Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Impasse entre Fortunati e servidores interrompe reunião sobre pagamento do 13º

08 de dezembro de 2016 0
Foto: Elson Sempé Pedroso / CMPA / Divulgação

Foto: Elson Sempé Pedroso / CMPA / Divulgação

José Fortunati foi até a Câmara de Vereadores nesta quinta-feira (8) para explicar o projeto que muda a forma de pagamento do 13º salário em Porto Alegre. No entanto, deixou o local sem atingir o objetivo. Um impasse com servidores que acompanhavam a reunião fez com que o prefeito deixasse o local pouco depois de chegar. O encontro com os parlamentares líderes de bancadas acabou encerrado e nem mesmo a pauta de votações do dia no Legislativo foi definida.

A intenção de Fortunati era apresentar o texto, que prevê o pagamento parcelado do 13º salário a partir de maio 2017 e abre a possibilidade de empréstimos pessoais com o valor da gratificação natalina até o final de 2016, e pedir que os trâmites para a votação fossem agilizados. Porém, depois da confusão, nenhuma data foi confirmada para uma possível apreciação da matéria em plenário.

A pressa em aprovar o projeto é, justamente, para que os servidores que quiserem contratar empréstimos possam fazer antes do natal.

Resistência

A medida encontra resistência do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa), que entrou na Justiça para garantir o pagamento do 13º em dia.

“Quisemos mostrar para o Fortunati que nós não vamos aceitar que ele destrua com a Lei Orgânica do Município, que diz que em 20 de dezembro tem que ser pago o 13º”, relata o diretor-geral do Simpa, Jonas Reis.

Projeto

O projeto foi apresentado por Fortunati na quarta-feira (7). Ele alega que a prefeitura não tem dinheiro para pagar a folha do mês e a do 13º salário, cada uma estimada em cerca de R$ 147 milhões. O prefeito atribui a situação à queda nos repasses federais e na arrecadação de tributos. Ele tentou antecipar o pagamento do IPTU 2017 para honrar com os compromissos do final da gestão, mas, a pedido do futuro prefeito, Nelson Marchezan Junior (PSDB), voltou atrás e cancelou a previsão de desconto para a quitação antecipada.

Sobre o parcelamento do 13º salário, Marchezan não foi consultado. Ele convocou uma entrevista coletiva para esta sexta-feira (9) quando deve se manifestar sobre a situação, além de fazer anúncios referentes ao futuro governo.

 

Envie seu Comentário