Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Michel Temer"

Temer vai receber deputados gaúchos para discutir retomada do Polo Naval de Rio Grande

26 de abril de 2017 0
Foto: Diego Vara / Agência RBS

Foto: Diego Vara / Agência RBS

Uma reunião marcada para a próxima terça-feira (2), em Brasília, traz esperança para quem acredita na recuperação do Polo Naval de Rio Grande. O presidente Michel Temer irá receber uma comitiva de deputados estaduais gaúchos, que pedirá a retomada de projetos antigos como forma de atenuar a dificuldade gerada após o esvaziamento do complexo.

Liderados pelo deputado Nelsinho Metalúrgico (PT), presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Polo Naval de Rio Grande, a principal reivindicação será a conclusão da plataforma P-71, que teve a montagem paralisada depois que o estaleiro Ecovix pediu recuperação judicial, no ano passado. Atualmente, há mais de 1,5 mil toneladas de material, que correm o risco de virar sucata.

O grupo também pedirá a Temer a possibilidade de novos contratos para a construção de plataformas da Petrobras. Entre as oito do contrato que a estatal fechou com a empresa Ecovix, para exploração do Pré-Sal, apenas três foram entregues.

O Complexo, que já contou com 24 mil funcionários, tem hoje menos de três mil. Há ainda a expectativa de demissões de cerca de 700 trabalhadores do estaleiro EBR, em São José do Norte, após a conclusão da plataforma P-74.

Acordo da dívida. Semana com Sartori em Brasília, técnicos da União no RS e discussões na Assembleia

04 de março de 2017 0
Discussões sobre pacote de cortes voltarão à Assembleia Legislativa gaúcha Foto: Lauro Alves / Agência RBS

Discussões sobre pacote de cortes voltarão à Assembleia Legislativa gaúcha
Foto: Lauro Alves / Agência RBS

Quem acompanha os capítulos da renegociação da dívida do Estado com a União não reclamará de falta de emoção na próxima semana. O governador José Ivo Sartori vai a Brasília para reivindicar mudanças no projeto de repactuação enviado ao Congresso pelo Planalto. Paralelo a isso, técnicos do Tesouro Nacional desembarcam na Capital para prosseguir com o raio-x nas finanças do Estado. E ainda, as discussões referentes à segunda parte do pacote de cortes do Piratini serão retomadas na Assembleia Legislativa gaúcha.

Ida a Brasília

O Estado quer assinar o acordo da dívida com a União, mas não concordou com o texto que será votado no Congresso. Em Brasília, Sartori tentará a retirada da exigência de reduzir 20% dos benefícios fiscais já concedidos e de proibir novos incentivos. O Estado também não gostou da obrigação de retirar todas as ações judiciais contra a União. Contatos já foram realizados entre o governador gaúcho e o presidente Michel Temer.

Raio-x

A exemplo do que ocorreu no início de fevereiro, técnicos do Tesouro Nacional voltarão ao Estado, entre terça (7) e quinta-feira (9), com uma equipe maior, que vai contar com especialistas em empresas públicas e na área previdenciária. A intenção é analisar a situação das companhias que o governo gaúcho vai oferecer na transação (CEEE, Companhia Riograndense de Mineração – CRM e Sulgás) e o rombo da previdência pública estadual, que deve fechar 2017 acima dos R$ 9 bilhões.

Assembleia

A discussão dos projetos do pacote do Piratini não votados em dezembro poderá ser retomada na terça-feira (7), depois de vários acordos sugeridos pelo Executivo para adiar os debates. O problema é que o governo ainda não tem todo o apoio necessário e pode empurrar as votações ainda mais para frente. Entre os textos polêmicos, estão o que autoriza a privatização da CEEE, da CRM e da Sulgás sem plebiscito, a mudança no calendário de pagamentos do funcionalismo e mudanças em carreiras de servidores.

Em comercial de fim de ano, governo federal defende “coragem para reformas”

30 de dezembro de 2016 0

Foto: Reprodução

O governo federal reproduzirá um comercial de fim de ano, na noite desta sexta-feira (30), defendendo a necessidade de fazer reformas no país. O anúncio, de 30 segundos, deverá ser veiculado em horário nobre de televisão.

No ano em que aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos públicos e apresentou os projetos de reforma trabalhista e da Previdência, o Palácio do Planalto fala em “coragem” para realizar as mudanças.

“O Brasil precisa de reformas que não podem esperar, e o governo federal tem a coragem de fazer o que outros governos não fizeram, tomando medidas que resolvem graves problemas, criando empregos e oportunidades, e devolvendo a confiança. O mundo já reconhece que investir no Brasil voltou a ser um bom negocio, vamos reconstruir nosso país com ordem e progresso”, diz o comercial.

Confira, abaixo, o vídeo:

Michel Temer deve confirmar tucano no lugar de Geddel Vieira Lima

08 de dezembro de 2016 0
Foto:  Lucio Bernardo Junior / Câmara dos Deputados

Foto: Lucio Bernardo Junior / Câmara dos Deputados

Por Matheus Schuch

O presidente Michel Temer deve anunciar nos próximos dias o nome do deputado Antônio Imbassahy (PSDB-BA) para a Secretaria Geral de Governo. O cargo – responsável pela articulação política – está vago desde o pedido de demissão de Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), envolvido em uma polêmica com o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero.

Com a confirmação de Imbassahy, os tucanos ganham ainda mais força junto ao governo. Atual líder do partido, o deputado tem o apoio do senador Aécio Neves, do ministro das Relações Exteriores, José Serra, e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

A indicação de um tucano é discutida há pelo menos duas semanas. Logo após Geddel divulgar sua carta de demissão, a cúpula do PSDB se reuniu com Temer em um almoço no Palácio da Alvorada. Desde então, políticos da sigla ganharam força, a ponto de superarem parlamentares do PMDB e atuais ministros de Temer.

O Palácio do Planalto ainda não confirma quando oficializará o novo titular da pasta.

Temer prestará depoimento sobre Cunha por escrito

11 de novembro de 2016 0
Foto: Beto Barata/PR

Foto: Beto Barata/PR

*Por Matheus Schuch 

Convocado como testemunha de defesa, o presidente da República, Michel Temer, irá prestar depoimento por escrito ao juiz federal Sérgio Moro, de Curitiba. O peemedebista foi escolhido pelo colega de partido e ex-deputado Eduardo Cunha, que está preso por suspeita de envolvimento em corrupção.

Em ofício encaminhado a Moro nesta semana, Temer disse que prefere responder aos questionamentos da Justiça por escrito. Ainda não há data para que o depoimento seja prestado.

No mesmo processo, Cunha escolheu como testemunha o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Por não exercer mandato político, o petista não tem opção de escolher a forma como concederá o depoimento.

Ao aceitar o requerimento do ex-deputado, Moro determinou que Lula deverá ser ouvido “preferencialmente por videoconferência”. O prazo para o depoimento dele termina no início de dezembro.

Também estão arrolados para depor pela defesa o pecuarista José Carlos Bumlai, o ex-senador Delcídio do Amaral, o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró e o lobista Hamylton Pinheiro Padilha. Todas as testemunhas são obrigadas a depor após a intimação do juiz.

Cunha é réu na Lava Jato e responde aos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Ele está preso preventivamente desde o dia 19 de outubro.

Sem ajuda da União Piratini não pagará 13º salário dos servidores

09 de novembro de 2016 38
Presidência da República

Governador entregou em mãos pedido de financiamento (Divulgação/PR)

O governo do Estado aposta todas as suas fichas na União para conseguir pagar em dia o 13º salário dos servidores. Interlocutores do Palácio Piratini garantem que há duas alternativas viáveis, e ambas dependem do governo federal. Uma das propostas é uma linha de financiamento através do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A outra, cujo resultado é menos provável, é o ressarcimento por reformas em estradas federais executadas pelo Estado na década de 1980.

Nesta quarta-feira (9), o governador José Ivo Sartori entregou em mãos ao presidente Michel Temer o pedido de financiamento. O ofício propõe uma linha de crédito especial de R$ 1,8 bilhão. Oficialmente, a verba serviria para “viabilizar a execução de programas e de desenvolvimento constantes no Plano Plurianual e leis orçamentárias estaduais”. Na prática, no entanto, o dinheiro iria diretamente para quitar o salário extra dos funcionários públicos.

Dificuldades

No documento encaminhado ao presidente, o governo gaúcho expõe as dificuldades que tem enfrentado em razão da crise financeira, argumenta que outros estados precisam de ajuda para quitar salários e cita uma ajuda semelhante que já foi concedida pelo BNDES em 2009 e 2011, denominada Programa Emergencial de Financiamento.

A segunda alternativa do Piratini, de receber em torno de R$ 2 bilhões por reformas em estradas federais executadas na década de 1980, parece ainda mais distante de se concretizar até o fim do ano. Um grupo de trabalho discute o assunto desde agosto e ainda não chegou a uma conclusão. Um dos pontos que dificulta o sucesso da ação é a assinatura no governo de Olívio Dutra de um termo de quitação da dívida, que ocorreu após um socorro financeiro da União.

Resistência

Além do embate jurídico, o governo gaúcho tenta lidar com a resistência da equipe econômica de Temer em conceder verba ou ampliar o endividamento dos estados. A convicção é de que a pressão política é determinante para o sucesso de pelo menos um dos pedidos.

Diferente do ano passado, o Piratini não deve apelar ao Banrisul para pagar o 13º. Um dos motivos é não haver previsão de receita extra no horizonte para garantir um financiamento a curto prazo. Em 2015, o governo vendeu a operação da folha para o banco, arrecadando a verba necessária para quitar os empréstimos realizados pelos servidores do Executivo. Outro impeditivo é o fato de o Estado ter recebido recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para que a operação de 2015 não fosse repetida.

Foto de Michel Temer fantasiado em festa da faculdade repercute na internet

19 de outubro de 2016 20
Foto: Reprodução

Temer aparece ao centro da foto, com a cabeça coberta e camisa listrada, abraçado por um colega – Foto: Reprodução

Acadêmicos de Direito da Universidade de São Paulo (USP) divulgaram no Facebook uma foto de Michel Temer da época em que era aluno da instituição. O registro é de 1959 e mostra o atual presidente do país na tradicional festa Peruada, realizada em frente ao Largo São Francisco, na Capital paulista. Fantasiado, aparece ao lado de colegas. Ele tinha 19 anos.

Temer se formou em 1963 e é o 13º presidente a se formar no curso pela USP, segundo reportagem da revista Época que também trazia a foto. Entre os demais chefes do Executivo que concluíram a faculdade na instituição, estão Jânio Quadros, Washington Luiz, Wenceslau Braz e Prudente de Moraes.

Sindicância apura críticas a Temer no site do Ministério da Saúde

27 de setembro de 2016 2

21153012
Por Matheus Schuch

Uma investigação interna irá apurar as alterações feitas no site do Ministério da Saúde, nesta terça-feira (27). Pela manhã, a sessão do portal que informa a agenda do ministro Ricardo Barros trazia mensagens contra o governo do presidente Michel Temer.

O departamento de informática da pasta tentará descobrir se as críticas foram escritas por servidores ou se houve invasão de hackers. Não há prazo para encerramento do trabalho.

Na agenda modificada, os compromissos do ministro foram descritos como:

“19h. Renúncia do (vice) presidente da República #ForaTemer”;

“18h00. Reunião com ministros e líderes da base aliada do GOLPE”.

As alterações foram retiradas do ar por volta de 10h.

Faustão critica governo Temer ao vivo pela reforma na educação

25 de setembro de 2016 8

Foto: Reprodução

O apresentador Faustão fez críticas ao vivo ao governo do presidente Michel Temer no programa deste domingo (24). Ele falava com o ginasta Diego Hypólito quando atacou a reforma proposta pelo Planalto para a Educação. E ele não mediu as palavras.

“Essa p**** desse governo nem começou, não sabe se comunicar e já faz a reforma sem consultar ninguém. Então, o país que mais precisa de educação faz uma reforma com ‘cinco gato pingado’, que não entende p**** nenhuma, não consulta ninguém e ainda tira a educação física que é fundamental na formação do cidadão”, disse.

A crítica do apresentador vem depois que o Governo Federal anunciou uma reforma no ensino médio, com disciplinas optativas e sem a obrigatoriedade de artes e educação física.

Confira o vídeo:

Ministro Geddel diz que sensação de assumir governo sem votos é "gostosa"

05 de setembro de 2016 12
19222225

Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

Responsável pela articulação política do presidente Michel Temer, o ministro Geddel Vieira Lima se envolveu em mais polêmicas no Twitter. Conhecido por travar discussões frequentes com os seguidores, ele passou parte do último fim de semana respondendo a provocações.

Em uma das postagens, um internauta perguntou: “Me explica como é a sensação de assumir um cargo do executivo sem voto popular”. O ministro copiou a mensagem, reproduziu em sua página e respondeu: “Gostosa”.

20945942

Na sequência dos diálogos, outro usuário da rede social comentou: “ué engraçado pois nunca vi político sério (muito menos ministro) ficar debatendo por coisa idiota na internet”. Geddel rebateu: “Ta vendo? Vc critica tudo até quem debate”.

Nas outras manifestações, o político também respondeu às acusações de golpista e ironizou as críticas: “O gordinho (em referência a ele) nunca esteve tão calmo e sorridente”.

A Secretaria de Governo confirmou que as postagens foram feitas pelo ministro, e justificou que a conta é administrada somente por ele. “É uma conta particular, ele administra há muitos anos”, disse a assessoria.

20945953

20945956