Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "prefeitura"

Justiça acolhe pedido de sindicato e determina pagamento do 13° até o dia 20 na Capital

14 de dezembro de 2016 2
Foto: Ricardo Giusti / PMPA,Divulgação

Foto: Ricardo Giusti / PMPA,Divulgação

* por Mateus Ferraz

A Justiça acolheu pedido do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) e determinou que a prefeitura deve pagar o 13º salário até a próxima terça-feira (20). A 1ª Vara da Fazenda Pública também confirmou que o salário do mês deve ser pago até o dia 30 de dezembro, uma sexta-feira. A decisão também contempla autarquias ligadas ao Executivo.

No entanto, a juíza Vera Regina Cornelius da Rocha Moraes não acatou o pedido de bloqueio das contas do município, situação que poderá ser revista caso as datas não sejam cumpridas.

A prefeitura não se posicionou sobre a decisão. No Paço, há a expectativa de utilizar os recursos do pagamento antecipado do IPTU 2017 com desconto para quitar o mês de dezembro e a gratificação natalina dos servidores.

Marchezan sobre Fortunati: “Não há bondades recíprocas, nós temos é cordialidade”

28 de novembro de 2016 0
Fotos: Agência Câmara - Ronaldo Bernardi / Agência RBS

Fotos: Agência Câmara – Ronaldo Bernardi / Agência RBS

O recuo de José Fortunati em conceder desconto maior para quem pagasse IPTU 2017 antecipadamente não foi por “bondade”. A afirmação foi feita pelo prefeito eleito Nelson Marchezan Junior em entrevista ao Gaúcha Repórter, nesta segunda-feira (28). No final de semana, ele falou com o atual chefe do Executivo por telefone, quando chegaram a um acordo.

“Nós temos uma conversa muito cordial e aqui não há bondades recíprocas, nós temos é cordialidade e uma conversa coerente. Não há nenhum favor”, destaca Marchezan.

Tensão

A conversa durou cerca de uma hora, abordou diversos temas e teve momentos mais tensos.

“Expliquei que iria ingressar judicialmente e que eu imaginava que iria ter alguns reflexos ou alguma repercussão em uma decisão final que poderia influenciar a carreira política do prefeito Fortunati”.

De acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal, o prefeito em final de mandato não pode antecipar receitas da próxima legislatura.

Desconto

A partir do acordo, não haverá nenhum tipo de desconto para pagamento do IPTU 2017, nem mesmo para quem fizer a quitação antecipada. No entanto, Marchezan pode rever essa situação. Para isso, ele afirma que será preciso chegar ao final da análise das contas do município, que é realizada pela equipe de transição.

“Vamos analisar se há a possibilidade e a necessidade de fazer essa antecipação. Para o desconto, dependendo do percentual, ele é abrir mão de receita”, diz.

O prefeito eleito salienta que, caso não haja a necessidade, em um cenário com contas positivas, nenhum abatimento será oferecido.

Leia mais:

Fortunati recua e não dará desconto para IPTU antecipado na Capital

Marchezan e Fortunati marcam primeira reunião após eleição

01 de novembro de 2016 0
Montagem com fotos de Natalia Pithan e Felix Zucco / Agência RBS

Montagem com fotos de Natalia Pithan e Felix Zucco / Agência RBS

Está marcada para as 13h45 desta terça-feira (1º) o primeiro encontro entre Nelson Marchezan Junior e José Fortunati, no Paço Municipal. O prefeito eleito fará uma visita de cortesia ao atual chefe do Executivo, acompanhado de seu vice, Gustavo Paim, e de seu coordenador de campanha, Kevin Krieger.

A transição de governo começará a ser discutida, mas ainda de forma preliminar. A situação financeira da prefeitura deve ser mencionada, assim como a possibilidade de alterações no Orçamento para o próximo ano, elaborado pela atual equipe, e que aguarda aprovação na Câmara de Vereadores. Em entrevista à Rádio Gaúcha, na segunda-feira (31), Marchezan disse que o valor previsto para investimentos na área da Segurança terá que ser revisto.

A expectativa é que boa parte da reunião seja a portas fechadas. Nos próximos dias, o atual e o futuro governo deverão indicar representantes para a equipe de transição.

Marchezan na Gaúcha - 10 frases sobre Carris, EPTC, transição e etc.

31 de outubro de 2016 10
Foto: Natalia Pithan / Rádio Gaúcha

Foto: Natalia Pithan / Rádio Gaúcha

O prefeito eleito Nelson Marchezan Junior (PSDB) foi entrevistado no Gaúcha Atualidade desta segunda-feira (31). Ele falou sobre crise financeira, a possibilidade de privatizar a Carris, EPTC e alianças. Abaixo, 10 frases pinçadas da conversa entre o futuro chefe do Executivo porto-alegrense e os jornalistas Daniel Scola, Rosane de Oliveira e Carolina Bahia.

1. Carris: “Se ela continuar (dando prejuízo), eu, ou o próximo prefeito, vai acabar privatizando

Afirmou que a privatização da Carris é um fato, seja por ele ou por outro prefeito, caso a companhia siga dando prejuízos de cerca de R$ 50 milhões de reais por ano.

2. “Cada dia, sua agonia

Sobre o formato que terá a equipe de transição. Marchezan disse que ainda não conseguiu pensar na questão.

3. “Se tu tens o problema dividido em 37 probleminhas, a pessoa tem que ir em vários departamentos pra resolver o seu problema”

Marchezan promete diminuir a estrutura pública que, atualmente, conta com 37 órgãos com status de secretaria.

4. “A gente falava da transparência do prefeito Fortunati em relatar as dificuldades financeiras de Porto Alegre”

Sobre a crise financeira que atinge o município e que é relatada pelo prefeito José Fortunati, inclusive com a possibilidade de atrasar o pagamento de salários.

5. “Acho que os próximos quatro anos serão os anos mais difíceis de Porto Alegre das últimas décadas no aspecto financeiro”

Projetando o futuro e a necessidade de economia.

6. “Vou lidar com a crítica da mesma forma que eu lidei durante a campanha. Aqueles que vêm criticar eu aceito a crítica e peço ajuda”

Essa foi a resposta do prefeito eleito ao ser questionado sobre as críticas que poderão ser feitas a sua gestão.

7. “É evidente que esse Orçamento terá que ser alterado agora ou depois no ano que vem quando a gente assumir”

Marchezan fala sobre a baixa previsão de investimento na segurança, afirmando que vai destinar mais recursos para a área.

8. “A pessoa que cometeu uma infração vai continuar sendo multada

Parte da resposta sobre seus planos para a EPTC, dizendo que não é contras as multas, mas contra a “indústria das multas”. Ele defende que o órgão também atue em ações de segurança.

9. “Quem anda no veículo particular tem que ter o custo do veículo particular”

Justificando a ideia de incentivar a construção de mais estacionamentos privados para desafogar as áreas junto às calçadas de ruas e avenidas, mesmo em áreas azuis.

10. “O desafio é maior que o salário”

Sobre como vai atrair grandes nomes para compor o governo, muitos deles que ganham mais do que o salário de R$ 12 mil pagos aos secretários. Ele defende a nobreza da função pública.

Confira entrevistas com todos os candidatos à prefeitura de Porto Alegre

28 de setembro de 2016 0

O blog Cenário Político entrevistou os candidatos à prefeitura de Porto Alegre nos últimos dias. Com a proximidade do pleito municipal facilitamos a busca por informações, e fizemos uma lista com textos, áudios e vídeos dos candidatos. Confira!

1475024360609481

Fábio Ostermann – PSL
“Sonho com uma Porto Alegre em que se possa viver em paz e com segurança”

Ouça a entrevista:

João Carlos Rodrigues – PMN
João Carlos Rodrigues contesta a pecha de “nanico”

Ouça a entrevista:

Júlio Flores – PSTU
“Sonho com uma sociedade com igualdade de condições”

Ouça a entrevista:

Luciana Genro – PSOL
“Minha família é a minha referência”

Ouça a entrevista:

Marcello Chiodo – PV
“Sou um trabalhador, um pai de família e um sonhador”

Ouça a entrevista:

Maurício Dziedrick – PTB
“Um cara simples, que busca resultados”

Ouça a entrevista:

Nelson Marchezan Jr. – PSDB
“Sou um idealista. Meu sonho é viver em um mundo melhor”

Ouça a entrevista:

Sebastião Melo – PMDB
“Tem que estar sempre com as sandálias da humildade”, diz Sebastião Melo

Ouça a entrevista:

Raul Pont – PT
Raul Pont mira na manutenção dos investimentos na área da saúde

Ouça a entrevista:

Veja também
Assista às entrevistas com os candidatos à prefeitura da Capital no Gaúcha Atualidade

Marcello Chiodo (PV) obtém liminar e registra candidatura a prefeito de Porto Alegre

15 de agosto de 2016 0
20403178

Foto: Mateus Bruxel / Agência RBS

Por Eduardo Matos

O cabeleireiro Marcello Chiodo, do Partido Verde (PV), registrou candidatura a prefeito em Porto Alegre na tarde desta segunda-feira (15). Desta forma, nove candidatos estarão na disputa pelo Paço Municipal. Chiodo obteve liminar para disputar a eleição.

O nome dele havia sido confirmado como pré-candidato em convenção do PV, mas o comando do Partido Verde mudou de ideia e decidiu apoiar a candidatura de Nelson Marchezan Júnior, do PSDB.

Chiodo não concordou com a decisão, ingressou na Justiça Eleitoral e obteve liminar para registrar a candidatura. A decisão é da juíza da 1ª zona eleitoral, Mara Lúcia Coccaro Martins Facchini.

Além de Chiodo, concorrem em Porto Alegre Luciana Genro, do PSOL, Sebastião Melo, do PMDB, Nelson Marchezan Júnior, do PSDB, Raul Pont , do PT, Maurício Dziedricki, do PTB, Júlio Flores, do PSTU, João Carlos Rodrigues, do PMN, e Fábio Ostermann, do PSL.

Debate Rádio Gaúcha

Marcello Chiodo, do Partido Verde, obteve uma liminar na tarde desta segunda-feira e registrou a sua candidatura. Como as regras do debate já estavam acertadas, o candidato participará de uma entrevista no Gaúcha Atualidade, na quarta-feira (17).

PV terá candidato próprio à prefeitura de Porto Alegre

26 de julho de 2016 0
Foto: Divulgação/Facebook

Foto: Divulgação/Facebook

O Partido verde (PV) confirmou o cabeleireiro Marcello Chiodo como pré-candidato à prefeitura de Porto Alegre. A definição ocorreu no último domingo (24), na convenção do partido, no Plenarinho da Assembleia Legislativa.

A legenda também divulgou a a nominata de candidatos a vereador. Ao todo, 45 pessoas concorrerão pelo partido. Atualmente, o PV não tem representante na Câmara Municipal.

 

Enquanto prefeitura da Capital congela gastos, vereadores aumentam salários

13 de maio de 2016 7
Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

*Por Matheus Schuch

No mesmo dia em que a prefeitura anunciou um novo corte de despesas, os vereadores de Porto Alegre aprovaram aumento de 9,28% nos salários deles e dos servidores. A decisão foi publicada em edição extra do Diário Oficial de quinta-feira (12). O índice corresponde à variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), entre 1º maio de 2015 e 30 de abril de 2016.

Com o reajuste, o salário dos vereadores saltará dos atuais R$ 11.882,26 para R$ 12.984,93. Já o valor pago ao presidente da Câmara subirá de R$ 14.852,83 para R$ 16.231,17. O aumento é retroativo a 1º de maio, que é a data-base para a revisão geral dos vencimentos dos servidores públicos do município.

A definição ocorreu a partir de uma resolução da Mesa Diretora, com aval dos líderes de partidos da Câmara. O grupo, composto por 20 parlamentares, é presidido pelo vereador Cássio Trogildo (PTB).

Já a prefeitura da Capital não garante que irá pagar o mesmo índice aos servidores do Executivo. O prefeito José Fortunati afirmou que não tem recursos para repor a variação da inflação, e não descarta parcelar a folha. A negociação com os municipários está em andamento.

Ontem, a prefeitura anunciou novos cortes no orçamento e admitiu que haverá paralisação de obras. No total, o Executivo pretende contingenciar mais de R$ 130 milhões em 2016 – R$ 67 milhões que já foram cortados em janeiro e outros R$ 64 milhões até o fim do ano.

A Rádio Gaúcha procurou Trogildo para se manifestar sobre a decisão e aguarda retorno.

Justiça nega pedido de Azeredo para voltar à prefeitura de Montenegro

17 de junho de 2015 0

*Por Matheus Schuch

Foto: Fernando Gomes/Agencia RBS

Foto: Fernando Gomes/Agencia RBS

A Justiça de Montenegro negou um pedido do ex-prefeito Paulo Azeredo (PDT) para retornar ao cargo. Ele impetrou uma liminar questionando a forma como ocorreu o processo de cassação de seu mandato, no mês passado.

Em regime de plantão, a juíza Márcia do Amaral Martins rejeitou a solicitação e encaminhou o processo à 2ª Vara Cível do município, que intimou o presidente da Câmara de Vereadores, Márcio Müller, a prestar esclarecimentos dentro de dez dias. O prazo contará a partir desta quarta-feira (17).

Nesta semana, a prefeitura retirou da rua Capitão Cruz, no Centro da cidade, a ciclovia construída por Azeredo, que gerou a cassação do mandato dele, no dia 25 de maio, em razão de supostas irregularidades apontadas pelo Ministério Público (MP). Após assumir o comando do executivo, o vice-prefeito, Luiz Aldana (PSOL), assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o MP para resolver o impasse.

Fortunati afirma que não falará das eleições de 2018 antes de terminar seu mandato na prefeitura

02 de dezembro de 2014 2
Fortunati é cogitado como candidato em 2018. Pode ser ao Estado ou ao Senado Foto: Jean Schwarz / Agência RBS

Fortunati é cogitado como candidato em 2018. Pode ser ao Estado ou ao Senado
Foto: Jean Schwarz / Agência RBS

*Por Mateus Ferraz

José Fortunati foi o primeiro a deixar a reunião da Executiva do PDT, realizada na tarde de segunda-feira (1º), que definiu o indicativo de entrada da sigla no governo de José Ivo Sartori. No entanto, o prefeito da Capital disse que não quis se posicionar por se considerar impedido, já que seu vice na prefeitura é do PMDBSebastião Melo – e pela boa relação com o governador eleito. Quando o assunto é a eleição de 2018, o prefeito também mantém as reticências.

“O meu compromisso é administrar a cidade de Porto Alegre até 31 de dezembro de 2016 e farei isto com todo o vigor, com toda a tranquilidade, com toda a minha energia, com todo o trabalho que eu puder desempenhar. Por isso solicitei formalmente ao meu partido que, ao estabelecer relações para o futuro, não considerem o meu nome como candidato ao governo do Estado em 2018. Eu me nego a fazer esse debate”.

Um dos motivos apontados por trabalhistas contrários à entrada do partido no governo Sartori é o fortalecimento da legenda para o lançamento de candidatura própria em 2018. O nome de José Fortunati é o mais cotado. No entanto, há a possibilidade de o prefeito se lançar para o Senado.

Em relação a 2016, o PDT pode adotar dois caminhos. O mais provável é apoiar Sebastião Melo na cabeça de chapa. O segundo é lançar Vieira da Cunha como candidato principal. No entanto, o deputado, que deve integrar o secretariado de José Ivo Sartori, não obteve boa votação na Capital nas eleições desse ano, quando foi candidato ao governo do Estado.