Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

"Não foi golpe contra Dilma, nem contra Cunha", diz Marina Silva

14 de setembro de 2016 12

17650099 marina

Em entrevista ao Timeline Gaúcha desta quarta-feira (14), a Ministra do Meio Ambiente no Governo Lula e ex-senadora Marina Silva afirmou que a cassação de Cunha e o impeachment de Dilma não foram um golpe: “os dois se dizem injustiçados, mas Dilma cometeu crime porque usou mais de R$ 50 bilhões sem autorização do Congresso. Ele cometeu crimes e foi cassado por isso. Ela cometeu crime de responsabilidade e foi cassada por isso. Não foi golpe contra Dilma, nem contra Cunha”.

Marina exaltou a cassação de Eduardo Cunha, o que disse ser um bom exemplo para os demais políticos: “é boa sinalização para sociedade que o crime, seja ele praticado por empresários ou políticos não deve compensar. Aqueles que praticam esses crimes devem ser punidos”.

Sobre as eleições de 2018, disse ainda ser cedo para lançar candidatura e negou que ela ou a Rede tenham procurado Joaquim Barbosa para ser vice na chapa: “ele é altamente respeitado pela Rede, pela sociedade, pela pessoa que é, principalmente pelo serviço no Mensalão. Tenho profundo respeito, ele dignifica as instituições públicas brasileiras, mas a Rede não fez esse movimento (de convidá-lo).

Sobre as investigações acerca do ex-presidente Lula, foi taxativa: “a lei é para todos. Se confirmado que cometeu algo, não importa se é Lula, Dilma, Temer…”

Comentários (12)

  • pedro diz: 14 de setembro de 2016

    Melo , se tu quer continuar na frente não deixa essa demagoga nem descer do avião .

  • Alex diz: 14 de setembro de 2016

    Não gosto da Marina mas neste caso concordo com ela. Acho engraçado que os defensores da democracia (Leticia Sabatella, Tio Santa Cruz, Chico Buarque e cia) não vieram a publico defender o Cunha, afinal ele também foi eleito pelo voto do povo, também tinha a legitimidade das urnas… eles diziam que a escolha do povo deveria ser respeitada, mas pelo visto só deveria ser respeitada para os votos da Dilma ou eles tinham vergonha de dizer que apoiavam o governo petista e usavam isso como subterfúgio. É fundamental na democracia acompanhar os eleitos e exigir mudanças, a população brasileira fez isso com Dilma e Cunha, agora talvez eles aprendam que ser eleito não significa estar acima da lei.

  • Zeno Costa diz: 14 de setembro de 2016

    O Alex! Tu é imbecil ou pensa que a gente é besta?
    Querer comparar um ladrão com contas gordas no exterior, tudo devidamente comprovado! Com a Presidenta Dilma? Dá licença!

  • elisabeth diz: 14 de setembro de 2016

    A Marina não deu conta das expectativas politicas com ela. Muito frágil.Deve se dedicar a ser pastora do seu rebanho de ovelhas crentes.

  • Carol diz: 14 de setembro de 2016

    Desce do muro, mulher.

  • Alberto diz: 14 de setembro de 2016

    Aí está a diferença Alex: a turma esquerpodata, PCdoB, UNE/CUT/MST, Caetano, Zé Abreu, só acham argumentos para criticar os outros mas NUNCA reconhecem os ‘erros’, ou seja, as roubalheiras da PTralhada que fazem com que a gente esteja vivendo esse caos em todos setores, principalmente SEGURANÇA!

  • Chico diz: 14 de setembro de 2016

    Demagoga! Falsa honesta, recebeu milhões de um defunto…

  • Eduardo diz: 14 de setembro de 2016

    Cunha não foi “impitimado”sem motivo, Dilma sim. Se as pessoas soubessem isso (ou sabem, nesse caso é pura desonestidade intelectual) não passariam vergonha.

  • Carlos Eduardo diz: 14 de setembro de 2016

    A pessoa que foi democraticamente eleita não tem poder ilimitado e nem deve se considerar inamovível durante o seu mandato. O mesmo povo que elege, pode cassar e impedir o mandato de quem quer que seja. A mesma mobilização popular que exigiu o impeachment da Dilma, também, quis a cassação do Eduardo Cunha. Cabia aos eleitos fazer cumprir a vontade da maioria. Quem quiser manter integro o mandato recebido precisa, no mínimo, cumprir a Constituição e as leis e no caso de descumprimento, deve receber todas as punições previstas seja quem for.

  • Pedro Garcia diz: 14 de setembro de 2016

    Quanto Dilma roubou? Quanto Cunha roubou? Como um ladrão admite um processo contra quem não roubou?(deixar roubar não é roubar).

  • César Gregianin diz: 14 de setembro de 2016

    ATENÇÃO não se deixem iludir pela fala pausada e mansa desta senhora…é lobo em pele de cordeiro!!!

  • bodidarma diz: 14 de setembro de 2016

    MARINA:O SANGUE DE JESUS TEM PODER,TEM PODER,TEM PODER.O VICE DE MARINA SERÁ JESUS EM 2018.ELA SÓ VÊ JESUS NA FRENTE.COITADO DO BRASIL.TIVEMOS UM OPERÁRIO LADRÃO NA PRESIDÊNCIA,O MAIOR DE TODOS,UMA GUERRILHEIRA INCOMPETENTE,QUEBROU O BRASIL, E AGORA QUER ENTRAR MARINA E JESUS.O BRASIL NASCEU PARA SER MICO DE OUTROS PAÍSES MESMO.QUE PAÍS DESGRAÇADO.

Envie seu Comentário