Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "Vasco"

Um final de semana de alegria só para o Avaí dentre os cinco catarinenses já estava se tornando raro

04 de julho de 2016 2
avaí x Vasco

Foto: Charles Guerra

Não foi uma vitória qualquer. Foi um 2 a 1 sobre a sensação da Série B (clique aqui e relembre). Nesta montanha russa que está o cenário do futebol brasileiro, já estava ficando raro, entre os cinco catarinenses das séries A e B, vermos o Avaí como único vencedor da rodada.

Estava claro para todos: o Tigre é o melhor da Série B e deve ser nosso candidato a tentar a elite no ano que vem, mesmo que aos trancos e barrancos. Também é nítido que o JEC terá que ralar muito para não descer à Série C.

A novidade, então, na Série B, é o Avaí esboçando uma reação para, pelo menos, não sofrer com o descenso. E em alto estilo. Claro, já tem jogo amanhã, e fora contra o Paraná, equipe que mira o G-4 (confira a tabela).

Na Série A, o quadro segue o mesmo, e preocupante. Para o Figueira, lidando com o Z-4 e precisando decidir se quer ou não continuar com Eutrópio. E, na Chape, um retorno à campanha mediana, depois de vislumbrar algo mais.

Bookmark and Share

Um milagre azul que eu me orgulho muito de ter testemunhado na mágica Ressacada

29 de novembro de 2014 37

Certas coisas fazem valer a pena toda a luta de décadas na crônica esportiva. A tarde deste sábado na Ressacada foi um destes momentos únicos.

Lá estava eu, ao vivo, junto com o Faraco, no gramado da Ressacada. E minha primeira intervenção foi: “Só estou aqui fazendo este programa porque eu acredito que o Avaí pode terminar o dia de hoje na Série A”.

Está lá gravado para depois conferir no site do DC, que fez a cobertura especial em conjunto.

Por que eu acreditava?

Mesmo sabendo que era difícil, diria até quase-impossível, já vimos muita coisa acontecer no futebol.

Também conheço muito bem o Avaí. Ali não há só futebol. Há uma comunhão torcida e clube, é uma religião azul, algo que, eu acredito, sim, adentra o terreno místico.

E vivenciar o clima do que lá aconteceu, vivenciar este momento no futebol, foi um dos que fazem a diferença para um profissional.

Aqui está falando um cara que já viu Usain Bolt cruzar um recorde mundial numa Olimpíada, a 50 metros de distância. Que já cobriu finais de brasileiros, Copa do Mundo, clássicos etc.

E o dia de hoje na Ressacada, está no mesmo nível.

A nação avaiana está presente na Série A.

Vamos torcer muito para a Chapecoense. Seremos quatro na elite.

E que o Tigre suba e ninguém caia.

Impossível? Cuidado com este pensamento!

Bookmark and Share

Rodada quase perfeita para o Criciúma, que encontra um caminho para salvação na Série A

13 de outubro de 2013 20

tigre

Dos sete times à frente do Criciúma, nenhum venceu. A isso chamamos de rodada ideal. Não dá para chamar de “rodada perfeita” porque ela só aconteceria se todos tivessem perdido.

Fato é que o confronto direto com a Portuguesa, em casa, na quarta-feira, virou a senha para o Criciúma deixar o Z-4 e empurra a Lusa para seu lugar.

Nem de seis pontos é o jogo, se houvesse seria um jogo de seis pontos com estrelinha.

Aquela vitória do Tigre sobre o Grêmio, na Arena, deu moral para superar o Vasco. O sucesso deste domingo sobre o Vasco, amplia este bom momento.

O HH tem que pulsar no próximo jogo. Não é que Argel encontrou alma e soluções para o Tigre?!

Bookmark and Share

Não adianta cuidar da cereja e esquecer o bolo. Este o recado para a dupla da Capital

19 de maio de 2013 5

É aquela coisa: confiar num trabalho, na consolidação de algo que supostamente foi construído e será incrementado? Ou apostar no fit de dois nomes de alto nível, que podem fazer a diferença na hora decisiva?

Esta a construção de Avaí e Figueirense pré-Série B, com a diferença que o Alvinegro ainda pensa em Copa do Brasil, o Leão não.

É óbvio que no jogo de ontem, recheado de testes por parte do técnico Adilson Batista, o que menos importa é o resultado.

De consistente para uma critica, ficou apenas um trabalho psicológico que o técnico Adilson Batista terá de realizar com o grupo para evitar o que, insistentemente, tenho chamado aqui de “mandrakes”.

 Acometem indistintamente atletas do Figueira e praticamente concedem gols aos adversários. Foi assim contra o Criciúma e duas vezes contra a Chapecoense na reta final, foi assim no primeiro gol do Vasco.

Quanto ao Avaí, não adianta caprichar na cereja e esquecer do bolo. São problemas diferentes da dupla na formação do time, mas o resultado final é o mesmo por falta de grupo equilibrado.

Um cuida do coletivo, mas precisa de investimento para uma ala e para o ataque, isso rezando para ter menos lesões e o meio-campo funcionar.

O outro tem altíssima qualidade no meio, mas precisa também de um ou dois zagueiros (Série B é grupo, é longa), e um ala, no mínimo.

Bom, agora é foco na decisão, até ali pelas 18h30min, falando do campeão catarinense.

Bookmark and Share

E o Figueirense foi deixar logo o Juninho livre para jogar, aí complica mais ainda a situação

29 de setembro de 2012 40

Convidos a todos para, amanhã, acompanhar a Maratona Caixa de Florianópolis. Eu estarei lá, correndo os 10K e, depois da corrida, me junto ao Renato Igor e à turma da CBN/Diário para comentar o restante da prova.

É muito bacana ver o esforço dos competidores. A turma vai passar em direção ao Sul da Ilha, depois toma a Beira-Mar, até o CIC, ida e volta. O apoio do público é sempre um incentivo extra na hora que a perna pesa ou o fôlego falta.

Sobre o jogo do Figueirense, vou ser breve. Até porque estou quase dormindo. Sim, acordei ás 4h da madruga hoje, para ter sono cedo e dormir bem. Já que, para correr, é preciso madrugar, fazer um bom desjejum, ficar desperto para o aquecimento e para a força que a prova requer.

Sobre o resultado, foi uma pena, mas previsível. Nos gols do Vasco, uma situação preocupante: Juninho livre para armar? E, no segundo gol, a verdadeira desgraça que é a zaga do Figueirense mostrou por que ocorrem tantos gols de cabeça.

Ou seja, não adiantou sair na frente, o motivo de o Figueira estar por cair de divisão é muito claro: falta conteúdo técnico ao time como um todo. Até há individualidades que têm valor, mas o conjunto é frágil. Especialmente as alas e a zaga. E a criação de meio também.

Bookmark and Share

Angústia da torcida do Figueirense com remédio adquirido (Loco Abreu) e hora marcada para a cura

08 de julho de 2012 88

Depois de assistir  este jogo, o 1 a 1 entre Figueirense x Vasco, e ver o sofrimento da torcida Alvinegra, mais a angústia de Loco Abreu, lá nas cabines, por causa de mais um caminhão de gols perdidos, fico com a sensação de que foi muito mais acertado do que pudéssemos imaginar esta contratação.

Porque Loco fará uma ou duas das diversas chances desperdiçadas.

No primeiro tempo, Argel inventou e, quando o faz, complica-se. No segundo tempo, foi no óbvio e o Figueira jogou melhor. Esta parte tática do que foi o jogo eu deixou para os blogueiros, já que o foco do post é outro.

Ora, se o Figueirense jogou com boas chances de vitória diante do excelente Vasco, tem time para fazer bonito. Precisa que o técnico faça o feijão com arroz, que o Loco faça seus gols (não só ele, mas com a pressão menor, outros talentos como Julio Cesar, Caio e até Ronny entram nos eixos), precisa que a zaga tenha mais confiança (ela virá com uma campanha melhor) e que, a partir de agora, a torcida pegue junto em todos os jogos.

Quanto ao 1 a 1, mesmo diante do Vasco, não foi um bom resultado. Claro, seria se o time tivesse com uma ou duas vitórias a mais.

Mas a projeção é interessante. Há espaço para otimismo, mesmo diante do mar agitado.

Ps: Por coincidência, almoçava com a família no Lindacap e lá estava El Loco com parte da diretoria alvinegra. Dei uma conversada rápida com ele e tive uma impressão de um cara simples, a fim de vir para onde veio, solícito com as dezenas de autógrafos e fotos que lhe foram solicitadas, e muito focado.

Bookmark and Share

Um favoritismo relativo do Figueirense, diante do Avaí, no duelo de domingo na Ressacada

02 de dezembro de 2011 67

O Figueirense é favorito. Mas não é “favoriiiitoooo” para o clássico do próximo domingo, na Ressacada.

Pela campanha que fez, pelos pontos a mais que o adversário que acumulou, demonstrou ter melhor time, mais conjunto.

Mas o melhor desempenho no Nacional, em clássico, não é o único ingrediente.

O Figueira vem de duas derrotas. Jogará pressionado para buscar a vitória, coisa que demonstrou não saber fazer ao longo do campeonato.

Neste mesmo campeonato, jogando melhor, pecou em detalhes e perdeu o jogo ida para o Leão.

Pegará um adversário com a honra ferida, querendo dar uma resposta à torcida, tentando tirá-lo da Libertadores e tentando evitar que o principal rival bata a melhor colocação na história em Brasileiros.

Então, o termo favorito é bastante relativo. Apenas para contextualizar. Em campo, teremos um jogo de tirar o fôlego.

Bookmark and Share

Fim da novela não foi legal. E diretorias de Figueirense e Avaí ficaram estremecidas

01 de dezembro de 2011 112

 Infelizmente, mesmo com a ação dos órgãos públicos, o Avaí optou por esvaziar o clássico. Ao invés de reduzir para R$ 50 o setor do Figueira, estabeleceu um preço mínimo de R$ 70 para todos (ou quase, porque tem a “costeirinha”, no D).

 Ao invés de ceder e baratear para todos, deixaram caro para todos. A diretoria do Figueirense neste episódio lembrou de um acordo entre os clubes para manutenção dos preços. O que configuraria quebra de palavra, o que é grave. A direção do Avaí contra-atacou com um suposto não cumprimento de espaço de 3.000 lugares ao Avaí no primeiro clássico.

 A suposta boa relação que as diretorias tinham, foi para o espaço (confira matéria de hoje no DC, se você for cadastrado no site, e confira os valores no diario.com.br).

 Estamos vivendo um pré-clássico triste. Um exemplo de como não proceder.

 Bom, a partir de hoje vou tentar focar agora nos times e no jogo. Vamos ver se o dia vai permitir. Aí à tarde já coloco novo post para discutirmos algo mais legal.

Bookmark and Share

Agitação no Conselho do Avaí, novos preços de sócios e os ingressos dos visitantes no clássico

29 de novembro de 2011 68

O Conselho do Avaí esteve reunido ontem. Dei uma olhada nos blogs (Avaixonados, Tarnowsky, e DNA, que foram os que já trataram sobre o evento. E o clicEsportes e o site oficial do Avaí. Neles você já tem detalhes dos preços e de muito do que foi discutido e ainda causa polêmica.

Pontos positivos

- Houve real baixa nos valores para associados, com valores competitivos no mercado a aceitáveis para a atual conjuntura.

- Houve presença grande de conselheiros, o que é significado de que o clube terá amparo na Série B

- Vejo nos blogs pedidos de esclarecimentos importantes ao clube, que, parece, serão respondidos oficialmente aos conselheiros. Isso é importante se ocorrer.

Pontos negativos

- Se o afluxo de conselheiros foi significativo, o de torcedores ainda não demonstra uma mobilização.

- A oposição se manifestou ostensivamente via twitter, mas não ficou claro para mim o que realmente discordam pela aprovação em massa do plano. O máximo que compreendi é que gostariam de mais tempo de discussão e avaliação. Porque a redução nos valores, houve.

Aumento abusivo dos preço dos ingressos no clássico? 

Mudando de assunto: espero sinceramente que a diretoria do Avaí não aumente ingressos abusivamente para o clássico (se você for cadastrado, leia matéria de hj do DC, se não for, é gratuito, vale a pena).

Não seria uma atitude de cavalheiro elevar a R$ 100 ou mais o visitante. O setor do Figueira lotado é uma conseqüência que vai ocorrer pela fase do time em contraste com a do Avaí, evitar isso de forma artificial seria até ruim para a imagem avaiana.

O que pode ser feito é a venda só para sócios de ingressos que não são no setor de visitantes, para evitar mistura de torcidas.

Hoje isso deve ser definido e vamos discutir aqui.

Bookmark and Share

Espião? Ahahahahahah

26 de novembro de 2011 26

Piada tem hora. Esta notícia veiculada pelo Globo.com (clique aqui e confira) é válida para o folclore do futebol. E só.

Ora, todos conhecem por A + B como joga o Figueirense. Seus pontos fortes e fracos.

Agora achar que o Jorginho, neste treino citado, ensaiou alguma jogada pontual é, no mínimo, ingenuidade. Para não dizer outra coisa. Aliás, as constatações do tal Mauro são absolutamente conhecidas de qualquer garoto acima de 7 anos de idade que entenda de futebol.

O treino em que Jorginho posicionou jogadores para bolas paradas e em que distribuiu taticamente a equipe pensando no adversário foi totalmente fechado.

Bookmark and Share