Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Jardel troca de advogado pela terceira vez e pede mais prazo para defesa

21 de março de 2016 1
Foto: Júlio Cordeiro/Agência RBS

Foto: Júlio Cordeiro/Agência RBS

* por Matheus Schuch

O deputado estadual Mário Jardel (PSD) constituiu, no fim da tarde desta segunda-feira (21), os novos advogados que irão representá-lo na investigação que está em andamento na Assembleia Legislativa. Os dois primeiros advogados a assumirem o caso, Amadeu Weinmann e Luiz Fernando Smaniotto, renunciaram à causa nas últimas semanas.

O último prazo para a entrega da defesa à Subcomissão de Ética da Casa termina nesta terça-feira (22), por isso os novos advogados pedirão mais tempo.

“Considerando o curto espaço de tempo, já que assumi agora, não teria tempo hábil para tomar conhecimento de todo o processo e aditar a defesa, por isso vou pedir mais prazo à subcomissão”, explica o advogado Nedy de Vargas Marques, que irá trabalhar no caso junto a outro colega, Éder Vieira Flores.

A corregedoria da Casa pediu a cassação do ex-atleta por falta de decoro parlamentar, improbidade administrativa e financiamento e associação ao tráfico.

A apuração ocorreu após investigação do Ministério Público. O período para as justificativas à subcomissão já foi ampliado a pedido dos antigos advogados. A justificativa era de que novos documentos precisavam ser anexados ao processo. Agora, o relator da subcomissão, deputado Sérgio Turra (PP), pretende avaliar com os demais membros do grupo se poderá conceder mais uma prorrogação.

“Vou consultar meus colegas e a procuradoria da Casa, nós queremos garantir o acesso à ampla defesa, mas não podemos protelar muito”, diz Turra. Segundo ele, a data limite para a apresentação do relatório é 10 de junho, mas a intenção é finalizar o trabalho antes.

Além de Turra, a subcomissão é formada pelos deputados Tiago Simon (PMDB) e Jeferson Fernandes (PT). Depois de receber a defesa escrita de Jardel, o grupo ainda ouvirá ao menos dez testemunhas. O relatório elaborado pelo grupo passa por votação da Comissão de Ética, a quem caberá votar pela cassação do mandato, suspensão ou arquivamento. Em caso de punição, a medida ainda precisa ser apreciada em Plenário.

Comentários (1)

  • Sergio diz: 22 de março de 2016

    Não vejo nada na RBS/ZH/RÁDIO GAUCHA, sobre o indiciamento do pessoal do PP, inclusive do Deputado gaucho José Otávio Germano, mais uma vez que teriam recebido um mensalão de R$ 300.000,00 durante 8 anos, num total de 5,5 milhões recebidos por cada um deles.

    ISTO É MUITO GRAVE, E SERÁ MAIS UMA VEZ BLINDADO POR SE TRATAR DO PP DA ANA AMÉLIA?

    JARDEL É LAMBARI DIANTE DESTES 6 CARAS DO PP DENUNCIADOS ONTEM PELA PF

Envie seu Comentário