ou mesmo de uma índole mais participativa em apostas?

A discussão é grande. Recentemente o blog abordou a questão de que o Figueirense é o time mais curtido no Facebook, relembre clicando aqui.

Também o Figueira aparecia como a marca mais valiosa em SC, clique para relembrar.

Em outra pesquisa, da Marplan, o Figueira batia o Avaí na grande Florianópolis, clique e relembre.

Em outro post recente, Joinville e Criciúma rivalizavam com Avaí e Figueira no Torcidômetro, clique e confira.

E agora? Veja a classificação

Colocação Time UF Nº de apostas Percentual
1º FLAMENGO RJ 6.816.531 5,41%
2º CORINTHIANS SP 5.942.493 4,72%
3º SAO PAULO SP 4.737.572 3,76%
4º SANTOS SP 4.290.662 3,40%
5º GREMIO RS 4.042.828 3,21%
6º PALMEIRAS SP 3.991.813 3,17%
7º VASCO DA GAMA RJ 3.538.997 2,81%
8º INTERNACIONAL RS 3.522.052 2,79%
9º BOTAFOGO RJ 3.412.018 2,71%
10º ATLETICO MG 3.135.154 2,49%
11º FLUMINENSE RJ 3.065.779 2,43%
12º CRUZEIRO MG 2.976.563 2,36%
13º BAHIA BA 2.538.381 2,01%
14º FORTALEZA CE 2.301.838 1,83%
15º GOIAS GO 2.058.682 1,63%
16º VITORIA BA 1.832.787 1,45%
17º ATLETICO PR 1.749.610 1,39%
18º ABC RN 1.745.514 1,39%
19º CEARA CE 1.665.473 1,32%
20º CORITIBA PR 1.642.837 1,30%
21º SANTA CRUZ PE 1.584.393 1,26%
22º AVAI SC 1.508.259 1,20%
23º TREZE PB 1.472.869 1,17%
24º SPORT PE 1.374.276 1,09%
25º GUARANI SP 1.360.407 1,08%
26º AMERICA RN 1.342.955 1,07%
27º ATLETICO GO 1.288.469 1,02%
28º LONDRINA PR 1.276.961 1,01%
29º GAMA DF 1.260.852 1,00%
30º JOINVILLE SC 1.242.403 0,99%
31º JUVENTUDE RS 1.201.256 0,95%
32º NAUTICO PE 1.199.856 0,95%
33º PORT DESPORT SP 1.185.328 0,94%
34º BOTAFOGO PB 1.156.214 0,92%
35º BANGU RJ 1.154.369 0,92%
36º REMO PA 1.153.483 0,92%
37º ITUANO SP 1.149.545 0,91%
38º AMERICA RJ 1.142.836 0,91%
39º PONTE PRETA SP 1.132.642 0,90%
40º RIVER PI 1.125.721 0,89%
41º IPATINGA MG 1.120.429 0,89%
42º MARILIA SP 1.119.240 0,89%
43º AMERICA MG 1.106.996 0,88%
44º MIXTO MT 1.074.374 0,85%
45º INTER LIMEIRA SP 1.071.920 0,85%
46º MOTO CLUBE MA 1.063.543 0,84%
47º JI-PARANA RO 1.045.949 0,83%
48º PAYSANDU PA 1.043.936 0,83%
49º FIGUEIRENSE SC 1.023.329 0,81%
50º JUVENTUS SP 1.022.867 0,81%
51º SAO CAETANO SP 1.013.235 0,80%
52º BRAGANTINO SP 1.001.528 0,79%
53º SANTO ANDRE SP 996.333 0,79%
54º BRASILIENSE DF 963.158 0,76%
55º SAMP CORREA MA 956.877 0,76%
56º PARANA PR 953.169 0,76%
57º CRICIUMA SC 935.221 0,74%
58º PALMAS TO 927.947 0,74%
59º SERGIPE SE 925.806 0,73%
60º BARUERI SP 906.741 0,72%
61º AMERICANO RJ 886.897 0,70%
62º VILA NOVA GO 874.659 0,69%
63º NACIONAL AM 847.828 0,67%
64º S RAIMUNDO AM 844.219 0,67%
65º TUNA LUSO PA 842.701 0,67%
66º CRB AL 839.578 0,67%
67º OLARIA RJ 838.469 0,67%
68º RIO BRANCO ES 834.559 0,66%
69º YPIRANGA AP 828.195 0,66%
70º UBERLANDIA MG 801.993 0,64%
71º OPERARIO MS 778.628 0,62%
72º CSA AL 774.785 0,61%
73º RIO BRANCO AC 759.337 0,60%
74º RORAIMA RR 757.144 0,60%
75º XV PIRACICABA SP 698.778 0,55%
76º UNIAO S JOAO SP 683.106 0,54%
77º DESPORTIVA ES 682.717 0,54%
78º PAULISTA SP 636.517 0,51%
79º U BARBARENSE SP 613.184 0,49%
80º VILLA NOVA MG 609.309 0,48%

Bookmark and Share

Chama a atenção a nova filosofia do Figueirense: parceria e carinho ao torcedor como prioridade

28 de novembro de 2013 8

O grande – e talvez maior acerto – do novo departamento de futebol do Figueirense é ter entendido a necessidade de reaproximação com seu torcedor.

Havia uma notória antipatia, uma aversão ao contato com o torcedor. Prefiro não falar em nomes, mas o conjunto do departamento de futebol do Figueirense não gostava do “cheiro de povo”.

E a torcida Alvinegra é povo, é movida a carinho e a gratidão. Ela dá em dobro com sua paixão o que recebe de seus representantes.

Quando viu um time que se entrega ao máximo, que se doa, mesmo tecnicamente não sendo o melhor, abraçou a causa. Rodrigo Pastana imprimiu seu estilo e Vinicius Eutrópio, com muita inteligência, primeiro mostrou aos seus atletas o que significava ter o torcedor ao seu lado.

Depois, Eutrópio manteve uma linha de contato. Veja nos treinos que o torcedor se aproxima dos atletas, é ouvido e é exaltado nas entrevistas.

A resposta esta aí: Bragança Paulista será invadida por mais de dois mil alvinegros. Fosse em Natal, Belém ou na Indonésia, a torcida lá estaria. Porque percebeu que voltou a ser importante.

Parabéns a quem comandou esta mudança no Figueirense.

Bookmark and Share

A eterna briga de quem "pode mais". O novo capítulo traz o Figueirense como o mais curtido no Facebook

08 de novembro de 2013 16

figueiraesta

Então, pesquisa deste ano da Pluri colocou o Avaí como o clube com mais torcida em SC (clique aqui e confira).

Agora é a vez de o Figueirense aparecer com seu marketing, demonstrando sua força como o clube mais curtido de SC no Facebook (clique aqui e confira). E hoje as redes sociais são ótima fonte para se saber do poder das torcidas.

 

Veja trecho da matéria do DC: “O Alvinegro é disparado o clube do Estado com maior número de seguidores na rede social. Próximo dele está o Avaí, com 49 mil, seguido da Chapecoense, que aproveita a boa fase e tem 45 mil curtidas. Criciúma, com 42 mil, e Joinville, com 37 mil, fecham a lista.

Presentes também no Twitter

 O Figueira também está na frente no microblog, mas por pouco. O perfil oficial do clube no Twitter tem 28 mil seguidores, seguido novamente do Avaí, com 25 mil. O Criciúma marca maior presença aqui, com o terceiro lugar e 14 mil pessoas seguindo, a frente de Joinville, 9mil, e Chapecoense, 5 mil.” 

Só mais um elemento na eterna discussão.

Abaixo os números mais recentes, da Pluri. Placar/Ibope e Datafolha não publicaram este ano.

Confira, por curiosidade, os números da última pesquisa Pluri.

pesquisa

 

Bookmark and Share

É uma missão difícil, mas o Figueirense consegue superar o público de Avaí x Chapecoense?

18 de outubro de 2013 16

O público total foi de 17.108 torcedores para Avaí e Chapecoense. Convenhamos, um senhor resultado para uma partida de Série B do Brasileiro. Valia presença no G-4 para o Leão, tanto que o time perdeu sua vaga com a derrota.

Neste sábado, temos Figueirense x Joinville. O peso deste clássico é o mesmo. Vale o sonho para o Alvinegro de mirar o G-4, uma vez que tem um jogo a menos e confronto direto com a Chapecoense. Aliás, é o início de uma sequência de clássicos, que envolve o Avaí ainda, em que o Figueira teria que fazer o que não fez ainda: vencer clássicos regionais na Série B.

A torcida do Figueira consegue responter à rival? É tarefa das mais difíceis.

Bookmark and Share

Violência nos estádios pré-Copa é aperitivo que começa a surgir nas novas praças

27 de agosto de 2013 8

Está muito próximo de carimbar-se os novos estádios com uma tragédia. É só o que falta para desmoralizar de vez a Copa do mundo.

O fato de um corintiano que estava preso em Oruro, suspeito de participar da confusão que originou a morte de uma criança no estádio em jogo pela Libertadores, estar brigando em Brasília, só reforça um pouco do descaso com o torcedor de bem, desprezo pela ordem, falta de segurança e respeito pelo cidadão que imperam no Brasil em todas as área e de forma exemplar no futebol.

Por aqui, é torcedor de organizada dando sopapo em jogador do Figueirense. É organizada do JEC fazendo emboscada (no Estadual), é vândalo quebrando carro de jogador em Criciúma (na Sul-Americana) e no Avaí a coleção é farta de episódios violentos ao longo dos anos.

Infelizmente o quadro afasta torcedores de bem, e as arquibancadas esvaziam. Não só pela violência, a isso se soma o preço dos ingressos.

É um círculo vicioso do mal. O futebol brasileiro, ao invés de evoluir com a proximidade da Copa, está pior do que antes. Salários estapafúrdios de técnicos, jogadores sem comprometimento com clubes, empresários gananciosos espremendo até a última gota o manancial, dirigentes que jamais conseguirão ser gestores neste quadro. Qualquer cidadão com mínimo raciocínio se afasta dos estádios e parte para outro hobby.

Levando-se em conta que o futebol é um patrimônio nacional, seria o caso de imaginar uma intervenção estatal, caso o Estado fosse capaz de intervir em algo. Como o Estado não resolve sequer a saúde ou a educação básica, é de se imaginar que sua presença no futebol pioraria tudo.

Portanto, segue o barco. E aguardemos quem e quando uma tragédia virá. 

Bookmark and Share

Feriado é para todos, mas a torcida que foi ao treino dar força aos jogadores é a do Avaí

01 de maio de 2013 12

Segundo relata nosso repórter Tiago Pereira, mais de 100 torcedores do Avaí aproveitaram o feriado para dar carinho aos jogadores. Pode não parecer, mas este calor, esta força fazem a diferença na hora decisiva, emprestam uma responsabilidade a mais aos atletas. Há reflexo dentro de campo.

O Figueirense já anunciou que seu treino de sábado pela manhã será aberto. Então fica aí o compromisso da galera Alvinegra em dizer presente no Scarpelli.

Bookmark and Share

A interpretação da vitória do Figueirense no duelo de público com o Avaí na rodada semifinal

29 de abril de 2013 88

Ficou faltando um post para tratar da questão do público presente no Scarpelli e na Ressacada. Coloco para discussão entre os internautas.

O Figueirense colocou 12.377
O Avaí contou com 10.025

Está claro que, levando em consideração os números crus, deu Figueira.

Mas há fatores que merecem uma atenção. Algumas impressões que eu extraio:

- O ingresso, obviamente está caro. A boa presença da galera alvinegra é prova. Mais, melhorou a qualidade do público: o que era geladeira virou emoção. Voltou aquele público que vibra, que faz o futebol ser bacana no estádio.

- No caso avaiano, também dá para concluir o óbvio: houve majoração do ingresso e o preço conspirou contra. Então, mesmo com o jogo num domingo, horário perfeito, dia perfeito, presença da torcida adversária, partida com qualidade, jogo emocionante, a praça não lotou.

Vamos monitorar o comportamento no Heriberto Hülse e na Arena Condá. E, na segunda-feira que vem, faremos um comparativo dos quatro públicos. Até lá.

Bookmark and Share

Figueira baixou os ingressos para recuperar o apoio e a intensidade da torcida alvinegra

22 de abril de 2013 50

A decisão da diretoria de baixar o preço dos ingressos para R$ 20 (inteira) e R10 (meia) tem um objetivo bem claro: lotar o Scarpelli para ajudar o time contra a Chapecoense. Esta é a constatação simples.

Mas há um significado que cerca esta atitude. E ele teve como sintoma a indisposição do técnico Adilson Batista com aquela meia dúzia de chatos que ficam no setor A. Ou seja, há uma frieza de parte da torcida, que praticamente só assiste ao jogo. E os que se manifestam, o fazem para vaiar e não para apoiar. Pelo menos no Setor A.

Porque, nos outros setores, a galera apoia o time, mas como tem ido em baixo número, não há pressão sobre o adversário, nem estímulo ao time. 

Revisão de conceito

Ao baixar o ingresso, a diretoria alvinegra reconhece que só pode lotar o estádio com preços mais atraentes. Então, abre espaço para um pleito que este colunista defende há muito tempo: um setor popular, diferenciado dos sócios. Poderia ser o setor D no Scarpelli, no Avaí uma das curvas, enfim, um local que pulsaria com o povão e devolveria o clima legal nos estádios da Capital.

Porque o que temos visto é lamentável. Praças vazias e sem emoção.

 

Bookmark and Share