Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "marchezan"

Claudio Janta é confirmado como líder do Governo Marchezan na Câmara da Capital

20 de fevereiro de 2017 0
Foto: Carolina Andriola / CMPA / Divulgação

Foto: Carolina Andriola / CMPA / Divulgação

Cotado desde o início do ano, o vereador Claudio Janta (SDD) foi oficializado como líder do governo de Nelson Marchezan Junior (PSDB) na Câmara da Capital. Ele será responsável pela interlocução entre o Executivo e seus pares no Legislativo. Na prática, trabalhará pela aprovação de matérias polêmicas que deverão ser encaminhadas nas próximas semanas para análise dos parlamentares.

“Tentarei fazer com que meus pares entendam que o governo é diferenciado. Um novo modelo político é necessário. Temos que diminuir a máquina pública, cortar secretarias, cargos de confiança”, relata Janta, que terá Moises Barboza (PSDB) como vice-líder.

A base de apoio de Marchezan na Câmara conta com 10 vereadores. A oposição tem sete. Há ainda o vereador Felipe Camozzatto (Novo), que afirma ser independente, bem como dois blocos de partidos na mesma situação, com oito e 10 parlamentares.

- Base de Marchezan (PSDB, PTB, PP, SDD)

- Oposição (PT, PSOL)

- Partido independente (Novo)

- Bloco independente (DEM, PSB, PRB, PSD, Rede)

- Bloco independente Todos por Porto Alegre (PMDB, PDT, PROS e PR)

Escolha de Marchezan para 1º escalão mudará Presidência da Câmara em 2017

29 de dezembro de 2016 0
Foto: Elson Sempé Pedroso / CMPA / Divulgação

Elizandro Sabino e Nelson Marchezan Junior – Foto: Elson Sempé Pedroso / CMPA / Divulgação

O vereador reeleito para a Câmara de Porto Alegre Elizandro Sabino (PTB) seria o novo presidente do Legislativo municipal a partir de 2017. O nome havia sido escolhido pela sigla para ocupar o posto a partir de janeiro. No entanto, tudo mudou quando ele foi chamado pelo prefeito eleito Nelson Marchezan Junior (PSDB) para assumir uma das principais secretarias do futuro governo, a de Infraestrutura e Mobilidade Urbana.

A ação agrada o PTB, que demonstrava impaciência com a demora na confirmação de sua presença no primeiro escalão de Marchezan. Os vereadores do partido chegaram a não dar quorum em sessão na última semana, evitando a votação do projeto que reestrutura a administração da cidade.

Além de ganhar a secretaria, antigo espaço que era ocupado por trabalhistas, a sigla deve garantir mais um ano à frente da Câmara com Cassio Trogildo, que preside a Casa desde janeiro de 2016. Também irá abrir espaço para o 1º suplente, Luciano Marcantônio, que passa a compor a bancada ao lado de Dr. Goulart, Paulo Brum e Trogildo.

Pasta

A Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade Urbana será uma superpasta que ficará responsável pelas obras na cidade. Além disso, irá comandar a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), a Carris e a divisão de obras dos Departamentos Municipais de Água e Esgotos (Dmae) e de Esgotos Pluviais (DEP).

Marchezan sobre Fortunati: “Não há bondades recíprocas, nós temos é cordialidade”

28 de novembro de 2016 0
Fotos: Agência Câmara - Ronaldo Bernardi / Agência RBS

Fotos: Agência Câmara – Ronaldo Bernardi / Agência RBS

O recuo de José Fortunati em conceder desconto maior para quem pagasse IPTU 2017 antecipadamente não foi por “bondade”. A afirmação foi feita pelo prefeito eleito Nelson Marchezan Junior em entrevista ao Gaúcha Repórter, nesta segunda-feira (28). No final de semana, ele falou com o atual chefe do Executivo por telefone, quando chegaram a um acordo.

“Nós temos uma conversa muito cordial e aqui não há bondades recíprocas, nós temos é cordialidade e uma conversa coerente. Não há nenhum favor”, destaca Marchezan.

Tensão

A conversa durou cerca de uma hora, abordou diversos temas e teve momentos mais tensos.

“Expliquei que iria ingressar judicialmente e que eu imaginava que iria ter alguns reflexos ou alguma repercussão em uma decisão final que poderia influenciar a carreira política do prefeito Fortunati”.

De acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal, o prefeito em final de mandato não pode antecipar receitas da próxima legislatura.

Desconto

A partir do acordo, não haverá nenhum tipo de desconto para pagamento do IPTU 2017, nem mesmo para quem fizer a quitação antecipada. No entanto, Marchezan pode rever essa situação. Para isso, ele afirma que será preciso chegar ao final da análise das contas do município, que é realizada pela equipe de transição.

“Vamos analisar se há a possibilidade e a necessidade de fazer essa antecipação. Para o desconto, dependendo do percentual, ele é abrir mão de receita”, diz.

O prefeito eleito salienta que, caso não haja a necessidade, em um cenário com contas positivas, nenhum abatimento será oferecido.

Leia mais:

Fortunati recua e não dará desconto para IPTU antecipado na Capital

Fortunati afirma que não poderá pagar 13º salário dos servidores sem antecipar IPTU

25 de novembro de 2016 11
Foto: Carlos Edler / Agência RBS

Foto: Carlos Edler / Agência RBS

José Fortunati está convicto de que não terá dinheiro para pagar o 13º salário dos servidores da Capital sem a antecipação da cobrança do IPTU 2017. Na prática, a proposta da prefeitura oferece desconto de 15% para quem quitar o tributo até 23 de dezembro. Até 2 de janeiro, o abatimento será de 5%. O valor arrecadado, além de ser utilizado para a folha, também será repassado a 490 entidades assistenciais e 350 educacionais vinculadas ao município.

“Qual é a vantagem de não pagarmos o 13º e as entidades? Criaria um problema para todos eles e vamos jogar para o início de janeiro, quando o novo prefeito terá que desembolsar os mesmos recursos”.

Fortunati respondeu a críticas que Nelson Marchezan Junior (PSDB) fez durante entrevista à Rádio Gaúcha na quinta-feira (24). O futuro prefeito afirmou que segue apelando ao atual chefe do Executivo “para que ele realize as suas despesas com as suas receitas”.

O 13º salário custará cerca de R$ 150 milhões à prefeitura.

Teto salarial

Fortunati ainda comentou que poderá retirar da Câmara de Vereadores o projeto que define em R$ 30,4 mil o teto do funcionalismo municipal, encaminhado pelo Executivo. O atual prefeito afirma que tentou estabelecer o valor máximo em R$ 18 mil (salário do prefeito) em outra oportunidade, mas que servidores que ganham acima conseguiram manter os altos salários com liminares obtidas na Justiça.

Ele acredita que, a partir do pedido de Marchezan, a proposta não será aprovada no Legislativo. Ainda assim, aposta no diálogo para resolver o impasse sobre o tema.

Marchezan apela a vereadores para que não aprovem projetos com aumento de despesa

24 de novembro de 2016 0
Foto: Tonico Alvares / CMPA

Foto: Tonico Alvares / CMPA

Em uma reunião com clima amistoso, o prefeito eleito da Capital, Nelson Marchezan Junior (PSDB) conversou com 34 vereadores com mandato ou eleitos para a próxima legislatura. O encontro durou uma hora e contou com parlamentares aliados ao tucano e que já declararam oposição. O assunto mais caro à futura administração aponta para as finanças públicas. Nesse ponto, um apelo foi feito.

“Por favor, não votem o projeto de lei que prevê o aumento do teto dos servidores públicos. Nós temos muitas outras justiças a fazer neste momento atual de crise”, destacou Marchezan.

Marchezan critica antecipação do IPTU por Fortunati: “É usar receita que não pertence a esse governo”

O projeto deve chegar à Câmara nos próximos dias, enviado pelo atual prefeito, José Fortunati (PDT). O texto eleva o teto salarial do município para R$ 30,4 mil, o equivalente ao salário de um desembargador. Atualmente, o valor máximo utiliza como referência o salário do chefe do Executivo, que é de R$ 18 mil.

Na prática, a matéria apenas oficializa algo que já existe na cidade. Inclusive, há casos de servidores que recebem mais de R$ 30,4 mil. A partir do pedido de manutenção do teto salarial mais baixo, Marchezan tem a expectativa de deixar de pagar valores acima do limite.

Encontro

Este foi o segundo encontro de Marchezan com vereadores. Ele estava acompanhado do vice-prefeito eleito, Gustavo Paim. Novos encontros devem ser realizados, principalmente quando a transição de governo tomar um caráter mais voltado à política. Hoje, o grupo trata de questões técnicas, fazendo um diagnóstico das contas da prefeitura.

PMDB da Capital decide não ocupar cargos na administração de Marchezan

07 de novembro de 2016 0
Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS

Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS

Em reunião com líderes da sigla na Capital, o PMDB decidiu não participar do governo de Nelson Marchezan Junior (PSDB). Na prática, a ação quer dizer que integrantes não ocuparão cargos na futura administração. No entanto, a postura na Câmara de Vereadores não será de oposição. De acordo com o presidente do partido em Porto Alegre, Antenor Ferrari, os cinco vereadores eleitos terão posição de independência, podendo votar a favor ou contra medidas defendidas pelo Executivo.

“Não estaremos com o governo, até porque não fomos convidados. Vamos acompanhar projetos estruturantes, se estiverem de acordo com a posição do PMDB”, afirma.

Assumir uma posição independente foi a forma encontrada pelo PMDB para não ficar na oposição junto a inimigos históricos, como PT e PSOL. A medida também permite à sigla não ter que combater a futura administração, possibilitando um acordo futuro. A aspiração de Valter Nagelstein à presidência da Câmara em 2017 também pode ganhar força, inclusive, com o apoio de vereadores que sustentaram a campanha de Marchezan.

“Teremos a maior bancada. O eleitor nos deu legitimidade (para assumir a presidência da Câmara). Mas não vamos interferir no processo de decisão de outras siglas”, relata Antenor Ferrari.

As demais bancadas que deverão assumir a presidência da Câmara por um ano serão as do PT, PP e PTB, ambas com quatro vereadores. Nos bastidores, há um movimento para evitar que o PT entre no rodízio acordado sempre no início de cada legislatura, embora as chances sejam pequenas. Se isso ocorresse, PDT e DEM poderiam indicar um nome.

Marchezan e Fortunati marcam primeira reunião após eleição

01 de novembro de 2016 0
Montagem com fotos de Natalia Pithan e Felix Zucco / Agência RBS

Montagem com fotos de Natalia Pithan e Felix Zucco / Agência RBS

Está marcada para as 13h45 desta terça-feira (1º) o primeiro encontro entre Nelson Marchezan Junior e José Fortunati, no Paço Municipal. O prefeito eleito fará uma visita de cortesia ao atual chefe do Executivo, acompanhado de seu vice, Gustavo Paim, e de seu coordenador de campanha, Kevin Krieger.

A transição de governo começará a ser discutida, mas ainda de forma preliminar. A situação financeira da prefeitura deve ser mencionada, assim como a possibilidade de alterações no Orçamento para o próximo ano, elaborado pela atual equipe, e que aguarda aprovação na Câmara de Vereadores. Em entrevista à Rádio Gaúcha, na segunda-feira (31), Marchezan disse que o valor previsto para investimentos na área da Segurança terá que ser revisto.

A expectativa é que boa parte da reunião seja a portas fechadas. Nos próximos dias, o atual e o futuro governo deverão indicar representantes para a equipe de transição.

Luciana Genro irá ao Rio de Janeiro apoiar candidato do PSOL no 2º turno

13 de outubro de 2016 9
Foto: Jaques Machado / Rádio Gaúcha

Foto: Jaques Machado / Rádio Gaúcha

Após tomar a decisão de não apoiar nenhum dos candidatos que disputam o 2º turno das eleições em Porto Alegre, Luciana Genro (PSOL) irá ao Rio de Janeiro atuar na campanha de seu correligionário, Marcelo Freixo. A questão ainda não foi fechada, mas há boas chances dela permanecer na Capital fluminense no dia da votação, justificando seu voto posteriormente.

“Irei para o Rio de Janeiro colaborar com a vitória do Freixo que é a esperança que nós temos de abrir uma brecha nessa situação política tão difícil”. Na cidade, o candidato garantiu uma vaga no 2º turno para disputar a prefeitura com Marcelo Crivella (PRB).

Nesta sexta-feira (14), ela estará na Cinelândia, no centro da cidade, em um ato com Marcelo Freixo e a vice dele na chapa, Luciana Boiteux.

Desempenho

Sobre seu desempenho na votação na Capital gaúcha, Luciana admite que esperava resultado melhor, mas garante que sai satisfeita frente às condições da disputa. Ela lembra que possuía apenas 12 segundos em cada bloco eleitoral de 10 minutos em rádio e televisão e somente duas inserções de 30 segundos diariamente. Ainda assim, fez 86.352 votos (12%).

“Foi muito difícil chegar ao conjunto da população, a parte dela que só se informa através da televisão, com as nossas propostas. Isso acabou fazendo com que a nossa votação ficasse aquém daquilo que eu acredito que é a vontade de Porto Alegre, que é a vontade de mudança, mas não uma mudança à direita”.

Sobre a ampliação da bancada do PSOL na Câmara de Porto Alegre, passando de dois para três vereadores, Luciana exalta o fato de o partido ter a candidata mais votada, Fernanda Melchionna. A situação repete 2012, quando o mais votado para o Legislativo municipal foi Pedro Ruas, hoje deputado estadual.

Futuro

Sem mandato desde 2010, quando não conseguiu a reeleição para deputada federal, Luciana salienta que ainda não definiu os planos para o futuro. No entanto, disse que está à disposição do partido. Até lá, afirma que vai atuar contrariamente às reformas trabalhistas e da Previdência.

“Serão dois enfrentamentos muito importantes que vão necessitar de lideranças políticas que tenham disposição para viajar o Brasil e organizar essa resistência”.

Luciana Genro integra a direção nacional do PSOL.

Confira fotos de infância de 10 políticos brasileiros

12 de outubro de 2016 1

Sempre que chega o mês de outubro, muitas pessoas trocam as fotos de perfis nas redes sociais para registros de quando eram crianças. Em 2016, os políticos não aderiram à ideia como em outros anos. A crise financeira e política brasileira pode ser a explicação para essa austeridade.

No entanto, o Blog Cenário Político trouxe as fotos de criança de algumas personalidades para que se possa fazer o “antes” e o “depois”.

1. Michel Temer

Foto 1: Reprodução - Foto 2: Marcos Corrêa / Presidência da República

Foto 1: Reprodução – Foto 2: Marcos Corrêa / Presidência da República

 

2. Dilma Rousseff

Foto 1: Reprodução / Foto 2: Agência Brasil

Foto 1: Reprodução – Foto 2: Agência Brasil

 

3. José Serra

Foto 1: Reprodução / Foto 2: Andréa Graiz / Agência RBS

Foto 1: Reprodução – Foto 2: Andréa Graiz / Agência RBS

 

4. Luis Inácio Lula da Silva

Foto 1: Instituto Lula - Foto 2: Instituto Lula

Foto 1: Instituto Lula – Foto 2: Instituto Lula

 

5. Aécio Neves

Foto 1: Blog do Aécio - Foto 2: José Cruz / Agência Brasil

Foto 1: Blog do Aécio – Foto 2: José Cruz / Agência Brasil

 

6. Fernando Henrique Cardoso

Foto 1: Fundação FHC - Foto 2: Fundação FHC

Foto 1: Fundação FHC – Foto 2: Fundação FHC

 

7. José Ivo Sartori

Foto 1: Reprodução - Foto 2: Agência RBS

Foto 1: Reprodução – Foto 2: Agência RBS

 

8. Tarso Genro

Foto 1: Reprodução - Foto 2: Julio Cordeiro / Agência RBS

Foto 1: Reprodução – Foto 2: Julio Cordeiro / Agência RBS

 

9. Nelson Marchezan Junior*

Foto 1: Arquivo Pessoal - Foto 2: Nathalia Pithan / Rádio Gaúcha

Foto 1: Arquivo Pessoal – Foto 2: Nathalia Pithan / Rádio Gaúcha

 

10. Sebastião Melo*

Foto 1 (2º da esquerda para a direita): Arquivo Pessoal - Foto 2: Nathalia Pithan / Rádio Gaúcha

Foto 1 (2º da esquerda para a direita): Arquivo Pessoal – Foto 2: Nathalia Pithan / Rádio Gaúcha

 

* Fotos de Nelson Marchezan Junior e Sebastião Melo solicitadas aos candidatos por Zero Hora.